Câmara aprova socorro financeiro para esportistas durante pandemia

O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou nesta terça-feira (22) a proposta que prevê socorro financeiro de até R$ 1,6 bilhão ao setor do esporte em razão da pandemia de Covid-19. Foram aprovadas as emendas do Senado ao Projeto de Lei 2824/20. O texto segue para sanção.

O relator, deputado Alexandre Frota (PSDB-SP), recomendou a manutenção de todas as alterações feitas pelos senadores no substitutivo aprovado pela Câmara em julho. Naquela ocasião, Frota havia promovido mudanças no texto original do deputado Felipe Carreras (PSB-PE) e de outros 14 parlamentares.

Um dos pontos previstos é a concessão de auxílio emergencial de R$ 600 aos trabalhadores do setor que não tenham recebido esse socorro financeiro por meio da Lei 13.982/20.

Além das exigências de não ter emprego formal, de não receber benefício previdenciário e de renda máxima, o texto exige do interessado atuação na área esportiva nos 24 meses imediatamente anteriores à data de publicação da futura lei e estar inscrito em cadastro do setor esportivo.

O benefício será pago em três parcelas, inclusive para atletas ou paratletas com idade mínima de 14 anos, se vinculados a um clube esportivo ou a uma entidade nacional de administração do desporto (federação ou confederação, por exemplo). Mulheres provedoras de família monoparental receberão duas cotas.

O benefício para os atletas será prorrogado nas mesmas condições do auxílio emergencial normal.

Trabalhadores do esporte

São considerados trabalhadores do esporte os profissionais autônomos da educação física, aqueles vinculados a um clube esportivo ou a entidade nacional de administração do desporto.

O texto especifica algumas especialidades, como os atletas, paratletas, técnicos, preparadores físicos, fisioterapeutas, nutricionistas, psicólogos, massagistas, árbitros e auxiliares de arbitragem e os trabalhadores envolvidos na realização das competições.

Neste ponto, o Senado incluiu cronistas, jornalistas e radialistas esportivos, contanto que não tenham vínculos com clubes ou emissoras.

Será exigida inscrição em cadastros estaduais, municipais ou distrital; nos cadastros dos clubes ou de alguma entidade nacional de administração do desporto; ou ainda no cadastro dos conselhos regionais de educação física.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Paraná derrota Figueirense e assume a liderança da Série B

Líder, pelo menos por enquanto. O Paraná venceu o Figueirense fora de casa por 1 a 0, nesta sexta-feira (4), chegou a 17 pontos e lidera momentaneamente a Série B do Campeonato Brasileiro. Isto porque o Cuiabá joga neste sábado (5) contra o Vitória, no Barradão, e pode retomar o primeiro lugar.

Foi a segunda vitória consecutiva do Paraná, que garantiu, pelo menos, a permanência no G4 até o fim da 8ª rodada. Já o Figueirense chegou à segunda derrota seguida, permanece com 5 pontos, na 15ª posição, e pode terminar a rodada na zona do rebaixamento.

Jogo com pouca emoção

Foi um primeiro tempo com pouca emoção. Mesmo atuando em casa, o Figueirense não conseguiu ficar com a bola nos pés e o Paraná teve mais posse. Apesar de estar melhor, o time de Curitiba não chegou a assustar tanto, e só levou perigo em dois lances. Logo aos 5 minutos, Andrey fez boa jogada pela esquerda e chutou para defesa de Rodolfo Castro. Aos 36 minutos, Andrey avançou e passou para Bruno Gomes finalizar. Rodolfo mais uma vez apareceu. Os jogadores do Paraná reclamaram de um toque no braço de Matheus Neris neste lance, mas o árbitro não marcou pênalti.

Gol na etapa final

O Figueirense começou o segundo tempo com mais pegada e quase abriu o placar logo com 1 minuto de jogo. Pedro Lucas acertou um bom chute de fora da área, obrigando Alisson a fazer boa defesa. Aos 16 minutos, nova chegada dos donos da casa. Sanchez cruzou na área e Keké, que entrou no intervalo no lugar de Gabriel Lima, chutou para fora.

