Prefeitura de Campinas intensifica combate ao carrapato-estrela

A Unidade de Vigilância de Zoonoses da prefeitura de Campinas (SP) realizou hoje (27) uma pesquisa no campus da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) para investigar a presença de carrapatos-estrela infectados com a bactéria Rickettsia rickettsii, causadora da febre maculosa. 

Em 28 de junho, uma pessoa de 30 anos morreu da doença depois de ter sido infectada por um carrapato-estrela no município. De acordo com laudo emitido pelo Departamento de Vigilância Sanitária de Campinas, a Praça da Paz, área de 53 mil m², localizada no campus de Barão Geraldo da Unicamp, foi o “local provável de infecção”.

Segundo a prefeitura de Campinas, somente na semana passada, foram confirmados quatro casos de febre maculosa no município. Duas pessoas morreram. Até o momento, em 2022, foram confirmados, na cidade, cinco casos e três óbitos em decorrência da doença. Em 2021, foram 11 casos e cinco mortes. Em 2020, foram sete casos e cinco óbitos na cidade.

A febre maculosa é uma doença naturalmente transmitida entre animais e o homem. É causada pela bactéria Rickettsia rickettsii, que contamina o corpo humano por meio da picada de um carrapato-estrela infectado. A doença pode causar a morte em até duas semanas se não for tratada de forma precoce e corretamente.

Para haver contaminação, o carrapato infectado deve ficar aderido à pele por, pelo menos, quatro horas. Este é o tempo mínimo para que as bactérias sejam introduzidas no organismo humano. Uma das maneiras mais eficazes de prevenir a transmissão da doença é utilizar vestimentas que cubram os membros inferiores e superiores, assim como fazer a busca por carrapatos nas áreas expostas a cada duas horas. Não há risco de transmissão da doença de uma pessoa para outra.

Caso a pessoa passe por áreas de vegetação e de mato, especialmente próximas de cursos hídricos, deve ficar atenta, por cerca de 15 dias, aos sintomas da doença como febre, dor de cabeça, dor intensa no corpo, mal-estar generalizado, náuseas, vômitos e, em alguns casos, manchas vermelhas pelo corpo.

Fonte: Veja a matéria no site da Agência Brasil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

México passará a exigir visto impresso no passaporte de brasileiros

 

Brasileiros que quiserem ir ao México precisarão, a partir do dia 18 de agosto, apresentar visto físico, impresso no passaporte, para entrar no país. Atualmente, basta uma autorização eletrônica emitida no site do Instituto Nacional de Migração do México. A medida foi anunciada pela Secretaria das Relações Exteriores (SRE) daquele país.

Para solicitar o visto, os brasileiros deverão fazer um agendamento no site da SRE. Com o número do agendamento, será necessário ir ao consulado mexicano selecionado no ato do agendamento e apresentar a documentação solicitada. Os brasileiros também deverão cumprir os requisitos publicados nas páginas eletrônicas de qualquer uma das representações consulares mexicanas.

“Essas ações buscam fortalecer a migração segura, ordenada e regular e erradicar as campanhas de desinformação que lucram com os migrantes”, afirmou o governo mexicano, em nota.

Dispensas

Existem casos, no entanto, em que o visto físico não será exigido. São eles: portadores de documentos que comprovem residência permanente no Canadá, nos Estados Unidos da América, no Japão, Reino Unido, na Irlanda e países do Espaço Schengen, bem como os países-membros da Aliança do Pacífico.

Também está dispensado o visto físico a portadores de vistos válidos e atuais do Canadá, dos Estados Unidos da América, do Japão, Reino Unido e da Irlanda do Norte ou qualquer um dos países que compõem o Espaço Schengen.

O Espaço Schengen é uma área criada por convenção entre países europeus na qual não há controles fronteiriços ou alfandegários. Compõem essa área a Áustria, Alemanha, Bélgica, República Tcheca, Dinamarca, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estônia, Finlândia, França, Grécia, Hungria, Islândia, Itália, Letônia, Lituânia, Liechtenstein, Luxemburgo, Malta, Noruega, Países Baixos, Polônia, Portugal, Suécia e Suíça.

Já a Aliança do Pacífico é composta por Chile, Colômbia, Costa Rica e Peru, além do México.

Fonte: Veja a matéria no site da Agência Brasil

Jogando na Arena da Baixada, Athletico-PR empata com Estudiantes

Athletico-PR e Estudiantes (Argentina) fizeram uma partida movimentada na Arena da Baixada, em Curitiba, nesta quinta-feira (4), pelas quartas de final da Copa Libertadores. Porém, o resultado final acabou sendo um empate em 0 a 0 que foi mais lamentado pelo Furacão. Assim, as equipes definirão quem fica com a classificação para as semifinais na próxima quinta-feira (11) no estádio Jorge Luis Hirschi, em La Plata.

Querendo aproveitar o apoio de sua apaixonada torcida, a equipe comandada pelo técnico Luiz Felipe Scolari pressionou a saída de bola do adversário desde o início, o que fez com que o Estudiantes tivesse como melhor oportunidade na etapa inicial uma cabeçada de Lollo que foi bem defendida por Bento.

Já para o Athletico-PR o primeiro tempo ficou marcado pelo pênalti que foi cancelado aos 27 minutos. Após a bola tocar na mão de Godoy, o juiz assinalou a infração, mas depois, com auxílio do VAR (árbitro de vídeo), a penalidade acabou anulada.

No segundo tempo o Furacão aumentou ainda mais a pressão sobre a equipe argentina, chegando inclusive a marcar um gol aos 36 minutos. Khellven levantou a bola na área e Thiago Heleno finalizou com força de cabeça para superar o goleiro Andújar. Mas o juiz acabou anulando o lance após constatar, com auxílio do VAR, que o lateral estava impedido.

Antes da partida decisiva pela competição continental o Furacão tem um difícil compromisso contra o Atlético-MG, no próximo domingo (7) pelo Brasileiro.


Fonte: Veja a matéria no site da Agência Brasil