Grupo SOJA anuncia que irá rodar o país em turnê de seu novo álbum

Presença já garantida no line-up do Festival Encontro das Tribos, que acontece no dia 1º de outubro na capital paulistana, a banda SOJA (Soldiers of Jah Army) agora anuncia quecruzará o Brasil nova turnê do álbum Beauty in the Silence em cinco capitais nacionais. Além de músicas do novo trabalho, a banda também promete hits da carreira como True Love, Rasta Courage, entre outros. Com produção de Maia Entretenimento, os integrantes fazem estreia da nova turnê no país em Balneário Camburiú / SC. Confira agenda completa:

Balneário Camboriú/SC | 30/09

Abertura: Dazaranha

São Paulo | 01/10

Dentro do Festival Encontro das Tribos

Rio de Janeiro | 07/10

Abertura: Marcelo Falcão

Curitiba | 08/10

Abertura: Ponto de Equilíbrio

Fortaleza | 11/10

Abertura: Singular e DJ Felipe BK

Obs.: Os ingressos já estão à venda (mais informações no serviço do texto).

Soldiers Of Jah Army, também conhecido como SOJA, é uma banda de reggae residente em Virgínia, Washington D.C formada em 1997. A banda é composta pelo vocalista Jacob Hemphill, Bobby Lee (baixo), Ryan Berty (bateria), Kenny Bongos (percussão), Patrick O’Shea (teclados), Hellman Escorcia (saxofone), Rafael Rodriguez (trompete) e Trevor Young (guitarrista).

Redes sociais:

@encontrodastribos

@maiaentretenimento

@sojagram

Casas:

@fundicaoprogresso

@livecuritibashows

@musicparkbc

Sobre o álbum Beauty in the Silence

Por mais de duas décadas, SOJA tem entusiasmado o público em todo o mundo com sua visão fresca e atemporal do reggae de raízes, um som nascido de sua paixão compartilhada por fazer música que transporta e inspira. Em Beauty in the Silence – seu primeiro novo álbum em quatro anos – a banda, duas vezes indicada ao Grammy, aprofunda esse espírito comunitário colaborando com artistas de todos os cantos do mundo do reggae, incluindo artistas como UB40, Slightly Stoopid, Stick Figure , e Rebelião. Alimentado pela pura força de sua conexão e química, Beauty in the Silence se faz um antídoto muito necessário para tempos fraturados, infundindo tanto calor, sabedoria e alegria imparável em cada faixa.

Assim como o aclamado Amid the Noise and Haste de 2014 (indicado ao Grammy de Melhor Álbum de Reggae), o título de Beauty in the Silence faz referência aos versos iniciais do amado poema de Max Ehrmann “Desiderata”: “Vá placidamente em meio ao barulho e à pressa, e lembre-se do que paz haja em silêncio.” “Meu pai decorou aquele poema antes de eu sair em turnê, ele meio que sussurrava no meu ouvido”, diz Jacob Hemphill, vocalista do SOJA. “Para mim, é um lembrete do que perdemos quando ficamos presos nas distrações ao nosso redor. Você fica tão acostumado com a vida sendo barulhenta, rápida e orientada a objetivos, mas então você sai na natureza e ouve o silêncio e percebe: ‘Droga, fui enganado’. A verdadeira chave para a vida está em ficar quieto.”

De acordo com a noção de desaceleração, SOJA deliberadamente tomou seu tempo na criação de Beauty in the Silence. À medida que exploravam novos terrenos sônicos – gravando em locais tão icônicos como o Circle House Studios de Miami e o Haunted Hollow de Dave Matthews Band, e se unindo a produtores como Niko Marzouca, Mariano Aponte e Johnny Cosmic – a banda eventualmente passou a trabalhar remotamente ao longo da pandemia global. Nesse processo, o guitarrista Trevor Young (ex-técnico de guitarra do SOJA) assumiu um papel muito maior na direção criativa da banda, co-produzindo ao lado de Hemphill e moldando cuidadosamente o som hipnótico do álbum. “Eu realmente amo que este álbum seja uma mistura de todos nós juntos em uma sala e todos nós distantes”, diz Hemphill. “É algo que eu adoraria continuar fazendo no futuro: vamos nos reunir, vamos pegar a vibe e o groove, e então vamos entrar em nossos próprios mundos e descobrir o que está lá.”

