Secretaria de Saúde investiga 21 casos suspeitos de coronavírus em Curitiba

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) investiga, até a tarde desta segunda-feira (9/3), 21 casos suspeitos de infecção humana pelo novo coronavírus (COVID-19) em pessoas residentes em Curitiba, dez deles são novos. 

Dos casos divulgados na última sexta-feira (6/3), quatro são de pessoas que moram em cidades da região metropolitana de Curitiba e em outro estado, mas foram atendidos em serviços de saúde na capital. Esses casos passam a ser contabilizados em suas cidades de residência.

E um quinto caso em investigação anunciado na semana anterior – uma mulher que esteve na Itália – foi descartado por exames laboratoriais. Os demais onze seguem aguardando resultado de exames. 

Novos casos em investigação

Entre os dez novos casos, seis são mulheres com idades entre 26 e 71 anos e quatro são homens com idades entre 19 e 81 anos. 

Em oito dos casos as pessoas retornaram de viagens para países europeus, sendo cinco deles com registro de estadia na Itália – país considerado em estado de epidemia pela nova doença, dois deles também viajaram para Israel, no continente asiático – país que já registra transmissão local. E os outros dois casos registraram passagem apenas no continente norte-americano, Canadá e Estados Unidos – regiões que também já registram a transmissão local da doença. 

Todos foram orientados a permanecer em isolamento domiciliar voluntário enquanto aguardam o resultado dos exames. Sete deles foram atendidos em serviços de saúde da rede pública e outros três em serviços da rede privada. 

A médica infectologista da SMS Marion Burger explica que o internamento só é indicado para casos com complicações, como por exemplo, infecção pulmonar. Mas ela alerta que é essencial manter o isolamento domiciliar, quando indicado.

“Enquanto aguardam o resultado é importante que as pessoas sigam as orientações. Mesmo que a infecção não seja pelo coronavírus, a medida evita a contaminação de outras pessoas e auxilia no processo de recuperação”, orienta Marion.

Os pacientes de casos suspeitos são monitorados diariamente por telefone para acompanhamento da evolução do quadro de saúde.

Leia mais

•    Saiba mais sobre o coronavírus e como se prevenir

Mudança de critério

A infecção respiratória é causada por um novo vírus, portanto o comportamento e evolução dos casos está sob constante monitoramento das autoridades nacionais e internacionais de saúde.

Desde a última sexta-feira (6/3) o Ministério da Saúde ampliou as regiões de viagem para considerar casos suspeitos de infecção pelo novo coronavírus. A partir da data todas a pessoas que chegarem ao Brasil vindas de países da América do Norte, Europa e Ásia e apresentarem sintomas de infecções respiratórias como febre, coriza, tosse, falta de ar, dor de garganta, nos próximos 14 dias após o retorno da viagem devem ser considerados como casos suspeitos.

COVID-19 no Brasil

Desde a confirmação do primeiro caso em 26 de fevereiro, sete estados brasileiros já confirmaram casos de infecção pelo novo coronavírus. A maioria deles de pessoas com registro de viagens para outros países. A maior concentração de resultados positivos está no estado de São Paulo (16), onde já há registro da transmissão local. Segundo a Secretaria Estadual da Saúde de São Paulo, trata-se de caso em que a pessoa teve contato próximo com caso confirmado.

Os demais estados brasileiros com casos confirmados são Alagoas (1), Minas Gerais (1), Bahia (2), Espirito Santo (1), Rio de Janeiro (3) e Distrito Federal (1).

Até o momento não há casos confirmados em Curitiba. O diretor do Centro de Epidemiologia da SMS, Alcides Oliveira, orienta que em caso de suspeita a pessoa pode recorrer aos serviços da rede pública ou privada.

“Em caso de suspeita, o paciente deve procurar a sua unidade de saúde ou uma UPA, na rede municipal de saúde; ou um pronto atendimento, na rede particular. Os profissionais e serviços de Curitiba estão atualizados e preparados para esse atendimento”, orienta.

