Curitiba vacina pessoas com comorbidades de 59 anos ou mais

Curitiba abrirá nesta terça-feira (11) o cronograma de vacinação contra a covid-19 para pessoas com comorbidades de 59 anos (idade completa) ou mais. Nesta etapa, a Secretaria Municipal de Saúde atenderá quem comprovadamente tenha algum dos 22 tipos de doenças preexistentes listadas no Plano de Imunização Contra a Covid-19, do Ministério da Saúde (lista abaixo).

Em Curitiba a estimativa da Secretaria Municipal da Saúde é de que façam parte do grupo de comorbidades e gestantes cerca de 300 mil pessoas. Além do grande número de pessoas a serem vacinadas, é uma fase cheia de detalhes e critérios.

O cronograma deste grupo será por idade – ou seja, do mais velho para o mais novo, conforme anunciado pela Prefeitura de Curitiba, que depende da quantidade de doses de vacinas recebidas.

Pessoas com comorbidades acompanhadas pela rede privada em Curitiba devem apresentar a declaração médica disponível no portal do Conselho Regional de Medicina do Paraná (CRM-PR).

“A declaração do CRM-PR será o único documento que vamos aceitar para a imunização de pacientes da rede privada. Não adianta aparecer com outro tipo de declaração ou documento que não será aceito”, explica Márcia Huçulak, secretária municipal de Saúde de Curitiba.

Já pacientes do SUS Curitibano, que fazem acompanhamento pelas Unidades de Saúde, não precisarão apresentar nenhum documento e receberão uma mensagem pelo aplicativo Saúde Já de que podem receber a vacina. Em caso de dúvidas, é possível ligar para Central de Teleatendimento (3350-9000).

Os novos grupos prioritários selecionados pela Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba seguem à risca a orientação do Plano Nacional de Imunização contra a Covid-19. A vacina estará disponível em 18 pontos (lista abaixo), que funcionarão das 8h às 17h.

Gestantes e Síndrome de Down

Nesta terça-feira (11/5) a vacinação contra a covid-19 é feita em gestantes, puérperas (mulheres com bebês nascidos a partir de 25 de março de 2021) e pessoas com Síndrome de Down. Para receber a vacina é necessário ter 18 anos completos ou mais.

Outro grupo que também pode comparecer a um dos pontos de vacinação para a primeira dose é o de pessoas com 60 anos ou mais (repescagem).  

Como será a vacinação para comorbidades – 59 anos ou mais
 

Pacientes SUS Curitibano: Pessoas que têm pelo menos uma das 22 doenças da lista de comorbidades e são acompanhados pelas unidades de saúde de Curitiba não precisarão apresentar nenhum documento. Estas pessoas serão avisadas pelo aplicativo Saúde Já.

Pacientes da rede privada: Declaração médica disponibilizada no portal do CRM-PR, assinada pelo médico que o/a acompanha, com a indicação da comorbidade listada pelo Ministério da Saúde para essa fase.
O médico precisará declarar que o paciente está sob seus cuidados, assinalar a veracidade e autenticidade das informações descritas na declaração, sob pena de responsabilização pelo Código de Ética Médica e Código Penal.
Para facilitar o processo de vacinação e evitar filas, a Secretaria Municipal da Saúde pede que as pessoas preencham antecipadamente o cadastro na plataforma Saúde Já, pelo aplicativo de celular ou pelo site www.saudeja.curitiba.pr.gov.br.

Gestantes: Para se vacinarem, as grávidas devem apresentar carteirinha de pré-natal (SUS ou particular) ou resultado positivo de laboratório para exame de gravidez com o nome da paciente ou a declaração médica padrão disponibilizada pelo Portal do CRM para fins de vacinação de pacientes da rede particular.

Lista de comorbidades indicadas para vacinação contra a covid-19

1 – Diabetes mellitus – qualquer indivíduo com diabetes;

2 – Pneumopatia crônica grave – indivíduos com pneumopatias graves incluindo doença pulmonar obstrutiva crônica, fibrose cística, fibroses pulmonares, pneumoconioses, displasia broncopulmonar e asma grave com uso recorrente de corticoides sistêmicos ou internação prévia por crise asmática.

