Saúde integral inclui equilíbrio financeiro

Você já deve estar familiarizado com o termo “saúde financeira”, mas já ouviu falar em saúde integral? A saúde integral tem relação com a qualidade de vida em conceito mais amplo, sendo um equilíbrio entre corpo, mente e finanças, onde a saúde física é tão importante quanto a saúde mental e a saúde financeira. 

No Brasil, temos uma questão cultural enraizada relacionada a ausência de educação financeira que afeta a sociedade como um todo. Alguns números são alarmantes:

•          Atualmente mais de 40% da população adulta está inadimplente, ou seja, estamos falando de aproximadamente 62 milhões de pessoas que assumiram dívidas que excedem sua capacidade de pagamento. 

•          7 a cada 10 brasileiros não sabem o quanto pagam de juros;

•          Temos um alto nível de analfabetismo financeiro, 81% dos brasileiros afirmam saber pouco ou nada sobre gestão de finanças pessoais;

•          E apenas 3% dos aposentados conseguem se manter sozinhos nesta fase da vida.

Com a falta de educação financeira dentro dos lares, das escolas e das próprias universidades, também é preciso considerar a influência da psicologia em nosso comportamento e tomada de decisão econômica. Estudos de finanças comportamentais afirmam que algumas características humanas podem atrapalhar a vida financeira como, por exemplo: a IMPACIÊNCIA e a PROCRASTINAÇÃO.

Parecem duas características opostas, não é mesmo? Mas para testar essa hipótese, pesquisadores fizeram um experimento com alunos da Universidade de Chicago no qual o prêmio aos participantes era dado não em dinheiro, mas em cheque, que teria de ser descontado.  Os estudantes deveriam optar por receber o cheque imediatamente ou em duas semanas, com juros. O resultado foi que 70% dos estudantes preferiram receber seus cheques imediatamente, renunciando aos juros. E este mesmo grupo levou mais de duas semanas para descontar o valor no banco e ter o dinheiro em mãos. Esse tipo de comportamento é chamado Viés do Presente: “A tendência a atribuirmos maior valor a recompensas imediatas, em detrimento de nossas intenções futuras”.

Ter conhecimento financeiro é bem mais do que organizar números e preencher planilhas. É ter noções sobre consumo consciente, juros, investimentos, geração de riqueza, criação de reservas e planejamento da aposentadoria. Além, é claro, de manter o nível de endividamento sob controle, afinal, o uso do crédito de maneira responsável pode potencializar os projetos de vida e até a construção de patrimônio.

Nunca é tarde para corrigir os caminhos e endireitar o rumo de sua vida financeira. Afinal, o que você faz com o dinheiro hoje certamente irá influenciar sua vida amanhã. Como já dizia Warren Buffet: “O melhor investimento que você pode fazer é investir em você mesmo. Quanto mais você aprende, mais você ganha”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Black Friday: despreparo pode ameaçar o sucesso de lojistas, aponta CEO da Magis5

O lojista de e-commerce está cansado de saber que a Black Friday é uma oportunidade para atrair clientes e aumentar as vendas. Mas para que a data renda bons frutos, as marcas precisam, antes de lançar as promoções, saber se estão preparadas para o momento.

Isso porque, com a alta demanda nessa data, muitos lojistas podem não se dar conta de que, independentemente do seu porte, as vendas podem aumentar consideravelmente e a falta de preparo pode manchar a reputação.

Para aproveitar a data, Claudio Dias, CEO da Magis5, faz algumas recomendações para que os lojistas evitem os gargalos mais comuns, como o atraso nas entregas.

Claudio Dias, CEO da Magis5

“Uma empresa não preparada para a data pode receber muitas reclamações de clientes, como pedidos de troca, devoluções e queda de vendas. À medida que o tempo passa, pode impactar consideravelmente no faturamento do negócio e ela pode até mesmo falir”, disse.

Outro passo importante é analisar o que a marca fez nas Black Friday anteriores — caso tenha participado — para verificar onde errou e o que acertou.

“É preciso avaliar quais produtos podem receber descontos para que não afete a lucratividade do negócio. Utilizar estratégias de gestão de estoque como a Curva ABC pode facilitar esse entendimento”, disse Claudio.

