Semana do Trânsito: embriaguez ao volante dispara 80% em 2022

Na Semana do Trânsito, criada para promover a segurança viária, dados sobre o descumprimento à Lei Seca revelam que o trânsito brasileiro ainda está longe de ser seguro. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o número de pessoas flagradas dirigindo alcoolizadas nas rodovias federais brasileiras cresceu 80,7% no primeiro semestre deste ano, na comparação com igual período em 2021. Foram 8.647 autuações de janeiro a junho de 2022, contra as 4.784 do ano passado.

Mas o número de motoristas que bebem e dirigem é bem maior. A recusa em se submeter ao teste de alcoolemia mais que triplicou: 7.268 infrações em 2021 contra 22.781 no primeiro semestre deste ano, um crescimento de 213%. “Na prática dá para somar tudo. Não faz sentido que alguém que não bebeu se recuse a fazer o teste, o que se busca é evitar responsabilidade administrativa e criminal, mas felizmente as sanções legais são as mesmas para positividade e recusa”, revela o especialista em Medicina do Tráfego e diretor científico da Associação Mineira de Medicina do Tráfego (Ammetra), Alysson Coimbra.

 <https://files.pressmanager.net/clientes/56534366ba7ac33505c26a4d2871bf9a/imagens/2022/09/19/836267f3df3af528fa397cae9ab0a91c_medium.jpg>

Recusa em fazer o teste de alcoolemia cresceu 213% no primeiro semestre

Quem recusar o teste de alcoolemia comete infração gravíssima, paga multa de cerca de R$ 3 mil e tem a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) suspensa por 12 meses. Tentar impedir que o policial comprove imediatamente a embriaguez não livra o motorista de perder o direito de dirigir por um ano, nem de responder criminalmente pelo ato. “Vale lembrar que a constatação de sinais de embriaguez no ato da abordagem e até o exame clínico, feito por um médico, podem ser usados para comprovar o crime. Ao longo dos anos a legislação vem sendo aprimorada para salvar vidas e punir criminosos que bebem e dirigem”, explica Coimbra.

Drogômetro

Alysson explica que durante a fase aguda da pandemia as fiscalizações de alcoolemia caíram muito pelo risco de contaminação, uma vez que ela exige contato muito próximo entre o policial e o motorista. No primeiro semestre do ano passado só 974 pessoas passaram pelo teste no país todo. Neste ano, com a fiscalização voltando ao normal, foram 19.990 testagens. “Essa redução momentânea da fiscalização criou uma falsa sensação de impunidade nos motoristas, o que justifica o expressivo aumento de casos após a normalização. Paralelamente se percebe também que houve uma migração do uso de álcool para substâncias psicoativas, muito disso devido à maior dificuldade de constatação do uso pela autoridade de trânsito.E atualmente o uso contínuo por motoristas já supera o uso eventual.Isso só demonstra o quanto é urgente adotarmos o drogômetro nas fiscalizações”, alerta.

O uso de drogômetros está em estudo pela PRF e Ministério da Justiça. Em 2021 foram colhidas 8.997 amostras de saliva de motoristas nas rodovias federais. Foram testados quatro dispositivos diferentes para detectar a presença de maconha, cocaína, anfetaminas e metanfetaminas. Essas amostras foram analisadas em laboratório e, segundo o Ministério da Justiça, “os equipamentos conseguiram identificar as substâncias psicoativas que eram objeto dos testes de forma esperada, dentro dos padrões de sensibilidade e especificidade aceitos internacionalmente”.

 <https://files.pressmanager.net/clientes/56534366ba7ac33505c26a4d2871bf9a/imagens/2022/09/19/26b040be8c7f0a48d24ef4950359587c_medium.jpg>

O diretor científico da Ammetra, Alysson Coimbra

Aprovados no teste

O Ministério considerou os equipamentos testados adequados para a atividade policial, mas ainda não há prazo para que essa fiscalização comece nas rodovias. O relatório final do projeto piloto está sendo elaborado pelo Hospital das Clínicas de Porto Alegre (HCPA), da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Os resultados preliminares já foram apresentados na última conferência do International Council on Alcohol, Drugs and Traffic Safety, principal sociedade de pesquisadores sobre drogas e trânsito do mundo, em Roterdã, na Holanda, entre 28 e 31 de agosto. O HCPA prepara uma versão final do relatório com as contribuições dos cientistas internacionais.

Só depois dessa fase, quando receber esse relatório, começa a elaboração de propostas de mudanças na lei. O Grupo de Trabalho inclui a Secretaria Nacional de Trânsito (SENATRAN), o Instituto Nacional de Metrologia Legal (INMETRO), a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e a Secretaria Nacional de Segurança Pública (SENASP), sob a coordenação da Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas e Gestão de Ativos (SENAD).

