Pequenos negócios do Paraná já podem se inscrever no projeto Agentes Locais de Inovação

Neste ciclo, o foco será o atendimento de micro e pequenas empresas inovadoras que desejam se tornar mais competitivas e promover melhorias rápidas para crescer

Trinta e cinco Agentes Locais de Inovação (ALI) estão preparados para atender, gratuitamente, micro e pequenos negócios de todo o Paraná que desejam inovar em seus produtos, serviços e processos e aumentar os lucros por meio dos ganhos de performance. Para se inscrever no projeto que, neste ano, integra o programa Brasil Mais, basta acessar o site: www.gov.br/brasilmais.

O Brasil Mais é o novo programa do Governo Federal, Sebrae, Senai e Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), que tem como principal objetivo tornar milhares de negócios mais produtivos até 2022. As empresas selecionadas para atendimento do Sebrae receberão acompanhamento por quatro meses dos ALI, que inclui visitas individuais e encontros coletivos, que serão realizados virtualmente.

No Paraná, a expectativa é atender 3.850 empreendimentos das áreas de serviços, indústria e comércio durante os cinco ciclos do projeto. São 35 agentes locais de inovação, capacitados pelo Sebrae/PR para elevar o nível de produtividade e competitividade dos pequenos negócios participantes por meio da promoção de melhorias rápidas e de impacto em um cenário de transformação digital.

A coordenadora do projeto ALI no Paraná, Danubia Milani, explica que a metodologia do projeto foi reformulada. Nos dois próximos anos, a atuação dos ALI será dividida em cinco ciclos de quatro meses cada. Isso significa que a cada quatro meses as empresas atendidas se renovam. Outra novidade, segundo ela, é que serão selecionadas aquelas que já possuem uma cultura de inovação e de transformação digital.

No primeiro ciclo serão atendidos 770 negócios em todo o Paraná. Os empresários interessados em receber o apoio do programa devem fazer a inscrição e um autodiagnóstico no portal do programa Brasil Mais.

“O Sebrae/PR entrará em contato para marcar a primeira visita, checar se a empresa se encaixa no perfil do projeto e começar a trabalhar”, conta Danubia.

Serão seis encontros individuais – em que os agentes irão até a sede da empresa – e três coletivos virtuais, para a troca de experiências entre os participantes. Entre as vantagens de participar do projeto ALI, a consultora cita os ganhos de produtividade, competitividade e também o networking.

“Nos encontros coletivos há muita troca de informações e ideias. As empresas têm a chance de encontrar parceiros, fornecedores e clientes e criar novas oportunidades de negócios”, destaca.

O empresário londrinense Leonardo Rodrigues Benni, diz que apesar de já criar produtos inovadores para a odontologia, a empresa usou a metodologia trazida pelo projeto ALI para ampliar a visão de inovação em processos internos. Para ele, que participou do último ciclo, a experiência foi muito positiva, já que ajudou a indústria a ter uma visão mais estratégica do negócio e do relacionamento com o cliente.

“A inovação é uma jornada, não tem receita. O projeto é importante porque mostra o caminho e as fases dessa jornada e é muito interessante criar essa cultura na empresa”, afirma.

O projeto

O projeto ALI, que existe desde 2008 e possui abrangência nacional, tornou-se uma ação de referência no mercado como um diferencial de estratégia e competitividade para os pequenos negócios. Os novos agentes foram capacitados pelo Sebrae/PR para prospectar, analisar, avaliar e acompanhar pequenas empresas, apresentando soluções para gerar impactos positivos em gestão, na melhoria de produtos e processos e identificação de novos mercados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Com Corujão, Paraná começa a vacinar população contra a Covid-19 também à noite

O Paraná iniciou nesta quinta-feira (15) a campanha Corujão da Vacinação, que estende o horário de aplicação das vacinas contra a Covid-19 até a meia-noite. A imunização com horário ampliado começou às 19 horas e foi realizada em 12 municípios: Campina Grande do Sul, Colombo, Cornélio Procópio, Jacarezinho, Londrina, Maringá, Morretes, Paranaguá, Pinhais, Piraquara, Pontal do Paraná e Quatro Barras. 

