Com falta de chuva, chance de rodízio mais severo volta a assombrar curitibanos

O nível médio dos reservatórios do Sistema de Abastecimento Integrado de Curitiba e Região Metropolitana (SAIC) estava em 50,48% no início da manhã de sexta-feira (30), última vez em que o dado foi atualizado pela Sanepar (Companhia de Saneamento do Paraná). Em abril, o diretor de Meio Ambiente e Ação Social da Sanepar, Julio Gonchorosky, disse à Banda B que não estava descartado um rodízio mais duro caso o nível das barragens baixasse para 50%.

“Nós colocamos lá atrás quando atingimos 60% e alteramos o rodízio que caso chega-se em 50% nós poderíamos alterar o padrão do rodízio. É algo que evidentemente a Sanepar não deseja, pois causa muito estresse ao sistema e ao cidadão”, afirmou Gonchorosky à Banda B.

Em março deste ano, um rodízio de água mais brando foi anunciado pela companhia, com oferta de 60 horas de água para 36 horas de suspensão, o que permanece até hoje. Na época, O nível médio dos reservatórios estava em quase 61%.

Porém, se nada mudar e as chuvas não aparecerem, o intervalo pode ser menor. O outono e o inverno costumam ser os meses menos chuvosos do estado.

Chuva

Segundo o Simepar (Sistema Meteorológico do Paraná), a previsão é que a chuva chegue à Grande Curitiba apenas na sexta-feira, dia 13 de agosto.

O sistema de rodízio começou a ser implantado em março de 2020, desde então a Sanepar vem fazendo obras emergenciais para ter mais água nos reservatórios e pede à população que economize água.

Informações Banda B

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.