Professor Galdino Gangnam Style


Professor Galdino Gangnam Style

Latino que se cuide! O retorno!

Se você não lembra, há pouco tempo postamos o Gangnam Inri Cristo Style – O pocotó dos céus e agora me surge essa outra pérola! PQP!

Eu não queria me envolver falando o nome de algum candidato antes de domingo, mas é impossível não postar! Huahuhauhauhaha
Não vou dar minha opinião, tirem as suas próprias conclusões! Huahuhauhaaha

0 Comments

    1. o povo dançado junto é demais! huahuahuahuahuahua já vi ele lá na XV, mas sem gagnam style hauhuahua

  1. Professor Galdino é show de bola! É um ser humano em meio a tantos cavaletes. Tem 52 projetos de leis! Autor da Ficha Limpa e Defesa Animal. Tem meu voto com certeza!

    1. Porque sera eu não vi nenhuma proposta dele , a não ser a horrivel musica dele . Para falar a Verdade vi sim , no jornal o estrupo que ele cometeu .

  2. Da-lheeeeee professor galdino! HAUHUA esse percorre Curitiba de ponta a ponta com seu pocotó, e os outros políticos nem dão as caras. PQP! Esse merece meu voto…

    1. Não dão as caras não eles estão fazendo propostas sérias , participando de debate em vez de inventar MODA só para ganhar votos.

    2. Se você diz, eu que não vou discordar. Quem sabe em alguma CPI contra esses candidatos sérios seja respondido a real face deles. hahaha

    3. Adam Lucas Keppen Para a sua informação os politicos em grande parte gastam o tempo roubando o dinheiro dos impostos, ou vai dizer que a proposta de mudança de nomes de ruas é algo sério? Me poupe Leia um pouco antes de falar

  3. Por isso eu amo Curitiba!! Esse tipo de artista vc só encontra na ruas de Curitiba!! Adoro ahhahahaa

  4. Nunca vi nenhum cavalete dele, até então ia votar nulo pra vereador, mas depois de pesquisar um pouquinho, vi que alem de fazer sua própria campanha limpa, é um bom politico!

  5. Acho um absurdo o povo dança , rebola , se diverte mais não sabe nem as propostas dele , apenas acha ele malucao , participa dessa palhaçada sem saber o que ele vai oferecer para curitiba , é por isso que o Brasil esta desse jeito , e so tende a piorar. Agora ele foi eleito vai ter vida boa e os BURROS que votaram nele , vai continuar na mesma .

  6. Quando um politico não tem nada a oferecer para a população, ele se vê obrigado a passar por esse vexame para garantir sua reeleição.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mazé Mendes apresenta sua obra e realiza oficina para maiores de 60 anos no MON

Mazé Mendes apresenta sua obra e realiza oficina para maiores de 60 anos no MON No programa voltado para “maiores de idade”, a artista realiza, no dia 4 de outubro, visita guiada seguida de oficina Iniciado em 2014, o Arte Para Maiores promove encontros diversificado. O programa já recebeu duas premiações pelo Instituto Brasileiro de Museus: o prêmio Darcy Ribeiro e outro referente à Modernização de Museus. A iniciativa propõe a aproximação do público maior de 60 anos das artes visuais e plásticas. É válido lembrar que pessoas desta faixa etária também possuem isenção do valor de entrada.   Mazé Mendes – artista visual que assina a mostra “Recortes de Um Lugar”, na sala 7 do Museu Oscar Niemeyer – proporcionará, presencialmente, uma visita guiada seguida de oficina para o programa no próximo dia 4 de outubro.   Em Recortes de Um Lugar, Mazé inspirou-se em fotografias clicadas por ela mesma para desenvolver telas que representassem, de certo modo, a essência do urbano. São muros, grades, objetos, pequenas intervenções e até mesmo poesias inscritas na cidade, levando sempre em consideração a efemeridade de cada foto: a cidade está em constante mudança.   Para Mendes a arte, em sua diversidade, é importante para qualquer idade. De acordo com a artista, os maiores de 60 anos podem ter uma percepção mais madura, mais aguçada no que diz respeito à forma, ao som e até mesmo ao movimento.   Na visita, Mendes explica a exposição, propõe exercícios de observação relacionados às fotografias e fala sobre os trabalhos e técnicas à medida em que percorrem a sala. Já na oficina, Mazé Mendes ensinará aos alunos como funciona o recorte das cidades, abordando técnicas como pintura à guache, colagem e como misturar ambas.   A artista, graduada em Arte e pós-graduada em Arte-Educação pela Faculdade de Belas Artes do Paraná, participa ativamente de questões artísticas nacionais desde o final dos anos 70, tendo colaborado com centenas de exposições desde então. Instituições como o Museu de Arte Contemporânea do Paraná (MAC), o Museu Municipal de Arte (Muma), o Museu da Universidade Federal do Paraná (MusA-UFPR), o Museu de Arte do Rio Grande do Sul (MARGS), dentre outros, contam com obras de Mazé Mendes.   Para participar das atividades do programa Arte Para Maiores, é necessária a inscrição por meio do formulário disponibilizado abaixo.   Serviço Arte Para Maiores, com Mazé Mendes 04/10 das 14h às 17h R. Mal. Hermes, 999 – Centro Cívico, Curitiba – PR Inscrições pelo link Link da inscrição: https://forms.gle/sAAE7ai6ZL3E6FoT8 Museu Oscar Niemeyer   Foto: Wagner Roger

