Ebanx contratará 200 novos funcionários até o fim do ano

A startup curitibana Ebanx – primeiro “unicórnio” do Vale do Pinhão e do Sul do País – vai contratar 200 novos funcionários até o fim do ano. O anúncio foi feito por Alphonse Voigt, cofundador e CEO da fintech que acaba de entrar na lista das empresas de tecnologia avaliadas em mais de US$ 1 bilhão, chamadas de unicórnios.

Prefeito Rafael Greca recebe os sócios do Banco Ebanx em seu gabinete. – Curitiba, 17/10/2019 – Foto: Daniel Castellano / SMCS

“Deveremos fechar o ano com 800 colaboradores”, revelou o executivo, durante encontro com o prefeito Rafael Greca, na quinta-feira (18/10). Atualmente, o Ebanx tem 600 empregados, a maior parte na capital.

“É um orgulho para Curitiba ter um dos nove unicórnios do Brasil e um dos 340 do mundo. O Ebanx é símbolo da vitória do trabalho e da criatividade”, afirmou o prefeito. Até o momento, todas as empresas do país que chegaram à marca eram de São Paulo e do Rio de Janeiro.

Greca destacou ainda que a startup curitibana é exemplo para todo o Vale do Pinhão, o movimento da Prefeitura e do ecossistema de inovação para levar o desenvolvimento sustentável para toda a cidade.

 “A partir da nossa Curitiba, Ebanx criou uma solução de pagamento única no mundo e, por isso, está conquistando não só o mercado brasileiro, mas de vários países da América Latina”, disse o prefeito.

Líder em serviços de processamento de pagamentos, o Ebanx é conhecido por uma solução que ajuda empresas estrangeiras como Airbnb, Spotify e Aliexpress a vender no Brasil e América Latina com pagamentos em moeda local, principalmente, por boleto bancário. Seu público-alvo são consumidores que não conseguem comprar produtos e serviços de empresas internacionais por não terem cartão de crédito.

O Ebanx passou a ser um unicórnio após receber recursos do FTV Capital, fundo de investimento do Vale do Silício (EUA). Mas Voigt contou para Greca que, atualmente, o Ebanx é a única startup unicórnio do Brasil ainda controlada por seus fundadores, que detém 75% da companhia. Hoje, a empresa curitibana tem como sócios, além de Voigt, Wagner Ruiz, João Del Valle e André Boaventura.

Crescimento

Com previsão de dobrar o volume de processamento este ano em relação a 2017, para mais de US$ 2 bilhões, o Ebanx decidiu tomar o aporte para acelerar seu crescimento, reforçando o time em Curitiba e outros escritórios, nas áreas de vendas, marketing e TI, e a expansão para mais mercados da América Latina.

Também participaram do encontro André Boaventura, sócio e diretor de Marketing do Ebanx; o vereador Pier Petruzziello, líder do Governo na Câmara Municipal; Cris Alessi, presidente da Agência Curitiba de Desenvolvimento; Ana Cristina de Castro, presidente da Fundação Cultural de Curitiba; e Luiz Fernando de Souza Jamur, secretário municipal de Governo e presidente do Ippuc.

 

Via: Prefeitura de Curitiba

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Teste rápido de farmácia pode gerar resultado falso negativo, alerta prefeitura

O teste indicado para detectar a doença na fase ativa é o RT-PCR, por amostra respiratória

Os teste rápidos de “farmácia”, por amostra de sangue, não são recomendados para identificar positividade na fase ativa da covid-19, justamente o período em que as pessoas contaminadas devem ficar em isolamento para não propagarem a doença. O teste indicado para detectar a doença na fase ativa é o RT-PCR, por amostra respiratória.

Os testes sorológicos, como os de farmácia, são apropriados para saber se uma pessoa já teve contato com o vírus e não se ela está infectada no momento do teste.

“O ideal é que esses testes com amostras de sangue sejam feitos 14 dias após o início dos sintomas. Antes disso, pode gerar um falso negativo mesmo se a pessoa estiver contaminada e o risco dela sair transmitindo o vírus é muito grande”, alerta o diretor do Centro de Epidemiologia da Secretaria Municipal da Saúde, Alcides de Oliveira.

Veja a diferença entre teste sorológico e molecular

Atualmente existem dois tipos de testes para detectar se uma pessoa foi infectada pelo novo coronavírus: o molecular e o sorológico.

O teste molecular (RT-PCR), feito em uma amostra respiratória do nariz ou garganta do paciente e analisada em laboratório de biologia molecular, pode indicar ou descartar a presença do vírus no momento do teste. O PCR precisa ser coletado no tempo certo, entre o 3º e o 6º dia de sintomas da covid-19.

“O PCR é o mais indicado para pacientes que apresentam sinais clínicos da covid, como febre, dor de garganta, tosse seca, alteração de olfato e paladar nos sete primeiros dias de sintomas”, diz Alcides Oliveira.

Sorologia: IgM e IgG

O outro teste é o sorológico (que pode ser rápido), feito em amostras de sangue coletadas em clínicas, laboratórios e em farmácias. Esses testes detectam a presença de anticorpos para combater a covid-19.

