Uber permite que motoristas mulheres levem apenas passageiras

O programa ‘Elas na Direção’ busca aumentar o número de mulheres como motoristas, promovendo recursos de segurança e incentivo como o “U-Elas” que permite motoristas escolherem apenas passageiras

A Uber lançou nesta quinta-feira (24) a plataforma “Elas na Direção” em parceria com a Rede Mulher Empreendedora (RME), que busca aumentar o número de motoristas no aplicativo. O grande diferencial é o recurso “U-Elas”, que permite motoristas selecionarem apenas passageiras mulheres em prol da segurança. O formato começou ontem, em Campinas, Curitiba e Fortaleza, como teste.

Segurança em aplicativos de mobilidade é uma conversa que não vem de hoje e é uma explicação para o baixo número de mulheres motoristas. Na Uber existem apenas 6% de motoristas mulheres e, com o intuito de ampliar este número, a empresa desenvolveu a plataforma ‘Elas na Direção’ que conta com vantagens exclusivas para mulheres que querem conquistar a independência financeira dirigindo.

Entre as vantagens está o novo recurso “U-Elas”, que permite que motoristas selecionem apenas passageiras mulheres, não cobrando nenhum custo adicional e que pode ser ligado e desligado ao longo do dia, baseado na vontade da profissional. “Esperamos que esse seja um primeiro passo para que, no futuro, tenhamos um número suficiente de mulheres dirigindo com a plataforma para também oferecer essa opção para usuárias mulheres com a mesma eficiência, que é a marca registrada da Uber”, afirmou a Diretora Geral da Uber no Brasil, Claudia Woods.

O intuito é expandir o programa para todo o Brasil em 2020 e, com o eventual aumento de motoristas, permitir também que passageiras possam escolher apenas motoristas mulheres.

Além disso, o programa fornece uma Rede de Apoio com especialistas nos Espaços Ubers das cidades piloto, e a possibilidade de participar do programa de vantagem da plataforma (Uber Pro) e ter descontos em escolas e academia, assistir palestras e cursos online sobre educação financeira via conteúdo em YouTube e WhatsApp. Outro benefício fala de acessibilidade e promove o desconto de 10% no aluguel de carros pela Localiza Hertz e, nas cidades teste do programa, a possibilidade de alugar sem cartão de crédito.

Ainda, outra ferramenta oferecida pela plataforma é a promoção de ganhos mínimos que, durante as primeiras 100 viagens, cobre o gasto médio da profissional caso ela não atinja o valor médio dessas corridas – algo que varia em cada localidade, mas que gira em torno de R$ 1500 e R$ 1600. Segundo Woods, o intuito é oferecer a maior quantidade de recursos e possibilidades para as motoristas aliarem seu dia a dia com o trabalho em aplicativos de uma maneira segura e confiável.

Ana Fontes, fundadora da RME, afirma que a independência financeira das mulheres é um elemento importante para que ciclos de violência sejam rompidos. Ainda, segundo uma pesquisa realizada pelo grupo, as mulheres empreendem para compor as rendas de sobrevivência familiar e buscam trabalhos com horários flexíveis para articular com as atividades diárias.

Quando questionado sobre a demora da plataforma em lançar um serviço parecido, quando outras iniciativas como o Lady Driver já o promovem, Woods afirmou que o projeto já está sendo trabalhado há um ano, mesmo período em que a Uber firmou o compromisso global com a igualdade de gênero.

Via: Olhar Digital

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Casamento Coletivo na Arena da Baixada é adiado para março de 2023

O Casamento Coletivo que seria realizado no dia 10 de dezembro no Estádio Joaquim Américo Guimarães (Arena da Baixada), em Curitiba, foi adiado para o dia 25 de março de 2023. 

De acordo com a 2ª vice-presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná (TJPR) e coordenadora do programa Justiça no Bairro, a Desembargadora Joeci Machado Camargo, a data foi adiada por conta dos jogos da Copa do Mundo e, também, porque na mesma data em que se comemora o aniversário de Curitiba, o programa Justiça no Bairro completará 20 anos de atuação em todo o Paraná. 