Definindo instantaneamente o clima de celebração com a alma do álbum, Beauty in the Silence abre em “Press Rewind” (com Collie Buddz e J Boog), uma faixa que tomou forma pela primeira vez tarde da noite no ônibus de turnê de Buddz. “Estávamos em turnê juntos e, depois do show, Collie estava tocando batidas em seu telefone”, diz Hemphill sobre o artista de reggae das Bermudas. “Ele tocou essa para mim e eu criei a letra de abertura imediatamente, e se transformou em uma canção em que todos contam sua história de como se apaixonaram pela música – na minha parte, estou falando de mim, Bobby e Byrd. Assistindo DVDs de Bob Marley e Peter Tosh, e percebendo que era isso que queríamos fazer com nossas vidas.” Encerrado por um verso ardente do cantor de reggae do Havaí J Boog, o resultado é um tributo gloriosamente radiante a como a música nos ilumina e nos sustenta. “Os detalhes são diferentes para cada um de nós, mas a história continua a mesma: nos apaixonamos pela música e nunca conseguimos nos separar”, diz Hemphill.

Em sua delicada exploração do amor em todas as suas formas, Beauty in the Silence também oferece faixas intensamente pessoais como “The Day You Came” (ft. Rebelution e UB40), uma música agridoce de separação que captura perfeitamente a confusão da mágoa. “Todas as minhas canções de amor são um conglomerado de experiências que tive; nunca é sobre apenas uma pessoa”, aponta Hemphill. “Mas uma coisa que eu sempre me certifico de fazer é escrever da perspectiva da mulher com quem eu estava no relacionamento, porque para mim essa é a maneira de contar uma história maior do que o que aconteceu entre essas duas pessoas.” Em uma virada particularmente significativa para Hemphill, “The Day You Came” encontra Ali Campbell, do UB40, emprestando seus vocais suaves ao verso final. “Eu e meu pai costumávamos cantar ‘Impossible Love’ do UB40 o tempo todo – cantávamos juntos no piano dele, cantávamos quando estávamos dirigindo para algum lugar”, diz Hemphill. “Antes mesmo de conhecer Bob Marley, o UB40 foi meu ponto de entrada para o amor ao reggae.”

À medida que Beauty in the Silence se desenrola, SOJA revela a magia intangível que vem de deixar seus instintos criativos correrem livremente. Em “Break It Down”, por exemplo, a banda compartilha uma faixa gritante, mas sublimemente detalhada, que Young e Hemphill gravaram em um quarto de hotel na Nova Caledônia. “Acabávamos de chegar a esta bela ilha e todos os outros caras estavam indo para a praia, mas Jake e eu dissemos: ‘Não, vamos apenas sentar nesta sala e fazer algumas músicas’”, lembra Young. Impulsionada por uma performance emocionante do saxofonista do SOJA Hellman Escorcia e do trompetista Rafael Rodriguez, “Something To Believe In” (ft. Stick Figure) surgiu de um instrumental que Scott Woodruff, vocalista do Stick Figure, gravou no estúdio que ele montou em sua van Sprinter. “É uma música sobre aqueles momentos da vida em que você sente que está andando na escuridão e é tão difícil encontrar a luz para levá-lo para fora”, diz Hemphill. “Na verdade, escrevemos meses antes do início da pandemia, mas parece que poderia ter vindo daquele momento.” E em “Jump” (com Slightly Stoopid), SOJA reimagina uma música docemente empoderadora escrita por seu gerente de turnê, Eric Swanson. “Quando eu era criança, alguém me perguntou: ‘Você aceitaria a vida eterna com a condição de nunca mais poder falar com outro ser humano?’ E minha resposta foi não”, diz Hemphill. “‘Jump’ é uma música sobre como a verdadeira base da experiência humana é a conexão, e eu amo que SOJA, Eric e Stoopid se unam como pessoas que se conhecem há muito tempo.”

