Sempre quis dirigir um biarticulado? Essa é a sua oportunidade!

Sim, agora você pode dirigir um biarticulado. Pelo menos virtualmente, né? Recentemente eu descobri um jogo chamado OMSI

É um simulador alemão que tem sua estrutura aberta, ou seja, a comunidade que joga este game pode adicionar os famosos MODs. O gráfico deixa a desejar, mas a jogabilidade é muito boa para quem sempre teve aquela vontade de dirigir um biarticulado.

Se liga neste vídeo do Paulo Ricardo dirigindo o Pinhais/Rui Barbosa dentro do OMSI:

O mais legal de tudo é você parando nas estações tubo e os passageiros desembarcando. 🙂

O jogo é disponibilizado na Steam se eu não me engano. Não sei exatamente quanto custa, mas se tiverem mais informações podem colocar aí nos comentários que eu atualizo o post.

Valeu, passageiros!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rede municipal de ensino começará ano letivo de 2021 com ensino presencial e videoaulas

As 140 mil crianças e estudantes da rede municipal de ensino de Curitiba iniciarão o ano letivo de 2021, no dia 18 de fevereiro, em um modelo híbrido, no qual parte deles irá presencialmente para a unidade e os demais acompanharão os conteúdos por meio de videoaulas, como tem ocorrido desde abril devido à pandemia do novo coronavírus.

A escolha do modelo caberá as famílias. Quem optar pelas aulas presenciais levará o filho para unidade, ou o estudante terá acesso ao mesmo conteúdo, conforme seu ano escolar, por meio das videoaulas da TV Escola Curitiba.

As normas e orientações para o retorno presencial estão no Protocolo de Retorno das Atividades Presenciais, apresentado nesta sexta-feira (18/12), durante videoconferência, na Prefeitura de Curitiba, pelo prefeito Rafael Greca e pela secretária municipal da Educação, Maria Sílvia Bacila.

“Curitiba foi mais forte que as dificuldades”, comentou o prefeito. “Em 2021, eles estão voltando”, acrescentou, referindo-se às crianças e estudantes.

A secretária explicou que os chefes dos Núcleos Regionais da Educação, os diretores e profissionais das unidades, além das empresas terceirizadas de limpeza, já estão sendo orientados em relação ao protocolo para as unidades.

“O protocolo tem dez palavras-chave que todos na rede já estão preparados para praticar”, disse a secretária.

A superintendente de Gestão Educacional, Andressa Pereira, frisou que o protocolo foi construído a partir dos estudos e planejamento de um comitê composto por 28 membros de diversos segmentos, instituído pelo Decreto 998 e validado pelo Comitê de Técnica e Ética Médica da Secretaria Municipal de Saúde.

Nova rotina

Com o retorno das aulas presenciais na rede municipal de ensino, as crianças e estudantes terão uma nova rotina, com os cuidados necessários por causa da pandemia.

Para quem frequentar as unidades, o protocolo prevê as medidas necessárias, como uso obrigatório de máscara, distanciamento entre as carteiras de 1,5 metro, horários alternados de intervalo, uso de álcool gel, tapetes sanitizantes, interdição de bebedouros coletivos, aferição de temperatura, entre outros.

Os equipamentos – como tapetes sanitizantes, totens de álcool gel, face shields – já foram adquiridos pela Secretaria da Educação e distribuídos às unidades.

Confira os principais cuidados:

– uso obrigatório de máscara para profissionais e estudantes

– totens e frascos de álcool gel disponíveis

– horários de entrada, saída, refeições e intervalos escalonados para evitar aglomerações

– interdição de bebedouros coletivos

– distanciamento social de 1,5 metro

– desinfecção de mobiliário e materiais em geral com álcool 70%

Saiba mais sobre o coronavírus: https://coronavirus.curitiba.pr.gov.br/

As dez palavras-chave da nova rotina nas escolas:

1. Acolhimento

2. Uso de máscara

3. Uso de álcool gel

4. Distanciamento

5. Organização dos espaços, limpeza e distanciamento

6. Transporte escolar com monitoramento, limpeza e distanciamento

7. Comitê local de monitoramento

8. Termo de consentimento

9. Kits individuais

10. Ensino híbrido

Dúvidas?

Procure a unidade onde seu filho está matriculado ou os Núcleos Regionais da Educação. https://educacao.curitiba.pr.gov.br/unidade/educacao/18401

Economia doméstica

Também foi lançado, durante o evento, o projeto “Mãos na Massa: economia doméstica para os estudantes da rede municipal de ensino”, que será iniciado em fevereiro de 2021 para os estudantes do 6º ao 9º ano das escolas municipais.

