BRDE terá programa exclusivo de crédito para empreendedoras

Com foco no estímulo ao empreendedorismo feminino e de contribuir com o desenvolvimento econômico e social na região Sul do País, o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) vai disponibilizar um programa de crédito exclusivo para empresas lideradas por mulheres. O anúncio do BRDE Empreendedoras do Sul ocorreu nesta segunda-feira (08), durante atividade organizada pelo banco para marcar o Dia Internacional da Mulher.

O financiamento será destinado para empresas que tenham mulheres como donas ou sócias detendo no mínimo 50% do capital social.

 

    • “O BRDE quer apoiar mulheres empreendedoras, sejam elas donas de empresas grandes, médias ou pequenas. Esse programa é um incentivo para que o Paraná tenha ainda mais mulheres em posições de liderança”, afirma o vice-presidente e diretor de Operações do BRDE, Wilson Bley.

 

Os últimos detalhes do programa serão definidos em reunião de diretoria do BRDE nesta terça-feira (09), possibilitando o lançamento do novo produto já nos próximos dias. A ideia é disponibilizar financiamento para apoiar investimentos fixos a serem realizados na região Sul e capital de giro para empresas sediadas nos três estados de atuação do banco: Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná.

 

Semana da mulher

Como parte das comemorações do Dia Internacional da Mulher, o BRDE organizou um ciclo de palestras, com transmissões diárias a partir das 14 horas pelo canal do Youtube do banco (@brdeoficial).

No primeiro dia a participação foi da jornalista Kelly Matos, que atua há 15 anos no Grupo RBS. Nesta terça-feira (09) a convidada é a vice-presidente executiva do Banco Santander Brasil, Patricia Audi. Ela é responsável pelas áreas de Comunicação, Marketing, Relações Institucionais e Sustentabilidade do banco, mas vem de uma longa experiência no setor público.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Como se preparar para pagar as contas de início de ano?

Com a chegada do novo ano vem também uma série de gastos e obrigações financeiras. Sendo que, na maioria das famílias brasileiras, a lista de pagamentos começa com impostos, como o IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) e o IPVA (Imposto sobre Propriedades de Veículos Automotores ), e as intermináveis listas de material escolar. 

Além disso, motivadas pelas boas energias do período das festas, muitas pessoas acham essa época do ano uma ótima oportunidade para tirar novos projetos do papel, realizar objetivos e conquistar sonhos antigos. Só que para isso é preciso estar com a organização financeira em dia. 

Ou seja,  como muitos destes gastos são previsíveis, é possível se antecipar à chegada dos boletos, para não começar o ano de ressaca de dívidas. Nem que para isso seja preciso cortar alguns gastos supérfluos ou, ainda, contar com as vantagens de cartões de benefício consignado em folha, como o Credcesta, que oferecem menos burocracia e juros abaixo dos praticados pelo mercado. 

Sendo assim, o caminho para resolver o impasse se chama planejamento financeiro, uma estratégia cada vez mais necessária na vida de qualquer pessoa. Imagine reservar recursos para saldar a avalanche de despesas obrigatórias que acompanha o mês de janeiro.

Mas acredite, é possível se organizar e ter mais tranquilidade na hora de pagar as contas de início de ano. Confira algumas dicas que podem ajudar neste desafio: 

Monte suas prioridades: Assim como existem gastos inevitáveis, há aqueles que são opcionais. Ou que podem ser reduzidos. Faça um levantamento de todos os seus valores e classifique-os conforme a sua necessidade e prioridade. Além disso, identifique qual é a melhor forma de pagamento. Os impostos de início de ano são exemplos disso. Avalie o que vale mais: se pagar o IPVA e IPTU à vista, por conta dos descontos concedidos, ou parcelar.  

Elimine gastos invisíveis: Identifique aqueles gastos que passam despercebidos ao longo do ano. Como, por exemplo, taxas e serviços que podem ser negociados ou cortados. 