Crianças do Tatuquara têm aula com o campeão brasileiro de esgrima

Crianças do Tatuquara têm aula com o campeão brasileiro de esgrima

Ataque, defesa, movimentos rápidos com uma espada sem ponta com o objetivo de tocar o corpo do adversário. Os ensinamentos fizeram parte de uma palestra sobre esgrima dirigida a um grupo de estudantes do Tatuquara, na manhã desta terça-feira (30/11), no auditório da Rua da Cidadania. Alguns dos estudantes participam de atividades da Sala de Recursos de Altas Habilidades/Superdotação.

Aula do campeão

No centro do círculo formado pela plateia de estudantes, pais e professores, ninguém menos do que o atleta Alexandre Camargo, campeão brasileiro de esgrima, na categoria adulto.

Alexandre é um dos esgrimistas de Curitiba, que mora no bairro Sítio Cercado, e que recebem apoio da Lei de Incentivo ao Esporte da Prefeitura de Curitiba. Eles treinam na academia Mestre Kato, referência nacional na esgrima.

Além de manter a equipe de atletas incentivados pela Prefeitura de Curitiba, a academia Mestre Kato coordena como contrapartida social, em parceria com a administração municipal, a primeira escola pública de esgrima do país, na Praça Afonso Botelho.

Copa do Mundo de Esgrima

O campeão, que é terceiro saregento do Exército Brasileiro, encontrou uma brecha em sua movimentada agenda – sexta-feira (2/12) ele estará em Vancouver (Canadá), disputando a Copa do Mundo de Esgrima – para atender o convite das crianças que tinham curiosidade em aprender sobre o esporte.

De acordo com Cláudia Tatiana Cassenotti, diretora do Centro Municipal de Atendimento Educacional Especializado (CMAEE) Branca Casagrande Sabbag, a ideia surgiu a partir de um projeto de dois estudantes (Miguel Cordeiro Gonçalves e Yan Zeferino), que foram apresentados à esgrima em uma aula de educação física.

“Fiquei interessado pelo esporte, tanto que depois da aula, eu fiz uma espada de papel para brincar”, disse o garoto Miguel.

Com o interesse da turma pelo esporte, uma coincidência acabou por ajudar a fazer a ponte com atleta de elite. “Veio a calhar de a professora Jucélia Siqueira conhecer a irmã do Alexandre Camargo e foi feito o convite. Ele aceitou na hora e aqui estamos”, comemorou Cláudia Cassenotti.

Em guarda

Alexandre respondeu perguntas das crianças sobre o esporte, ensinou postura e movimentos básicos e também trouxe os equipamentos oficiais que usa para treinar. Ele apresentou duas espadas com sensores na ponta, além da roupa oficial: calça, colete elétrico (que detecta o toque da arma), máscara de segurança e pastron (colete alcochoado).

“A esgrima é o esporte mais seguro do mundo”, explicou Alexandre, que tem 23 anos e pratica o esporte desde os 10 anos, por influência do pai, Marco Antônio Camargo, que aprendeu esgrima no Colégio Estadual La Salle, no Pinheirinho.

Currículo dourado

Alexandre contou que ao longo de todo este tempo já acumulou muitas conquistas.

“Nós começamos formando a Associação Mestre Kato em Curitiba. Com o tempo ela se tornou a principal sala de esgrima do país”, contou Alexandre, que atualmente é campeão brasileiro adulto de esgrima e ficou em terceiro lugar no torneio sul-americano.

Com o sucesso da atividade, as professoras se mobilizam para tentar levar o atleta até as salas de aula do Tatuquara, para que mais alunos tenham contato com o esporte.

Participaram também da atividade os estudantes Gabriel Dias de Oliveira e Marcos Vinicius de Oliveira (EM Maria Ienkot Zeglin); Benício Holmer Ribeiro (CMEI Moradias da Ordem); Maria Eduarda Tomas de Lima Teixeira (EM Helena Kolody); João Lucas Esper Cury Cruzara (EM Rio Bonito); Davi Lopes Pereira (EM Newton Borges dos Reis); Felipe Roberto Ferreira Rodrigues (EM Vila Zanon); Matheus Almeida dos Santos (EM Joana Raksa); Miguel Gonçalves Borges (EM Leonel Brizola) e Anthony Felipe de Oliveira (EM Maria Zeglin).

