Rafael Lopes “Ragulo” é a grande revelação nas eleições municipais

Rafael Lopes “Ragulo”, candidato a vereador de Curitiba pelo Partido Progressistas, está realizando uma campanha limpa e sem o famoso fundo eleitoral. Segundo ele, todos os candidatos deveriam abdicar deste dinheiro público para a campanha política, ainda mais no meio de uma pandemia, onde o investimento em Saúde pode poupar muitas vidas.


Incentivado pelo ícone do rádio e deputado estadual, Luiz Carlos Martins, o candidato se lançou pela primeira vez neste pleito com o objetivo de devolver tudo que a cidade lhe deu. Uma forma de agradecimento, porque veio de Jacarezinho, Norte Pioneiro do Paraná, e há mais de 20 anos vem construindo a sua vida na capital. “Não nasci em Curitiba, mas Curitiba nasceu em meu coração”, diz Ragulo.


Nas últimas semanas de caminhadas pelos bairros, encontrou milhares de pessoas apoiando sua candidatura e se identificando com seu jeito simples e humilde de ouvir as demandas e anotar cada sugestão de melhorias para a cidade. Rafael é daquelas pessoas que sabe escutar e de “boa prosa”. No Tatuquara pôde mostrar a sua força, onde reuniu dezenas de voluntários que apresentaram sua candidatura a diversos moradores da região. Uma “legião amarela” que tomou as ruas.

Imagem: Divulgação


Ragulo segue nestes últimos dias de campanha percorrendo as ruas de Curitiba, levando sua proposta de renovar a política municipal por meio de planos coerentes para a cidade e atendimento direto das demandas do povo. “Estou aqui a disposição da nossa gente. Quero ser um porta voz das comunidades, levando cada demanda à Câmara Municipal e fiscalizando de forma atuante o Poder Executivo. Meu mandato terá participação direta da população”.

ELEIÇÕES 2020

Devido a pandemia, os horários da votação serão diferenciados. Das 7h às 17h. E para pessoas com 60 anos ou mais, o horário entre 7h e 10h é preferencial. O primeiro turno das Eleições 2020 acontece no dia 15 de novembro de 2020 e, onde houver segundo turno, no dia 29 de novembro de 2020.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bolsonaro anuncia que não vai atuar nas eleições municipais

O presidente Jair Bolsonaro informou hoje (28) que decidiu não atuar no primeiro turno nas eleições para prefeitos, que acontece em novembro, em todo o Brasil. “Tenho muito trabalho na presidência e, tal atividade, tomaria todo meu tempo num momento de pandemia e retomada da nossa economia”, escreveu em publicação nas redes sociais.

De acordo com Bolsonaro, entretanto, ele continua trabalhando para a homologação do partido Aliança pelo Brasil, criado em novembro do ano passado, após o presidente deixar o PSL, partido pelo qual se elegeu. Para a legenda ser homologada é necessário a coleta de cerca de 500 mil assinaturas em pelo menos nove estados. As rubricas precisam ser validadas, uma a uma, pelo Tribunal Superior Eleitoral.

“Em comum acordo tenho conversado com 3 outros partidos para o caso de não se concretizar a tempo o Aliança. Nessa segunda hipótese, de ambos os lados, se impõe condições para essa filiação. Isso também decidi que somente poderia acontecer em 2021”, explicou sobre o seu plano para filiação, caso o Aliança pelo Brasil não possa ser oficializado.

O presidente desejou boa sorte a todos os candidatos. “E, principalmente, aos eleitores nessas escolhas”, escreveu.

As eleições municipais deste ano estão marcadas, em primeiro turno, para 15 de novembro e, em segundo turno, para 29 de novembro. Originalmente realizado em outubro, este ano o pleito foi adiado em razão da pandemia da covid-19.


Lei que proíbe cachorro de latir é aprovada em Santa Catarina

É isso mesmo que você leu! O responsável pelo animal poderá desembolsar até R$ 23 mil caso não impeça o bicho de estimação de fazer barulho.

Imagem: Reprodução

O projeto de lei foi apresentado pelo vereador Everaldo Dal Posso (PL) e aprovada pela Câmara Municipal de Penha, cidade no interior de Santa Catarina. A medida faz parte de uma série de regras que penalizam poluição sonora.

A aprovação causou revolta na cidade e deverá gerar novos capítulos.