Em Curitiba, sete mil crianças voltam às salas de aula da rede municipal de ensino

Cerca de sete mil crianças e estudantes voltaram às escolas municipais e aos CMEIs com o retorno do formato de híbrido de ensino – com atividades presenciais e videoaulas. Nesta segunda-feira (19/7), os primeiros estudantes do programa Leia+ começaram a frequentar as salas de aula presencialmente.

Devido à pandemia do novo coronavírus, o ensino esteve no formato exclusivamente remoto até esta segunda-feira. A partir de agora retorna com duas opções para as famílias: o modelo híbrido ou o totalmente remoto.

A retomada das atividades pedagógicas nas unidades foi possível graças ao avanço da vacinação e à melhora dos indicadores da covid-19, explica a secretária municipal da Educação, Maria Sílvia Bacila. A Secretaria da Saúde ofertou vacinação a todos os professores acima dos 18 anos e neste momento a capital do Estado está na bandeira amarela.

“Vamos monitorar a situação em todas as unidades e seguir as normas do nosso protocolo sanitário à risca”, afirmou Maria Sílvia. “Enquanto durar a situação de pandemia, a escolha continua sendo das famílias, que decidem se a criança vai frequentar a unidade presencialmente ou se permanecerá acompanhando os conteúdos pelo ensino remoto.”

O formulário para os pais e responsáveis escolherem o formato já está no ar, na página da Educação.

Saudade

Nesta segunda-feira (19/7) 50 escolas e 50 Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs) voltaram a funcionar no formato de ensino híbrido (com aulas presenciais e videoaulas da TV Escola Curitiba).

Estas cem unidades fazem parte do programa Leia+, Liga pela Equidade, Igualdade e Alfabetizações, que inclui ações em favor da equidade e da alfabetização de acordo com a realidade de cada local. As famílias das crianças destas unidades já foram consultadas e optaram pelo formato de ensino híbrido.

Na Escola Municipal Pilarzinho, a estudante Eduarda Santos Arena, 8 anos, foi uma das primeiras a chegar. “Eu estava com muita saudade dos meus amigos e das professoras”, contou Eduarda.

Ela disse que gosta mais de matemática. “Aqui é bem melhor de estudar”, disse a menina, que assim que entrou na sala pegou a caixa de lápis de cor e fez um desenho dela, com um sorriso.

A professora Joseneide Felbhaus concorda com Eduarda. “Apesar do frio, estou muito feliz de estar aqui hoje. Este espaço de sala de aula é muito rico e as crianças estavam sentindo falta”, disse a professora.

Na escola Pilarzinho, assim como nas demais unidades, os estudantes retornam em grupos. Nesta segunda, a escola recebeu 20 crianças. “A expectativa é grande, depois de um ano e meio todos estamos na maior alegria”, contou a diretora Siméia Araújo Brasileiro.

A partir de 2 de agosto, todas as 415 unidades (185 escolas e 230 CMEIs) da rede municipal deverão retomar as atividades híbridas. Para esses, os pais ou responsáveis devem preencher o formulário de escolha do formato na página da Educação.

Segurança

Para garantir um retorno seguro e dentro do Protocolo de Retorno das Atividades Presenciais, a Secretaria Municipal da Educação equipou todas as unidades com Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), itens de limpeza, totens de álcool em gel 70%, termômetros e tapetes sanitizantes, entre outros produtos.

As escolas e CMEIs também estão recebendo serviços de sanitização com amônia quaternária, para eliminar fungos, vírus e bactérias. O produto é pulverizado nas superfícies.

Já foram investidos mais de R$ 2 milhões em itens de prevenção ao coronavírus, desde o início da pandemia. E mais aquisições serão feitas conforme a necessidade.

Protocolo próprio

O Protocolo de Retorno das Atividades Presenciais traz os cuidados necessários nas unidades da rede municipal de ensino. Toda unidade tem um comitê local para organizar e monitorar a nova rotina, de acordo com as orientações do protocolo.

O documento foi construído a partir dos estudos e planejamento de um comitê composto por 28 membros de diversos segmentos e validado pelo Comitê de Técnica e Ética Médica da Secretaria Municipal de Saúde.

