Trincheira da Mário Tourinho é concluída e liberada para veículos

A obra da trincheira da Rua General Mário Tourinho, onde a via cruza com a Avenida Nossa Senhora Aparecida, no bairro Seminário, ficou pronta. Nesta terça-feira (15), o prefeito Rafael Greca liberou o trânsito e inaugurou a nova estrutura viária, que melhora a mobilidade urbana na região e colabora com o aumento da eficiência do transporte coletivo.

A trincheira eliminou interferências de tráfego do trecho por onde chegam a circular 62 mil veículos por dia e que serve de itinerário para dez linhas de ônibus. Por essas linhas, 168 mil passageiros realizam o seu ir e vir diário (veja aqui mais sobre os benefícios para o transporte público). Trata-se de um ponto estratégico para o avanço da qualificação da Rede Integrada de Transporte Coletivo de Curitiba, principalmente para a linha Inter 2. (Veja aqui mais sobre o trânsito.)

Ao inaugurar a trincheira, o prefeito recordou que a obra foi concebida em 2008 pela equipe do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc). Mais tarde, o projeto recebeu modificações feitas por professores engenheiros da Universidade Federal do Paraná (UFPR). Só em 2018, já na gestão Rafael Greca, a obra foi licitada. 

“Era uma obra engavetada desde 2008 e nós tivemos a coragem de realizar. A trincheira está pronta e é a primeira obra do Novo Inter 2, que contemplará 28 bairros de Curitiba, em 38 quilômetros de intervenções que irão se concluir nos próximos 3 anos”, disse Rafael Greca.

“Deus quer, o homem sonha e a obra acontece. Eis a obra concluída”, completou o prefeito.

Greca ainda exaltou a conquista da cidade em concretizar a construção de uma grande obra, caso da trincheira, em meio às muitas dificuldades e tristes perdas provocadas pela pandemia da covid-19.

Prefeito Rafael Greca com a primeira-dama Margarita Sansone, o vice-prefeito Eduardo Pimentel, o secretário de Obras, Rodrigo Rodrigues e o administrador da Regional Portão, Gerson Gunha, libera o trânsito da trincheira da Rua General Mário Tourinho. Curitiba, 15/06/2021. Foto: Pedro Ribas/SMCS

A construção da trincheira, coordenada pela Secretaria Municipal de Obras Públicas, contou com o financiamento recuperado ainda em dezembro de 2016 pelo então prefeito eleito Rafael Greca, durante missão para contato com representantes do Governo Federal em Brasília. Os recursos do Orçamento Geral da União (OGU) foram enquadrados pelo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) da Mobilidade Urbana e repassados ao Município pela Caixa Econômica Federal (CEF).

Método inovador

O investimento total realizado na obra, considerada inovadora para a capital paranaense, foi de cerca de R$ 15 milhões. A inovação está na utilização de 918 estacas metálicas assumindo função estrutural e formando as paredes laterais da trincheira, que em seu interior ganhou 290 metros de pavimento de concreto.

“O piso de concreto, além da maior durabilidade, fortalece a sustentação das paredes da trincheira. As faixas de pista externa do trecho de 1.063 metros entre as avenidas Sete de Setembro e Vicente Machado e em 78 metros da Avenida Nossa Senhora Aparecida, sobre a trincheira, também ganharam novo pavimento asfáltico”, disse Rodrigo Rodrigues, secretário municipal de Obras Públicas.

Trincheira da Rua General Mário Tourinho é liberada para o trânsito. Curitiba, 15/06/2021. Foto: Pedro Ribas/SMCS

Em concreto armado foram erguidos 525 metros de guarda-corpos ao longo das alças de acesso à Avenida Nossa Senhora Aparecida, na parte superior da trincheira, e 580 metros de barreiras de New Jersey, que garantem mais segurança aos motoristas que trafegam no interior da estrutura viária. Ainda, as peças de concreto aparentes receberam pintura com resina antipichação.

A iluminação e a drenagem também ganharam reforço. São 96 novas luminárias de vapor metálico na área externa e mais 10 projetores de LED para a parte interna da trincheira. E, sob a Rua General Mário Tourinho, foram implantados 1.493 metros de tubulação com diâmetro variando de 40 centímetros a 1 metro de diâmetro para compor novas galerias de águas pluviais. 