Veja a matéria no site da Prefeitura de Curitiba

Nuu Nikkei: Fusão de gastronomias japonesa e peruana em destaque

Duas tradições gastronômicas separadas por um oceano – e unidas pela criatividade e dedicação à boa cozinha. Curitiba conta com um restaurante especializado em mesclar referências do Japão e do Peru em pratos contemporâneos com muito sabor: o Nuu Nikkei. O conceito sofisticado tem conquistado o público, e o resultado pode ser visto na ampliação do atendimento. Além de funcionar para jantar, de terça a domingo, a casa tem agora almoço no fim de semana.

O nome da casa referencia a cozinha Nikkei, que é a fusão das tradições peruana e japonesa. A relação das culturas se estreitou com a chegada de imigrantes asiáticos na costa sul-americana no século XX. É desse encontro que nasce um dos pratos mais conhecidos que tem conquistado os restaurantes recentemente, o ceviche. Mas o estilo Nikkei guarda muito mais sabores a serem explorados, que poucos espaços tem apresentado no cenário brasileiro.

Tanto que foi só em São Paulo que os sócios Luiz Araújo e Lucas Freitas foram encontrar a cozinha Nikkei, em um formato que os encantou. A paixão pela gastronomia os instigou a trazer para Curitiba não apenas o estilo como também o chef referência nessa gastronomia: Carlos Alata. Atuando inicialmente como consultor, acabou assumindo de vez a cozinha do Nuu Nikkei.

Inaugurada em 2017, a casa funciona no sistema à la carte, apresentando pratos clássicos, releituras e criações originais. Depois de cinco anos funcionando apenas no jantar, com um público consolidado, o Nuu Nikkei passa a abrir também para almoço. As sábados e domingos, abre do meio-dia às 15h, com rolha livre.

Destaques gastronômicos

“O ceviche é uma ótima forma de iniciar a explorar os sabores da cozinha Nikkei”, opina Luiz Araújo. O Peruvian Classic, como o nome diz, resgata a tradição peruana levando na receita peixe branco, leite de tigre (um preparado de limão, água e temperos como coentro, sal e cebola), batata doce e milhos peruanos. “Os milhos do Peru, com suas inúmeras variedades, são uma das principais características dessa fusão peruana e japonesa que funciona tão bem no menu Nikkei”, comenta. Já um ceviche com toque contemporâneo é o de Salmão, que leva ainda pepino e physalis ao molho sweet pimenta biquinho e finalizado com coco.

Para as entradas frias, pode-se provar os Tiraditos, outro prato que vem popularizando essa cozinha, lembrando um sashimi oriental com pitadas da cozinha latina. O Tiradito Lima, por exemplo, tem camarão grelhado com lâminas de peixe branco, edamame e molho peruano. Quem busca experimentar o toque da casa aproveita o Avocado Nikkei, um tartar de salmão ao molho sweet spicy misso com quinoa crocante e chips de guioza. Uma surpresa saborosa na parte de entradas quentes é o Black Duck Gyoza, de pato confitado com vegetais e purê de maçã ao molho doce cítrico.

O Sushi Bar traz formatos clássicos da gastronomia japonesa, sempre com opções inovadoras e releituras. Uma delas é o Porco Batayaki, um niguiri de porco confitado e selado ao molho teriyaki artesanal com chalaquita. Já o Jo Foie Gras tem atum com foie gras, selado e levando ainda teriyaki especial. Os combinados de sushis e sashimis são outra escolha interessante, bem como o clássico Yakissoba.

O menu tem outras criações interessantes como o Mignon Nuu. Aqui, o mignon é preparado ao molho de vinho tinto e apresentado com batata gratinada com parmesão, especiarias asiáticas e perfume de trufa. Já o Polvo ao Carvão tem polco ao molho anticuchero e missô, cebola confitada, azeitonas, ragu de pimentão e batatas rústicas.

O Nuu Nikkei funciona de terça-feira a domingo para jantar, a partir das 18h, e para almoço aos sábados e domingos, do meio-dia às 15h. A casa fica na R. Fernando Simas, 333 – Mercês. Reservas e informações disponíveis no Instagram oficial @nuunikkei.