Professor inclui aluno cadeirante em jogo e vídeo viraliza

Um vídeo da aula de Educação Física da Escola Municipal Sidônio Muralha, na CIC, viralizou na última semana nas redes sociais. A gravação mostra quando o professor Rogério Veiga, de 34 anos, cava um pênalti e incentiva a participação de um aluno cadeirante na partida de futebol.

Os alunos vibram com o gol marcado com as mãos. A cena chamou atenção de um vizinho da escola, que, sem avisar, filmou tudo e postou na rede, no dia 22 de novembro. A cena de inclusão e solidariedade chegou a 200 mil pessoas no Facebook.

Rikelmy Trevisan, de 7 anos, nasceu com mielomeningocele, má formação da coluna vertebral, que o deixou sem mobilidade nas pernas. Frequenta todas as aulas normalmente e está no segundo ano do ensino fundamental.

“Embora ele não tenha os movimentos das pernas, participa de todas as aulas e, às vezes, eu tenho que fazer pequenas adaptações, como no dia em que marcou o pênalti com as mãos”, conta Veiga.

O professor de Educação Física já trabalhou com outras crianças com deficiência na rede municipal de ensino. “Aprendi na prática a adaptar as aulas e incluir crianças com deficiência física e intelectual”, conta. Mas, segundo ele, a disposição e alegria Rikelmy são impressionantes.

“Ele é participativo, carinhoso, esperto e alegre. As outras crianças adoram a companhia dele no recreio e ele está sempre cercado de gente”, conta Veiga.

Riquelme e Romário

Apaixonado por futebol, o são-paulino Rikelmy tem o nome em homenagem ao ex-jogador argentino Juan Román Riquelme. Para a felicidade do menino, e com a grande a repercussão do vídeo, até o ex-jogador da Seleção Brasileira Romário comentou sobre o exemplo de Curitiba. Veja aqui o post do Facebook.

“O professor, ao perceber que o garotinho estava excluído durante uma partida de futebol, logo pegou a bola e incluiu o aluno na brincadeira. Ele chama a atenção dos que estão no pátio e convoca o menino para cobrar o pênalti. Em seguida, entrega a bola em suas mãos e autoriza a cobrança. Adivinha? Gol! Parabéns ao aluno e ao professor, que também marcou um golaço!”, escreveu Romário.

“Gosto de jogar futebol com os meus colegas e fiquei muito feliz com o comentário do Romário”, disse o menino.

Rikelmy conta, ainda, que não falta as aulas e tem muitos amigos na escola. “Me sinto bem aqui e igual aos meus colegas”.

Tamanha motivação inspira professores e funcionários. “Crianças como ele são uma inspiração para vir trabalhar todos os dias. O Reikelmy é especial, porque tem muita vontade de viver e um sorriso que cativante”, disse a inspetora Elisangela Frazão.

Rede colaborativa

Atitudes inclusivas que fortalecem o acesso e a permanência das crianças e dos estudantes estão presentes nesta e em todas as unidades da rede municipal de ensino. Atualmente a rede conta com aproximadamente 2.500 crianças e estudantes em inclusão, em turmas de educação infantil e do ensino fundamental.

Uma das prioridades da Secretaria Municipal da Educação é trabalhar para que todos sejam atendidos em suas especificidades, incluindo no processo de escolarização ações voltadas à promoção do desenvolvimento e a participação efetiva dos estudantes com deficiência. Estas ações estão em expansão desde 2017.

Polícia Civil e PM prendem 15 envolvidos com tráfico de drogas

As Polícias Civil e Militar cumpriram nesta terça-feira (22) 48 mandados judiciais (11 de prisão e 37 de busca e apreensão) para desarticular associações criminosas que gerenciavam o tráfico de drogas na Capital, na Região Metropolitana de Curitiba e Litoral.

Foram presas 15 pessoas, sendo 11 em cumprimentos de mandado prisão preventiva (destas, seis também foram autuadas em flagrante) e quatro em flagrante. Também foram apreendidas quatro armas de fogo, 87 munições de diversos calibres, R$ 8,3 mil e 5 quilos de drogas como maconha, crack e cocaína.

