Lagoa Azul: passeio com paisagem espetacular fica próximo de Curitiba

Sabe aquele lugar que você vê fotos e parece um cenário de cinema? É isso que pensamos ao ver imagens da Lagoa Azul, em Campo Magro, Região Metropolitana de Curitiba (RMC).  

O local é uma antiga pedreira onde ocorreram explosões de dinamite para retirada de pedras, devido a tal atividade, o solo foi perfurado e chegou até o lençol freático, que inundou uma cratera, transformando-a em um lago. 

Já desativada, a pedreira ficou conhecida como Lagoa Azul e passou a receber aventureiros que desbravaram a região. Em 2018, o local foi transformado no Parque Ecológico Campo Mago e teve melhorias que facilitaram o acesso de visitantes.

Reprodução Facebook Campo Mago

Atualmente, o parque oferece suporte e algumas atividades. O funcionamento é sempre nos finais de semana e feriados, das 9h às 17h. É cobrado somente o valor do estacionamento que custa R$ 10,00 para turistas de carro e R$ 5,00 para aqueles que vão de moto. 

A administração do espaço oferece passeios de caiaque (R$10 reais por pessoa), também é possível praticar rapel, em um paredão de 100 metros de altura (entre R$ 50 e R$ 100) e rope jump (R$ 180,00).

Reprodução Facebook Campo Mago
Reprodução Facebook Campo Mago

Acima da lagoa, tem bancos para contemplação da vista.  A lagoa é bem profunda e por isso não é recomendado nadar. Visite para admirar o espetacular cenário da Lagoa Azul. No local também tem um bar, loja e quiosques para os visitantes.

Reprodução Facebook Campo Mago

Outra atividade do parque, gratuita, é um passeio nos arredores da lagoa na companhia de um guia turístico. As rotas são feitas às 10h, 13h e 16h. O passeio inclui passagem por trilhas fechadas e visitas às Cachoeiras Gêmeas. A caminhada até a queda d’água dura cerca de 20 minutos e lá é permitido banho.

Como chegar?

Para chegar no Parque Ecológico Campo Mago é fácil, só colocar “Lagoa Azul Campo Magro” no Maps, que o visitante encontrará a localização correta. 

Serviço

Funcionamento: finais de semana e feriados

Horário: das 9h às 17h

Entrada: R$ 10 para visitantes com carros e R$ 5 para visitantes com motos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Curitiba promove ações em estilo test drive para incentivar adoção de cães

Curitiba promove ações em estilo test-drive para incentivar adoção de cães. Curitiba, 04/10/2022. Foto: Hully Paiva/SMCS

Um “test drive” para incentivar a adoção dos animais da cidade está entre as ações que a Prefeitura de Curitiba lança na Semana da Proteção Animal, aberta nesta terça-feira (4/10), na Secretaria Municipal do Meio Ambiente. A Rede de Proteção Animal também vai reforçar a divulgação das adoções de sucesso, fazer entregas do Banco de Ração e dar início ao censo animal na cidade. 

A partir desta semana, entram em prática os programas Lar Adotivo e Passeio para Adoção. No Lar Adotivo, famílias poderão levar cães previamente treinados para passar uma ou mais noites em suas casas. Quem preferir, pode levar os animais ao Passeio para Adoção, por um período mais curto, de cerca de três horas (leia mais abaixo).

A participação acontece mediante o preenchimento de um formulário on-line.

Os bichinhos são do Centro de Referência para Animais em Situação de Risco (Crar) que, em especial, acolhe os cães e gatos recolhidos pela ambulância de resgate animal. Após a recuperação, eles são encaminhados para adoção.

As ações têm a parceria da UFPR. Para a secretária Marilza do Carmo Oliveira Dias, é uma união muito importante para aumentar os índices de adoção da cidade. “Essa parceria vem fortalecer o trabalho da Proteção Animal no município”, acredita.

O diretor de Pesquisa e Conservação da Fauna, Edson Evaristo, reforça que a ideia é manter os programas a longo prazo. “A adoção é um dos pilares do trabalho da Rede de Proteção, que vem trabalhando também na política de castração e educação para a guarda responsável e contra o abandono”, explica.

Adoção: Outras atividades

Durante o evento desta terça, ONGs receberam vouchers para retirada de insumos pelo Banco de Ração para o mês de outubro, totalizando quase 13 toneladas. Criado em 2019, o programa já distribuiu mais de 114 toneladas de alimentos.

E o Projeto Ajudei, instituição selecionada para ajudar a abrigar os animais resgatados, assinou contrato com o município. Foi assinado também o contrato para início do trabalho do Censo Animal, que deve ser concluído em cerca de um ano, ampliando a informação sobre a população de cães e gatos em Curitiba.

