Terceiro mais antigo do Brasil, Museu Paranaense comemora 145 anos com programação especial

Uma das instituições culturais mais importantes do Paraná e o terceiro mais antigo do Brasil, o Museu Paranaense (Mupa) completa 145 anos neste mês de setembro. É quase um centenário e meio de intensa pesquisa científica, cuidado, conservação e formação de um acervo que hoje possui aproximadamente 800 mil itens, constituindo um dos mais importantes da América Latina.

Ao longo de sua história, o Museu Paranaense já passou por diversas transformações: de instituição privada para pública; foi formado por áreas como geologia, mineralogia, botânica e paleontologia, e mudou de sede sete vezes.

Apesar de todas essas mudanças, sempre manteve seu compromisso em comunicar aos visitantes a diversidade e a riqueza dos povos, fauna e flora, bem como a história paranaense e brasileira. Atualmente, além dos eixos temáticos História, Arqueologia e Antropologia, o Mupa abre espaço para outras narrativas, criando conexão entre as ciências e a arte.

Em comemoração à data, o museu preparou uma programação ampla e diversificada para o público de todas as idades. Todas reforçam a proposta de valorização do seu acervo, que está em contínuo processo de atualização.

Confira a agenda:

Lançamento do Web Aplicativo do Jardim do Museu Paranaense

A área externa do Mupa é formada por um conjunto florístico e entomológico de grande interesse dos visitantes. O Web App será uma ferramenta para promoção da preservação das espécies vegetais e de insetos e contribuirá para uma experiência mais efetiva com a natureza. Lançamento dia 25 de setembro no site e redes sociais do museu.

Palestras sobre representatividade negra em museus etnográficos e históricos

A primeira mesa-redonda será “Acervos Afro-Diaspóricos, Decolonialidade e Museus histórico-antropológicos: restituição, exposição e outras discussões”, com as pesquisadoras Bruna Amaro, Renata da Silva Cardoso e Yumei Morales Labañino. Ainda sobre a questão relacionada à representatividade em museus, o encontro tem por objetivo pensar as culturas materiais e as representações sobre o afro-brasileiro em museus tanto no Brasil como no Exterior. A mesa será no dia 30 de setembro, às 19h.

A segunda mesa abordará “Representatividade negra nos museus: silenciamentos, questionamentos e reinvenções”, contará com a participação de duas importantes curadoras brasileiras, Keyna Eleison e Diane Lima. As convidadas farão análises críticas da relação entre museus e a racialização de seus espaços e acervos. A atividade ocorrerá em outubro.

Visitas mediadas à exposição Ephemera/Perpétua

De 20 a 30 de setembro, o público é convidado a conhecer mais de perto a história do Museu Paranaense, seu acervo e pesquisadores históricos, em visitas mediadas à exposição Ephemera/Perpétua, mostra de longa duração inaugurada em 2019.

Interdisciplinar, Ephemera/Perpétua estrutura-se por uma miríade de narrativas relacionadas à pesquisa científica, culturas, tempo e memória. Formada por um conjunto de mais de 180 objetos do acervo do Mupa e de outras coleções, a exposição permite que o brilhantismo de pesquisadores como Frederico Lange de Morretes, Günther Tessmann, Jesus Moure, Per Karl Dusén, Reinhard Maack, Vladimir Kozák e Wanda Hanke se destaque na mesma sintonia contemporânea da arte de Paulo Vivacqua, artista convidado que preparou uma obra especial e exclusiva para a exposição.

As visitas contarão com atividades especiais e serão realizadas com pequenos grupos. Será necessário agendamento prévio para a participação.

25/09 – mediação com ação educativa, mesas e cadeiras no espaço coberto. Crianças de até 12 anos acompanhadas por adultos. Das 10h às 11h30.

25/09 – mediação com jogos, faixa etária livre. Das 14h30 às 16h.

28/09 – mediação com jogos, faixa etária livre. Das 10h às 11h30.

30/09 – mediação com ação educativa, mesas e cadeiras no espaço coberto. Crianças de até 12 anos acompanhadas por adultos. Das 14h às 15h30.

Quantidade máxima de participantes: 12 pessoas.

Apresentação do Quinteto de Sopro da Orquestra Sinfônica do Paraná no jardim do Mupa

No mês de outubro, as celebrações de aniversário do Mupa continuam com um evento especial. O jardim do museu receberá o Quinteto de Sopro da Orquestra Sinfônica do Paraná para uma apresentação ao ar livre, aberta ao público. Continue acompanhando o site e redes sociais do Mupa para saber mais detalhes.