Apesar do esforço do Figueirense, quem botou a bola na rede foi o Paraná. Andrey, novamente avançou pela esquerda e jogou na área. Elyeser dominou mal, e Bruno Gomes aproveitou para fazer o único gol da partida, aos 19 minutos. Mesmo com o gol, o Paraná não diminuiu o ritmo e teve oportunidades para ampliar. A chance do empate do Figueirense veio já no fim do jogo. Matheus Neris chutou forte, mas Alisson garantiu a vitória.

Na próxima rodada, o Figueirense enfrenta o Cuiabá terça-feira (8), às 21h30 na Arena Pantanal. Já o Paraná recebe o América-MG, quarta-feira (9), às 19h15 no Durival Britto.

Veja a classificação atualizada da Série B do Brasileiro.


Paraná derrota Ponte Preta e chega à vice-liderança da Série B

No duelo de duas equipes que almejam o topo da tabela, o Paraná derrotou a Ponte Preta por 2 a 1, no estádio Durival Britto nesta terça (1), e chegou à vice-liderança da série B do Campeonato Brasileiro, com 14 pontos conquistados.

Jogando em casa, o Paraná partiu para cima nos primeiros momentos e abriu o placar com apenas 2 minutos de jogo. A Ponte Preta tentou sair pelo lado esquerdo de defesa, mas a marcação alta do Tricolor funcionou. Lazaroni perdeu a bola para Paulo Henrique, que tocou para Meritão. Ele viu a chegada de Renan Bressan, que, de perna direita, prensado com a zaga, acertou o canto esquerdo do goleiro Ivan.

O Paraná quase ampliou três minutos depois. Bruno Gomes passou para Meritão, que chutou de primeira, de canhota. Ivan fez boa defesa com o pé direito e salvou. A Ponte Preta entrou na partida por volta dos 8 minutos e passou a chegar mais na área dos donos da casa. Aos 14 minutos, João Paulo avançou pela esquerda e cruzou na medida, na cabeça de Matheus Peixoto, que tocou com categoria para empatar.

A Ponte Preta já tinha equilibrado a partida e passou a dominar depois da saída de Renan Bressan, camisa 10 do Paraná, que deixou o campo com dores na coxa. A Macaca teve a chance da virada aos 43 minutos. Moisés fez bela jogada pelo meio e abriu para Guilherme Pato. O atacante cruzou, a bola passou por toda a defesa e Matheus Peixoto acabou perdendo o gol dentro da pequena área.

O segundo tempo começou equilibrado. A Ponte Preta foi a primeira a levar perigo. Logo aos 4 minutos, Moisés fez boa jogada pela esquerda, cruzou na área e Fabrício desviou mal. A sorte do Paraná foi que Mateus Peixoto não acreditou na falha do zagueiro e a bola saiu pela linha de fundo.

O Paraná também partiu para cima e respondeu aos 28 minutos, com uma boa cobrança de falta de longa distância de Fabrício, que Ivan espalmou. O goleiro da Ponte Preta apareceu novamente aos 36 minutos. Jhony chutou de fora da área e Ivan fez uma grande defesa para salvar a Ponte Preta.

Ivan conseguiu evitar as tentativas dos jogadores do Paraná, mas quando o ataque foi do próprio zagueiro, o goleiro acabou sofrendo o gol. Aos 42 minutos do segundo tempo, Paulo Henrique avançou pela direita e cruzou na área da Ponte Preta para Bruno Gomes. Luizão tentou se antecipar e acabou jogando contra o patrimônio. Gol contra que valeu a vitória do Paraná.

Com o resultado, o Paraná chegou a 14 pontos e ocupa a vice-liderança da Série B do Campeonato Brasileiro. A Ponte Preta permanece com 11 pontos, caiu para a sexta posição e ainda pode ser ultrapassada até o fim da 7ª rodada.

Veja a classificação atualizada da Série B do Brasileiro.