Confira os parques e praças de Curitiba com brinquedos inclusivos

Um dos parques mais famosos e visitados de Curitiba está mais acessível e inclusivo. O parquinho com brinquedos inclusivos já virou ponto de parada obrigatória para as famílias que passeiam pelo Parque Barigui. 

O espaço próximo à chaminé onde hoje funciona a academia pública de ginástica, atrás do Museu do Automóvel, foi totalmente revitalizado pela Prefeitura e passou a contar com brinquedos com “desenho universal”. Isso possibilita que crianças com deficiência possam brincar com as demais. 

Além do Barigui, Curitiba tem este tipo de brinquedo para uso público em outros quatro locais da cidade (veja mais abaixo).

O ponto escolhido para fazer o novo parquinho inclusivo no Barigui levou em conta a fácil acessibilidade, está próximo ao estacionamento para facilitar o deslocamento das crianças com cadeiras de rodas, em local plano e longe de áreas próximas ao rio e ao lago do parque, que ficam com mais água empoçada em dias de chuvas.

Parquinho Inclusivo Parque Barigui. Curitiba.,20/10/2021. Foto: Lucilia Guiamrães/SMCS

Entre os brinquedos inclusivos, o novo parquinho oferece uma balança que comporta uma criança com cadeira de rodas e outra sem para brincarem juntas. Um roda-roda também com espaço para cadeirantes, gangorra e o piso é emborrachado e antiderrapante, bem propício para o deslocamento com cadeira de rodas. 

Todos os brinquedos são coloridos e chamam a atenção de quem caminha ou se exercita pelo parque pelo design e disposição em que foram instalados. 

Outros locais

A Prefeitura de Curitiba também oferece outros parquinhos com brinquedos inclusivos para crianças com deficiência. No Parque São Lourenço, as crianças encontram brinquedos similares aos do Barigui, com balanço e roda-roda. O Passeio Público, no Centro, também tem um parquinho inclusivo para as crianças brincarem. Foi o primeiro parquinho adaptado instalado pela Prefeitura de Curitiba.

No bairro Jardim Social, a Praça Presidente Eisenhower conta com brinquedos como balança, roda-roda e piso emborrachado para cadeirantes. A praça fica na Rua João Vítola esquina com a Rua Manoel Correia de Freitas.

O Bosque Gomm, no Batel, tem uma gangorra inclusiva, e o parquinho da Praça da Espanha conta com um balanço onde cadeirantes podem brincar juntos com outras crianças. O parquinho também tem piso acessível. 
 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Curitiba prorroga bandeira amarela por mais 15 dias e mantém obrigatoriedade da máscara

Em bandeira amarela há 147 dias, Curitiba mantém medidas restritivas de combate à pandemia de covid-19 na cidade e prorroga as regras atualmente vigentes por mais 15 dias.

O Decreto 1.970/2021, que prorroga as medidas do decreto 1.850/2021, será publicado nesta quinta-feira (2) e começa a valer a partir da publicação. As medidas terão vigência até 16 de dezembro.

O uso da máscara continua obrigatório em espaços de uso público ou de uso coletivo. Também foi mantida a regra que proíbe o consumo de bebidas alcóolicas em vias públicas, salvo em feiras livres e de artesanato.

Indicadores

A decisão de prorrogar as medidas foi tomada pelo Comitê de Técnica e Ética Médica da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) de Curitiba, na terça-feira (30/11). Segundo a avaliação técnica, embora o cenário da avaliação da pandemia no município seja positivo nos últimos 14 dias, é necessário manter cuidado por conta da descoberta da nova variante ômicron.

A média móvel do número diário de casos novos apresentou queda de 22,5% nos últimos 14 dias. A média móvel do número de mortes por data de divulgação também apresentou redução de 10% no mesmo período. Também teve queda de 11,5% a média móvel do número de casos ativos, no mesmo período.

A análise dos dados epidemiológicos da última semana (de 23 a 26 de novembro), porém, mostrou ligeira alta na pontuação geral da bandeira, ficando em 1,39. No período de publicação de decreto anterior, a bandeira havia alcançado a pontuação de 1,35, a melhor pontuação desde o lançamento do painel avaliativo da Secretaria Municipal da Saúde.

