Projeto de estudante da UFPR de combate à pobreza menstrual vence concurso latino-americano

A estudante Rafaella de Bonna Gonçalves, do curso de Design de Produto da UFPR, venceu o concurso Diseño Responde, que selecionou soluções criadas por jovens para problemas enfrentados por países latino-americanos. Rafaella desenvolveu um absorvente chamado “Eu. Faço Parte”, um produto biodegradável com o objetivo de colaborar no combate à pobreza menstrual. O termo é usado para denominar a dificuldade de acesso aos produtos de higiene menstrual para populações marginalizadas e privadas de liberdade, por exemplo. Com o resultado, o Eu. vai participar de um concurso mundial de design, realizado na Dinamarca.

No total, cerca de 400 projetos foram inscritos no Diseño Responde, de 13 países da América Latina: México, Guatemala, Nicarágua, Costa Rica, El Salvador, Colômbia, Venezuela, Equador, Brasil, Peru, Chile, Argentina e Uruguai. O concurso selecionou 43 projetos como finalistas em cinco categorias (corpo, casa, trabalho, brincadeiras e aprendizagem e comunidade). Ao final, cinco projetos venceram e um recebeu menção honrosa. O Eu. foi o único brasileiro entre os premiados e ganhou na categoria corpo.

Eu.

Rafaella idealizou um absorvente manufaturado com materiais orgânicos certificados e vendido no sistema “one by one”, o que significa que cada compra gera a doação de um produto para quem precisa. “Por ser um produto descartável – devido à falta de saneamento básico em locais vulneráveis – o absorvente é feito de materiais biodegradáveis. É possível utilizá-lo tanto como absorvente externo quanto interno, proporcionando maior autonomia e poder de escolha a quem irá utilizá-lo, já que muitas das pessoas em situação de vulnerabilidade não possuem roupas íntimas”, resume a estudante.

O projeto vencedor foi desenvolvido no Trabalho de Conclusão de Curso da estudante e pretende ajudar na solução da pobreza menstrual, problema que afeta pessoas vulneráveis em várias partes do mundo. Imagem: Rafaella de Bonna.

Para a professora Gheysa Caroline Prado, orientadora do trabalho, um dos principais diferenciais do Eu. é o desenvolvimento sistêmico. “Muitas vezes as soluções para populações em condição de vulnerabilidade esbarram na capacidade de produção. Isso, com frequência, leva à utilização de materiais de segunda ou terceira linha, de baixa qualidade, que não atendem às necessidades e podem até mesmo ter impactos maiores para o meio ambiente”, avalia.

TCC

O produto é resultado do Trabalho de Conclusão de Curso da Rafaella, realizado durante o Ensino Remoto Emergencial (ERE). A identidade visual foi pensada para englobar todas as pessoas que menstruam, como homens trans, pessoas intersexuais etc. Em outras palavras, a menstruação foi tratada como função biológica e não como questão ligada exclusivamente ao gênero feminino.

A professora Gheysa Prado explica que o curso de Design de Produto da UFPR estimula nos alunos a reflexão sobre relevância social. “Desde o início do curso buscamos provocar as e os discentes com temas relevantes à sociedade e, também, elicitar visões e percepções delas e deles quanto à questões sociais prementes em seus cotidianos, entendendo nosso papel enquanto universidade pública e a formação de cidadãos e profissionais comprometidos com uma sociedade mais justa”, afirma.

Index Award

Os projetos premiados no Diseño Responde são incluídos como finalistas no concurso Index Award, realizado pela fundação The Index Project. É um prêmio dinamarquês bianual realizado desde 2005. Participam da disputa projetos e ideias de “design para melhorar a vida”. O resultado será divulgado em 30 de setembro.

Clique aqui para assistir a um vídeo sobre o Eu. produzido pela estudante da UFPR.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.