Bruna Pena se inspira nas relações online para refletir sobre a vida na internet no single e clipe “Scrooling”

Uma ironia sopra pelas frestas e deixa a pergunta quicando: “eu sinto ficções?”. “Scrooling” é a provocadora nova faixa de Bruna Pena, cantora e compositora curitibana que começa a revelar suas primeiras canções solo após uma longa vivência musical e no audiovisual. O single, já disponível nas principais plataformas, ganha um clipe com roteiro, direção e edição da própria artista.

Assista ao clipe “Scrooling”: https://youtu.be/EHhm7JLY1cw

Ouça “Scrooling”: https://bfan.link/scrooling

“Screw” e “scroll” se fundem em “Scrooling”, em uma letra que usa e abusa das novas palavras de amor. Um amor medido na ponta do like e na borda do meme, que dança em looping infinito no ritmo do algoritmo. Com produção de Rodrigo Lemos (Lemoskine), a música aposta em uma sonoridade com sons cinematográficos e ritmos nostálgicos, como o jazz e a bossa.

“No videoclipe, aparece tudo aquilo que o algoritmo entrega. Tudo o que nos prende nesse chip de conteúdo pré selecionado e que, se não tomarmos tento, rouba nosso tempo”, resume Bruna. 

O lançamento se une a “Tu Dum”, canção que inaugurou a nova fase da cantora mostrando a intensidade das suas composições embaladas por influências do indie pop, lo-fi e acid jazz. Pena dialoga com as sensações de uma geração em busca de conexão, e na sua música há de sobra.

Assista ao clipe “Tu Dum”: https://youtu.be/FqxIvCbRLO4

A novidade chega para somar a uma carreira que se iniciou em 2009 nas bandas Janela Oval e Hot Beigal Shop. Bruna também é roteirista e diretora na Salted Films. Ao longo de 2022 e 2023, a artista irá revelar uma série de novidades onde seus três lados – musical, lírico e visual – se encontram de forma inédita.

“Na pandemia, mergulhei nas minhas entranhas. Com um punhado de medo num bolso e uma caneta Bic no outro, eu escrevi. Linhas que subiam e desciam em picos de amor, terror e euforia. Sílabas viravam acordes. Palavras, melodias”, relembra. 

Agora, a artista está pronta para apresentar ao público suas canções mais intensas, viscerais e sinceras. São faixas intimistas para dançar sozinho ou acompanhado ou cantar ao pé do ouvido. Entre subidas e descidas da timeline, memes, trends e relacionamentos no aleatório, Bruna conta com mixagem e masterização de Vivian Kuczynski. As novas faixas já estão disponíveis para streaming.

Ficha técnica

Selo: Dorsal Music

Estúdio: Arnica Cultural

Distribuição: Believe

Composição / Voz: Bruna Pena

Produtor Fonográfico: Bruna Pena

Produção Musical: Arnica Cultural, Rodrigo Lemos

Dir. Executiva / Comunicação: Valesca Mariani

Capa: Pietro Domiciano

Mixagem: Vivian Kuczynski

Masterização: Vivian Kuczynski

Clipe:

Produtora Audiovisual: Salted Films

Roteiro: Bruna Pena

Direção: Bruna Pena

Codireção: Steffany Matias

Assist. Direção: Jade Felippo

Coreografia: Mateus Genaro

Dançarinos: Mateus Genaro, Samuca (Samuel Silva), Capu (Lucas Gabriel)

Coordenação de Produção: Mariana Van Bylt

Direção de Produção: Mariana Van Bylt

Direção de Fotografia: Johann Stollmeier

Assistência de Fotografia: Felipe Novello, Mariane Machado e Rafaella Teodoro

Pixel Art: Yolanda do Brasil

Direção de Arte: Giovanna Durski

Assist. Arte: Alice Schimtx

Prod. Objetos: Enzo Merolli

Figurino: Isbella Brasileiro, Camila Ribas, Clara Bressane

Maquiagem: Tirza Loblein

Contrarregragem: Victor Leal Alonso, Havlyson Langer Bueno

Making Of: Mard Films

Making Of / Fotos: Nina Barbosa, Marcos Martins

Montagem: Bruna Pena

Finalização / Color Grading: Johann Stollmeier

Catering: Rafael Baby

Apoio: Low Key Estúdios, JS Studio de Dança, Infracine e RedMamut.

