Feirantes de Curitiba doam 1,5 tonelada de alimentos não perecíveis

Feirantes de Curitiba entregaram, nesta sexta-feira (8/5), 1,5 tonelada de alimentos não perecíveis para o programa Mesa Solidária da Prefeitura. Os produtos serão usados no preparo dos lanches distribuídos a pessoas em situação de rua. Além disso, a partir da próxima terça-feira (12/5), comerciantes das feiras da capital também vão participar de um projeto piloto de doação de hortifrutigranjeiros para o Mesa Solidária.

Lançado no fim de 2019, o Mesa Solidária é uma ação conjunta de vários órgãos do município, como Secretaria Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional (SMSAN), Fundação de Ação Social (FAS) e Secretaria Municipal de Defesa Social, que cedem espaços e apoio logístico, com instituições religiosas, organizações não-governamentais (ONGs) e movimentos de apoio às pessoas em situação de rua, que adquirem, preparam e servem os alimentos.

O secretário municipal de Segurança Alimentar e Nutricional, Luiz Gusi, parabenizou os comerciantes das 89 feiras da capital pela iniciativa de fazer a doação dos alimentos.

“Apesar da queda das vendas os feirantes durante a pandemia, eles tiveram a solidariedade despertada e se uniram para fazer a aquisição dos itens”, afirmou o secretário.

As marmitas e lanches do Mesa Solidária são servidos gratuitamente, no contraturno, nos restaurantes populares do Capanema (das 19h às 21h) e da Matriz (das 16h às 18h). O atendimento é feito por equipes da Prefeitura e voluntários das 30 instituições parceiras. Atualmente, são servidos 750 lanches e marmitas diariamente para pessoas em situação de rua.

Sensibilização

Gusi contou que, desde abril, a Prefeitura tem feito um trabalho de sensibilização dos feirantes para a importância de toda a comunidade apoiar o Mesa Solidária, que oferece dignidade às pessoas em situação de rua, ao ofertar alimentação com qualidade em espaços limpos e mais confortáveis.

“Os comerciantes conheceram o programa e, antes mesmo de começarem a fornecer hortaliças e verduras para as refeições, tomaram a iniciativa de comprar os alimentos não perecíveis para a doação”, recordou. Foram entregues itens como macarrão, fubá, trigo, óleo e feijão. Este último, inclusive, produção dos próprios feirantes.

Com bancas nas feiras noturnas e gastronômicas da capital, Oswaldo Brasil afirmou que todos os comerciantes estão mobilizados para ajudar o município a reduzir os impactos da doença junto à população mais carente. “A gente conheceu o trabalho da Prefeitura e das entidades parceiras que estão no Mesa Solidária e estamos conscientes da importância de apoiar”, observou o feirante.

Voluntária do Terreiro Vovó Benta, Luciane Macedo contou que os alimentos doados pelos feirantes são fundamentais para a continuidade do preparo dos lanches fornecidos nos restaurantes populares. “Antes, estávamos conseguindo os alimentos com as doações voluntárias feitas pelas pessoas atendidas por nossas terapias. Mas com a pandemia, os tratamentos foram suspensos e dependemos de ações solidárias como dos feirantes”, explicou. Desde o fim do ano passado, o Terreiro Vovó Benta participa do Mesa Solidária.

Hortifrútis

A partir das próxima terça-feira (12/5), os feirantes de Curitiba também participam de um projeto-piloto de doação de hortifrutigranjeiros que perderam o padrão comercial para o Mesa Solidária. Serão hortaliças, legumes e verduras com algum tipo de ‘machucadinho’, além de folhas e talos descartados pelo consumidor na hora da compra, mas que são muito ricos em nutrientes. O projeto-piloto começa pela Feira do Rebouças, que ocorre das todas as terças, das 7h às 11h30, na Rua Nunes Machado.

Segundo Gusi, a parceria do Mesa Solidária com os feirantes da Feira do Rebouças segue a missão da Prefeitura de reduzir o desperdício e promover o aproveitamento integral dos alimentos. “Precisamos entender que alimento não é lixo. Não podemos jogar comida fora enquanto tanta gente passa fome”, comentou o secretário. Ele prevê que, nos próximos meses, outras feiras também façam doação de hortifrútis ao programa. Curitiba conta com feiras livres diurnas, livres noturnas, gastronômicas e orgânicas.