3 – Hipertensão Arterial Resistente – pacientes cuja pressão arterial permanece acima das metas recomendadas com o uso de três ou mais anti-hipertensivos de diferentes classes, em doses máximas preconizadas e toleradas, administradas com frequência, dosagem apropriada e comprovada adesão ou com pressão arterial controlada em uso de quatro ou mais fármacos anti-hipertensivos;

4 – Hipertensão Arterial estágio 3  – pressão arterial sistólica ≥180mmHg e/ou diastólica ≥110mmHg independente da presença de lesão em órgão-alvo ou comorbidade;

5 – Hipertensão Arterial estágio 1 e 2 com lesão em órgão-alvo e/ou comorbidade (pressão arterial sistólica entre 140 e 179mmHg e/ou diastólica entre 90 e 109mmHg na presença de lesão em órgão-alvo e/ou comorbidade);

6 – Insuficiência cardíaca com fração de ejeção reduzida, intermediária ou preservada; em estágios B, C ou D, independente de classe funcional da New York Heart Association;

7 – Cor-pulmonale crônico, hipertensão pulmonar primária ou secundária;

8 – Cardiopatia hipertensiva – hipertrofia ventricular esquerda ou dilatação, sobrecarga atrial e ventricular, disfunção diastólica e/ou sistólica, lesões em outros órgãos-alvo;

9 – Síndromes coronarianas crônicas – angina pectoris estável, cardiopatia isquêmica, pós-infarto agudo do miocárdio);

10 – Valvopatias – lesões valvares com repercussão hemodinâmica ou sintomática ou com comprometimento miocárdico;

11 – Miocardiopatias de quaisquer etiologias ou fenótipos; pericardite crônica; cardiopatia reumática;

12 – Doenças da aorta, dos grandes vasos e fístulas arteriovenosas (aneurismas, dissecções, hematomas da aorta e demais grandes vasos);

13 – Arritmias cardíacas com importância clínica e/ou cardiopatia associada (fibrilação e flutter atriais; entre outras);

14 – Cardiopatias congênitas no adulto com repercussão hemodinâmica, crises hipoxêmicas; insuficiência cardíaca; arritmias; comprometimento miocárdico;

15 – Doença cerebrovascular – acidente vascular cerebral isquêmico ou hemorrágico; ataque isquêmico transitório; demência vascular;

16 – Doença renal crônica estágio 3 ou mais – taxa de filtração glomerular < 60 ml/min/1,73 m2) e síndrome nefrótica;

17 – Imunossuprimidos (indivíduos transplantados de órgão sólido ou de medula óssea; pessoas vivendo com HIV; doenças reumáticas imunomediadas sistêmicas em atividade e em uso de dose de prednisona ou equivalente > 10 mg/dia ou recebendo pulsoterapia com corticóide e/ou ciclofosfamida; demais indivíduos em uso de imunossupressores ou com imunodeficiências primárias; pacientes oncológicos que realizaram tratamento quimioterápico ou radioterápico nos últimos 6 meses; neoplasias hematológicas);

18 – Hemoglobinopatias graves – doença falciforme e talassemia maior;

19 – Obesidade mórbida (IMC ≥ 40);

20 – Síndrome de down (trissomia do cromossomo 21);

21 – Cirrose hepática (cirrose hepática Child – Pugh A, B ou C);

22 – Pessoas com deficiência permanente entre 18 e 59 anos e que sejam cadastradas no Benefício de Prestação Continuada (BPC).

Além desses:

– Gestantes, em qualquer idade gestacional entre 18 e 59 anos


Pontos fixos de vacinação contra covid-19

Das 8h às 17h

1 – Pavilhão da Cura
Parque Barigui (entrada somente pela BR-277)

2 – US Ouvidor Pardinho
Rua 24 de Maio, 807 – Praça Ouvidor Pardinho

3 – Centro de Referência, esportes e atividade física
Rua  Augusto de Mari, 2.150 – Guaíra

4 – US Salvador Allende
Rua Celeste Tortato Gabardo, 1.712 – Sítio Cercado

5 – US Parigot de Souza
Rua João Eloy de Souza, 111 – Sítio Cercado

6 – US Vila Diana
Rua René Descartes, 537 – Abranches

7 – US Fernando de Noronha
Rua João Mequetti, 389 – Santa Cândida

8 – Centro de Esporte e Lazer Avelino Vieira
Rua Guilherme Ihlenfeldt, 233 – Bacacheri

9 – US Jardim Paranaense
Rua Pedro Nabosne, 57 – Alto Boqueirão

10 – US Visitação
Rua Dr. Bley Zornig, 3136 – Boqueirão

11 – US Camargo
Rua Pedro Violani, 364 – Cajuru

12 – US Uberaba
Rua Cap. Leônidas Marques, 1392 – Uberaba

13 – Clube da Gente CIC
Rua Hilda Cadilhe de Oliveira

14 – US Vila Feliz
Rua Pedro Gusso, 866 – Novo Mundo

15  – US Aurora
Rua Theofhilo Mansur, 500 – Novo Mundo

16 – US Pinheiros
Rua Joanna Emma Dalpozzo Zardo, 370 – Santa Felicidade

17 – Rua da Cidadania do Tatuquara
Rua Olivardo Konoroski Bueno, s/n

18 – Rua da Cidadania do Fazendinha
Rua Carlos Klemtz, 1.700

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Madalosso incentiva campanha de vacinação infantil e oferece descontos para crianças vacinadas

