Se não tratada, perda auditiva em crianças gera atraso no desenvolvimento

Cerca de 34 milhões de crianças em todo o mundo possuem deficiência auditiva em algum grau; diagnóstico precoce é essencial para o tratamento adequado

Ao contrário do que muitas vezes se imagina, a perda auditiva não escolhe idade. Além dos idosos e adultos de meia idade, crianças também podem apresentar o problema. Nesses casos, se não houver o tratamento correto, o desenvolvimento da fala, a interação e até mesmo o desempenho escolar podem ser afetados.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 34 milhões de crianças em todo o mundo possuem deficiência auditiva em algum grau. No Brasil, segundo dados de 2019 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 31 mil crianças de dois a nove anos de idade manifestam alguma dificuldade para ouvir.

“A perda auditiva pode ocorrer no nascimento ou logo em seguida”, afirma Márcia Bonetti, fonoaudióloga e responsável técnica da Audiba Aparelhos Auditivos. “Ela pode ser causada por fatores genéticos ou hereditários, quando há casos semelhantes na família, e por infecções no ouvido, como otites, ou algum tipo de doença gestacional, como rubéola, sarampo ou meningite”.

Em muitos casos, o quadro é irreversível. Caracterizada como uma perda auditiva neurossensorial (ou surdez sensorioneural), a alteração é localizada no ouvido interno, quando os sinais são impedidos de serem enviados ao cérebro devido a uma falha nos condutores nervosos. De modo geral, segundo Márcia, a condição reduz a eficiência da transmissão dos sons, resultando em uma deficiência para escutar.

Diagnóstico precoce

O diagnóstico precoce da perda auditiva facilita o tratamento e corrobora para a estabilização da perda. O teste da orelhinha, por exemplo, deve ser feito ainda na maternidade, a fim de identificar pequenas alterações auditivas ou surdez em bebês para, caso necessário, encaminhar a criança para o tratamento mais adequado.

“O teste é indolor, com realização obrigatória logo após o nascimento, sendo ofertado também pelo Sistema Único de Saúde [SUS]. Com o diagnóstico, o tratamento é facilitado, seja ele feito por meio do implante coclear [popularmente chamado de ‘ouvido biônico’] ou pelo uso de aparelhos auditivos”, afirma a fonoaudióloga.

Márcia salienta que para casos em que há o acúmulo de secreção, como na otite, a perda é, geralmente, de fácil reversão. Para tanto, recomenda-se a drenagem do fluido por meio de

tubos de ventilação inseridos através da membrana timpânica.

Atenção aos sinais de alerta

Nem sempre é fácil identificar dificuldades ou problemas de saúde em crianças. Apesar disso, é importante que os pais estejam atentos a alguns sinais para garantir o diagnóstico e o tratamento precoce.

No caso da perda auditiva, ouvir a televisão com o volume muito alto, não responder prontamente quando chamado, apresentar dificuldades de aprendizado e para encontrar a origem dos sons e atraso na fala são alguns indícios de que algo pode estar errado com o pequeno.

“A gente precisa ouvir os sons para entender e poder expressar, então, se não escutamos, não vamos aprender a falar. Além disso, a deficiência auditiva pode ocasionar também em uma dificuldade de convívio, acarretando um isolamento social. Por isso, é importante estar atento caso a criança apresente algum desses sinais”, ressalta a fonoaudióloga.

Assim, a recomendação é procurar imediatamente um especialista caso algum dos sintomas seja identificado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Brasil tem mais de 130 milhões de pessoas totalmente imunizadas contra a covid-19

O Brasil tem 130,4 milhões de pessoas totalmente imunizadas contra a covid com duas doses ou com imunizante de aplicação única. O porcentual em relação à população é de 61,15%. O Estado da Bahia não divulgou dados por problemas técnicos.

O número de pessoas parcialmente imunizadas, com ao menos uma dose da vacina, é de 158.201.793. Isso corresponde a 74,16% do total de habitantes do País. Os dados são do levantamento do consórcio de veículos de imprensa, em parceria com 27 secretarias de Saúde.