Foto: AEN PR

O chefe da Casa Civil, Guto Silva, e os secretários da Saúde, Beto Preto, e do Desenvolvimento Urbano e de Obras Públicas, João Carlos Ortega, acompanharam o lançamento da campanha em Piraquara, no Complexo Vila da Cidadania, onde foram vacinados com a primeira dose idosos acima de 64 anos. 

Guto Silva reforçou que o Corujão da Vacinação se soma à campanha Vacina Paraná de Domingo a Domingo para agilizar a imunização no Estado. “O Corujão tem essa finalidade de poder estender o horário para facilitar a vida das pessoas. O Paraná tem pressa e com o apoio de prefeitos, de secretários municipais, montamos uma logística afinada para poder vacinar rapidamente grande parte da população”, disse Guto Silva. 

Para ele, além de dar novo ritmo ao programa de vacinação, o Corujão vai ajudar a reduzir o número de pessoas que deixam de tomar a segunda dose porque não podem ou não têm quem as acompanhe aos locais de vacinação durante o expediente. Dados do Ministério da Saúde divulgados no início da semana dão conta que 1,5 milhão de brasileiros estão nessa situação. 

MAIS VACINAS – Em Piraquara, o chefe da Casa Civil também informou o Governo aguarda para esta quinta a chegada de um novo lote de vacinas enviado pelo Ministério da Saúde, a maior parte destinada a primeiras doses. “Teremos um grande volume para vacinar no sábado e no domingo. O importante é deixar toda a logística ativa, as secretarias municipais prontas para receber e aplicar rapidamente na população do Paraná”, afirmou.  

O secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, confirmou que estão sendo aguardadas 368.050 vacinas, e que 61% são destinadas à primeira dose. “Em poucas horas vamos receber esse novo lote e amanhã faremos a distribuição para as Regionais de Saúde. Assim que chegarem aos municípios, as vacinas vão rapidamente para os braços dos paranaenses, seja durante a semana, no fim de semana ou à noite”, disse. 

Beto Preto afirmou que a capacidade vacinação do Paraná pode chegar a 200 mil doses por dia. “Temos as salas montadas, equipes municipais, agulhas, seringas. Só precisamos de mais vacinas. Toda a estrutura está pronta para vacinar até 200 mil paranaenses por dia”, afirmou. 

PANDEMIA – Quem também acompanhou o lançamento do Corujão da Vacinação em Piraquara foi o secretário estadual do Desenvolvimento Urbano e de Obras Públicas, João Carlos Ortega, que definiu o Corujão como mais uma resposta do Governo para que o Paraná saia rápido da crise sanitária e da crise econômica causada por ela. 

“É uma medida inovadora do nosso governo, em parceria com as prefeituras, que vai acelerar a vacinação no Estado. E isso é muito importante, porque a vacina é o remédio para a pandemia”, afirmou Ortega. 

De acordo com o Vacinômetro da Secretaria de Estado da Saúde, 1.350.397 paranaenses receberam a primeira dose da vacina até o final da tarde desta quinta, o que representa cerca de 13% da população.  

ALTERNATIVA – Assim como em todas as regiões do Estado, a estratégia de vacinar de domingo a domingo acelerou o calendário de imunização em Piraquara e o prefeito Josimar Fróes acredita que o Corujão terá o mesmo efeito. “Piraquara é uma das cidades que mais avançou nas faixas etárias na Região Metropolitana nos últimos dias”, disse.  

No último domingo, o município começou a atender o público de 64 anos e já projeta alcançar faixas etárias menores na próxima semana, com a chegada de novas doses. 

“É um ato de bravura do Governo criar campanhas que flexibilizam dias e horários, dando mais oportunidade para que as pessoas se vacinem. O que todos buscam é a vacina, que é o respiro da vida nesse momento”, completou.

