Chega de assédio no busão! Prefeitura oferece aulas gratuitas de defesa pessoal para mulheres

A Casa da Mulher Brasileira vai oferecer aulas gratuitas de defesa pessoal para mulheres. A aula inaugural foi feita hoje e contou com a presença do lutador Maurício Shogun, do Instituto Shogun Rua. O prefeito Rafael Greca também participou do lançamento da ação.

A primeira turma vai ter início no dia 22 de agosto e já está com as vagas completas. As aulas gratuitas são para mulheres a partir de 18 anos, incluindo mulheres com deficiência, mulheres transsexuais e transgêneros. São 20 vagas e a duração do curso é de um mês. As aulas acontecerão nas terças e quintas-feiras, das 15h às 16h, na Casa da Mulher Brasileira.

De acordo com o prefeito Rafael Greca, o projeto tem duas vertentes. Uma é o treinamento físico para as mulheres aprenderem a se defender e a outra é a consciência dos seus direitos.

“A importância da consciência dos direitos da mulher. Da força que tem uma pessoa com consciência de que violência contra mulher é crime. Que assédio é crime e que maltratar as pessoas é crime”, ressaltou o prefeito.

“Queremos que as curitibanas saibam se defender na rua e dentro de casa, contra a violência doméstica”, completou Greca. O prefeito explicou, ainda, que as primeiras turmas vão acontecer na Casa da Mulher Brasileira. Mas o projeto irá para todas as regionais da cidade.

Vanessa Volpi, procuradora-geral do Município de Curitiba, foi quem teve a ideia de ofertar aulas de defesa pessoal para as mulheres curitibanas. “Soube de um caso de uma mulher que sofreu violência sexual e ficou tão traumatizada que tem medo de sair na rua. As mulheres irão se sentir mais seguras em ambientes públicos e em casa”, disse Vanessa.

Denúncias – Durante o treinamento, as alunas serão com relação aos tipos de violência doméstica previstas na Lei Maria da Penha, os canais de denúncia e os serviços da Prefeitura, como a Casa da Mulher Brasileira e a Pousada de Maria.

Elenice Malzoni, assessora de Direitos Humanos da Prefeitura, lembra que Curitiba é pioneira no atendimento às mulheres vítimas de violência doméstica. “Ainda em 1993, Margarita Sansone, então presidente da Fundação de Ação Social (FAS), criou a primeira Pousada de Maria. Hoje, somos referência no atendimento de mulheres e seus filhos”, comentou Elenice.

Prevenção – Professores do Instituto Shogun Rua irão ensinar movimentos básicos de defesa pessoal. Além disso, a Assessoria de Direitos irá dar informações de prevenção à violência para mulheres.

A próxima turma será em setembro e as inscrições podem ser feitas pelos telefones: 3221-2714 ou 3321-2739.

O curso é uma parceria entre Prefeitura de Curitiba e Instituto Shogun, por meio da Secretaria de Esporte, Lazer e Juventude (Smelj) e Assessoria de Direitos Humanos e Política para Mulheres.

Aulas para todas – A primeira turma do curso de defesa pessoal terá cinco mulheres com deficiência. Três mulheres cegas, uma surda e uma cadeirante.

Denise Moraes, diretora do Departamento dos Direitos da Pessoa com Deficiência da Prefeitura de Curitiba, explica a importância de incluir mulheres com deficiência nesta iniciativa.

“Uma mulher cega, por exemplo, não sabe nem de que lado vem a agressão. É muita covardia e crueldade. Pessoas com deficiência intelectual ou Transtorno do Espectro Autista têm dificuldade de compreensão do que está acontecendo”, disse Denise.

Dayane Bubalo Mendes, deficiente visual, está ansiosa para o início das aulas, porque ela sente no dia a dia a insegurança. “A gente consegue prestar atenção nos movimentos das pessoas, mas se for uma questão de violência vai ser muito rápido, não vai ter como prestar atenção. Com a aula a gente vai poder ter a noção de onde vem a agressão, como vem e como podemos nos defender”, conta Dayane.

Polyana Miranda Rasoto também irá participar das aulas. “Acredito que esse curso é algo muito especial para as mulheres, representa a defesa da mulher. Infelizmente, sofremos com falta de respeito e as aulas vão nos ‘empoderar’”, comenta Polyana.

Não à Violência – Durante o evento, o prefeito Rafael Greca também fez o lançamento da cartilha “Diga não à Violência Contra a Mulher”. A publicação contém informações sobre os tipos de violência: sexual, psicológica, moral, física e patrimonial.

A cartilha será divulgada em capacitações que ocorrerão nas dez Administrações Regionais da cidade, ainda no segundo semestre. O público alvo será de servidores, líderes comunitários e entidades não-governamentais.

O objetivo é ensinar as mulheres a identificar sinais de violência e orientar outras mulheres quanto aos serviços de atendimento e proteção à mulher da Prefeitura.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Curitiba prorroga bandeira amarela por mais 15 dias e mantém obrigatoriedade da máscara

Em bandeira amarela há 147 dias, Curitiba mantém medidas restritivas de combate à pandemia de covid-19 na cidade e prorroga as regras atualmente vigentes por mais 15 dias.

O Decreto 1.970/2021, que prorroga as medidas do decreto 1.850/2021, será publicado nesta quinta-feira (2) e começa a valer a partir da publicação. As medidas terão vigência até 16 de dezembro.