A partir da próxima quarta-feira (19.01), as crianças que apresentarem o comprovante de vacinação contra a COVID-19 ganham uma porção da famosa Polenta Kids – polenta palito servida em uma embalagem divertida e interativa. A promoção que já foi feita pelo restaurante para a população adulta, tem o objetivo de incentivar a campanha de vacinação infantil e será válida de segunda-feira a sexta-feira no Container Express – exceto as terças que o mesmo encontra-se fechado – para crianças de 5 a 11 anos, mediante fornecimento do CPF e disponível apenas para uma retirada por criança.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Curitiba deu início a vacinação contra a COVID-19 em crianças de 5 a 11 anos nessa segunda-feira (17.01), começando pelos grupos prioritários – que acometem crianças acamadas, institucionalizadas e indígenas. Após a vacinação do primeiro grupo, a capital terá no total dez unidades de Saúde disponíveis para a vacinação dos pequenos curitibanos. A campanha serve como um lembrete e um incentivo às famílias a levarem suas crianças para realizar a imunização adequada, além de demonstrar o total apoio do restaurante em relação a importância da vacinação na população infantil.


Serviço:
Família Madalosso
Av. Manoel Ribas 5875, Santa Felicidade
(41) 3372-2121

95% da população vacinável de Curitiba recebeu pelo menos uma dose da vacina anticovid

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) de Curitiba vacinou, até a última sexta-feira (14/1), 1.582.431 pessoas com a primeira dose ou a dose única (Janssen) da vacina anticovid, o que corresponde a 81,2% de toda a população da cidade. Considerando o recorte de pessoas com 12 anos completos ou mais, esse percentual sobe para 95%.

A partir desta segunda-feira (17/1), a cidade passa a contar com um novo público elegível para receber os imunizantes contra o coronavírus: as crianças de 5 a 11 anos começaram a receber a primeira dose da vacina pediátrica da Pfizer, começando pelos públicos prioritários (crianças acamadas, institucionalizadas e indígenas).    

Em relação à população completamente imunizada (com duas doses ou dose única), a cobertura chegou a 76,3% na população em geral. Considerando o recorte de pessoas com 12 anos completos ou mais, o percentual sobe para 89,3%. Assim, a cidade está próxima de ter 9 entre cada dez curitibanos com 12 anos ou mais já completamente imunizados. 

Ao todo, Curitiba já aplicou 3.516.330 unidades do imunizante, sendo 1.544.104 primeiras doses e 1.449.307 segundas doses; 38.327 doses únicas; e 484.592doses de reforço.

Vacinados com 18 anos ou mais

Entre a população com 18 anos ou mais, 1.422.176 receberam a primeira dose; 1.366.791 receberam a segunda dose e 38.327 pessoas receberam a vacina em dose única.

Curitiba também está aplicando as doses de reforço para quem já completou o ciclo de imunização. Até sexta-feira (14/1), 484.592 pessoas receberam a dose complementar.

Adolescentes de 12 a 17 anos

Até o momento, a SMS vacinou 121.928 adolescentes entre 12 e 17 anos. Destes, 82.516 já receberam também a segunda dose.

Doses recebidas

Curitiba recebeu do Ministério da Saúde, repassadas pelo Governo do Paraná, 3.762.953 unidades do imunizante, sendo 1.667.812 primeiras doses (incluindo 9.870 doses pediátricas);  1.541.643 segundas doses; 38.290 doses únicas; e 515.208  doses de reforço. Nesse montante já estão contabilizados os 5% de reserva técnica.

A reserva técnica é uma medida de segurança, faz parte dos protocolos da logística e é necessária para evitar problemas no fluxo de imunização que possam ser causados por imprevistos eventuais, como a quebra acidental de frascos.

O município tem capacidade para vacinar mais de 30 mil pessoas por dia, já tendo aplicado 45,6 mil doses em um único dia, e o avanço do cronograma de imunização ocorre à medida que as doses são enviadas pelo Ministério da Saúde ao governo estadual, responsável por distribuir os lotes do imunizante aos municípios.

Confira detalhes da vacinação contra a covid-19 no Painel Covid-19 Curitiba.