Acompanharam o lançamento o superintendente de Controle Ambiental da Secretaria do Meio Ambiente, Marcos Traad; a professora de Medicina Veterinária da UFPR Rita Garcia; e as equipes da Rede de Proteção Animal e da Secretaria do Meio Ambiente.

Adoção: Lar adotivo e passeio

Com foco em aumentar os números da adoção de forma responsável, a partir desta semana entram em prática os programas Lar Adotivo e Passeio para Adoção, em parceria com a UFPR e parte de uma pesquisa de doutorado da instituição.

A participação acontece mediante o preenchimento de um formulário on-line. Os interessados receberão o contato da Rede de Proteção Animal para combinar a melhor data.

No Lar Adotivo, famílias poderão levar cães  previamente treinados do Centro de Referência para Animais em Situação de Risco (Crar) para passar uma noite ou várias noites em suas casas.

“Eles vão com kits com coberta, vasilhas de água e comida e ração, tudo personalizado”, conta a chefe da Rede de Proteção Animal, Sueli Sasaoka. Esse contato permitirá que a família interaja com o cão fora do abrigo, o que aumenta a chance de uma futura adoção.

Quem preferir, pode levar os animais para passeios mais curtos, de cerca de três horas, que podem acontecer todos os dias da semana, pela manhã ou à tarde. Os cães que participam são também treinados. No Passeio para Adoção, eles saem com um colete com o bordado “Me Adote”.

A idealizadora dos programas, a doutoranda da UFPR Ana Lucia Baldan, conta que o principal diferencial é trabalhar o comportamento dos cães para que eles estejam aptos a se adaptar às novas famílias. “Os interessados não correm risco de ter um animal que não sabe se comportar em casa”, comenta.

O incentivo à adoção de animais é uma das frentes de trabalho da Rede de Proteção Animal do município, que já promoveu a castração gratuita de mais de 90 mil cães e gatos; além de avaliações clínicas gratuitas, com atendimentos básicos e vacinação, também em parceria com a UFPR; e a distribuição de alimentos pelo Banco de Ração.

Adoção: Programação

A semana termina com uma edição especial do evento de adoção Amigo Bicho, que volta ao Parque Barigui, no sábado (8/10), das 10h às 16h, com patrocínio do pet shop Rei dos Animais, que doa a estrutura para o evento e mais duas toneladas de ração para o Banco de Ração da Prefeitura de Curitiba.

Veja a matéria no site da Prefeitura de Curitiba

Personagem Mafalda é tema de mostra literária no Boqueirão

Personagem Mafalda é tema de mostra literária no Boqueirão

Fãs da personagem Mafalda, do cartunista argentino Quino, têm até o fim desta semana para conferir o Varal Literário temático montado pela equipe da Casa da Leitura Wilson Martins, na Rua da Cidadania do Boqueirão. A escolha da menina questionadora para a exposição é uma homenagem ao artista, que completou 2 anos de falecimento na última sexta-feira (30/9) e os quase 60 anos de publicação da primeira tira.

A mostra está na entrada da biblioteca, que é uma das unidades da Gerência de Literatura da Fundação Cultural, desde meados de setembro, e é formada por tiras selecionadas pela mediadora de leitura Juliana Souto e sua assistente, a estudante de Letras Rebeca Dias. “A ideia é que o público pare para ver a exposição antes de chegar ao nosso guichê”, explica Rebeca, que destaca a crítica social e atemporal continuamente feita por Mafalda. “Ela tem um olhar político sobre tudo e que sempre vai surpreender o leitor”, completa.

Exposição e marcador

Depois de pesquisar e selecionar as tiras, Juliana e Rebeca organizaram o material no expositor suspenso. O trabalho também embasou rodas de leitura oferecidas na Casa e a confecção de um mimo para os visitantes: cópias avulsas de outras tiras da personagem, para levar para casa, e que podem servir como marcador de livro. Quem quiser pode colorir as peças.

A primeira tira de Mafalda – a menina de 6 anos que usa um grande laço de fita vermelha no cabelo – foi publicada há 58 anos, em setembro de 1964. Porém, começou a ficar famosa no ano seguinte. Foi em 1965, quando passou a frequentar as edições diárias do jornal Mundo, de Buenos Aires, a capital Argentina. A personagem agradou tanto o público que sobreviveu ao fechamento do periódico e tornou seu criador um dos mais famosos artistas gráficos de humor do mundo.

Serviço: Mafalda no Varal Literário

Data: até sexta-feira (7/10), das 8h30 às 17h30

Local: Casa da Leitura Wilson Martins (Avenida Marechal Floriano, 8.430, mezanino, na Rua da Cidadania do Boqueirão)

Veja a matéria no site da Prefeitura de Curitiba