Previsão de neve no Paraná

Eu também esperava que seria aqui esta previsão, gente! 🙁 Mas, segundo o site RICMAIS Notícias e a Simepar, a tão esperada neve poderá chegar nas cidades de General Carneiro e Palmas nesta quinta-feira (4).

Em Curitiba, as temperaturas chegarão a ZERO GRAU no sábado e domingo, com previsão de geada para esses dias.

Fonte: Simepar

A esperança de nevar aqui em Curitiba segue, por isso já criamos um evento chamado NEVE EM CURITIBA, é a 6ª vez que fazemos este evento online com data e hora de cair a neve na cidade. Se você, assim como eu, quer que isso aconteça por aqui, junte-se a nós! 😉

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fórum de Mobilidade discute integração e eletromobilidade a partir desta quarta-feira

Fórum de Mobilidade discute integração e eletromobilidade a partir desta quarta-feira

Integração metropolitana, eletromobilidade, marco regulatório e financiamentos na área de mobilidade serão os principais temas do 8º Fórum Paranaense de Mobilidade Urbana, que começa nesta quarta-feira (1/3), às 9h, no Salão de Atos do Parque Barigui. O evento vai até quinta-feira (2/3) com a participação de especialistas nacionais e internacionais e representantes do governo federal, de estados e municípios, além de bancos e agências de financiamento.

O evento promovido pela Urbanização de Curitiba (Urbs) e Associação Nacional de Transportes Públicos (ANTP) deve reunir cerca de 100 pessoas.

Na manhã do primeiro dia do Fórum, os debates se concentrarão em integração metropolitana, com referências de modelos e experiências bem-sucedidos em arranjos metropolitanos e governança.

“O Fórum discutirá o futuro do transporte nas cidades, com a integração metropolitana e seus desafios, o uso de combustíveis renováveis e também as formas de financiamento do setor. É uma oportunidade para que experiências sejam compartilhadas e sejam debatidos temas importantes para a mobilidade urbana”, diz Ogeny Pedro Maia Neto, presidente da Urbs.

O Fórum será uma espécie de preparação para as discussões sobre mobilidade no âmbito do Tomorrow.Mobility, maior evento de mobilidade urbana do mundo, que vai compor a programação do Smart City Expo Curitiba, de 22 a 24 de março, no Centro de Eventos Positivo, no Parque Barigui.

Na manhã do primeiro dia do Fórum, os debates se concentrarão em integração metropolitana, com referências de modelos e experiências bem-sucedidos em arranjos metropolitanos e governança.

No período da tarde, eletromobilidade no Brasil e combustíveis renováveis, o novo marco de mobilidade e gestão de dados e tecnologias vão dominar as discussões nos painéis.

No segundo dia, os temas centrais serão financiamento da mobilidade urbana, auxílio para gratuidade dos idosos e o papel do investimento privado nos projetos de mobilidade.

Veja a matéria no site da Prefeitura de Curitiba

Ações de segurança alimentar da Prefeitura de Curitiba transformam o Tatuquara

Ações de segurança alimentar da Prefeitura de Curitiba transformam o Tatuquara

Maria Teresinha Rodrigues Schonardino, 42 anos, moradora no Tatuquara, queria muito trabalhar como salgadeira, mas enfrentava um obstáculo.

Ela já sabia fazer bolos de festa, mas não dominava a técnica de fechar os salgados e para isso dependia de uma outra pessoa que ajudasse a cumprir as encomendas.

“Tinha que contar com a ajuda dessa salgadeira mais experiente, mas a situação complicou de vez quando ela não pôde mais me ajudar por força de outra atividade que ela exercia”, lembrou Maria Teresinha.

Curso salvador

O jeito foi oferecer só o bolo para os clientes, mas ela logo teve problema de aceitação. “As pessoas querem o kit de festa completo (bolo e os salgados). É muito mais prático”, reconhece.

Foi então que ela soube do curso de preparo de salgados gratuito oferecido pela recém-inaugurada Escola de Segurança Alimentar Dom Bosco, no Campo de Santana.