Universidade presta auxílio jurídico gratuito e online durante pandemia

Núcleo de Prática Jurídica da Universidade Positivo já atendeu mais de 500 pessoas durante a pandemia

Com o objetivo de garantir o direito ao acesso à Justiça, mesmo durante a pandemia, o Núcleo de Prática Jurídica (NPJ) da Universidade Positivo (UP) está atendendo remotamente. Universitários do curso de Direito, sob supervisão de professores e advogados, prestam atendimento jurídico gratuito à população de Curitiba via e-mail, telefone e WhatsApp.

Com quatro postos de atendimento em Curitiba, instalados no câmpus sede – Ecoville e Santos Andrade, da Universidade Positivo, e nos Juizados Especiais Cíveis e Federais, o NPJ-UP mantém a execução dos termos de cooperação que tem com os órgãos do Poder Judiciário, ofertando um canal para que o atendimento à população continue acontecendo neste momento de isolamento social. “Entretanto, mesmo que seja possível realizar a petição sem advogado nos Juizados, muitas pessoas não sabem como os pedidos devem ser formulados e, consequentemente, ficam sem o adequado acesso à Justiça. Por isso, esse serviço, que alia tecnologia e o nosso compromisso com o ensino para o desenvolvimento sustentável, é fundamental neste momento”, explica. 

Em pouco mais de três meses de funcionamento remoto, mais de 500 pessoas já foram atendidas por meio do serviço gratuito. Para Thaís, considerando o atual momento e que o atendimento não pôde ser presencial, é um resultado excelente. “O alcance de tantas pessoas em tão pouco tempo superou nossas expectativas. Toda a equipe está satisfeita com o apoio prestado à população na promoção do acesso à justiça”, revela. 

O Núcleo de Prática Jurídica da Universidade Positivo atua nas áreas de Direito Penal, Direito Previdenciário e Direito Civil e de Família. Questões sobre pensão alimentícia e divórcio são as mais buscadas pela população. Em razão da pandemia, o NPJ também presta auxílio jurídico para demandas relativas ao auxílio emergencial. “Além disso, a pandemia impactou nas relações contratuais, como aluguéis, mensalidades de instituições de ensino privadas, academia, entre outros. Em todos esses temas, estamos prontos para ajudar a comunidade”, finaliza a supervisora. 

Serviço

Núcleo de Prática Jurídica Universidade Positivo

Residentes no CIC, Gabineto, e casos de auxílio emergencial (Curitiba e região metropolitana) | Telefone ou WhatsApp Business: 3317-3232 e administrativonpj@up.edu.br

Residentes no Centro e atendimento dos Juizados Especiais Cíveis (Ahú) | Telefone ou WhatsApp Business: 3526-6908 e npj.santosandrade@up.edu.br

Atendimento dos Juizados Especiais Federais | npjjef@up.edu.br

Agentes da Setran terão novo uniforme e viaturas também vão mudar em Curitiba

O trabalho de repaginação dos uniformes e das viaturas da Setran foi devido ao Dia Nacional do Agente da Autoridade de Trânsito, comemorado nesta quarta-feira (23)

Para comemorar o Dia Nacional do Agente da Autoridade de Trânsito, os fiscalizadores da Superintendência de Trânsito (Setran) de Curitiba ganharam uma nova identidade visual. A data simbólica, que acontece nesta quarta-feira (23), trouxe mudanças nos uniformes e na plotagem da viaturas usadas pelos agentes no trânsito da capital e pelos que verificam a utilização adequada do Estacionamento Regulamentado (EstaR).

Em entrevista exclusiva à Banda B, o secretário municipal de Defesa Social e Trânsito, Guilherme Rangel, revelou que a mudança tem dois objetivos. “Os uniformes vêm para garantir uma maior visibilidade dos agentes, mas também para criar uma identidade visual e fazer com eles sejam reconhecidos pela população. Além disto, tem a segurança deles visto que vários usam motocicletas, por exemplo”, destacou.

Homenagem

Ainda nesta quarta-feira (23), os agentes de trânsito participaram de um evento na Setran e receberam uma homenagem. De acordo com Rangel, é uma forma de reconhecimento do trabalho dos agentes.

Foto: Daniel Castellano

“Sem dúvida nenhuma, eles são de grande relevância, uma vez que eles atuam diariamente na segurança viária com o intuito de salvar vidas, de organizar o nosso trânsito. Então, fizemos uma homenagem a estes profissionais que tanto lutam para garantir um trânsito seguro a todos nós”, concluiu à Banda B.

Informações Banda B.