Pri Lacerda canta fins e recomeços no clipe “Não quero”

Depois de abraçar as próprias contradições e rir de si mesma no clipe “Capricorniana”, a cantora e compositora Pri Lacerda embarca em uma jornada mais intensa na inédita “Não quero”. O single, que também chega com um clipe, mostra uma faceta intimista, sensível e introspectiva da artista curitibana, agora lançando suas primeiras canções em português na sequência do EP de estreia.

Assista ao clipe “Não quero”: https://youtu.be/ddiKZKm7OfQ

Ouça “Não quero”: https://pomar.fanlink.to/naoquero 

A nova faixa surgiu de histórias compartilhadas sobre o amadurecimento após o fim de relacionamentos, de pessoas que, em momentos de crise ou términos, não conseguem mais reconhecer o parceiro (a). “Não quero sentir o gosto / olhar seu rosto / e depois sofrer / Não quero que mexa comigo / que fique a ferida / de um beijo antigo”, canta Pri.  A música convida o ouvinte a sair da zona de conforto, priorizando o amor próprio nas relações que não fazem mais sentido. O objetivo é convidar a uma reflexão sobre a importância de escolher a si mesmo quando se está diante de uma relação que machuca e causa sofrimento – ainda que no início seja difícil negar o próprio desejo e a atração pelo outro para romper o ciclo e conseguir seguir em frente.

“A música vem talvez causar um incômodo e, quem sabe, fazer o ouvinte refletir sobre a permanência ou não em qualquer relação que machuca ou sufoca de alguma forma. Talvez o mais importante seja pensar sobre o que é viver uma relação saudável e ter a coragem de sugerir mudanças ou até encerrar ciclos. Eu tenho a sorte de ter um parceiro que me apoia em todas as minhas mudanças, processos e novas escolhas. Eu acredito que o amor tem uma relação direta com a liberdade de deixar o outro ser e seguir o seu próprio caminho. É uma soma que não sufoca, é um amor que permite o outro viver, errar, sorrir”, resume a artista.

Pri Lacerda é conhecida como cantora, compositora e vocalista da banda de jazz e blues Snap Jazz. Ela embarcou no seu projeto solo com o primeiro EP, lançado em 2018 com cinco canções que faziam a ponte entre a nostalgia do soul e a música pop atual. Além de canções próprias, o trabalho contou com “Catch the Ash” e “River of Stars”, ambas do americano Jesse Harris (autor do sucesso “Don’t Know Why”, de Norah Jones). Este ano, Pri olha para o futuro em nova fase.

Atuando no cenário musical de Curitiba desde 2013, Priscilla soma a uma trajetória profissional como jurista, mestre em Direito Econômico e Social, professora universitária há mais de 10 anos e escritora, tendo publicado um livro de Direito sobre igualdade e, recentemente, participou da Bienal do Livro com o seu primeiro livro infantil “O Mundo Colorido da Girafa Zazá”. A música foi rapidamente de uma paixão dormente e hobby a alguns dos principais festivais e palcos da região, participando inclusive do Sofar Curitiba.

Este ano, Pri Lacerda está pronta para dar mais um passo em sua carreira musical, absorvendo o aprendizado de seu primeiro trabalho e as reflexões diante de acontecimentos que têm nos colocado em contato com questões íntimas e emocionais. Depois da bem-humorada “Capricorniana”, a artista mostra sua versatilidade com mais um single.

Assista a “Capricorniana”: https://youtu.be/ZXCozxDgnE4

Fazendo dessa nova fase uma entrega pessoal e criativa sem precedentes até aqui na carreira da artista, os novos singles de Pri Lacerda atestam seu crescimento lírico e musical, coroando o atual momento com uma nova canção inédita.

Ficha técnica

Voz/composição – Pri Lacerda

Produção/guitarra/baixo/teclas/

samples – Eduardo Rozeira

Mix e Master – Nico Braganholo

Preparadora vocal: Paola Pagnosi

Backing vocal: Paola Pagnosi

Gravado por Eduardo Rozeira e Alvaro Paz no Estúdio Gota e estúdio Nicos

Clipe:

Direção:  Izabella F. e Rosano Mauro Jr

Dir. Fotografia e Montagem: Rosano Mauro Jr

Ass. de fotografia: José Eduardo Pereira

Figurino: Daniela Carvalho

Acompanhe Pri Lacerda:

facebook: https://www.facebook.com/aprilacerda/ 

instagram: https://www.instagram.com/aprilacerda/ 

tiktok: https://www.tiktok.com/@aprilacerda 

twitter: https://twitter.com/aprilacerda