Sanepar suspende rodízio em Curitiba e Região Metropolitana

A Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) suspendeu o rodízio no abastecimento de água em Curitiba e Região Metropolitana a partir desta terça-feira (22) até 3 de janeiro. A suspensão foi possível graças à combinação das chuvas do fim de novembro e início de dezembro e do uso econômico da água pela população, atendendo à campanha META20. Com isso, o nível das barragens aumentou permitindo um fôlego neste período.

“Analisamos o impacto da medida e ajustamos a operação por ser este um momento sensível de partilha e confraternização entre as famílias”, diz o diretor-presidente da Sanepar, Claudio Stabile.

Stabile reforça para que a população continue com a redução do consumo. “É importante que a população não mude os hábitos já incorporados de economia”, diz. Historicamente, há um aumento de consumo de cerca de 5% neste período de festas.  Isto significa um consumo a mais de 400 litros de água por segundo, o suficiente para atender uma cidade com aproximadamente 150 mil pessoas.

RESERVATÓRIOS – Nesta terça-feira (22), o nível dos reservatórios do Sistema de Abastecimento Integrado (SAIC) de Curitiba e Região Metropolitana está em 40,86%. A última vez que o nível das barragens chegou a este patamar foi em maio deste ano. Nos primeiros 15 dias de dezembro, o acumulado de chuva foi de 160,6 milímetros.

Desde o início do rodízio a empresa já promoveu mais de 20 ações complementares em busca de novas fontes de abastecimento.  Isto promoveu um incremento de 4 bilhões de litros de água ao Sistema de Abastecimento de Curitiba e Região Metropolitana.

A suspensão do rodízio não contempla alguns bairros de Almirante Tamandaré, Colombo, Quatro Barras, Tijucas do Sul e Bocaíuva do Sul, que não fazem parte do Sistema de Abastecimento Integrado (SAIC). Nestas cidades a captação de água é feita por meio de poços e neste caso as chuvas não alteraram a disponibilidade de água.

No site www.sanepar.com.br está a tabela completa com os bairros que estarão no rodízio.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 restaurantes de comida italiana em Curitiba

Na próxima segunda-feira, dia 25 de outubro, é celebrado o Dia do Macarrão. A data foi criada em Roma, no ano de 1995, durante o primeiro Congresso Mundial de Macarrão, que reuniu os principais fabricantes de todo o mundo.

Para marcar a data, listamos cinco restaurantes italianos em Curitiba, onde você pode encontrar um cardápio variante, com diversas opções de pratos com macarrão. Confira a lista:

1. Famiglia Fadanelli – Fandanelli é uma tradicional cantina italiana. O cardápio imenso traz receitas clássicas italianas, seleção de vinhos e queijos frios. O restaurante fica na Av. Manoel Ribas, em Santa Felicidade.

2. Ernesto – O restaurante é comandado pelo conhecido chef Dudu Sperandio. O menu reúne massas, risotos e carnes O cardápio até ganhou prêmio na Itália. O restaurante Ernesto fica na rua Myltho Anselmo da Silva, Mercês.

3. Madalosso – Claro, que os Madalossos não poderiam ficar de fora! O restaurante é um dos maiores do mundo e faz muito sucesso  por conta de suas polentas fritas, asinhas de frango e rodízio de massas à vontade. O endereço é na Av. Manoel Ribas, em Santa Felicidade.

4. Cantina do Délio – A Cantina do Délio é mais um clássico curitibano. O ambiente lembra a descontração das cantinas da Itália, que servem comida caseira. Já bastante conhecido na cidade, o restaurante fica na rua Itupava, Alto da XV.

5. Ricciardi Massas – A Ricciardi Massas é um restaurante tradicional de comida italiana, desde 1982. Conta com três lojas (Bacacheri, Água Verde e Jardim das Américas) e oferece massas caseiras, guloseimas, temperos, carnes de primeira qualidade e centenas de outras iguarias.

Curitiba ultrapassa 1,5 milhão de pessoas vacinadas com ao menos uma dose

Curitiba ultrapassou a marca de 1,5 milhão de pessoas vacinadas. Até esta quinta-feira (21/10), a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) de Curitiba imunizou um total de 1.502.454 curitibanos com a primeira dose ou a dose única (Janssen) da vacina anticovid.

Ao todo, Curitiba já aplicou 2.801.989 unidades do imunizante, sendo 1.464.245 primeiras doses e 1.232.938 segundas doses; 38.209 doses únicas e 66.597 doses de reforço.

Da população total de Curitiba (estimada em 1.948.626 pelo IBGE), 77,1% já receberam ao menos uma dose do imunizante e 65,2% estão totalmente imunizados contra a covid-19, com as duas doses ou a dose única.

Vacinados com 18 anos ou mais

Entre a população com 18 anos ou mais, 1.403.024 curitibanos receberam a primeira dose da vacina contra o novo coronavírus. Um total de 1.271.029 pessoas acima dos 18 anos já completou o esquema vacinal até esta quinta-feira (21/10). Destas, 1.232.820 pessoas receberam a segunda dose da vacina e outras 38.209 pessoas receberam a vacina em dose única.

Reforço

Curitiba também está aplicando as doses de reforço para quem já completou o ciclo de imunização, nos seguintes grupos: idosos de 70 anos, pessoas imunossuprimidas e profissionais de saúde. Até esta quinta-feira (21/10), 66.597 pessoas desses grupos receberam a dose de reforço.

Adolescentes de 12 a 17 anos

A SMS também vacinou 61.221 adolescentes entre 12 e 17 anos. Destes, 118 já receberam também a segunda dose, sendo do grupo de gestantes abaixo de 18 anos.

Doses recebidas

Até o momento, Curitiba recebeu do Ministério da Saúde, repassadas pelo Governo do Paraná, 3.041.813 doses de vacinas, sendo 1.551.232 para primeira dose, 1.381.340 para segunda dose, 38.975 doses de aplicação única e 70.266 doses de reforço. Nesse montante já estão contabilizados os 5% de reserva técnica.

A reserva técnica é uma medida de segurança, faz parte dos protocolos da logística e é necessária para evitar problemas no fluxo de imunização que possam ser causados por imprevistos eventuais, por exemplo, a quebra acidental de frascos.

O município tem capacidade para vacinar até 30 mil pessoas por dia e o avanço do cronograma de imunização ocorre à medida que as doses são enviadas pelo Ministério da Saúde ao governo estadual, responsável por distribuir os lotes do imunizante aos municípios.

Confira detalhes da vacinação contra a covid-19 no Painel Covid-19 Curitiba.