Paraná inicia campanha de imunização contra a gripe

O Paraná iniciou a campanha nacional de vacinação contra a influenza nesta segunda-feira (12). A meta é imunizar contra a gripe pelo menos 90% do público-alvo, estimado em 4,4 milhões de pessoas.

O secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, esteve no Parque Municipal de São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, para lançar oficialmente a campanha no Paraná. O Estado já entregou 372 mil doses da vacina aos municípios na semana passada e conta com 1.850 salas de vacinação.

O Paraná iniciou a campanha nacional de vacinação contra a influenza nesta segunda-feira (12). A meta é imunizar contra a gripe pelo menos 90% do público-alvo, estimado em 4,4 milhões de pessoas. – Curitiba, 12/04/2021 – Foto: Américo Antonio/SESA

A vacinação será realizada de forma escalonada. Os grupos prioritários estão distribuídos em três etapas. Na primeira etapa, iniciada nesta segunda-feira e que segue até 10 de maio, serão imunizadas crianças de seis meses a menores de seis anos de idade (cinco anos, 11 meses e 29 dias), gestantes, puérperas, povos indígenas e trabalhadores da saúde.

“Esta campanha é fundamental. No ano passado fizemos a convocação e alcançamos 92% da cobertura de vacinação contra a gripe. Este ano é tão importante quanto, porque a imunização contra a influenza ajuda no diagnóstico diferencial daqueles que chegam na porta de um atendimento de urgência, de UPAs ou hospitais de pequeno porte, com queixas respiratórias e febre. Quem está vacinado contra a gripe consegue facilitar este diagnóstico para saber se pode ou não ser um caso de coronavírus”, afirmou o secretário.

O Paraná iniciou a campanha nacional de vacinação contra a influenza nesta segunda-feira (12). A meta é imunizar contra a gripe pelo menos 90% do público-alvo, estimado em 4,4 milhões de pessoas. – Curitiba, 12/04/2021 – Foto: Américo Antonio/SESA

Diferentemente dos outros anos, idosos com 60 anos ou mais serão vacinados na segunda etapa da campanha, de 11 de maio a 8 de junho, junto com os professores da rede pública e privada.

“Neste momento estamos imunizando os idosos contra a Covid-19, e devido ao tempo de espera entre uma vacina e outra, que deve ser de 14 a 21 dias, a estratégia do Ministério da Saúde é de vacinar este grupo prioritário mais para frente, possibilitando um maior alcance de pessoas”, acrescentou o secretário.

Na terceira etapa, de 9 de junho e 9 de julho, serão vacinadas as pessoas com comorbidades, deficiência permanente, caminhoneiros, trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso, trabalhadores portuários, forças de segurança e salvamento, forças armadas, funcionários do sistema de privação de liberdade, população privadas de liberdade e adolescentes e jovens em medidas socioeducativas.

A prefeita de São José dos Pinhais, Nina Singer, que simbolicamente representou todos os municípios do Paraná no lançamento da campanha estadual, também destacou o trabalho do Governo no enfrentamento da Covid-19 e ressaltou a eficiência na logística de distribuição dos imunizantes.

O Paraná iniciou a campanha nacional de vacinação contra a influenza nesta segunda-feira (12). A meta é imunizar contra a gripe pelo menos 90% do público-alvo, estimado em 4,4 milhões de pessoas. – Curitiba, 12/04/2021 – Foto: Américo Antonio/SESA

“Sabemos que todos têm anseio por mais vacinas. Parabenizo o Estado porque as vacinas quando aqui chegam, em menos de 24 horas já são distribuídas aos municípios. O Governo tem feito a sua parte, atendendo todos os municípios. Por isso é de extrema importância iniciarmos esta campanha. Precisamos estar prevenidos contra a gripe para que possamos ter uma proteção maior também contra o coronavírus”, disse.