Psicologia do esporte: atletas precisam aprender a lidar com frustrações para seguir em frente

Todo mundo passa, todos os dias, por frustrações de todos os tipos e intensidades. A vida, assim como a prática esportiva, é uma tarefa que provoca uma série de desconfortos, mas é possível melhorar o desempenho se os problemas forem encarados de frente. Por isso a frustração de um atleta é sempre legítima. Mas um desdobramento do fracasso é a dificuldade individual e até mesmo social de lidar com uma expectativa não realizada, o que pode causar vergonha, sentimento de incapacidade e falta de reconhecimento pelo esforço despendido.

Sofrer uma derrota na prática esportiva pode gerar efeitos psicológicos aos atletas e trazer emoções negativas, como pessimismo, falta de ânimo, indecisão, fadiga mental e falta de confiança. Segundo a doutora em atividade física e saúde e professora de Psicologia do Esporte na Universidade Positivo, Paula Born, é importante que o atleta saiba ressignificar toda a situação criada pela derrota. “A primeira coisa a fazer é olhar para a perda de forma positiva, perceber os erros, fazer uma autoavaliação, pensar nas emoções negativas que vieram com a derrota e mantê-las estáveis”, aconselha.

Hoje em dia, principalmente depois da pandemia, os sintomas depressivos e de ansiedade estão em alta. “Não é diferente para os atletas. Sintomas como esses pedem acompanhamento profissional com um psicólogo do esporte. Outra alternativa é conversar com o treinador ou preparador físico, que são as pessoas que convivem no dia a dia com o atleta. Esses profissionais poderão oferecer um tratamento especial”, afirma a professora.

Os atletas bem-sucedidos são aqueles que sabem lidar com as emoções negativas e transformá-las em energia para treinar e melhorar o desempenho na próxima competição. Segundo o coordenador acadêmico da academia UPX Sports e coordenador do curso de Educação Física da Universidade Positivo, Zair Cândido de Oliveira Netto, “a frustração e a decepção são compreensíveis – ainda que o esporte ajude a desenvolver a resiliência, a persistir diante do revés e a superar obstáculos”.

Sobre a Universidade Positivo

A Universidade Positivo é referência em Ensino Superior entre as IES do Estado do Paraná e é uma marca de reconhecimento nacional. Com salas de aula modernas, laboratórios com tecnologia de ponta e mais de 400 mil metros quadrados de área verde no campus sede, a Universidade Positivo é reconhecida pela experiência educacional de mais de três décadas. A Instituição conta com três unidades em Curitiba (PR), uma em Londrina (PR), uma em Ponta Grossa (PR) e mais de 70 polos de EAD no Brasil. Atualmente, oferece mais de 60 cursos de graduação, centenas de programas de especialização e MBA, cinco programas de mestrado e doutorado, além de cursos de educação continuada, programas de extensão e parcerias internacionais para intercâmbios, cursos e visitas. Além disso, tem sete clínicas de atendimento gratuito à comunidade, que totalizam cerca de 3.500 metros quadrados. Em 2019, a Universidade Positivo foi classificada entre as 100 instituições mais bem colocadas no ranking mundial de sustentabilidade da UI GreenMetric. Desde março de 2020 integra o Grupo Cruzeiro do Sul Educacional. Mais informações em up.edu.br/

Sobre a UPX Sports

A UPX Sports é o maior e mais completo centro esportivo do Paraná. Instalada no campus da Universidade Positivo, em Curitiba, é composta por academia, ginásio olímpico, quadras cobertas e ao ar livre, piscinas adulto e infantil, pista de atletismo, pista de caminhada ao redor do lago  e campo de futebol oficial e society (@upxsports).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Melhores equipes do estado se enfrentam para decidir quem encaçapa o Paranaense Interclubes de Sinuca

Acontece neste sábado (15), a 3ª e última etapa do Campeonato Paranaense Interclubes Série A, no Clube Curitibano. A competição definirá qual clube tem o melhor time de sinuca do Paraná.

Organizado pela Federação Paranaense de Sinuca, ao todo 9 equipes de 5 jogadores participarão da etapa. A primeira fase será disputada no sistema de chaves de dupla eliminatória, os jogos serão disputados em melhor de 7 partidas, para vencer o confronto 3 jogadores de uma equipe precisam vencer 4 partidas. As 4 equipes que vencerem dois confrontos se classificam para as semifinais.

Nesta temporada, a expectativa é que o título seja disputado pelas equipes Exactus e Círculo Militar A1, ambas empatadas com 35 pontos no ranking. Seguida da equipe Noel Snooker com 18 pontos na terceira colocação.

Segundo o presidente da FPS, Ricardo Caragnato, “Os espectadores podem esperar por grandes jogos. Estarão presentes os melhores atletas do estado do Paraná, o nível se assemelha muito ao patamar nacional”.  

Na competição ainda serão definidas as duas equipes paranaenses que irão representar o estado no Campeonato Brasileiro de Equipes, que será realizado entre os dias 1 e 4 de dezembro, no Círculo Militar.

