QUIZ: Com qual personalidade curitibana você mais se parece?

Com qual personalidade de Curitiba você mais se parece?

Curitiba é cheia de personalidades locais, por isso separamos um quiz super legal para dizer com qual você mais se parece. E aí, bora participar? 

Qual dos 3 supermercados você costuma fazer compras em Curitiba?

1. Mercadorama
2. Condor
3. Festval

Você gosta de cantar?

1. Sim
2. Não

Você é uma pessoa que costuma falar muito alto?

1. Sim
2. Não

Você gosta de andar de bicicleta?

1. Sim
2. Não
3. Às vezes

Qual destes bairros de Curitiba você prefere?

1. Pilarzinho
2. Alto da XV
3. Centro
4. Bacacheri
5. Abranches

O que você prefere fazer em Curitiba?

1. Passear no Barigui
2. Dar um rolê no Calçadão da Rua Xv
3. Ficar na minha e não falar com estranhos
4. Curtir um rock ou MPB e tomar uma béra em um barzinho no Largo da Ordem

Você tem o hábito de ler livros?

1. Sim
2. Não

Qual gênero de filme você mais gosta?

1. Comédia
2. Super-Herói
3. Musical
4. Cult
5. Drama

Todas as 8 perguntas concluídas!


Compartilhe o resultado:

Com qual personalidade de Curitiba você mais se parece?

Quer receber mais Busão Buzz?

Receba por e-mail os testes que publicamos por aqui!
Sem SPAM no Terminal, piá!

Gostou? Então compartilha com seus amigos.

Faça também o QUIZ: Qual é o seu nível de curitibano?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Live Curitiba anuncia nova administradora e divulga nove shows que devem acontecer ainda em 2021

A casa de shows Live Curitiba, será administrada pela Opus Entretenimento. A empresa é responsável pelo gerenciamento e operação de importantes espaços no Brasil como Teatro Bradesco e o Teatro Opus (São Paulo/SP).

Além do anuncio da nova administradora, foram divulgados nove shows que acontecerão ainda neste ano, respeitando todos os protocolos de segurança. Confira a lista:

31/10 – Jorge & Mateus

01/11 – Jorge & Mateus

05/11 – Dilsinho

12/11 – Marcos e Belutti

13/11 – Hello Adele Tribute

20/11 – Queen Celebration in Concert + Orquestra Sinfônica de Curitiba

26/11 – Maiara e Maraisa

27/11 – Maneva

10/12 – Diego e Victor Hugo

Mais informações e venda de ingressos acesse aqui

Round 6: as origens da série coreana que pode se tornar a mais vista da história da Netflix

Menos de 15 dias depois de estrear na Netflix, a série coreana “Round 6” (lançada como Squid Game em alguns países) se tornou a número um do momento na maioria dos países onde o serviço funciona, disse o CEO da empresa, Ted Sarandos, em um evento sobre tecnologia nos EUA.

Segundo ele, os números atuais apontam para “uma grande probabilidade” da série se tornar a “maior de todas” na história da plataforma, superando a atual campeã, Bridgerton, que teve mais de 82 milhões de espectadores até agora.

Criada pelo coreano Hwang Dong-hyuk, a série mostra uma série de personagens desesperados e sem grana que competem por um prêmio em dinheiro. Apesar da competição ser com brincadeiras de criança (como “cabo-de-guerra” e uma mistura de “estátua” com “pega-pega”), a disputa é violenta e os participantes competem até a morte.

Dong-hyuk, que também escreveu o roteiro e dirigiu a série, é conhecido por navegar entre diversos gêneros cinematográficos – seus filmes mais famosos são um thriller violento (The Crucible), uma comédia familiar (Miss Granny) é um romance histórico (The Fortress).

“Eu falo abertamente que tirei grande inspiração de mangás e animes japoneses ao longo dos anos”, afirmou o diretor à revista Variety.

Entre as histórias que ele gostava de ler, estão os mangás Battle Royale (2000 – 2005) e Liar Game (2005-2015).

Battle Royale é uma história sobre estudantes obrigados a competir em jogos violentos por um regime totalitário. Já Liar Game foca em uma garota que é envolvida em um torneio onde os participantes precisam roubar dinheiro uns dos outros de qualquer forma possível.

“Eu comecei a imaginar como se sentiria se participasse dessas competições. Mas eu achava as disputas muito complexas, então para o meu próprio trabalho eu usei brincadeiras de criança”, disse Hwang Dong-hyuk.

Segundo o diretor, o fato das competições serem simples e fáceis de entender permite que o telespectador preste atenção nos personagens, em vez de se distraírem tentando interpretar as regras.

Para ler a matéria completa na BBC Brasil clique aqui.