O protocolo prevê uso obrigatório de máscara, distanciamento entre as carteiras de 1,5 metro, horários alternados de intervalo, uso de álcool em gel, tapetes sanitizantes, interdição de bebedouros coletivos, aferição de temperatura, entre outros.

A ocupação máxima será de 50% da capacidade, o que varia conforme o tamanho da escola.

Em caso positivo de covid-19, deve ser feito o isolamento do grupo, que deverá acompanhar as videoaulas e não mais no presencial. As decisões referentes a isolamento e/ou fechamento de turmas ou de uma escola depende da avaliação do distrito sanitário.

Principais cuidados

– Uso obrigatório de máscara para profissionais e estudantes

– Totens e frascos de álcool gel disponíveis

– Horários de entrada, saída, refeições e intervalos escalonados para evitar aglomerações

– Interdição de bebedouros coletivos

– Distanciamento social de 1,5 metro

– Desinfecção de mobiliário e materiais em geral com álcool 70%

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Agências do Trabalhador oferecem mais de 10 mil vagas de emprego nesta semana

A semana começa com 10.518 vagas de trabalho com carteira assinada disponíveis nas Agências do Trabalhador em todo o Estado. Elas são vinculadas à Secretaria de Justiça, Família e Trabalho.

Nas agências de Curitiba e Região Metropolitana, o destaque é o grande número de vagas para operador de telemarketing e receptivo, com 450 oportunidades. São, ainda, 140 vagas para auxiliar de linha de produção e 67 para operador de cobrança. No total, há 2.466 empregos abertos.

Nas agências do Interior, a retomada da produção industrial tem auxiliado na abertura de novos postos. São 1.991 ofertas para auxiliar de linha de produção.

A Agência do Trabalhador de Toledo tem o maior cardápio, com 1.653 oportunidades de emprego, sendo 522 para auxiliar de linha de produção, 120 para trabalhador da cultura da maçã e 60 para monitoramento agrícola. Cascavel também é destaque, com 1.284 vagas, sendo 269 para auxiliar de linha de produção e 80 para magarefe (açougueiro).

Em Guarapuava, há vagas para eletricista de instalações (30) e balconista (cinco). Em Ibaiti há oferta para babá; em Ivaiporã, para repositor em supermercados; em Paranaguá, para merendeiro (10) e auxiliar de limpeza (20); e em Ponta Grossa são 31 vagas para vigia.

ATENDIMENTOS – Os interessados em alguma das vagas ofertadas devem buscar orientações entrando em contato com a Agência do Trabalhador de seu município. Na capital paranaense, a Agência do Trabalhador de Curitiba está atendendo o público de forma presencial das 8h às 17h e respeitando todas as orientações das autoridades sanitárias. Para evitar aglomeração, a sugestão é para que o atendimento seja feito com horário marcado. Os interessados devem fazer o agendamento pelo site da Secretaria através do link https://www.justica.pr.gov.br/Pagina/Sistema-de-Agendamento-do-Trabalhador-Procura-de-Emprego.

Confira as principais vagas do Estado AQUI .

Covid: Curitiba inicia vacinação de crianças de 5 a 11 anos

As famílias dos curitibinhas de 5 a 11 anos podem começar a se programar: Curitiba vai iniciar a vacinação contra a covid-19 para as crianças dessa faixa etária a partir de segunda-feira (17/1). As primeiras doses serão para grupos prioritários, a começar pelas crianças acamadas, institucionalizadas e indígenas. As equipes da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) vão até os locais onde estão os pequenos desse grupo para a aplicação. 

Na terça-feira (18/1), a imunização infantil segue com crianças de 9 a 11 anos com deficiência permanente e com comorbidades, que receberão o imunizante em dez Unidades de Saúde exclusivas para a vacinação do público infantil, conforme o estoque de doses.

“É com muita felicidade que recebemos a notícia da chegada ao Paraná das vacinas que vão proteger nossos curitibinhas. É mais uma vitória da Ciência o sucesso e eficiência do imunizante contra a covid-19 também para as crianças. Curitiba está pronta para vacinar nossos pequenos, para tranquilidade das famílias da cidade”, disse o prefeito Rafael Greca.