A etapa de jogos acontecerá durante todo o dia e será transmitida ao vivo na página da entidade no Youtube, a partir das 10h.

SERVIÇO

3ª Etapa de 2022 do Campeonato Paranaense Interclubes Série A

No Clube Curitibano

Dia 15, sábado, a partir das 10h

Organização: Federação Paranaense de Sinuca

Fotos: Agência Vulgata.

Mobilização inédita de professores e alunos mostra força da Escolinha de Triathlon em Curitiba

Uma grande força-tarefa da Escolinha de Triathlon Formando Campeões foi montada para cumprir a missão da Secretaria de Esportes de Curitiba. Toda a equipe técnica dos sete núcleos paranaenses do projeto, junto com atletas dos times de alto rendimento e pré-alto rendimento, se reuniu para realizar competições de triathlon e aquathlon no último fim de semana. As provas integraram a Virada Esportiva.

O evento levou atividades e competições em dezenas de modalidades esportivas a vários pontos de Curitiba, entre o sábado e o domingo (dias 24 e 25). O objetivo era promover a prática de esportes na cidade. A prova de Triathlon foi realizada no Centro da Juventude Audi, no bairro Cajuru, enquanto o Clube da Gente Santa Felicidade sediou o Aquathlon. Os dois locais são núcleos da Escolinha de Triathlon.

Para a organização das competições, o projeto reuniu 15 professores na coordenação, montagem do trajeto e das baterias por faixas etárias e no auxílio às crianças nas piscinas. Cerca de 21 atletas da Seleção Escolinha de Triathlon e do grupo de pré-alto rendimento prestaram apoio aos competidores nas etapas de ciclismo e corrida. A Escolinha ainda teve participação maciça nas duas provas, com mais de 180 alunos.

“A Virada Esportiva tinha caráter participativo, mas a Prefeitura de Curitiba premiou de forma simbólica os três primeiros colocados em cada categoria das competições. E as crianças se empenharam muito, todas conseguiram terminar as provas, vivenciando a experiência de fazer um triathlon ou um aquathlon completo”, conta o coordenador do projeto, Ricardo Júnior Cardoso. “Foi muito importante para nós, porque pudemos mostrar o triathlon para toda a comunidade, que compareceu em peso para torcer pelas crianças, e incentivar a prática esportiva.”

Teste para o Brasileiro Infantil

A mobilização inédita da Escolinha de Triathlon Formando Campeões mostrou a força e a união de professores e alunos do projeto. Também foi um grande teste para o Campeonato Brasileiro de Triathlon Infantil, marcado para 20 de novembro em Caiobá, no litoral paranaense. A competição é responsável por apontar os futuros talentos do esporte, vindos das categorias de base, e é o principal objetivo do ano para o projeto. Termômetro do desenvolvimento da criançada ao longo do ano, é também uma confraternização, uma troca de experiências com jovens de outras regiões e muito crescimento.

“A Virada Esportiva nos ajudou preparar a equipe técnica para o Brasileiro Infantil, prevendo qual será o cenário que enfrentaremos na competição”, destaca o coordenador Ricardo Júnior Cardoso.

Metas da Agenda 2030 na Escolinha

A formação de crianças e adolescentes por meio do esporte é a principal missão da Escolinha de Triathlon Formando Campeões. Mais do que as técnicas do nada, pedala e corre, a equipe técnica segue diretrizes pedagógicas para orientar os triatletas mirins em questões como organização pessoal, disciplina e respeito aos pais e professores.

Essas diretrizes também estão de acordo com os 17 objetivos de desenvolvimento sustentável que integram a Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas, a ONU, com a qual o projeto está comprometido. A Escolinha busca atingir esses objetivos de forma individual, com ações de conscientização com os alunos, e coletiva. Faz parte do projeto o compartilhamento dos equipamentos de treino, a preocupação com uma educação escolar de qualidade, adoção da igualdade de gêneros no número de alunos e professores.

Formando Campeões

A Escolinha de Triathlon Formando Campeões, iniciada há sete anos em Curitiba (PR), é hoje um modelo de formação da modalidade no País. Idealizado pelo atleta olímpico curitibano Juraci Moreira, contempla 920 crianças e adolescentes em 18 núcleos espalhados por Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Distrito Federal e Ceará.

O Paraná conta com sete núcleos, seis deles em espaços mantidos pela Prefeitura Municipal de Curitiba: Boqueirão, Centro, CIC, Cajuru, Boa Vista e Santa Felicidade, em espaços mantidos pela Prefeitura de Curitiba. Juntos, os seis núcleos atendem 300 alunos. As crianças contam com todos os equipamentos necessários e são treinadas por especialistas na modalidade.

A Escolinha de Triathlon Formando Campeões tem execução da Federação Paranaense de Triathlon, com apoio da Prefeitura Municipal de Curitiba. Os patrocinadores dos núcleos da prefeitura são Volvo, Uninter e BRQ.

Curta a Fã page – Escolinha de Triathlon – Formando Campeões <https://click.presskit.com.br/url/9008363350/63565599b23>