Brasil é uns dos que lideram a procura e procedimentos em cirurgia plástica: confira as mais procuradas!

O segmento estético e de beleza está entre os mais promissores do País, que ocupa o segundo lugar entre os países mais vaidosos, atrás apenas da Itália.

Na pesquisa, realizada pelo Instituto GFK, da Alemanha, em 22 países, os brasileiros afirmaram gastar, em média, 4,4 horas semanais com cuidados com a aparência, incluindo banho, depilação, escolha de roupa, penteado e maquiagem.

Outro estudo, do The Economist, colocou o Brasil na sétima posição entre 30 países quando se indagou sobre o tempo despendido pensando na própria aparência.

Assim, não é de se surpreender que o Brasil também seja destaque entre os países que mais realizam cirurgias plásticas.

Quais são os tipos mais procurados?

De acordo com dados de 2020 da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (ISAPS, na sigla em inglês), o Brasil é o segundo país que mais realiza cirurgias plásticas no mundo, atrás apenas dos Estados Unidos.

Em 2018 e 2019 o Brasil ocupava o primeiro lugar no ranking, com 1.498.327 e 1.493.673 procedimentos, respectivamente. Em 2020, entretanto, houve uma diminuição das cirurgias plásticas no país, de forma que os Estados Unidos retomou a primeira posição.

No Brasil, algumas cirurgias plásticas são as mais buscadas pelos pacientes. São elas:

Lipoaspiração 

Procedimento recomendado para remoção dos depósitos de gordura localizada como no abdômen, culotes, flancos, glúteos, pernas e mesmo pequenas regiões, como na papada;

Aumento de mama

A mamoplastia de aumento consiste na colocação da prótese de silicone para dar mais volume aos seios, podendo também remodelar o perfil e desenho das mamas; 

Cirurgia de pálpebra

A blefaroplastia é mais comum na terceira idade sendo indicada para tratamento da ptose palpebral, promovendo rejuvenescimento da região dos olhos;

Abdominoplastia

Consiste na cirurgia para remoção do excesso de pele da região abdominal. É indicada para pacientes com perda significativa de peso, como após a cirurgia bariátrica, e quadros de diástase associada à flacidez na barriga;

Lifting de mama

Também chamada de mastopexia consiste na remoção do excesso de flacidez dos seios, o que pode ser decorrente da idade e da amamentação. O procedimento pode ser associado à colocação de prótese de silicone;

Rinoplastia

Consiste na cirurgia plástica do nariz permitindo mudar o tamanho, angulação da ponta, proeminência da giba nasal, entre outras características do nariz. Pode ser associada a procedimentos para correção de aspectos funcionais do nariz, como desvio de septo.

Portanto, no Brasil há uma priorização de procedimentos com foco no corpo, mas também destaca-se a procura por cirurgias plásticas faciais.

Qual é o motivo da procura por cirurgias plásticas no Brasil?

Com a posição brasileira no ranking mundial de cirurgias plásticas é de se questionar a motivação das pessoas e os especialistas destacam diferentes fatores.

A busca pela saúde mental e bem-estar passa por fatores psicológicos, mas também físicos e muitas pessoas recorrem à cirurgia plástica com esse objetivo, sentirem-se mais felizes e satisfeitas consigo mesmas e com a própria aparência.

Nesse sentido, recorrer à cirurgia plástica não é mais visto como se render aos padrões estéticos impostos socialmente, mas o desejo e motivações individuais também devem ser respeitados.

Apesar disso, não se pode ignorar que ainda há pessoas que recorrem às cirurgias plásticas tendo em vista se enquadrar em um padrão de beleza. Especialistas, entretanto, desaconselham realizar cirurgias com esse tipo de motivação, especialmente em decorrência às expectativas irrealistas geralmente associadas.

Também deve-se considerar os níveis aumentados de exposição nas redes sociais e a influência digital de famosos e artistas que fazem com que uma parcela de pessoas deseje recorrer às cirurgias.

De fato, especialistas relacionam parte da busca pelas cirurgias plásticas a esses fenômenos de nossa geração, em especial entre os mais jovens. 

De acordo com a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) houve um aumento de 141% na realização de cirurgias plásticas entre o público de 13 a 18 anos nos últimos 10 anos.

A exposição digital, incluindo a popularização das selfies, explica, por exemplo, o aumento da realização das cirurgias plásticas faciais como a rinoplastia e a blefaroplastia.

Quando recorrer à cirurgia plástica?

