sexta-feira, fevereiro 23, 2024
spot_img
InícioNotíciasEducaçãoProjetos inovadores e com impacto social de estudantes do Paraná estão na...

Projetos inovadores e com impacto social de estudantes do Paraná estão na semifinal do Desafio Liga Jovem

Três equipes paranaenses, formadas por estudantes entre o 9º ano do Ensino Fundamental e o 3º ano do Ensino Médio, estão na semifinal do Desafio Liga Jovem, que acontece durante o Bossa Summit 2023, em São Paulo, de 20 a 25 de março. Na ocasião, haverá um tour pelos centros tecnológicos da capital paulista. Durante o evento, também será realizada a grande final, com o anúncio das seis equipes vencedoras, incluindo orientadores e alunos, que receberão uma viagem de dez dias para Madri, na Espanha, para uma vivência de inovação, com todas as despesas pagas.

Ao todo, mais de 5 mil estudantes de todo o território nacional, num total de 600 grupos, entregaram projetos inovadores e com impacto social nas suas escolas ou comunidades. A iniciativa do Sebrae é considerada a maior competição de empreendedorismo na escola para jovens do Brasil, e conta com a parceria com o Instituto Ideias de Futuro, responsável pela execução do Desafio.

No Paraná, uma das selecionadas é a equipe GraGra Faria, da TecPuc, de Curitiba, com o projeto Wavelon, que é um site para divulgação de organizações não governamentais (ONG) e instituições de caridade, que verifica a veracidade das mesmas, ajuda na divulgação de vagas de voluntariado e aponta as ONG mais próximas dos usuários.

A equipe Duck On, do Colégio Sesi, de Pato Branco, desenvolveu um site que auxilia estudantes do Ensino Médio a ingressar no mercado da tecnologia conectando-os com as principais organizações de TI do Brasil e possibilita que as empresas busquem jovens a partir do perfil que é criado e apresentado na plataforma.

Outro projeto selecionado é o Majoris, do Colégio Sesi da Indústria, de Cianorte, que tem como foco a Indústria 4.0. A plataforma, idealizada pelos estudantes, fornece o acesso a peças, equipamentos e serviços, fazendo a ponte entre clientes, operadores, mecânicos e fornecedores.

A coordenadora de Educação Empreendedora do Sebrae/PR, Sonia Shimoyama, explica que os projetos foram analisados por um time de avaliadores do Instituto Ideias de Futuro, composto por professores e instrutores de disciplinas de empreendedorismo e inovação.

Projeto GraGra Faria, da TecPuc, de Curitiba, ajuda na divulgação de organizações não governamentais e instituições de caridade. Foto: Divulgação

“Esse grande desafio de conhecimento contou com a participação de 26 estados, sendo que 18 deles têm semifinalistas. Isso demonstra a ousadia dos estudantes que, além de adquirir conhecimento e fazer novos relacionamentos, demonstraram qualidade, criatividade e acreditaram nos seus projetos”, frisa.

Conteúdo

Na competição, as equipes inscritas participaram de missões on-line e presenciais, com palestras, oficinas e sessões de mentoria com conteúdos didáticos sobre temas ligados à inovação, ao empreendedorismo e à tecnologia. Ao fim, todos os participantes receberão um certificado de conclusão do curso. A ideia é que essa formação apoie a criação de soluções para resolver problemas da escola e/ou comunidade em que estão inseridos os participantes, envolvendo ferramentas tecnológicas, como aplicativo, site, jogo eletrônico, redes sociais, plataforma ou outras aplicações.

Equipes paranaenses na semifinal:

GraGra Faria, da TecPuc, de Curitiba

Estudantes: Giovana Vila Rosa Rocha, Arthur Marinho dos Santos e Raissa Martins Ribeiro Fanchin. Orientadores: Juliana Debo Fecci e Cristiano Rodrigo Stempczynski.

Majoris, do Colégio Sesi da Indústria, de Cianorte

Estudantes: André Sanches Souto, Letícia Vitória da Silva Gonçalves Vieira, Bruno Carlos Comar, Caroline Eduarda Domingos da Silva e Márcia Turetti Peruci. Orientadora: Nayara de Souza Mendes.

Duck On, do Colégio Sesi, de Pato Branco:

Estudantes: Alan Felipe Boesing dos Santos, Marcelo Savitski Junior, João Pedro Chaise Bach, Gabriel Couto Turquiello e Lucas Matheus de Camargo. Orientador: Douglas Henrique Batista.

Além da viagem, hospedagem e despesas pagas para a semifinal, em março, em São Paulo, educadores e jovens, terão um tour por centros tecnológicos da capital paulista. A apresentação presencial dos projetos semifinalistas será dividida em dois eventos: no Bossa Summit e na Faculdade Sebrae.

Os seis grupos mais bem pontuados serão premiados com uma experiência internacional na Espanha, em Madrid, que será concedida pelo Sebrae. Orientadores e respectivos alunos serão contemplados com esse tour de até dez dias por centros de inovação, com as seguintes despesas cobertas: passagens, hospedagens, traslados, alimentação, passeios e monitoria.

MATÉRIAS RELACIONADAS
- Publi -spot_img
- Publi -spot_img
- Publi -spot_img

As últimas do Busão