Ele também indica a importância de uma estratégia de comunicação forte e coordenada e uma equipe de vendas preparada para atender as demandas. “A partir do que a empresa tem a oferecer de promoções para a data, é preciso que ela avalie se é necessário contratar mais funcionários e quais canais, tanto de comunicação como de vendas, para a sua loja pode expandir”, reforça.

De acordo Dias, mais do que uma data momentânea para garantir os lucros, os lojistas precisam enxergar a Black Friday como estratégia de aquisição de novos clientes. Uma das medidas é criar ações de pós-venda.

“A data se torna uma porta de entrada para estabelecer um relacionamento. Por isso, um pós-venda eficiente com o consumidor que chega a um dos canais de comunicação é um passo importante para fidelizar o cliente e convencê-lo a comprar novamente na sua loja”, sublinha.

Ferramenta de automação

Para garantir que as etapas do atendimento dos pedidos sejam percorridas com êxito, muitos lojistas recorrem a mecanismos de automação. A principal vantagem para a empresa que adota uma ferramenta como essa é a economia de tempo que ela proporciona. “Tempo no e-commerce equivale à receita, afinal, na Black Friday tudo acontece muito rápido. Se um visitante entrar em um site que demora minutos para carregar, ele irá fechar antes e partirá para outro, por exemplo”, traduz Claudio.

Por meio da automação, o controle de estoque se torna muito mais simples de ser gerido e os erros podem chegar a zerar, por exemplo. Outro benefício é o controle da entrega do pedido, o que ajuda a evitar erros de comunicação entre os canais.

“Com um hub de automação, ao bipar seu produto, o próprio software dá baixa em sua plataforma e no marketplace em que ocorreu a venda, permitindo que o lojista não venda itens que já não tenha mais no estoque e que possam frustrar o cliente”, destaca o CEO.   

Campanha pró-automação

Pensando em auxiliar os vendedores dos marketplaces a estarem mais preparados para a Black Friday, a Magis5 lançou uma campanha exclusiva. Os primeiros 30 lojistas que se tornarem clientes da Magis5 até o dia 7 de novembro receberão de brinde uma impressora de etiquetas da marca Zebra. A máquina pode ser usada para identificar caixas e bilhetes, por exemplo, e é muito utilizada no segmento de transporte e logística.

“Acreditamos que com nossos serviços e com o bônus que oferecemos, irá impactar positivamente no dia a dia do seller ao gerar mais agilidade, simplicidade e autonomia”, destaca Dias. Para conferir a condição exclusiva e limitada do hub Magis5, basta clicar aqui.

SOBRE A STARTUP MAGIS5

Fundada em 2019, e com sede em Rio Claro, interior de São Paulo, a startup Magis5, enquanto hub de automação e gestão de e-commerce em marketplaces, ajuda vendedores a escalarem seu negócio ao agilizar e simplificar processos operacionais. A plataforma reúne vendedores de marketplaces como Mercado Livre, Amazon, Shopee, Magalu, entre tantos outros. Mais informações em: https://magis5.com.br/ 

Gibis sobre empreendedorismo e sustentabilidade são distribuídos em escolas do Paraná

Nesta quinta-feira (27), teve início a entrega de gibis com conteúdo de empreendedorismo para escolas da rede pública e particular de todo o Paraná. A primeira instituição a receber o material didático foi a Escola Municipal Vila Torres, localizada em Curitiba. Ao todo, os Gibis Jovens Empreendedores devem alcançar 445 mil alunos de 1.400 escolas, em 185 municípios paranaenses. A ação é resultado de uma parceria do Sebrae/PR e da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza, com apoio da Associação das Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informação (Assespro), com o propósito de incentivar o empreendedorismo na infância por meio da educação empreendedora.

Voltados para alunos do Ensino Fundamental I (entre seis e nove anos) e II (entre dez e 14 anos), os quadrinhos desenvolvidos em comemoração aos 50 anos do Sebrae abordam temáticas de sustentabilidade social e ambiental, trabalho em equipe, proatividade e liderança. Além disso, podem auxiliar em conversas e atividades que visam inspirar e contribuir durante a caminhada dos professores e alunos, com as histórias da Turminha do Miguel.