É importante que as pessoas vejam a cirurgia plástica como uma opção para se sentirem bem consigo mesmas, sendo um recurso para quando uma insatisfação estética se faz presente.

A avaliação do cirurgião plástico é essencial para compreender as motivações individuais e as expectativas em relação ao tratamento, o que garante um alinhamento mais adequado.

Por vezes, especialmente em pacientes mais jovens ou com histórico de cirurgias plásticas prévias, pode ser recomendada a busca orientação psicológica antes de recorrer ao tratamento.

Entretanto, também é importante reconhecer que a motivação para cirurgia plástica pode ser funcional, casos nos quais os procedimentos são oferecidos no Sistema Único de Saúde (SUS) e contam com cobertura de planos de saúde.

Esse é o caso, por exemplo, da mamoplastia redutora e também da abdominoplastia pós bariátrica. Nesses casos, a cirurgia plástica é importante para promoção da saúde, bem-estar e qualidade de vida dos pacientes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

App de transporte para público feminino cadastra motoristas em Curitiba

Criado há apenas cinco anos e em funcionamento em 135 cidades, o APP Lady Driver chega a Curitiba com a proposta de ter motoristas mulheres levando exclusivamente passageiras mulheres. Antes mesmo do início da operação, que deve acontecer na segunda quinzena de setembro, o aplicativo já está ativo, em busca de mulheres dispostas a trabalhar nessa modalidade. “Nossa proposta é oferecer uma alternativa de renda para as mulheres, com a segurança de saber quem elas vão transportar.

Mais do que um emprego, ser Lady Driver pode ser uma forma de aumentar a renda da família, permitir à mulher trabalhar em seus horários vagos ou até complementar a aposentadoria”, conta Juliana Carneiro, embaixadora da Lady Driver em Curitiba. Ela reforça que, além do serviço diferenciado, o Lady Driver também inclui, protege e empodera as motoristas e passageiras que fazem uso do aplicativo. “Somos muito mais do que só uma empresa. Somos uma plataforma que investe tanto na proteção, segurança das mulheres quanto no empreendedorismo feminino, sendo uma rede de apoio”, complementa.

O aplicativo oferece o serviçoondemand, no qual as passageiras acionam imediatamente a lady que estiver mais próxima para realizar a viagem. Ou podem, inclusive, agendar com antecedência a corrida para o dia e horário de preferência delas. As usuárias também têm a opção de se fidelizarem ao app e podem ter a sua motorista favorita com marcação prévia para viagens futuras.

Remuneração acima da media

Um dos diferenciais do aplicativo será o formato de remuneração. O pagamento começa a partir do momento em que a corrida é aceita e com o agendamento das viagens é possível otimizar o tempo sem ficar à procura de passageiras. Além disso, o sistema de remuneração permite que motoristas Lady Driver ganhem mais que os motoristas de outros aplicativos.

O cadastro é simples e rápido e só é permitido para mulheres, basta baixar o app que está disponível nas lojas de aplicativos para Android e IOS. Para ser motorista é preciso ter

·         Carteira de habilitação categoria B com EAR (Exerce Atividade Remunerada),

·         Celular Android,

·         Carro do ano 2013 ou superior, com 4 portas, 5 lugares e ar-condicionado.

Sobre a Lady Driver

A ideia de criar o aplicativo Lady Driver surgiu no ano de 2016, após Gabryella Corrêa sofrer assédio durante uma corrida em um aplicativo de transporte. “Diante da falta de se ter um serviço que atendesse às nossas necessidades, vi a oportunidade de criar para nós, mulheres, uma plataforma que zelasse nãosó pelo conforto e praticidade de locomoção, mas principalmente pela nossa segurança em um dos países que mais fazem mulheres vítimas de assédio no mundo”, explica a fundadora da marca.

Em março de 2017, o app foi lançado com 1,8 mil Ladies cadastradas. O sucesso foi tanto que atualmente, o Lady Driver cresceu 44x de tamanho e já atingiu a marca de mais de 80 mil motoristas parceiras. Daquele ano até o momento, foram 2 milhões de downloads e mais de oito milhões de corridas, e nenhum caso de violência no aplicativo, assédio ou agressão.

Hoje, a Lady Driver opera em 135 cidades do Brasil e está colocando em prática um plano de expansão para fechar 2022 com franquias em 220 cidades. 