Curitiba, 22 de setembro de 2020. Operação Lisboa

“Identificamos o tráfico de drogas no bairro e a investigação acabou se expandindo para outros núcleos que faziam o abastecimento da região central de Curitiba. Com a operação, tivemos a apreensão significativa de armas, drogas e a captura de pessoas que tinham mandado de prisão”, disse o delegado da Polícia Civil, Ricardo Casanova.

O comandante do 1º Comando Regional da PM, coronel Hudson Leôncio Teixeira, salientou a importância da integração com a Polícia Civil, que envolveu diversas equipes ao longo de seis meses. “Foi um trabalho intenso, em que muitas vezes os policiais militares e civis trabalharam uníssonos, inclusive trabalhando na mesma viatura, para alcançar o melhor resultado possível”, disse.

INVESTIGAÇÃO – A operação foi feita com base em levantamentos feitos pela Polícia Civil e pelo 1º Comando Regional de Polícia Militar. Ao longo de seis meses, as equipes policiais estiveram nas ruas, buscando informações, identificação de líderes, gerentes, fornecedores e distribuidores que atuavam em pontos de venda, armazenamento e distribuição de drogas. Durante o período, 21 pessoas foram presas, além de duas armas, 170 gramas de cocaína, 2,3 quilos de cocaína e 4,8 quilos de maconha.

As investigações apontaram que o bairro São Francisco era o principal ponto de venda e consumo de drogas de uma organização criminosa. Também foi apurado que os fornecedores estavam instalados em três núcleos: um no bairro Cajuru, em Curitiba, que também alcançava de São José dos Pinhais, outro núcleo no município de Pinhais, e o terceiro no Centro de Curitiba.

LITORAL – Em uma das abordagens, equipes do Batalhão de Operações Especiais (BOPE) deram cumprimento a um mandado de busca e apreensão e de prisão a um casal que coordenava o tráfico no centro da Capital. “A liderança estava homiziada em uma residência em Matinhos, e houve o confronto. Tivemos várias prisões e apreensões por parte das equipes da PM e da Polícia Civil”, disse o coronel Hudson Leôncio Teixeira.

A operação contou com efetivos da Rondas Ostensivas Tático Móvel (Rotam) do 1º CRPM, do Batalhão de Operações Especiais (BOPE), do Batalhão de Polícia Militar de Operações Aéreas (BPMOA) e a Companhia de Operações com Cães (COC) da PM. Diversas unidades da Polícia Civil estiverem envolvidas na ação, além do grupamento aéreo e cães.

Informações AEN.

Curitiba registra 348 novos casos e nove mortes por covid-19

Curitiba registrou nesta terça-feira (22/9) 348 novos casos de covid-19 e nove óbitos de moradores da cidade infectados pelo novo coronavírus, conforme boletim da Secretaria Municipal da Saúde.

As novas vítimas são três homens e seis mulheres, com idades entre 21 e 94 anos. Sete destes óbitos ocorreram nas últimas 48 horas. Os demais foram nos dias 19 e 20 de setembro.

Até agora são 1.213 mortes na cidade provocadas pela doença neste período de pandemia.

Novos casos

Com os novos casos confirmados, 41.717 moradores de Curitiba testaram positivo para a covid-19 desde o início da pandemia, dos quais 36.297 estão liberados do isolamento e sem sintomas da doença.

São 4.207 casos ativos na cidade, correspondentes ao número de pessoas com potencial de transmissão do vírus.

UTIs do SUS

Nesta terça-feira (22/9), a taxa de ocupação dos 334 leitos de UTI SUS exclusivos para covid-19 é de 79%. Todos os pacientes que são internados com quadro de síndrome respiratória aguda grave vão para os leitos exclusivos covid-19 e não apenas os casos confirmados da doença. No momento restam 70 leitos livres.

Números da covid-19 em 22 de setembro

348 novos casos
9 novos óbitos

Números totais

Confirmados – 41.717
Investigação: 670
Recuperados – 36.297
Óbitos – 1.213