De acordo com a SMS, a ligeira alta não significa recrudescimento da pandemia, uma vez que foi motivada especificamente pela influência no indicador de leitos, pois houve desativação de leitos exclusivos de covid-19 que não estavam sendo utilizados.

Mesmo com a desativação de leitos exclusivos para covid-19 e a retomada de outros atendimentos eletivos e emergenciais eletivos, as taxas de ocupação permanecem baixas. Nesta quarta-feira (1/12), a taxa de ocupação dos leitos de UTI exclusivos para covid-19 no SUS é de 33%, com 40 pacientes internados, e nos leitos clínicos a taxa é de 35%, com 40 pacientes internados.

Atualmente, o município conta com 120 leitos de UTI exclusivos de covid-19 e 144 leitos clínicos exclusivos de covid-19 no SUS Curitibano. Em maio e junho deste ano, o município chegou a contar com 548 leitos de UTI exclusivos e 746 leitos clínicos exclusivos.

Veja como ficam as principais atividades

Atividade suspensa

•    Consumo de bebidas alcoólicas em vias públicas, salvo em feiras livres e de artesanato.

Atividades liberadas com uso obrigatório de máscara e respeitando a capacidade de público prevista no Certificado de Licenciamento do Corpo de Bombeiros (CLCB)

•    Atividades comerciais de rua não essenciais, galerias, centros comerciais e shopping centers;

•    Atividades de prestação de serviços não essenciais, tais como escritórios em geral, salões de beleza, barbearias, atividades de estética, saunas, serviços de banho, tosa e estética de animais, floriculturas e imobiliárias;

•    Academias de ginástica e demais espaços para práticas esportivas individuais e coletivas;

•    Restaurantes, lanchonetes, panificadoras, padarias, confeitarias e bares;

•    Lojas de conveniência em postos de combustíveis;

•    Comércio varejista de hortifrutigranjeiros, quitandas, mercearias, sacolões, distribuidoras de bebidas, peixarias, açougues, e comércio de produtos e alimentos para animais;

•    Mercados, supermercados, hipermercados e lojas de material de construção;

•    Feiras livres;

•    Parques infantis e temáticos;

 Feiras de artesanato, cinemas, museus, circos e teatros para apresentação musical ou teatral;

•    Casas de festas e de recepções, incluídas aquelas com serviços de buffet, salões de festas em clubes sociais e condomínios e estabelecimentos destinados ao entretenimento, tais como casas de shows, casas noturnas e atividades correlatas;

•    Eventos corporativos, de interesse profissional, técnico e/ou científico, como jornadas, seminários, simpósios, workshops, cursos, convenções, fóruns e rodadas de negócios;

•    Mostras comerciais, feirões e feiras de varejo;

•    Serviços de call center e telemarketing;

•    Igrejas e templos;

•    Eventos esportivos profissionais com público externo e de apresentação teatral ou musical em espaços abertos.

Pelo terceiro dia seguido, Curitiba não registra morte pela Covid-19

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) de Curitiba não registrou óbitos de moradores da cidade por covid-19 nesta quinta-feira (2). Com isso, a cidade completa três dias consecutivos sem mortes pela doença.

A SMS lembra que as informações são dinâmicas e todos os óbitos por covid passam por intensa investigação. Assim, é possível que o número de mortes notificados em um dia possa sofrer alteração.

Até o momento foram contabilizadas 7.798 mortes na cidade provocadas pela doença neste período de pandemia.

Novos casos

O boletim desta quarta confirmou que mais 43 moradores testaram positivo para covid-19. Com os novos casos, 298.593 moradores de Curitiba testaram positivo desde o início da pandemia, dos quais 289.643 estão liberados do isolamento e sem sintomas da doença.

São 1.152 casos ativos na cidade, correspondentes ao número de pessoas com potencial de transmissão do vírus.

Leitos do SUS

Nesta quinta-feira (2/12), a taxa de ocupação dos 120 leitos de UTI SUS exclusivos para covid-19 está em 37%. Restam 76 leitos livres.

A taxa de ocupação dos 114 leitos de enfermarias SUS covid-19 está em 31%. Há 80 leitos vagos.

A SMS esclarece que os dados da ocupação de leitos em Curitiba são dinâmicos, com alterações ao longo do dia.