Nas últimas 24 horas, houve 1,2 milhão de aplicações. As primeiras doses foram aplicadas em 152,5 mil pessoas, enquanto 737,1 receberam a 2ª aplicação da vacina.

O registro de dose única aparece como -3.045 porque os Estados do Ceará, Minas Gerais e Rondônia fizeram uma revisão para baixo nos dados. Já as aplicações de reforço foram administradas em 383,9 mil habitantes, com total de 14,6 milhões de doses aplicadas.

“Mega Vacinação” contra a covid-19 será neste sábado em Curitiba

Curitiba fará parte da “Mega Vacinação” contra a covid-19 que será promovida neste sábado (20/11) em seis capitais. A campanha do Ministério da Saúde (MS) busca completar o ciclo de imunização com segunda dose ou dose de reforço daqueles que já foram convocados, mas ainda não compareceram para se vacinar.

Também no sábado haverá o chamamento de um novo grupo para receber a dose de reforço: as pessoas com 18 anos ou mais que receberam a segunda dose até o dia 24 de junho (leia mais abaixo). O atendimento para todos será feito em 27 pontos de vacinação, das 8 às 14h.

Quem não puder comparecer neste sábado poderá buscar os pontos de vacinação ao longo da semana. A Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba (SMS) tem mantido a repescagem contínua para a segunda dose e dose de reforço.

Segunda dose

De acordo com os dados da SMS, a capital paranaense tem uma baixa taxa de “faltosos” de segunda dose. Apenas 5,9% das 1.402.105 de pessoas que estavam no prazo para a segunda aplicação até 16 de novembro ainda não compareceram para completar o esquema vacinal. Pelas estimativas da SMS, isso corresponde a 82.946 pessoas que já poderiam ter finalizado o ciclo de imunização.

“Mesmo que essa quantidade seja menor, não queremos que nenhuma pessoa fique para trás. Queremos toda a população com a vacina em dia, pois só assim vamos vencer essa batalha contra a covid-19”, afirmou a secretária municipal da Saúde, Márcia Huçulak.

De acordo com a SMS, parte dos que aparecem como “faltosos” pode ter tomado a segunda dose em outro município.

Dose de reforço

Em relação à dose de reforço, foram convocados, até terça-feira (16/11), 168.839 idosos com 67 anos ou mais vacinados com a segunda dose até 6 de junho. Destes, 115.643 (68%) compareceram até o momento.

Além da campanha de atualização vacinal, neste sábado um novo grupo será convocado para a dose de reforço. Seguindo a nova recomendação do Ministério serão convocadas todas as pessoas com 18 anos ou mais que receberam a segunda dose até o dia 24 de junho. A SMS estima que há 14.781 pessoas dentro desse grupo, que são aqueles que já completaram 150 dias da aplicação da segunda dose.

A convocação será feita por mensagem enviada pela plataforma Saúde Já. A SMS orienta às pessoas que se enquadram nesse intervalo que consultem o aplicativo.

Vacina da Janssen

Pessoas vacinadas com imunizantes da farmacêutica Janssen ainda não poderão tomar a dose de reforço neste sábado. Elas devem seguir a nova orientação do Ministério da Saúde, de receber uma segunda dose e esperar o intervalo correto para receber o reforço. O município ainda aguarda o recebimento de doses para a convocação para segunda dose deste público.

Mega Vacinação

É uma mobilização nacional com o objetivo de garantir a máxima proteção e a manutenção da imunidade de milhões de brasileiros, alertando a população sobre a importância de completar o ciclo vacinal. Países com baixa cobertura vacinal vivem cenários de aumento de casos do novo coronavírus e a chegada do período de férias e festividades é motivo de preocupação para as autoridades de saúde.

Com slogan “Proteção pela metade não é proteção”, a força-tarefa tem previsão de duração de uma semana, até o dia 26 de novembro todo o país, e deverá intensificar ações de chamamentos dos faltosos da vacina.

