Proteção Animal busca lares temporários para animais resgatados

A Rede de Proteção Animal da Prefeitura de Curitiba está em busca de voluntários para oferta de lares temporários para animais resgatados pelo serviço de emergência. Desde o início de outubro, quando a ambulância entrou em operação, já foram 146 atendidos, vítimas de atropelamentos em vias públicas.

“O serviço de resgate foi aceito pela população e funciona muito bem. Infelizmente, as adoções não seguem no mesmo ritmo, em especial nessa época de final de ano”, conta o diretor de Pesquisa e Conservação da Fauna da Secretaria do Meio Ambiente, Edson Evaristo.

Com tantos resgates e capacidade limitada, o Centro de Referência para Animais em Situação de Risco (Crar) já não pode receber novos hóspedes. São atendidos pela ambulância animais que não possuem tutor responsável. Quem se propuser a fazer lar temporário para eles, os recebe tratados, castrados e vacinados.

Cuidados

Além de ter um cômodo em que o animal possa ficar, é preciso que o local seja à prova de fugas. O lar temporário deve se responsabilizar pelo cuidado, incluindo alimentação. “Mas lares temporários são beneficiados pelos repasses do Banco de Ração do município de Curitiba”, reforça Evaristo.

O tempo em que o animal fica no lar temporário pode variar, o ideal é que se consiga a adoção o mais breve possível.

Para se voluntariar, não é necessário ser protetor de animais, o interessado deverá fazer um cadastro simplificado. Basta entrar em contato com a Rede pelo e-mail protecaoanimal@smma.curitiba.br.gov.br para ter mais informações.

Casos de sucesso

A cuidadora de idosos Vilza Carla do Rocio de Andrade diz estar deixando de ser protetora de animais, mas não resistiu em fazer lar temporário para o Cadu, resgatado pela Rede de Proteção Animal. Cadu está na casa da Carla há cerca de um mês.

“Quem se dispuser a fazer um lar temporário vai precisar de um pouco de paciência na adaptação, mas vai ser compensado com muito amor”, explica.

Ela, que em geral leva os cães em eventos de adoção da Rede, diz que mantém contato com todos os adotantes para garantir que os animais sigam bem-tratados.

Polícia Civil e PM prendem 15 envolvidos com tráfico de drogas

As Polícias Civil e Militar cumpriram nesta terça-feira (22) 48 mandados judiciais (11 de prisão e 37 de busca e apreensão) para desarticular associações criminosas que gerenciavam o tráfico de drogas na Capital, na Região Metropolitana de Curitiba e Litoral.

Foram presas 15 pessoas, sendo 11 em cumprimentos de mandado prisão preventiva (destas, seis também foram autuadas em flagrante) e quatro em flagrante. Também foram apreendidas quatro armas de fogo, 87 munições de diversos calibres, R$ 8,3 mil e 5 quilos de drogas como maconha, crack e cocaína.

Curitiba, 22 de setembro de 2020. Operação Lisboa

“Identificamos o tráfico de drogas no bairro e a investigação acabou se expandindo para outros núcleos que faziam o abastecimento da região central de Curitiba. Com a operação, tivemos a apreensão significativa de armas, drogas e a captura de pessoas que tinham mandado de prisão”, disse o delegado da Polícia Civil, Ricardo Casanova.

O comandante do 1º Comando Regional da PM, coronel Hudson Leôncio Teixeira, salientou a importância da integração com a Polícia Civil, que envolveu diversas equipes ao longo de seis meses. “Foi um trabalho intenso, em que muitas vezes os policiais militares e civis trabalharam uníssonos, inclusive trabalhando na mesma viatura, para alcançar o melhor resultado possível”, disse.

INVESTIGAÇÃO – A operação foi feita com base em levantamentos feitos pela Polícia Civil e pelo 1º Comando Regional de Polícia Militar. Ao longo de seis meses, as equipes policiais estiveram nas ruas, buscando informações, identificação de líderes, gerentes, fornecedores e distribuidores que atuavam em pontos de venda, armazenamento e distribuição de drogas. Durante o período, 21 pessoas foram presas, além de duas armas, 170 gramas de cocaína, 2,3 quilos de cocaína e 4,8 quilos de maconha.

As investigações apontaram que o bairro São Francisco era o principal ponto de venda e consumo de drogas de uma organização criminosa. Também foi apurado que os fornecedores estavam instalados em três núcleos: um no bairro Cajuru, em Curitiba, que também alcançava de São José dos Pinhais, outro núcleo no município de Pinhais, e o terceiro no Centro de Curitiba.

LITORAL – Em uma das abordagens, equipes do Batalhão de Operações Especiais (BOPE) deram cumprimento a um mandado de busca e apreensão e de prisão a um casal que coordenava o tráfico no centro da Capital. “A liderança estava homiziada em uma residência em Matinhos, e houve o confronto. Tivemos várias prisões e apreensões por parte das equipes da PM e da Polícia Civil”, disse o coronel Hudson Leôncio Teixeira.

A operação contou com efetivos da Rondas Ostensivas Tático Móvel (Rotam) do 1º CRPM, do Batalhão de Operações Especiais (BOPE), do Batalhão de Polícia Militar de Operações Aéreas (BPMOA) e a Companhia de Operações com Cães (COC) da PM. Diversas unidades da Polícia Civil estiverem envolvidas na ação, além do grupamento aéreo e cães.

Informações AEN.

Curitiba registra 348 novos casos e nove mortes por covid-19

Curitiba registrou nesta terça-feira (22/9) 348 novos casos de covid-19 e nove óbitos de moradores da cidade infectados pelo novo coronavírus, conforme boletim da Secretaria Municipal da Saúde.

As novas vítimas são três homens e seis mulheres, com idades entre 21 e 94 anos. Sete destes óbitos ocorreram nas últimas 48 horas. Os demais foram nos dias 19 e 20 de setembro.

Até agora são 1.213 mortes na cidade provocadas pela doença neste período de pandemia.

Novos casos

Com os novos casos confirmados, 41.717 moradores de Curitiba testaram positivo para a covid-19 desde o início da pandemia, dos quais 36.297 estão liberados do isolamento e sem sintomas da doença.

São 4.207 casos ativos na cidade, correspondentes ao número de pessoas com potencial de transmissão do vírus.

UTIs do SUS

Nesta terça-feira (22/9), a taxa de ocupação dos 334 leitos de UTI SUS exclusivos para covid-19 é de 79%. Todos os pacientes que são internados com quadro de síndrome respiratória aguda grave vão para os leitos exclusivos covid-19 e não apenas os casos confirmados da doença. No momento restam 70 leitos livres.

Números da covid-19 em 22 de setembro

348 novos casos
9 novos óbitos

Números totais

Confirmados – 41.717
Investigação: 670
Recuperados – 36.297
Óbitos – 1.213