Uma das faixas finais de Beauty in the Silence, “Reason To Live” (com Nanpa Básico e Dirty Heads) tem uma certa qualidade fascinante que Hemphill credita parcialmente à criatividade alucinante de Dirty Heads. “Esses caras são como cientistas loucos; eles têm músicas que soam como hip-hop, reggae e pop ao mesmo tempo, e na raiz disso estão essas letras que te atingem tanto”, diz ele. Com seu groove cintilante e texturas que mudam de forma, “Reason To Live” apresenta um verso cantado em espanhol do artista colombiano de hip-hop Nanpa Básico, adicionando ainda mais urgência à mensagem de perseverança de coração aberto da música. “Você pode estar passando pela vida com todos esses planos e pensamentos de como tudo vai dar certo, e então algo acontece e você percebe que o que você estava tão focado estava realmente te machucando”, diz Hemphill. “A verdade é que o futuro não está em suas mãos, e sua razão de viver pode vir de um lugar que você não esperava.”

Em outros lugares em Beauty in the Silence, SOJA une forças com todos, desde novatos como o cantor de reggae filipino-americano Eli Mac (“Um verdadeiro original e uma das pessoas mais criativas que conheço”, de acordo com Hemphill) a amigos de longa data e companheiros de turnê como a banda havaiana Common Kings (“Eles são uma grande inspiração quando você está na estrada – todas as noites, eles sobem ao palco como uma bola de fogo”). E enquanto cada artista traz suas próprias sensibilidades distintas para a mixagem, todos os músicos convidados estão profundamente alinhados com a missão do SOJA de elevar as massas. “Meu herói sempre foi Bob Marley, e isso é principalmente porque ele tinha essa maneira de deixar as pessoas encontrarem seu propósito na música”, diz Hemphill. “Não importava se você era branco ou negro ou menina ou menino ou rico ou pobre, você sentia que ele estava falando diretamente com você. Então é isso que estávamos tentando fazer com esse álbum: torná-lo o mais real possível e contar toda a história de nossa experiência, não apenas as partes brilhantes. É assim que você cria algo que realmente se conecta, e espero que deixe este lugar pelo menos um pouco melhor depois que você se for.”

Serviço

SOJA – Turnê Beauty in the Silence

Uma turnê: Maia Entretenimento

Balneário Camboriú/SC | 30/09

Local: BC Music Park (R. José Francisco Correia, 908 – Nova Esperança, Balneário Camboriú – SC, 88336-140)

Abertura: Dazaranha

Ingressos: https://site.blueticket.com.br/evento/30456/?c=SOJAINBC

Valor dos ingressos: De R$60 a R$160

——————————-

São Paulo/SP | 01/10

Local: Festival Encontro das Tribos (Centro de Convenções – Anhembi – Av. Olavo Fontoura, 1209 – Santana, São Paulo – SP)

Ingressos: https://sis.showpass.com.br/lojanew/detalhes_evento.asp?eve_cod=27

Valor dos ingressos: R$300 a R$1.000

——————————-

Rio de Janeiro/RJ | 07/10

Local: Fundição Progresso (R. dos Arcos, 24 – Centro, Rio de Janeiro – RJ, 20230-060)

Abertura: Marcelo Falcão

Ingressos: https://www.showpass.com.br/evento/157/Soja_Brasil_2022_e_Marcelo_Falco

Valor dos ingressos: De R$140 a R$600

——————————-

Curitiba/PR | 08/10

Local: Live Curitiba (R. Itajubá, 143 – Novo Mundo, Curitiba – PR, 81050-040)

Abertura: Ponto de Equilíbrio

Ingressos: https://showpass.com.br/evento/156/Soja_Brasil_2022_e_Ponto_de_Equilbrio

