Sotaque curitibano

Publicidade
Publicidade

Sotaque curitibano

Confira o novo vídeo do canal do curitibano Gabriel Espíndola, ele fala sobre o sotaque curitibano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Brasil confirma mais de 1.700 mortes em 24 h e bate novo recorde diário e de média móvel de óbitos

Publicidade
Publicidade

Brasil registrou 1.726 mortes por Covid-19, nesta terça-feira (2), o maior número diário de vidas perdidas de toda a pandemia. O país também registrou, pelo quarto dia consecutivo, a maior média móvel de óbitos pela doença, 1.274. A média de mortes já está há 41 dias acima de 1.000.

A média móvel é recurso estatístico que busca dar uma visão melhor da evolução da doença ao atenuar números isolados que fujam do padrão. Ela é calculada somando o resultado dos últimos sete dias, dividindo por sete.

O recorde anterior da média era de 1.223. Já o recorde anterior de mortes em 24 horas pertencia ao dia 25 de fevereiro 2021, com 1.582 mortes.

Os dados elevados podem, em parte, ser explicados por atrasos de notificação relativos a domingo e segunda. De toda forma, a última segunda-feira teve o 2º maior número de mortes de uma segunda durante toda a pandemia.

Além disso, o Brasil enfrenta o pior momento da pandemia, com situações críticas em praticamente todas as regiões do país. O cenário começou a piorar de forma contínua logo após as festas de fim de ano, momento que especialistas já alertavam que poderia provocar uma situação grave em 2021.

O país ainda tem a circulação de variantes potencialmente com maior potencial de infecção, como a identificada em Manaus, nomeada P.1.

Nesta terça, com 468 mortes, o estado de São Paulo também registrou recorde diário de mortes de toda a pandemia.

Os dados do país, coletados até às 20h, são fruto de colaboração entre Folha de S.Paulo, UOL, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo e G1 para reunir e divulgar os números relativos à pandemia do novo coronavírus. As informações são coletadas diretamente com as Secretarias de Saúde estaduais.

A iniciativa do consórcio de veículos de imprensa ocorre em resposta às atitudes do governo Jair Bolsonaro (sem partido), que ameaçou sonegar dados, atrasou boletins sobre a doença e tirou informações do ar, com a interrupção da divulgação dos totais de casos e mortes. Além disso, o governo divulgou dados conflitantes.

Informações Banda B.

Curitiba registra 17 óbitos e 877 casos de covid-19

Publicidade
Publicidade

Curitiba registrou, nesta terça-feira (2/3), 877 novos casos de covid-19 e 17 óbitos de moradores da cidade infectados pelo novo coronavírus, conforme boletim da Secretaria Municipal da Saúde. Dez desses óbitos ocorreram nas últimas 48 horas.

As novas vítimas são 11 homens e seis mulheres, com idades entre 23 e 95 anos. Todos tinham fatores de risco para complicações da covid-19.

Até agora são 2.961 mortes na cidade provocadas pela doença neste período de pandemia.

Novos casos

Com os novos casos confirmados, 143.663 moradores de Curitiba testaram positivo para a covid-19 desde o início da pandemia, dos quais 132.423 estão liberados do isolamento e sem sintomas da doença.

São 8.279 casos ativos na cidade, correspondentes ao número de pessoas com potencial de transmissão do vírus.

UTIs do SUS

Nesta terça-feira (2/3), houve a ativação de cinco novos leitos de UTI SUS exclusivos para covid-19, sendo dois no Hospital Cruz Vermelha e três no Hospital Vitória.  

A taxa de ocupação dos 383 leitos de UTI SUS exclusivos para covid-19 está em 93%. No momento restam 27 leitos livres.  

Números da covid-19 em 2 de março

877 novos casos confirmados
17 novos óbitos (10 nas últimas 48h)

Números totais

Confirmados – 143.663
Casos Ativos –  8.279
Recuperados – 132.423
Óbitos – 2.961