“Muitas pessoas vão viajar para outros estados ou países, vão se reunir para comemorar as festividades do fim do ano, então é essencial estar com a vacina contra covid-19 em dia, para que não tenhamos uma nova onda no futuro. A vacina tem se mostrado muito eficaz, mas só quando o ciclo está completo”, alerta o diretor do Centro de Epidemiologia da SMS, Alcides Oliveira.

Além de Curitiba, outras cinco capitais participarão da campanha neste sábado, São Paulo (SP), Manaus (AM), Brasília (DF), Rio de Janeiro (RJ) e Salvador (BA).

Em Curitiba, o lançamento da campanha nacional vai acontecer na Unidade de Saúde Ouvidor Pardinho, às 10h, com a presença do secretário de Atenção Primária à Saúde do Ministério da Saúde, Raphael Câmara, e da secretária municipal da Saúde, Márcia Huçulak. O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, participará do evento de forma remota, assim ele poderá fazer o lançamento simultâneo nas seis capitais escolhidas.

 

Quem pode tomar a segunda dose neste sábado (20/11):

– Todos anteriormente já convocados e que ainda não compareceram

Quem pode tomar a dose de reforço neste sábado (20/11):

– Todas as pessoas com 18 anos ou mais vacinadas com a segunda dose até 24 de junho

 

Locais de vacinação

Das 8h às 14h

1 – US Ouvidor Pardinho

Rua 24 de Maio, 807 – Praça Ouvidor Pardinho

2 – US Parigot de Souza

Rua João Eloy de Souza, 111 – Sítio Cercado

3 – Salvador Allende

R. Celeste Tortato Gabardo, 1712 – Sítio Cercado

4 – Nossa Senhora Aparecida

Rua Carlos Amoretty Osório, 169 – Sítio Cercado

5 – US Bairro Alto

Rua Jornalista Alceu Chichorro, 314 – Bairro Alto

6 – US Vila Diana

Rua René Descartes, 537 – Abranches

7 – Fernando de Noronha

Rua João Mequetti, 389 – Santa Cândida

8 – US Visitação

Rua Dr. Bley Zornig, 3136 – Boqueirão

9 – US Jardim Paranaense

Rua Pedro Nabosne 57 – Alto Boqueirão

10 – US Menonitas

Rua Dr. Domicio Costa, 52 – Xaxim

11 – US Camargo

Rua Pedro Violani, 364 – Cajuru

12 – Uberaba

Rua Cap. Leônidas Marques, 1392 – Uberaba

13 – Salgado Filho

Av. Sen. Salgado Filho, 5265 – Uberaba

14 – US Cândido Portinari

Rua Durval Leopolpo Landal, 1529 –  Cidade Industrial

15 – US Oswaldo Cruz

Rua Pedro Gusso, 3749 – Cidade Industrial

16 – Atenas

Rua Emília Erichsen, 45 – Cidade Industrial

17 – US Vila Feliz

Rua Pedro Gusso, 866 – Novo Mundo

18 – US  Aurora

Rua Theophilo Mansur, 500 – Novo Mundo

19 – US Sagrado Coração

Rua Antônio Claudino, 375 – Pinheirinho

20 – US Santa Quitéria 2

Rua Bocaíuva, 310 – Santa Quitéria

21- Santa Amélia

Rua Berta Klemtz, 215 – Fazendinha

22 – Parolin

Rua Sergipe, 59 – Guaíra

23 – US Vista Alegre

Rua Miguel de Lazzari, 51 – Pilarzinho,

24 – US Campina do Siqueira

Rua Gen. Mario Tourinho, 1684 – Campina do Siquira

25 – US Pinheiros

Rua Joanna Emma Dalpozzo Zardo, 370 – Santa Felicidade

26 – US Orleans

Avenida Vereador Toaldo Tulio, 4577 – Orleans

27  – Rua da Cidadania do Tatuquara

Rua Olivardo Konoroski Bueno, s/n