Acompanhe Bruna Pena:

Instagram: https://www.instagram.com/oibrunapena/ 

Facebook: https://www.facebook.com/oibrunapena 

Spotify: https://spoti.fi/3zXXfYQ 

Youtube: https://www.youtube.com/c/BrunaPena 

Tik Tok: https://www.tiktok.com/@oibrunapena 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Supercores estreia com Outros Outubros 

Lançada nas plataformas digitais na última sexta-feira (16), Outros Outubros é a canção de estreia do quarteto curitibano Supercores. Produzida pela banda de maneira independente, a canção vem embalar um momento histórico do país. 

Inspirada no clássico do cinema novo ˜Terra em Transe˜, do diretor Glauber Rocha, a canção se lambuza na poesia marginal para contextualizar e traçar um paralelo entre presente e passado.

A própria banda é quem assina a produção do trabalho, que foi registrado no mês de julho no estúdio Casa do Fundo, em Curitiba, com mixagem e masterização de Matheus Bittencourt.


Fundada em maio de 2022 por Eduardo Souza (bateria), Felix Dee (guitarra e voz), Gustavo X (guitarra) e Renato Rigon (baixo, teclas e voz) a Supercores traz em suas raízes a sede pela música brasileira produzida no fim dos anos 60 e toda a década de 70. Artistas como Os Mutantes, Milton Nascimento, Clube da Esquina e Arnaldo Baptista são a base para as composições do grupo que também mergulha de cabeça na influência dos clássicos do rock’n roll dos anos 60 e toda a onda psicodélica que eles geraram e reverberaram.

A banda planeja mais um lançamento para este ano: a música Verticalidade que, segundo o compositor Felix Dee, fala da vida nas grandes cidades verticalizadas pelos edifícios. A previsão de lançamento é o mês de novembro. Além disso, o grupo comenta que tem se dedicado a novas composições e tem se reunido para fazer a pré-produção de mais um trabalho a ser lançado no ano que vem. 

Para saber mais sobre a Supercores acesse: www.instagram.com/supercoresoficial

Ficha Técnica

Felix Dee: Voz, guitarra e composição.

Gustavo X : Guitarra.

Renato Rigon: Baixo, teclas e voz.

Eduardo Souza: Bateria.

Matheus Bittencourt: Gravação, mixagem e masterização.

Produzida por Supercores.

Aberta seleção de músicas para o 16º Fejacan

Estão abertas até o dia 12 de outubro as inscrições para a 16ª edição do Fejacan – Festival Jacarezinhense da Canção. O evento promovido pelo Sesc PR será realizado em Jacarezinho (PR), nos dias 24 e 25 de novembro, no Sesc Jacarezinho.

Cantores, intérpretes, instrumentistas e compositores de todo o Brasil, maiores de 18 anos, podem submeter para análise até três músicas, de caráter popular ou erudito, em língua portuguesa ou em idiomas indígenas, e que não tenham sido apresentadas no Fejacan em edições anteriores.

Os trabalhos inscritos serão avaliados em conceito, qualidade e execução das obras, formato, linguagem, relevância artística, singularidade e inovação por uma comissão que selecionará até 26 músicas inéditas para apresentação no palco do evento.

Os trabalhos selecionados receberão remuneração de acordo com o número de músicas que foram selecionadas e com a distância da cidade de residência do artista até Jacarezinho. Os valores das remunerações variam de R$ 2.400 a R$ 5.950.

De acordo com os organizadores do evento, o Fejacan é uma oportunidade de apresentação e divulgação de artistas, de intercâmbio entre artistas e produtores, de apreciação musical pelo público.

As inscrições deverão ser realizadas exclusivamente pelo site do Sesc PR, por meio de formulário on-line, até o dia 12 de outubro.

Clique aqui para acessar.  <https://www.sescpr.com.br/edital/edital-de-selecao-fejacan-2022/>