Empresas adotam práticas para recolocação de profissionais mais velhos

Enquanto a população brasileira envelhece e a aposentadoria fica mais distante, o mercado de trabalho precisa se reinventar para essa nova realidade. Em um país onde mais de 54 milhões de brasileiros têm mais de 50 anos, as oportunidades de emprego ainda são restritas. Hoje, são 1,4 milhão de pessoas acima dessa idade em busca de uma recolocação, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). De acordo com o Caged, mais de 700 mil profissionais nessa faixa etária perderam seus empregos durante a pandemia. De olho nessa necessidade, empresas começam a entender o potencial de unir profissionais experientes e jovens talentos no ambiente de trabalho.

Na contramão da dispensa dos profissionais maduros, há iniciativas de inclusão. Mario Faria, 52 anos, faz parte dos 10% de profissionais mais velhos que estão ativos no mercado de trabalho, conforme estudo da plataforma de realocação Maturi e da EY Brasil. Sua trajetória profissional começou a mudar em 2008, quando sentiu que sua carreira precisava se renovar. “Criei coragem para voltar para as salas de aula e terminei a faculdade de Ciências da Computação. Um passo importante para enfim trabalhar com o que sempre sonhei”, relata Mario.

Os desafios enfrentados para a recolocação foram grandes. As portas se abriram apenas após um longo período se candidatando a diversas vagas. Hoje, Mario já soma mais de uma década na TOTVS Curitiba, empresa de tecnologia que deu a oportunidade para seu novo começo. “Após os 40 anos, a gente ainda está com fôlego total para criar, fazer coisas novas e repetir sucessos anteriores. Isso traz maior maturidade nas decisões”, declara o consultor especialista de desenvolvimento.

Quebra de paradigmas

Em 2060, 25,5% da população brasileira será composta de pessoas na faixa etária acima dos 60 anos, de acordo com dados do IBGE. Por isso, a implementação de ações que aumentem na prática a contratação de pessoas com mais idade é urgente. Para Márcio Viana, diretor-executivo da TOTVS Curitiba, à medida que aumenta o número de funcionários de gerações mais velhas no ambiente de trabalho, o preconceito tende a diminuir. “Trazendo esses profissionais preparados e aptos para dentro da empresa, conseguimos quebrar o paradigma na prática”, afirma.

“Quanto vale o aprendizado daqueles que vivenciaram várias crises econômicas? E qual a relevância do conhecimento conquistado por meio dos erros já cometidos?”, questiona Márcio Viana. O executivo acredita que a mescla de gerações dentro de uma corporação permite um repertório mais amplo na solução dos problemas. “A  revisão do lugar dos idosos em nossa sociedade dá novo olhar às relações e ao envelhecimento. O fato é que, com uma população cada vez mais velha, mudanças virão, mesmo que tardias”, conclui. 

Sobre a TOTVS  

Líder absoluta em sistemas e plataformas para gestão de empresas, a TOTVS entrega produtividade para 70 mil clientes por meio da digitalização dos negócios. Indo muito além do ERP, oferece serviços financeiros e soluções de business performance, investindo R$ 2 bilhões em pesquisa e desenvolvimento nos últimos cinco anos para atender as exigências de 12 setores da economia. Como uma empresa originalmente brasileira, a TOTVS acredita no “Brasil que Faz” e apoia o crescimento e a sustentabilidade de milhares de negócios e empreendedores, de norte a sul do país, por meio de sua tecnologia. Para mais informações, acesse o site.  

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Curitiba tem 45 vagas para especialização gratuita em Libras, Professores do Ensino Médio de Matemática e Ensino e Pesquisa na Ciência Geográfica

Estão abertas as inscrições para vagas remanescentes dos cursos de especialização na modalidade EaD da Unicentro. Os candidatos podem fazer a inscrição pelo site da universidade até o dia 16 de outubro.

Em Curitiba, são oferecidas 2 vagas para a especialização em Libras e 20 vagas de especialização para Professores de Matemática do Ensino Médio e 23 vagas para Ensino e Pesquisa na Ciência Geográfica. Os cursos são totalmente gratuitos, realizados via Sistema Universidade Aberta do Brasil, e contam com algumas atividades presenciais no polo.

Segundo o edital nº 138/2022, o candidato deve apresentar diploma de graduação, histórico escolar da graduação, cédula de identidade e comprovante de experiência profissional – caso tenha, conforme os critérios do edital.

Além disso, serão usados dois critérios para a classificação, sendo o primeiro: ter graduação em Letras/Libras ou outra área de Letras e o segundo critério é maior tempo de atuação na educação de surdos.