Trabalho continua

Com a abertura para o tráfego, o trabalho continuará nos próximos dias para fechamento dos meios-fios e do calçamento que permaneceram abertos para permitir a passagem de veículos no desvio feito pelas alças da nova trincheira. Para garantir a segurança dos profissionais que farão os serviços e dos motoristas, será necessário realizar o bloqueio parcial da Avenida Nossa Senhora Aparecida, sem interrupção do trânsito.

Além do trabalho de construção civil, também será feita a conclusão da implantação da sinalização horizontal.

Troca de estacas

A trincheira da Rua General Mário Tourinho teve um atraso no início das obras por problemas no mercado de materiais necessários à construção. Após a conclusão do processo licitatório, em julho de 2018, o consórcio formado pela Triunfo e TCE Engenharia, que venceu o certame, foi ao mercado para adquirir as estacas metálicas previstas no projeto da trincheira, mas as peças não estavam disponíveis.

A fabricante possuía para pronta entrega estacas distintas, mas que atendiam os objetivos da obra e eliminavam o prazo de cerca de 12 meses de espera pela encomenda, fabricação e importação das peças originalmente projetadas. Foi decidido, então, pela compra das estacas disponíveis.

A mudança na especificação das estacas e, também a substituição do material do pavimento da pista da trincheira, que no plano inicial era de asfalto e foi modificado para concreto, obrigou a readequação do projeto e, também, sua revisão pelo agente bancário indicado pelo Governo Federal para realizar os repasses dos recursos para a obra, a Caixa Econômica Federal, conforme estava previsto no contrato firmado pela Prefeitura Municipal de Curitiba.

Início e pandemia

O início da obra, com bloqueio completo do cruzamento entre a Rua General Mário Tourinho e a Avenida Nossa Senhora Aparecida, ocorreu em 23 de setembro de 2019. A partir deste dia, o trabalho não parou, mas passou a ser afetado em março de 2020 pela pandemia do novo coronavírus. 

Além de imprevistos enfrentados na cravação das estacas, como a quebra do maquinário utilizado na operação e a resistência do solo, a pandemia obrigou  que profissionais que faziam parte do grupo de risco, entre eles engenheiros, mestres de obra, operadores de máquinas e operários, fossem afastados dos seus afazeres na obra para cumprir a orientação de isolamento social.

A quarentena também causou impacto direto no fornecimento de insumos, peças e equipamentos, bem como na logística de entrega de materiais necessários para a regular execução dos trabalhos. Existiam fornecedores e prestadores de serviços sediados em outras cidades e, até, em outros estados, que viveram situações mais severas e chegaram a paralisar produção e entrega de seus produtos e, ainda, a assistência técnica que prestavam.

Mesmo com os efeitos da pandemia ainda persistindo no Brasil, passados 21 meses do começo efetivo dos serviços, a trincheira da Rua General Mário Tourinho foi concluída e entregue à população neste 15 de junho de 2021.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Foragido da Justiça é preso na fila de vacinação do Pavilhão da Cura do Barigui

Nesta quinta-feira (22/07), um homem foragido da Justiça foi preso na fila de vacinação do Pavilhão da Cura do Parque Barigui.

Guardas municipais viram o rapaz tumultuando a fila e foram até ele, que se mostrou bastante nervoso e dizia querer se vacinar o mais rápido possível.

O homem estava sem documentos, mas depois de os guardas municipais levantarem seus dados, foi constatado que tratava-se de um foragido da Justiça com um mandado de prisão em aberto. O suspeito de 45 anos já tinha passagens por dano qualificado, roubo e injúria racial.

Foragido da Justiça é preso fila de vacinação do Pavilhão da Cura do Parque Barigui. Foto: Divulgação

Como não tinha documentos, o suspeito não recebeu a vacina e foi conduzido para a Divisão de Vigilância e Capturas, no Centro.

Starbucks anuncia novas unidades nos shoppings Palladium e Jockey Plaza

A Starbucks, em parceria com o Grupo Tleca, anunciou mais duas novas unidades em Curitiba, nos shoppings Palladium e Jockey Plaza.

“Estamos entusiasmados com a chegada da Starbucks ao Paraná e para uma cidade tão moderna e charmosa como Curitiba.  Estamos confiantes de que nossas lojas serão um ambiente acolhedor, onde nossos clientes curitibanos poderão se conectar com amigos e familiares, enquanto tomam uma xícara de café”, celebra Claudia Malaguerra, diretora geral da Starbucks no Brasil.

As obras no Shopping Palladium já foram iniciadas. Já no Jockey Plaza, o projeto arquitetônico ainda está em desenvolvimento.