O uso da máscara continua obrigatório em espaços de uso público ou de uso coletivo. Também foi mantida a regra que proíbe o consumo de bebidas alcóolicas em vias públicas, salvo em feiras livres e de artesanato.

Indicadores

A decisão de prorrogar as medidas foi tomada pelo Comitê de Técnica e Ética Médica da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) de Curitiba, na terça-feira (30/11). Segundo a avaliação técnica, embora o cenário da avaliação da pandemia no município seja positivo nos últimos 14 dias, é necessário manter cuidado por conta da descoberta da nova variante ômicron.

A média móvel do número diário de casos novos apresentou queda de 22,5% nos últimos 14 dias. A média móvel do número de mortes por data de divulgação também apresentou redução de 10% no mesmo período. Também teve queda de 11,5% a média móvel do número de casos ativos, no mesmo período.

A análise dos dados epidemiológicos da última semana (de 23 a 26 de novembro), porém, mostrou ligeira alta na pontuação geral da bandeira, ficando em 1,39. No período de publicação de decreto anterior, a bandeira havia alcançado a pontuação de 1,35, a melhor pontuação desde o lançamento do painel avaliativo da Secretaria Municipal da Saúde.

De acordo com a SMS, a ligeira alta não significa recrudescimento da pandemia, uma vez que foi motivada especificamente pela influência no indicador de leitos, pois houve desativação de leitos exclusivos de covid-19 que não estavam sendo utilizados.

Mesmo com a desativação de leitos exclusivos para covid-19 e a retomada de outros atendimentos eletivos e emergenciais eletivos, as taxas de ocupação permanecem baixas. Nesta quarta-feira (1/12), a taxa de ocupação dos leitos de UTI exclusivos para covid-19 no SUS é de 33%, com 40 pacientes internados, e nos leitos clínicos a taxa é de 35%, com 40 pacientes internados.

Atualmente, o município conta com 120 leitos de UTI exclusivos de covid-19 e 144 leitos clínicos exclusivos de covid-19 no SUS Curitibano. Em maio e junho deste ano, o município chegou a contar com 548 leitos de UTI exclusivos e 746 leitos clínicos exclusivos.

Veja como ficam as principais atividades

Atividade suspensa

•    Consumo de bebidas alcoólicas em vias públicas, salvo em feiras livres e de artesanato.

Atividades liberadas com uso obrigatório de máscara e respeitando a capacidade de público prevista no Certificado de Licenciamento do Corpo de Bombeiros (CLCB)

•    Atividades comerciais de rua não essenciais, galerias, centros comerciais e shopping centers;

•    Atividades de prestação de serviços não essenciais, tais como escritórios em geral, salões de beleza, barbearias, atividades de estética, saunas, serviços de banho, tosa e estética de animais, floriculturas e imobiliárias;

•    Academias de ginástica e demais espaços para práticas esportivas individuais e coletivas;

•    Restaurantes, lanchonetes, panificadoras, padarias, confeitarias e bares;

•    Lojas de conveniência em postos de combustíveis;

•    Comércio varejista de hortifrutigranjeiros, quitandas, mercearias, sacolões, distribuidoras de bebidas, peixarias, açougues, e comércio de produtos e alimentos para animais;

•    Mercados, supermercados, hipermercados e lojas de material de construção;

•    Feiras livres;

•    Parques infantis e temáticos;

 Feiras de artesanato, cinemas, museus, circos e teatros para apresentação musical ou teatral;

•    Casas de festas e de recepções, incluídas aquelas com serviços de buffet, salões de festas em clubes sociais e condomínios e estabelecimentos destinados ao entretenimento, tais como casas de shows, casas noturnas e atividades correlatas;

•    Eventos corporativos, de interesse profissional, técnico e/ou científico, como jornadas, seminários, simpósios, workshops, cursos, convenções, fóruns e rodadas de negócios;

•    Mostras comerciais, feirões e feiras de varejo;

•    Serviços de call center e telemarketing;

•    Igrejas e templos;

•    Eventos esportivos profissionais com público externo e de apresentação teatral ou musical em espaços abertos.

Pelo terceiro dia seguido, Curitiba não registra morte pela Covid-19

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) de Curitiba não registrou óbitos de moradores da cidade por covid-19 nesta quinta-feira (2). Com isso, a cidade completa três dias consecutivos sem mortes pela doença.

A SMS lembra que as informações são dinâmicas e todos os óbitos por covid passam por intensa investigação. Assim, é possível que o número de mortes notificados em um dia possa sofrer alteração.

Até o momento foram contabilizadas 7.798 mortes na cidade provocadas pela doença neste período de pandemia.

Novos casos

O boletim desta quarta confirmou que mais 43 moradores testaram positivo para covid-19. Com os novos casos, 298.593 moradores de Curitiba testaram positivo desde o início da pandemia, dos quais 289.643 estão liberados do isolamento e sem sintomas da doença.

São 1.152 casos ativos na cidade, correspondentes ao número de pessoas com potencial de transmissão do vírus.

Leitos do SUS

Nesta quinta-feira (2/12), a taxa de ocupação dos 120 leitos de UTI SUS exclusivos para covid-19 está em 37%. Restam 76 leitos livres.

A taxa de ocupação dos 114 leitos de enfermarias SUS covid-19 está em 31%. Há 80 leitos vagos.

A SMS esclarece que os dados da ocupação de leitos em Curitiba são dinâmicos, com alterações ao longo do dia.