O projeto será expandido para as unidades integrais e em seguida para toda rede.

“Quero nossas meninas e piás sabendo comprar, preparar seus alimentos e cuidar dos resíduos. É dever da escola iluminar o aluno com a luz da autossuficiência”, destacou o prefeito.

A secretária explicou que essa iniciativa é resultado do intercâmbio que os profissionais da rede fizeram na Finlândia, ano passado. “Nas escolas finlandesas eles têm cozinhas e ateliês de costura equipados, faz parte do dia a dia deles. A partir de 2021, nas nossas escolas, toda semana teremos uma professora para esse trabalho curricular”, adiantou Maria Sílvia.

Serão criados espaços maker (faça você mesmo) com propostas de vivências do cotidiano e atividades manuais, com o objetivo de desenvolver a autonomia dos estudantes.

ONG fundada em Curitiba fica entre as 100 melhores do Brasil

Instituição que une futebol e desenvolvimento social é reconhecida pelas boas práticas em governança, transparência, comunicação e financiamento

O Instituto Futebol de Rua, fundado em 2006, em Curitiba (PR), foi reconhecido como uma das 100 melhores organizações sem fins lucrativos do Brasil. O Prêmio Melhores ONGs anuncia anualmente, desde 2017, as instituições brasileiras do terceiro setor que são reconhecidas por suas boas práticas em quesitos como governança, transparência, comunicação e financiamento. 

Com sede na capital paranaense e núcleos espalhados em 22 cidades de 12 estados, o Instituto Futebol de Rua alcança esses quesitos ao utilizar o esporte como ferramenta para o desenvolvimento social, tendo como foco o enriquecimento educacional e cultural de crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade. Para o fundador do Instituto Futebol de Rua, Alceu Natal Neto, o reconhecimento como uma das 100 melhores ONGs do Brasil é o resultado de anos de muito trabalho de mais de 500 voluntários e profissionais que se dedicam ao projeto. “O ano de 2020 foi de desafio para todos. Primeiro e principalmente para as famílias que atendemos, que viveram uma realidade de dificuldades ainda maiores. Depois para nossa equipe, que precisou se reinventar para não deixar que esses jovens e crianças ficassem desassistidos”, afirma. 

Os trabalhos desenvolvidos no Instituto já alcançaram mais de 18 mil crianças e adolescentes ao longo dos 14 anos de história. Por ser uma organização sem fins lucrativos, o Instituto se mantém com o apoio de parceiros, doações e com o trabalho de voluntários que dedicam parte de seu tempo às atividades da ONG. Com as atividades suspensas desde março, o Instituto também realizou ao longo do ano uma série de ações em apoio às famílias atendidas. De abril até novembro, foram 35 ações, com distribuição de oito toneladas de alimentos, 2000 itens de higiene pessoal, 1110 sopas e lanches e 1300 litros de leite, impactando mais de sete mil pessoas. Também foi realizada, em parceria com a Central Única das Favelas (CUFA), a entrega de 330 chips de telefone.

Ações contínuas

Entre as iniciativas fixas do Instituto estão os projetos “Futebol de Rua pela Educação”, que promove a inclusão social por meio do esporte, “Jogando Juntos”, trabalho para fortalecer vínculos sociais e driblar a desigualdade, o “Aprendiz do Futebol”, que oferece uma formação profissional aliada aos conceitos do esporte, e o “Football for Hope”, projeto patrocinado pela FIFA que apresenta o futebol como ferramenta para desenvolvimento humano. “Nosso lema sempre foi transformar as dificuldades em aprendizados e esperamos seguir dessa forma por muitos anos”, diz. 

A cerimônia do Prêmio Melhores ONGs será online e acontece no dia 10 de dezembro. 

Para conhecer mais sobre o Instituto Futebol de Rua é possível encontrar outras informações no site https://www.futebolderua.org.

Sobre o Instituto Futebol de Rua

Criado em 2006, o Instituto Futebol de Rua é uma organização sem fins lucrativos que utiliza o esporte, a educação e a cultura como ferramentas para o desenvolvimento de crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social. Presente em 12 estados, 22 cidades e com mais de dois mil beneficiários, o Instituto conta com metodologia exclusiva que alia aulas de formação humana ao futebol de rua.