“Iremos ter uma dupla comemoração. Mais uma vez em conjunto com a nossa cidade vamos oferecer uma grande festa, que ficará marcada no coração não só dos curitibanos, mas de todos os paranaenses”, enalteceu a Desembargadora.    

A iniciativa faz parte do Programa Justiça no Bairro Sesc Cidadão, uma parceria entre o Tribunal de Justiça do Estado do Paraná (TJPR) e o Sistema Fecomércio Sesc Senac PR.  

Esta edição do casamento coletivo tem como parceiros o Club Athletico Paranaense, os Cartórios de Registro Civil de todo o estado e as Prefeituras de Curitiba e dos demais municípios paranaenses.  

Inscrições  

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas nos Cartórios de Registro Civil de todo o Paraná. Já na capital, os interessados devem procurar as unidades do CRAS. O prazo para se inscrever se encerra no dia 1º. de março. As inscrições já realizadas continuarão válidas para a nova data. 

Doação de trajes 

As unidades do Sesc PR de todo o estado continuarão recebendo doações de trajes para os noivos. Vestidos, ternos, calçados e acessórios podem ser doados até março de 2023.  

Serviço 

Casamento Civil Coletivo na Arena da BaixadaData da cerimônia: 25 de março de 2023Local: Estádio Joaquim Américo Guimarães (R. Buenos Aires, 1260, Curitiba/PR)*Inscrições gratuitas até 1º de março de 2023 em Cartórios de Registro Civil de todo o estado. Em Curitiba serão feitas exclusivamente nas unidades do CRAS. 

Restituição do Imposto de Renda pago sobre alimentos/pensão alimentícia

Você ou seu filho menor de idade recebem ou receberam alimentos/pensão alimentícia nos últimos 5 anos? Caso sim, saiba que você pode ter direito à restituição integral desses valores!

O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu, por meio da Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADIN) 5422, que os alimentos e a pensão alimentícia não configuram renda (acréscimo patrimonial) sujeita à tributação do imposto de renda.

A ação foi movida pelo Instituto Brasileiro de Direito de Família (IBDFAM), mas toda e qualquer pessoa que tenha recebido a pensão ou os alimentos e pago o imposto de renda poderá ser beneficiar ingressando com a ação.

Quem recebeu a pensão ou os alimentos e não declarou, ou declarou e não pagou o imposto de renda, também pode ingressar com a ação judicial e pedir a anulação do débito tributário, para que não venha a ser cobrado pelo Fisco.

Atenção: a restituição do imposto de renda pago pelo recebedor da pensão ou dos alimentos não se confunde com a dedução que o pagador dos alimentos/pensão alimentícia tem direito no seu próprio imposto de renda.

Lembrando que os alimentos ou a pensão alimentícia estavam sujeitos à declaração no imposto de renda como receita tributável, devendo ser somado aos valores do representante legal e aplicando-se a tabela progressiva (até 27,5%).

A partir da próxima declaração, o contribuinte poderá declarar os alimentos e a pensão alimentícia como receita “isenta ou não tributável”.

Para a ação judicial de restituição de valores, é necessário:

– últimas 5 (cinco) declarações do imposto de renda e respectivos comprovantes de entrega;

– comprovante de pagamento do imposto de renda;

– documento pessoal.

Existindo interesse na restituição dos valores do imposto de renda pagos nos últimos 5 anos decorrentes de pensão alimentícia e alimentos, o contribuinte deverá procurar orientação de um contador.

* Rafael Conrad Zaidowicz é contador e advogado, respectivamente, da Zaidowicz Contabilidade Empresarial Ltda e Zaidowicz & Soares advogados.

Serviço:

Zaidowicz Contabilidade Empresarial

Av. Sete de Setembro, 4751 – conj 1 – Água Verde

(41) 2104-8686

https://www.zaidowicz.com.br

Facebook e Instagram: @zaidowicz

Fotos: Agência Vulgata.