Tenha controle sobre as finanças: Mantenha a ansiedade sob controle. Só assim será possível segurar as compras por impulso. Além disso, adapte sua realidade financeira aos gastos da família. Corte gastos, mude hábitos e substitua o que for possível. 

Cartão de Benefício Consignado – Credcesta

Os servidores ativos, aposentados e pensionistas do estado do Paraná já podem solicitar o Cartão de Benefício Consignado Credcesta. Sem cobrança de anuidade, o cartão ainda oferece diversas vantagens como: acesso ao “Saque Fácil”, para ser utilizado de acordo com as necessidades do dia a dia; cartão de crédito para compras em milhares de estabelecimentos físicos e online, no Brasil e exterior, com a credibilidade da bandeira Visa. E mais, possibilidade de pagamento em até 60 meses. Para solicitar ou ativar o cartão, basta ligar para Central de Atendimento no 0800 729 0660, ou acessar www.credcesta.com.br, para mais informações.

Consumo das classes C e D no Paraná cresceu em outubro, aponta pesquisa da Superdigital

No Paraná, o consumo das classes C e D em outubro apresentou aumento de 0,9% ante setembro, de acordo com a Pesquisa de Hábitos de Consumo da Superdigital, fintech focada em empoderamento econômico. O levantamento é realizado mensalmente e busca traçar o perfil do consumidor das classes C e D do Brasil.

Entre os paranaenses o crescimento foi impulsionado pelos gastos nos setores de Serviços (15%), Diversão e Entretenimento (15%), Lojas de Roupas (9%), Prestadores de Serviços (8%), Lojas de Artigos Diversos (8%), Supermercado (6%) e Combustível (5%). As baixas foram observadas nos setores de Rede Online (-21%), Hotéis e Motéis (-15%), Automóveis e Veículos (-12%), Companhias Aéreas (-10%) e Telecomunicações (-3%).

No Brasil, o aumentou foi de 6% em outubro ante setembro deste ano. Na pesquisa, o aumento foi puxado pela região Norte com um acréscimo de 8,5% no consumo. Outra região que registrou crescimento foi o Sudeste, com um aumento de 3,5%. Contudo, apresentaram queda o Centro Oeste (-5%), Nordeste (-3,1%) e Sul (-0,03%).

Na média do país, os setores que se destacaram com as altas mais significativas foram Diversão e Entretenimento (9%), Supermercados (8%), Lojas de Artigos Diversos (7%), Prestadores de Serviços (4%), Combustíveis (4%), Restaurantes (3%), Hotéis e Motéis (3%), Transportes (3%) e Drogaria e Farmácia (3%). Já os setores que mais tiveram quedas no consumo foram de Rede Online (-11%) e Companhias Aéreas (-6%).

Em relação ao ticket médio, em outubro houve aumento nos setores de Diversão e Entretenimento (7%), Restaurante (5%), Supermercado (3%) e Prestadores de Serviços (2%). Contudo, caiu a média de gasto com Serviços (-7%), Companhias Aéreas (-5%), Telecomunicações (-2%) e Automóveis e Veículos (-2%).

O levantamento mostrou também que o principal gasto no orçamento continua sendo com Supermercado (40,2%), seguido de Restaurante (12,6%) e Lojas de Artigos Diversos (9,8%).

Outro dado da pesquisa mostrou que 88% dos gastos totais em outubro foram feitos presencialmente, mantendo o indicador de setembro.

De acordo com Luciana Godoy, CEO da Superdigital Brasil, os números mostram que, como esperado, o último trimestre do ano deve ser de um relevante aquecimento no comércio de varejo. “Devemos continuar observando esse ritmo em novembro, com Black Friday e Copa do Mundo de Futebol, e em dezembro por conta das festas de final de ano. Esses meses são tradicionalmente de consumo maior, até mesmo pelo suporte do 13° salário. Outubro antecipou um pouco esse movimento, mas vemos claramente uma tendência de crescimento de consumo que deve permanecer nos próximos meses”, afirma a executiva.

Para acessar os dados da pesquisa, clique aqui.

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com