Para a especialização em matemática os critérios são: ter graduação em Matemática ou em outra área das ciências exatas e maior tempo de atuação na área da educação (segundo critério).

Os critérios para seleção dos candidatos na especialização em Ensino e Pesquisa na Ciência Geográfica são: ter formação em Geografia ou outra área das Ciências Humanas e o segundo critério é o maior tempo de atuação na área da educação.

Serviço

Inscrições: até 16 de outubro. Clique aqui

Edital de homologação: 26 de outubro

Classificação final: 8 de novembro

Período para envio da documentação: 15 de novembro a 14 de dezembro

Editais relacionados ao processo seletivo:

Inscrições para formação para o mercado de trabalho direcionada a pessoas com autismo e PcDs são prorrogadas até o dia 07

MERCADO DE TRABALHO: Foi prorrogado até o dia 07 de outubro, as inscrições para o Ensina Itinerante PRONAS/PcD, projeto executado pela ASID Brasil – Ação Social para Igualdade das Diferenças – em parceria com o Ministério da Saúde, em Curitiba e região metropolitana (PR). O objetivo do curso é oferecer formação profissional para pessoas com autismo e pessoas com deficiência intelectual. 

Com duração de três meses e 320 horas, o projeto terá aulas de maneira híbrida e virtual, com disponibilização de conteúdo duas vezes por semana, e será realizada juntamente a oorganizações parceiras da ASID, contando com atividades síncronas e assíncronas.

O Ensina Itinerante PRONAS/PcD apresentará exercícios direcionados ao desenvolvimento de habilidades nas áreas de Logística, Informática, Administrativo, Produção e Varejo. Todas as áreas possuem as mesmas diretrizes curriculares, mas cada uma contém especificidades que serão trabalhadas com os participantes por meio de exemplos e exercícios. 

O curso possibilita o aumento da autoestima de pessoas autistas e com deficiência, uma vez que oferece instrumentos para a conquista da independência financeira. “Ter independência financeira é importante para todas as pessoas, inclusive as pessoas com deficiência. Por meio  do desenvolvimento das habilidades socioemocionais, será possível estimular os conhecimentos que as pessoas já têm, e desenvolver aqueles com melhor aptidão para isso, considerando suas limitações e potencialidades. A garantia da independência financeira, ter melhores condições de tomar decisão sobre sua vida profissional, é parte do plano de vida, e com isso se ampliam as possibilidades de vivências. E é dessa maneira que pretendemos colaborar para a promoção da saúde e autoestima de pessoas com autismo e deficiência intelectual, por meio da capacitação para o mercado de trabalho”, explica Michely Ribeiro, gerente de projetos da ASID.

As pessoas participantes serão expostas a diferentes simulações de ambiente de trabalho para o aprimoramento de habilidades técnicas (hard skills), assim como de habilidades comportamentais e atitudinais (soft skills). Segundo Michely, o modelo possibilita que as pessoas participantes aprendam funções distintas por meio das experiências propostas: “A vantagem de simular o ambiente de trabalho para pessoas com autismo ou deficiência intelectual, é que em ambiente controlado, essas pessoas têm melhores condições de apreender conhecimentos sobre o funcionamento desse espaço de trabalho, e com isso se preparem melhor para os possíveis desafios que vão encontrar. Não apenas para as habilidades práticas, mas principalmente para as habilidades socioemocionais e comportamentais (as soft skills)”.

Após serem orientadas sobre a importância da qualidade de vida, os participantes irão elaborar um planejamento de vida. Paralelamente à realização do curso, a ASID também busca parcerias com empresas e organizações que podem ser futuras contratantes dos alunos, facilitando a participação em processos seletivos e, consequentemente, o ingresso no mercado de trabalho. As inscrições no Ensina Itinerante PRONAS/PcD estão abertas até o dia 07 de outubro e devem ser realizadas através do link https://forms.gle/VimdEt66G3RjAL4s9

Sobre a ASID Brasil

A ASID é uma organização social voltada à construção de uma sociedade inclusiva por meio de projetos de responsabilidade social, como voluntariado, inclusão no mercado de trabalho e desenvolvimento de gestão de organizações parceiras. Com mais de dez anos de atividades, tem mais de 100 mil pessoas impactadas e mais de 7 mil voluntários. A ASID também possui reconhecimento a partir de prêmios nacionais e internacionais, como o Melhores ONGs Época e o United People Global. Mais informações, acesse www.asidbrasil.org.br