Curitibano termina torneio Esgrima entre os quatro melhores das Américas

O curitibano Athos Schwantes encerrou sua participação no Pré-Olímpico de Esgrima das Américas entre os quatro melhores espadistas. Com o resultado, não conseguiu a vaga para as Olimpíadas de Tóquio. O Pré-Olímpico foi disputado no fim de semana, na cidade de San José, na Costa Rica.

Na primeira fase da competição, com jogos classificatórios, Athos Schwantes, que é beneficiário do Programa Municipal de Incentivo ao Esporte da Prefeitura Curitiba, conseguiu quatro vitórias e duas derrotas jogando contra Hector Maisonet (Porto Rico), Saul Moris Villacorta Portillo (El Salvador), Pablo Nunez (Chile), Avinash Vishnu Somir (Guiana), John Edison Rodriguez (Colômbia) e Hector Cap (Guatemala). 

Com os resultados, Athos avançou diretamente para o quadro de oitavas, com jogos de eliminação direta, onde superou novamente Pablo Nunez, do Chile.

Nas semifinal, enfrentou Yunior Reytor Venet (Cuba), perdendo por 15 – 9 para o cubano e melhor ranqueado entre os espadistas participantes no Pré-Olímpico. Com o fim das disputas na espada, a vaga olímpica ficou com Marc-Antoine Blais-Belanger (Canadá).

O cubano Yunior Reytor Venet ficou na 2ª colocação e o curitibano Athos Schwantes dividiu a 3ª colocação com o colombiano John Edison Rodriguez.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Atletas curitibanas vão disputar a Paralimpíada de Tóquio

O nome de Curitiba estará nas disputas por medalhas dos Jogos Paralímpicos de Tóquio, em agosto. Neste fim de semana, a professora curitibana Mari Santilli, da Secretaria Municipal do Esporte, Lazer e Juventude (Smelj), e Adriana Drica Azevedo, que mora há dois anos em Curitiba, conquistaram a sonhada vaga para os Jogos Paralímpicos na canoagem.

As duas paratletas são beneficiárias do Programa Municipal de Incentivo ao Esporte da Prefeitura de Curitiba.

Mari Santilli conquistou a vaga olímpica na manhã de sábado (15), com uma 7ª colocação na classe KL3 Feminino – 200m nas finais da Copa do Mundo de Paracanoagem. A prova foi realizada na raia náutica do lago Maty-ér Regatta Course, na cidade de Szeged, na Hungria.

Esta será a segunda participação da professora Mari em Jogos Paralímpicos. Ela já esteve no Rio 2016.

A canoísta Adriana Drica Azevedo também garantiu no sábado (15) a vaga para sua estreia em paralimpíadas, com uma 7ª colocação na classe KL1 (Feminino – 200 metros) da mesma competição.

Atletas de Curitiba se classificam para as Paralimpíadas de Tóquio. – Na imagem, Adriana Azevedo. Foto: Divulgação Confederação Brasileira de Canoagem/CBCa

Do Boqueirão para Tóquio

As atletas treinam na raia náutica do Parque Iguaçu, no Boqueirão, pelo Clube de Regatas Curitiba (CRC) e, agora, focando os treinamentos para os Jogos Paralímpicos de Tóquio.

Atletas curitibanos são destaque no Campeonato Sul-Americano

Os atletas Gustavo Saldo, de 17 anos, Rafaela Raurich, 20, e Fernanda Goeij, 20, conquistaram 7 medalhas (5 ouros, 1 prata e 1 bronze) para Curitiba no Campeonato Sul-Americano de Esportes Aquáticos, que aconteceu em Buenos Aires (Argentina), de 16 a 19 de março. 

Os jovens são beneficiários do Programa de Incentivo ao Esporte da Prefeitura de Curitiba, coordenado pela Secretaria Municipal do Esporte, Lazer e Juventude (Smelj), e ajudaram a Seleção Brasileira de Natação a conquistar o 2º lugar geral da competição internacional.

Gustavo Saldo conquistou já no primeiro dia (16) a medalha de ouro na prova de 4x200m – Livre, integrando a equipe do revezamento masculino formada ainda por Murilo Sartori, Pablo Vieira e Lucas Peixoto, que fecharam a prova em 7m24s32. A segunda medalha do atleta de Curitiba veio no último dia da competição, ao conquistar o ouro nos 200m borboleta, com o tempo de 1m58s76.

Atletas curitibanos são destaque no Campeonato Sul-Americano. – Na imagem, Gustavo Saldo. Foto: Satiro Sodré/CBDA

Um dos destaques da competição, a curitibana Rafaela Raurich subiu ao pódio todos os dias, trazendo na bagagem 5 medalhas, sendo 3 de ouro, 1 prata e 1 bronze. Ainda no primeiro dia da competição (16) a equipe do revezamento feminino, com Rafaela Raurich, Giulia Chicon, Fernanda Andrade e Sofia Rondel, conquistou o ouro ao completar a prova dos 4x200m – Livre em 8m15s35, mais de 5 segundos à frente da Argentina.

Atletas curitibanos são destaque no Campeonato Sul-Americano. – Na imagem, Rafaela Raurich. Foto: Satiro Sodré/CBDA

Rafaela conquistou também na quarta-feira (17) a medalha de ouro nos 200m – Livre (2m01s83), na quinta (18) o bronze no revezamento 4x100m  –  Livre e, para fechar como o grande destaque no último dia da competição, conquistou  a medalha de ouro nos 200m borboleta. Em seguida, voltou à piscina para ganhar a prata nos 400m – Livre.

Fernanda de Goeij, que ainda está se recuperando de problemas de saúde, conquistou a 4ª colocação nas provas de 50m costas, com o tempo de 29s62, e nos 100m costas, com o tempo de 1m03s20. 

Apresentando um bom ritmo de nado durante as disputas e somando pontos importantes, a atleta curitibana contribuiu para a 2ª colocação geral da Seleção Brasileira na competição. O Brasil ficou atrás somente da seleção anfitriã da Argentina.

Atletas curitibanos são destaque no Campeonato Sul-Americano. – Na imagem, Rafaela Raurich. Foto: Satiro Sodré/CBDA

Seleção

Com 28 integrantes com idades entre 17 e 21 anos, a nova geração da natação brasileira terminou a competição como líder no quadro de medalhas, com 11 medalhas de ouro, 11 de prata e 14 de bronze, conquistando, ainda, 1 medalha de ouro, 4 de prata e 1 de bronze no Nado Artístico.