Acompanhe a agenda completa no site e redes sociais do museu:

Instagram: @museuparanaense

Facebook: / Museu Paranaense

www.museuparanaense.pr.gov.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Teatro Guaíra encerra programação de 2021 com atrações para todos os públicos

O Teatro Guaíra encerra 2021 com atrações para todos os públicos em dezembro. No sábado, dia 4, às 15h, o Museu Oscar Niemeyer será o palco para o Balé Teatro Guaíra, Escola de Dança Teatro Guaíra e G2 Cia. de Dança. Nos dias 4, 5, 11 e 12 de dezembro, o Balé Teatro Guaíra apresenta a nova coreografia V.I.C.A. no Guairinha. E no dia 5 a Orquestra Sinfônica do Paraná toca Beethoven e Schumann com regência do maestro Stefan Geiger.

A apresentação no MON faz parte do projeto Parques e Praças, que levou os corpos artísticos do Teatro Guaíra a pontos turísticos de Curitiba como o Parque Tanguá e Paço da Liberdade. No sábado, o público poderá conferir no Museu trechos da coreografia V.I.C.A., novo trabalho do Balé Guaíra. Também participam do encerramento do projeto a Escola de Dança Teatro Guaíra, com clássicos, como trechos de O Lago dos Cisnes, e o G2 Cia. de Dança.

Também no dia 4, às 20h30, estreia V.I.C.A. O retorno ao palco do Guairinha traz uma coreografia que conversa com o público sobre os desafios vividos durante a pandemia de Covid-19 e a esperança de retorno para o novo normal. O novo trabalho do BTG também brinca com a tecnologia: o cenário é virtual e um celular em cena transmitirá o espetáculo ao vivo, como se o público on-line fosse um bailarino da companhia. Os espectadores também vão se surpreender com a trilha sonora, com elementos do erudito ao funk.

Já no dia 5 dezembro, a Orquestra Sinfônica do Paraná encerra a temporada 2021. A OSP apresentará a Abertura Egmont, trecho da única ópera composta por Beethoven. Em seguida, a Sinfonia nº 1 de Schumann, também chamada de “Primavera”. Apesar de este ser o último concerto presencial da OSP em 2021 no Guairão, a Orquestra segue participando do Natal no Palácio Iguaçu até o dia 18 de dezembro.

Serviço

Parques e Praças

Balé Teatro Guaíra | Escola de Dança Teatro Guaíra | G2 Cia de Dança

Data: sábado, dia 4 de dezembro, às 15h

Local: Museu Oscar Niemeyer

Atração gratuita

V.I.C.A.

Balé Teatro Guaíra | VICA

Data: Dias 4, 5, 11 e 12 de dezembro – sábado às 20h30 e domingo às 19h

Local: Salvador de Ferrante – Guairinha

Ingressos: R$ 20 e R$ 10

Disponíveis na bilheteria do Teatro Guaíra ou pelo site Ticket Fácil (AQUI)

Orquestra Sinfônica do Paraná | Encerramento da Temporada 2021

Data: Domingo, dia 5 de dezembro, às 10h30

Local: Auditório Bento Munhoz da Rocha Neto – Guairão

Ingressos: R$ 20 e R$ 10

Disponíveis na bilheteria do Teatro Guaíra ou pelo site Ticket Fácil (AQUI)

Pousada em Santa Catarina recria famosa Vila do Chaves

Uma pousada de Garopaba, na Grande Florianópolis, tem atraído a curiosidade de muitos turistas por causa de uma reprodução da Vila do Chaves. Fã do programa, o empresário Thiago Nascimento Oliveira, de 37 anos, resolveu fazer uma réplica dentro do estabelecimento.

Empresário Thiago Nascimento Oliveira vestido de Seu Madruga — Foto: Recanto La Ballena/Divulgação

A pousada Recanto La Ballena existe há dois anos, é administrada pela família e foi feita a partir de uma casa. A ideia da vila do Chaves combinou com a decoração que já existia no local, inspirada na cultura mexicana.

Fotos da pousada foram colocadas nas redes sociais e desde então, o local tem recebido visitantes para ver a vila do Chaves.

Vila do Chaves em pousada de Garopaba — Foto: Recanto La Ballena/Divulgação
Vila do Chaves em pousada de Garopaba — Foto: Recanto La Ballena/Divulgação

Mais informações G1