Cinco dicas de direção segura para colocar em prática hoje

Segundo uma pesquisa realizada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e a Organização das Nações Unidas (ONU), nas últimas duas décadas, o número de vítimas do trânsito no Brasil vem caindo aos poucos: entre 2011 e 2020, essa taxa foi reduzida em 30%. Mas isso não foi suficiente para que o país cumprisse a meta de cortar em 50% esse tipo de fatalidade. Isso porque, de acordo com o levantamento, os acidentes de trânsito estão entre os eventos que mais tiram anos de vida das pessoas, além de  matar 89 brasileiros todos os dias, três a cada hora.  Pensando em ajudar a achatar essa curva tão alarmante, Bruno Poljokan, CRO da Kovi, startup que está revolucionando o acesso ao carro no Brasil, elencou cinco dicas para que motoristas possam praticar uma direção mais segura. A startup também desenvolveu uma tecnologia própria de alertas e avaliações de condutores, pensando no impacto da sua frota e na segurança das cidades onde atua. Confira as dicas:

1- Prestar sempre atenção à sinalização local: As sinalizações nas estradas servem como um alerta para os condutores evitarem acidentes e se localizarem. Além de colocar em risco a vida do condutor, passageiros e terceiros, desobedecer às sinalizações pode gerar multas e somar pontos na carteira de motorista.

2- Cuidado na ultrapassagem de veículos: Segundo o Anuário de 2021, da Polícia Rodoviária Federal, mais de cinco mil pessoas morreram em 64 mil acidentes de carro e a colisão frontal é o tipo de acidente  que mais matou. Por isso, redobrar a atenção na hora das ultrapassagens é essencial.

3- Manter uma distância mínima em relação aos outros veículos: O ideal é que a cada 20 km/h de velocidade, o motorista deve sempre se manter a distância de um veículo do outro. Ou seja, se o veículo estiver a 80km/h a distância entre o próximo carro deve ser de, no mínimo, quatro carros. Caso ocorra alguma emergência, haverá espaço suficiente e tempo para reduzir a velocidade, frear e desviar, evitando colisões.

4- Respeitar os limites de velocidade: Pesquisas apontam a velocidade como a principal causa de acidentes resultando em mortes no trânsito no mundo todo. Nos últimos 20 anos, o aumento de velocidade causou cerca de 33 mil mortes, de acordo com estudos realizados pelo órgão norte-americano Insurance Institute for Highway Safety. Para evitar ainda mais mortes no trânsito, respeite os limites de velocidade indicados nas vias.

5- Regular todos os equipamentos do veículo, como retrovisores, setas, assentos: A expressão dirija por você e pelos outros já bem conhecida no trânsito e não é à toa. Regular os equipamentos faz com que a atenção do condutor fique ainda mais aguçada e que ele possa prestar atenção em toda movimentação em volta dele, podendo evitar acidentes causados pela imprudência de terceiros.

“É fato que dirigir de forma segura promove a redução substancial de riscos de acidentes. O maior benefício de seguir essas práticas é evitar gravidades para o motorista e terceiros, evitando mortes e sequelas físicas. Além disso, também é possível gerar uma economia para o condutor, seja no combustível, preservação de pneus e outros itens de desgaste bem comuns, além também de manter o veículo em bom estado geral, declara o CRO da Kovi.

De acordo com Bruno, uma das práticas mais defendidas quando se trata da segurança no trânsito é a direção defensiva. “No final  do dia,  o bem maior é a prevenção à vida. A direção defensiva é aplicada considerando-se que a maioria das infrações de trânsito é causada por falhas humanas, imprudência, imperícia e deve ser praticada por todos, independente da forma com que outros motoristas estão dirigindo nas ruas, avenidas e estradas, evitando as reações tão comuns no dia-a-dia das cidades”, conclui.

Sobre a Kovi

Fundada em 2018 por dois ex-executivos da 99, a Kovi é uma startup de mobilidade que tem como missão tornar o acesso ao carro mais inclusivo, flexível e simples. Uma das startups que mais cresceu nos últimos anos no país. A grande missão da  Kovi é buscar transformar a indústria ao facilitar a vida do motorista e de seus parceiros, desburocratizando os processos e garantindo facilidade e flexibilidade para os dois lados. Em junho de 2021, a Kovi foi considerada pelas revistas Pequenas Empresas & Grandes Negócios e Época Negócios como uma das “100 startups to watch”.  Alguns meses depois, em setembro, foi reconhecida como uma das LinkedIn Top Startups. No mesmo ano, foi reconhecida pela Tracxn no “Soonicorn Club Awards 2021”, prêmio do México de startups.