“É compreensível o longo prazo para o cumprimento de todas essas etapas, mas o sistema nacional de trânsito atravessa seu momento mais difícil devido ao número cada vez maior de sinistros. A dependência química em motoristas de veículos do transporte rodoviário é uma realidade, que sob a alegação da necessidade de cumprirem jornadas cada vez maiores devido à precarização econômica no setor, colocam em risco suas vidas e principalmente a de todos nós”, completa Alysson Coimbra.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Prêmio Destaque Educação está com inscrições abertas para professores que realizaram projetos pedagógicos transformadores

O Prêmio Destaque Educação faz parte da Educa Week, maior evento de educação básica da América Latina. “O objetivo do prêmio é reconhecer projetos educacionais de impacto positivo, com potencial para transformar a vida escolar”, afirma Ismael Rocha, diretor acadêmico da Educa Week. “Acreditamos que divulgando e premiando trabalhos de professores que têm excelência no que fazem, estaremos inspirando outros educadores a aperfeiçoar suas competências e melhorar a educação  nas escolas brasileiras”, completa Rocha.

Na atual edição do Prêmio Destaque Educação, serão 18 categorias, que vão reconhecer tanto professores de escolas públicas como de escolas particulares. Poderão concorrer ao prêmio professores, instituições de ensino, coordenadores e diretores de escolas de educação básica de todo o país. Além disso, Secretarias de Educação e Prefeituras poderão se inscrever respectivamente nas categorias Inovações na Secretaria de Educação e Cidade Educadora.

Para concorrer, é simples: basta enviar um vídeo no formato horizontal com duração de até cinco minutos sobre o projeto, indicando a temática, solução proposta e  resultados obtidos.

Os vídeos participantes serão postados no canal da Educa Week no Youtube. Os finalistas, escolhidos por votação pública, serão avaliados por comissão julgadora. Os vencedores serão conhecidos durante a Educa Week, que acontece entre 10 e 16 de outubro de 2022.

Para professores de escolas públicas, as categorias do Prêmio Destaque Educação são: Inovações Educação Infantil; Inovações anos iniciais; Inovações anos finais; Inovações Ensino Médio; Inovações na Secretaria de Educação, Cidade Educadora (prefeituras), Professor de Educação Infantil; Professor anos iniciais; Professor anos finais; Professor Ensino Médio; Professor Língua Portuguesa; Professor Matemática; Professor Ciências da Natureza; Biologia, Física e Química; Professor de Manifestações Artísticas; Professor de Educação Física; Professor de Línguas Estrangeiras; Professor de Filosofia, Geografia, História e Sociologia; Convivência Positiva: tudo que envolve o bem-estar nas escolas.

Para professores de escolas particulares, as categorias do Prêmio são: Inovações Educação infantil, Inovação anos iniciais, Inovações anos finais, Inovações Ensino Médio, Gestão educacional; Professor educação infantil; Professor anos iniciais; Professor anos finais; Professor Ensino Médio; Professor Língua Portuguesa; Professor de Matemática; Professor de Ciências da natureza: Biologia, Física e Química; Professor de manifestações artísticas; Professor de Educação Física; Professor de Línguas estrangeiras: Inglesa etc; Professor de Filosofia, Geografia, História, Sociologia; Convivência positiva: tudo o que envolve o bem estar nas escolas; Eletivas.

Os primeiros colocados de cada categoria do Prêmio Destaque Educação 2022 vão ganhar bolsas de estudo 100% do curso ‘O Professor na Era Digital’, do Institute of Technology and Education (Iteduc). Além disso, os dez finalistas de cada categoria vão receber certificados.

Para conferir regulamento completo, inscrições e envio do projeto (em vídeo)  para o Prêmio Destaque Educação, basta acessar o link: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSfP70YrHhrXIu0fCD5-C45dowPhPMmNWlL2ewp8Jr0F1G14jA/viewform

Mais sobre a Educa Week 2022: o evento é considerado o maior movimento de transformação na Educação da América Latina e, em sua sétima edição, vai reunir as maiores autoridades da educação do Brasil e do mundo, durante sete dias. Para essa edição, o evento conta com um formato híbrido, trazendo de volta o contato presencial e uma programação completa. Além disso, o evento conta com a EWx – Academic and Sports Challenge, que reunirá alunos de todo o Brasil participando de atividades como olímpiada de raciocínio lógico, e-games e campeonatos esportivos. Para completar, a quinta edição do Prêmio Destaque Educação irá reconhecer os projetos pedagógicos que estão causando impacto positivo em escolas de todo o país. Confira a programação completa, acessando: https://educaweek.com.br/

Rainha Elizabeth II morre aos 96 anos

A Rainha Elizabeth II, monarca do Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte, morreu hoje (8), aos 96 anos, no Castelo de Balmoral, na Escócia. A informação foi divulgada no perfil oficial da família real britânica no Twitter.

A mensagem publicada no Twitter diz que “a Rainha morreu tranquilamente em Balmoral nesta tarde. O Rei e a Rainha Consorte permanecerão em Balmoral nesta noite e retornarão a Londres amanhã”.

Fonte: Agencia Brasil