Valor dos ingressos: De R$70 a R$3.000

——————————-

Fortaleza/CE | 11/10

Local: Arena Barong (Av. Clóvis Arrais Maia, 5700 – Cais do Porto, Fortaleza – CE, 60183-694)

Abertura: Singular e DJ Felipe BK

Ingressos: https://www.bilheteriadigital.com/soja-11-de-outubro

Valor dos ingressos: De R$100 a R$300

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Supercores estreia com Outros Outubros 

Lançada nas plataformas digitais na última sexta-feira (16), Outros Outubros é a canção de estreia do quarteto curitibano Supercores. Produzida pela banda de maneira independente, a canção vem embalar um momento histórico do país. 

Inspirada no clássico do cinema novo ˜Terra em Transe˜, do diretor Glauber Rocha, a canção se lambuza na poesia marginal para contextualizar e traçar um paralelo entre presente e passado.

A própria banda é quem assina a produção do trabalho, que foi registrado no mês de julho no estúdio Casa do Fundo, em Curitiba, com mixagem e masterização de Matheus Bittencourt.


Fundada em maio de 2022 por Eduardo Souza (bateria), Felix Dee (guitarra e voz), Gustavo X (guitarra) e Renato Rigon (baixo, teclas e voz) a Supercores traz em suas raízes a sede pela música brasileira produzida no fim dos anos 60 e toda a década de 70. Artistas como Os Mutantes, Milton Nascimento, Clube da Esquina e Arnaldo Baptista são a base para as composições do grupo que também mergulha de cabeça na influência dos clássicos do rock’n roll dos anos 60 e toda a onda psicodélica que eles geraram e reverberaram.

A banda planeja mais um lançamento para este ano: a música Verticalidade que, segundo o compositor Felix Dee, fala da vida nas grandes cidades verticalizadas pelos edifícios. A previsão de lançamento é o mês de novembro. Além disso, o grupo comenta que tem se dedicado a novas composições e tem se reunido para fazer a pré-produção de mais um trabalho a ser lançado no ano que vem. 

Para saber mais sobre a Supercores acesse: www.instagram.com/supercoresoficial

Ficha Técnica

Felix Dee: Voz, guitarra e composição.

Gustavo X : Guitarra.

Renato Rigon: Baixo, teclas e voz.

Eduardo Souza: Bateria.

Matheus Bittencourt: Gravação, mixagem e masterização.

Produzida por Supercores.

Aberta seleção de músicas para o 16º Fejacan

Estão abertas até o dia 12 de outubro as inscrições para a 16ª edição do Fejacan – Festival Jacarezinhense da Canção. O evento promovido pelo Sesc PR será realizado em Jacarezinho (PR), nos dias 24 e 25 de novembro, no Sesc Jacarezinho.

Cantores, intérpretes, instrumentistas e compositores de todo o Brasil, maiores de 18 anos, podem submeter para análise até três músicas, de caráter popular ou erudito, em língua portuguesa ou em idiomas indígenas, e que não tenham sido apresentadas no Fejacan em edições anteriores.

Os trabalhos inscritos serão avaliados em conceito, qualidade e execução das obras, formato, linguagem, relevância artística, singularidade e inovação por uma comissão que selecionará até 26 músicas inéditas para apresentação no palco do evento.

Os trabalhos selecionados receberão remuneração de acordo com o número de músicas que foram selecionadas e com a distância da cidade de residência do artista até Jacarezinho. Os valores das remunerações variam de R$ 2.400 a R$ 5.950.

De acordo com os organizadores do evento, o Fejacan é uma oportunidade de apresentação e divulgação de artistas, de intercâmbio entre artistas e produtores, de apreciação musical pelo público.

As inscrições deverão ser realizadas exclusivamente pelo site do Sesc PR, por meio de formulário on-line, até o dia 12 de outubro.

Clique aqui para acessar.  <https://www.sescpr.com.br/edital/edital-de-selecao-fejacan-2022/>