“Por meio dos gibis, pensamos na educação de forma lúdica e acreditamos ser uma maneira, diferente e divertida, para que as crianças possam aprender sobre o que é ser empreendedor e da necessidade de pensar na sustentabilidade. Aprendizados que vão servir para a vida toda”, destacou o diretor de Operações do Sebrae/PR, Julio Cezar Agostini.

Em 2021, foram entregues cerca de 80 mil quadrinhos pelo Estado, número que deve ser ultrapassado em pelo menos cinco vezes na atual edição.

“A realização desse projeto permite impactar e engajar os professores, as crianças e as famílias. Com essa capilaridade e a presença em todo o Paraná, será possível furar a bolha e levar a educação ambiental e empreendedora para novos lares”, ressalta a gestora da área de Educação e Engajamento da Fundação Grupo Boticário, Thaís Machado Gusmão.

A entrega teve início em Curitiba, na Escola Municipal Vila Torres. Foto: Inove.

Desde 2017, a prefeitura de Curitiba é parceira do programa Jovens Empreendedores Primeiros Passos (JEPP), desenvolvido pelo Sebrae/PR. O JEPP é uma metodologia que utiliza noções do Programa de Educação Empreendedora e é voltado para a formação dos professores, tendo como pilares o estímulo à criatividade e ao pensamento crítico dos estudantes.

“É necessário trabalhar a forma de pensar na solução para problemas desde criança. Com o material, será possível elaborar atividades e colocar os alunos em situações para desenvolver a criatividade”, explica a superintendente de Gestão Educacional da secretaria municipal de Educação de Curitiba, Andressa Woellner Duarte Pereira.

Localizada no bairro Rebouças, em Curitiba, a Escola Municipal Vila Torres foi a primeira a receber o material. Ao todo, 75 crianças foram contempladas.

“Nos sentimos privilegiados por nossas turmas serem as primeiras a ter acesso. Esse projeto nos permite estimular a autonomia dentro da sala de aula e a atuação dos professores será fundamental durante o processo”, celebra a diretora da instituição, Mônica Jacobs Korte.

Educação na infância

Com soluções educacionais voltadas para professores e alunos, o Programa de Educação Empreendedora do Sebrae, no Paraná, capacitou 7.451 professores e atendeu 228.918 alunos. As ações foram realizadas em 386 escolas, localizadas em 103 cidades paranaenses, até 26 de outubro de 2022.

O programa é pautado em um modelo de educação que incentiva metodologias criativas, linguagem adequada e reconhecimento das realidades locais. O principal objetivo é o de ampliar, promover e disseminar o empreendedorismo nas instituições de ensino, por meio da oferta de conteúdos, com o intuito de consolidar a cultura empreendedora na educação.

Sobre o Sebrae 50+50

Em 2022, o Sebrae celebra 50 anos de existência, com atividades em torno do tema “Construir o futuro é fazer história”. Denominado Projeto Sebrae 50+50, a iniciativa enfatiza os três pilares de atuação da instituição: promover a cultura empreendedora, aprimorar a gestão empresarial e desenvolver um ambiente de negócios saudável e inovador para os pequenos negócios no Brasil. Passado, presente e futuro estão em foco, mostrando a evolução desde a fundação em 1972 até os dias de hoje, com um olhar também para os novos desafios que virão para o empreendedorismo no país.

Sobre a Fundação Grupo Boticário

Com 32 anos de história, a Fundação Grupo Boticário é uma das principais fundações empresariais do Brasil que atuam para proteger a natureza brasileira. A instituição atua para que a conservação da biodiversidade seja priorizada nos negócios e em políticas públicas e apoia ações que aproximem diferentes atores e mecanismos em busca de soluções para os principais desafios ambientais, sociais e econômicos. Já apoiou cerca de 1.600 iniciativas em todos os biomas no país. Protege duas áreas de Mata Atlântica e Cerrado – os biomas mais ameaçados do Brasil –, somando 11 mil hectares, o equivalente a 70 Parques do Ibirapuera. Com mais de 1,2 milhão de seguidores nas redes sociais, busca também aproximar a natureza do cotidiano das pessoas. A Fundação é fruto da inspiração de Miguel Krigsner, fundador de O Boticário e atual presidente do Conselho de Administração do Grupo Boticário. A instituição foi criada em 1990, dois anos antes da Rio-92 ou Cúpula da Terra, evento que foi um marco para a conservação ambiental mundial.