Os testes sorológicos geralmente medem dois anticorpos, que são as defesas produzidas pelo organismo contra o vírus: o IgM e o IgG.

O IgM é o primeiro anticorpo que o organismo produz para combater o novo coronavírus. Como a chance de falso positivo para esse reagente é alta, o resultado só será computado nos dados estatísticos quando vierem acompanhado de quadro clínico associado (sintomas da doença), ou no caso de ter havido contato com pessoas com covid-19 confirmada.

O IgG é produzido a partir do 10º dia da doença, permanecendo no organismo por um longo período de tempo. O resultado reagente do IgG significa que a infecção provavelmente aconteceu há mais de duas semanas, portanto, será computado simultaneamente entre os casos confirmados e recuperados.

Informações Banda B.

Motorista que estacionar sem ativar créditos do EstaR será multado a partir de 1º de dezembro

A mudança já havia sido anunciada pela Urbs com a implantação do EstaR eletrônico

O motorista curitibano precisa ficar atento. A partir de 1º de dezembro, quem estacionar em vagas do Estacionamento Regulamentado (EstaR) sem ativar os créditos necessários está passível de receber auto de infração emitido por agentes de trânsito, conforme estabelecido pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

A mudança já havia sido anunciada pela Urbs com a implantação do EstaR eletrônico, em março desse ano, e consta no decreto municipal nº 418/2020. Hoje, a regularização do EstaR é feita com o pagamento de R$ 30 em até cinco dias úteis após o recebimento do aviso de infração. O procedimento está disponível no site da Urbs.

“Estávamos convivendo com o aviso de infração, que deveria ser uma medida educativa e temporária, desde a primeira implantação do sistema de EstaR na cidade, ainda na década de 1980, e que foi se prolongando com o tempo. O aviso de infração já perdeu sua função primordial, que era de alertar o motorista sobre a novidade das vagas rotativas”, explica a superintendente de Trânsito, Rosangela Battistella.

O que muda

De 1 de dezembro em diante, o motorista que usar o EstaR sem ativação dos créditos será multado. A infração é de natureza grave, com valor de R$ 195,23 e cinco pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

A partir da fiscalização do agente de trânsito, o órgão municipal competente – a Superintendência de Trânsito (Setran) – tem 30 dias para emitir a notificação sobre o uso indevido do EstaR (falta de ativação de créditos ou ativação de créditos com horário vencido de permanência na vaga).

É enviada ao proprietário do veículo uma notificação de autuação, com prazo de 30 dias para fazer a indicação de condutor (que pode ser feita aqui) ou para apresentar defesa prévia. A emissão da guia de pagamento também pode ser feita diretamente pelo site. Ou então, em torno de 45 dias depois do vencimento do prazo para a defesa e indicação, o proprietário receberá a guia com a imposição de penalidade com prazo para pagamento com desconto de 20% do valor da multa, podendo ainda recorrer à Junta Administrativa de Recursos de Infrações (Jari) no mesmo prazo, neste link.

Como ativar os créditos

A regulamentação das áreas de estacionamento tem o objetivo de democratizar o espaço público da cidade, promovendo a rotatividade no uso das vagas e, ao mesmo tempo, auxiliar na fluidez do tráfego.

A Urbanização de Curitiba S.A (Urbs) é o órgão responsável por administrar e gerenciar, direta ou indiretamente, o EstaR da cidade, sendo que a fiscalização do uso correto das vagas é feita por agentes da Setran.

Informações sobre o uso e a ativação de créditos online podem ser consultadas aqui.

A Setran destaca alguns cuidados para a ativação do tempo de uso na vaga. É importante que, ao cadastrar o veículo, o motorista deve se certificar de que a placa informada está correta, para não ocorrer troca de um 0 (zero) pela letra O, por exemplo. O mesmo vale para quando houve troca de placa para o modelo Mercosul.

Da mesma forma, ao estacionar, o condutor precisa verificar se a ativação foi feita – e não apenas a compra de créditos.

A placa cadastrada no aplicativo deve ser a mesma fixada no veículo. Agentes de trânsito perceberam, nos últimos meses, que às vezes acontece mudança de placa e o usuário cadastra a placa antiga. Exemplo: placa nova é ABA 9B26 e o usuário cadastra ABA 9126.

Veículo pode ser guinchado

Motorista que deixar o carro em vagas do Estacionamento Rotativo (EstaR) acima do limite de tempo permitido (dependendo da vaga, pode variar de 1h a 2h, indicado nas placas ao lado das vagas) pode ter o veículo guinchado.

A medida está prevista no artigo 181 (inciso XVII) do CTB: estacionamento em desacordo com a regulamentação, em estacionamento regulamentado indicado com placas.

O veículo também pode ser guinchado caso esteja estacionado em vagas exclusivas para idosos ou deficientes, sem a devida comprovação. O mesmo acontece em locais em que é permitido apenas o embarque e desembarque ou parada de 15 minutos com pisca-alerta ligado.

Informações Banda B.