Curitiba definiu o cronograma inicial seguindo a recomendação do Plano Nacional de Imunização (PNI), do Ministério da Saúde, para a priorização das doses e ainda sem conhecer o quantitativo de imunizantes e insumos destinados à cidade no primeiro lote enviado pelo ministério. 

As primeiras doses do imunizante pediátrico da Pfizer chegaram ao Brasil nesta quinta-feira (13/1), foram repassadas ao governo estadual na manhã desta sexta-feira (14/1), que entregou as doses à SMS no final da tarde. Curitiba recebeu, nesse primeiro lote, 9.870 doses, suficientes para os grupos chamados para esses dois primeiros dias. Ao todo, a estimativa é que a cidade tenha 164.821 crianças entre 5 e 11 anos.

Próximas convocações

As novas convocações da criançada serão de forma escalonada, em ordem decrescente de idade e serão informadas pelos canais oficiais da Prefeitura, dependendo do recebimento de novos lotes de vacina pelo município. 

Crianças que completarem 12 anos após o recebimento da primeira dose deverão completar o ciclo vacinal com o mesmo imunizante.

Equipes preparadas

Curitiba definiu a logística para vacinar os curitibinhas, que vão receber uma vacina produzida especialmente para o público infantil. Por isso, os profissionais de Saúde que vão fazer as aplicações, que já têm expertise nessa tarefa, estão desde quinta-feira (13/1) em treinamento de atualização, para as doses específicas para a população de 5 a 11 anos. 

A SMS também já está em contato com os locais da cidade que abrigam as crianças institucionalizadas e indígenas e para agendar a aplicação extramuros (onde estão os usuários) do imunizante. 

Da mesma forma, já iniciou o contato para agendamento com as famílias de crianças de 5 a 11 anos que estão acamadas e recebem atendimento pelo SUS Curitibano. Os familiares ou responsáveis de crianças acamadas atendidas na rede privada vão poder informar esta condição pelo Aplicativo Saúde Já (mais orientações, abaixo, em Documentação necessária). 

Pontos de vacinação

Além de treinar 180 profissionais da Saúde para imunizar os pequenos, a SMS já tem definido onde vai prosseguir com a imunização deles. 

Após a vacinação extramuros do primeiro grupo – a crianças acamadas, institucionalizadas e indígenas –, Curitiba terá dez Unidades de Saúde exclusivas para vacinar a população de 5 a 11 anos contra a covid-19, separando o fluxo da vacinação anticovid dos adultos. Confira abaixo a lista das unidades.

A vacina pediátrica

A vacina Pfizer pediátrica será aplicada nos curitibinhas em duas doses, com intervalo de oito semanas entre as aplicações – assim como nos adultos – para o esquema vacinal completo.

Porém, a versão pediátrica do imunizante tem especificidades como dosagem, composição, prazo de armazenagem, manejos para diluição e com orientação de insumos diferentes em relação ao imunizante para pessoas com mais de 12 anos. 

O frasco da vacina para crianças terá uma cor diferente daquela aplicada em adultos, deverá ser laranja, estratégia adotada para ajudar os profissionais de saúde na hora de aplicar a vacina. Cada dose deverá ter 0,2ml.

Documentação necessária

– Para todas as crianças
É necessário que a criança esteja cadastrada no Aplicativo Saúde Já, incluindo-a como dependente. O cadastro é necessário para que a vacina seja registrada no sistema eletrônico da Secretaria Municipal da Saúde e na carteira vacinal da criança. Esse cadastro também colabora para melhor fluxo da vacinação nas Unidades de Saúde, o que agiliza o fluxo da vacinação, permite incluir imediatamente a dose recebida na carteira de vacinação e estimar a data para a segunda dose.

No dia da vacinação é necessário que um familiar ou responsável acompanhe a criança para a assinatura do termo de consentimento. Deverão ser apresentados documento de identificação com foto, comprovante de residência em nome do responsável pela criança.

– Crianças acamadas
As crianças de 5 a 11 anos acamadas em leitos atendidas pelo SUS Curitibano terão sua dose agendada a partir de um contato telefônico das equipes da SMS com os familiares*. 

As que estão acamadas e são atendidas pela rede privada podem informar esta condição à SMS via Aplicativo Saúde Já Curitiba – é necessário atualizar a versão do aplicativo nas lojas virtuais para plataformas Android ou iOS – ou pelo site.

Para as crianças dessa faixa etária que estão acamadas e atendidas em leitos da rede privada, pais e responsáveis vão poder notificar esta situação do pequeno à SMS pelo Aplicativo Saúde Já Curitiba a partir desta sexta-feira (13/1) – basta baixar a atualização nas lojas de aplicativos para Android ou iOS – ou pelo site https://saudeja.curitiba.pr.gov.br/ , escolhendo a opção “Paciente Acamado”.  

– Crianças com comorbidades
O público infantil com comorbidades (confira aqui a lista de comorbidades), inclusas para a priorização no Plano Nacional de Imunização atendido pelo SUS, precisa estar cadastrado no Aplicativo Saúde Já para receber, na segunda-feira (17/1) a convocação para a vacinação, via mensagem no próprio aplicativo.

As crianças com comorbidades atendidas na rede privada devem apresentar declaração emitida pelo médico que os acompanha, segundo o modelo disponível para esses profissionais no site do CRM-PR.

– Deficiência permanente

Para os pequenos de 5 a 11 anos desse grupo, familiar ou responsável deve apresentar documento que comprove essa condição, como cartão-transporte da Urbs de isento para Pessoa Com Deficiência Permanente (identificado com a letra “I” no canto superior direito); Identidade (RG) emitida a partir de 2019 com a indicação “Pessoa com Deficiência”; Declaração pelo médico que acompanha a crianças, no modelo disponível a esses profissionais pelo site do CRM-PR, com a indicação da Deficiência Permanente

Cronograma

Início da vacinação de crianças contra a covid-19 em Curitiba

  • 17/1 (segunda feira) – Vacinação de crianças de 5 a 11 anos acamadas, crianças institucionalizadas e indígenas 

*Vacinação extramuros: As equipes da SMS vão até os locais para a aplicação da primeira dose da Pfizer pediátrica

  • 18/1 (terça-feira) – Vacinação de crianças de 9 a 11 anos com comorbidades ou deficiência permanente

*Vacinação extramuros para as crianças acamadas e vacinação nas Unidades de Saúde para crianças com comorbidades ou deficiência. 

Unidades de Saúde Exclusivas para vacinação contra covid-19 de crianças 5 a 11 anos

Das 8h às 17h, a partir de 18/1

•    Distrito Sanitário Bairro Novo 
Unidade de Saúde Nossa Senhora Aparecida (Rua Carlos Amoretty Osório, 169, Sítio Cercado)

•    Distrito Sanitário Boa Vista 
Unidade de Saúde Santa Efigênia (Rua Voltaire, 139, Barreirinha)

•    Distrito Sanitário Boqueirão
Unidade de Saúde Tapajós (Rua André Ferreira de Camargo, 188,  Xaxim)

•    Distrito Sanitário Cajuru
Unidade de Saúde Iracema (Rua Professor Nivaldo Braga, 1571, Capão da Imbuia)

•    Distrito Sanitário CIC 
Unidade de Saúde Atenas (Rua Emilia Erichsen, 45,Cidade Industrial)

•    Distrito Sanitário Matriz 
Unidade de Saúde Mãe Curitibana (Rua Jaime Reis, 331,Alto do São Francisco)

•    Distrito Sanitário Pinheirinho 
Unidade de Saúde Fanny/Lindóia (Rua Conde dos Arcos, 295, Lindóia)

•    Distrito Sanitário Portão
Unidade de Saúde Santos Andrade (Rua Nelson Ferreira da Luz,145, Campo Comprido)

•    Distrito Sanitário Santa Felicidade 
Unidade de Saúde Bom Pastor (Rua José Casagrande, 220, Vista Alegre)

•    Distrito Sanitário Tatuquara 
Unidade de Saúde Santa Rita (Rua Adriana Ceres Zago Bueno, 1350, Tatuquara)