O espaço, que é coordenado pela Secretaria Municipal de Segurança Alimentar (SMSAN), foi implantado em 10 de março de 2022 como parte do projeto Mesa Solidária, com o objetivo de ofertar cursos de capacitação e geração de renda e emprego.

Em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), a escola disponibiliza cursos na área de empreendedorismo, aproveitamento integral de alimentos e gastronomia, panificação, boas práticas para manipulação de alimentos, entre outros.

Capacitação

Foi na Escola de Segurança Alimentar que Maria Teresinha aprendeu a trabalhar com massas, encontrar o ponto correto para enrolar os salgados e deixá-los prontos para o processo de fritura. O começo foi difícil, mas aos poucos, a região do Tatuquara ganhou mais uma salgadeira.

“Depois que eu fiz o curso eu ainda tive dificuldades para acertar o ponto dos salgados, mas eu fui conversando com o professor, ele me atendeu de muito boa vontade, e agora já consigo trabalhar com segurança, a clientela elogia muito”, comemorou Maria Teresinha.

Loja virtual

Agora que domina a técnica do preparo de salgados, Maria Teresinha abriu uma loja virtual, a Bolos Mania, onde recebe encomendas de coxinha, pastéis, bolos, rissoles e todas as delícias oferecidas em festas.

Ela também não se acomodou e continua fazendo outros cursos na área de alimentação para se aprimorar cada vez mais.

“Todo curso que eu posso fazer não perco a oportunidade. É um conhecimento que abre portas e eu sou a prova viva disso. Além de ocupar a mente, ajuda na renda de casa, sem contar que dá para mimar a família”, diz a salgadeira, que teve no marido Mateus o grande incentivador, e nos filhos Rudson (15 anos) e Sara (6 anos), os maiores fãs dos quitutes da mãe.

121 pessoas capacitadas

No ano passado, a Escola de Segurança Alimentar Dom Bosco formou 121 pessoas que participaram de sete cursos: preparo de salgados, confeitaria para restaurantes, aproveitamento de alimentos, auxiliar de serviços de alimentação, boas práticas para manipulação de alimentos e auxiliar de serviços de panificação.

De acordo com Alessandra Laís Moreira, coordenadora técnica do espaço, a implantação da escola transformou a região.

“O que a gente percebe em contato com a comunidade é que este espaço faz a realmente a diferença na vida de todos que participam. As pessoas aprendem a trabalhar na área de gastronomia, desde os conceitos de higiene, até as dicas para tornar o alimento mais saboroso e isso faz grande diferença na vida profissional”, disse.

Atualizando conhecimentos

Este ano, até 31 de março, serão realizados quatro cursos. Dois deles já estão acontecendo: aproveitamento integral dos alimentos e boas práticas para manipulação de alimentos.

Marli Cordeiro de Oliveira, 41 anos, moradora no conjunto Santa Rita, trabalha na área de panificação e resolveu fazer o curso de boas práticas para manipulação de alimentos.

“Eu já tinha feito o curso, mas já faz algum tempo. Resolvi vir novamente para me atualizar e também para relembrar os principais fundamentos, como a higiene dos locais de trabalho para garantir o preparo de alimentos saudáveis”, disse.

Ronaldo Prestes Ribeiro, 54 anos, morador do Tatuquara, é proprietário de panificadora na Vila Pompéia e também estava atualizando conhecimentos.

“Eu repasso as informações aos funcionários para garantir a produção de alimentos saudáveis. O objetivo é sempre melhorar e trabalhar corretamente entregando um produto cada vez melhor”, justificou.

23 hortas comunitárias

Além da Escola de Segurança Alimentar Dom Bosco, a Regional Tatuquara tem outras iniciativas da Prefeitura de apoio à comunidade na produção de alimentos saudáveis. São as hortas comunitárias.

“A Prefeitura tem se esforçado em contribuir com a melhoria do padrão nutricional e a valorização do alimento saudável com cursos e capacitações, mas principalmente para reduzir a insegurança alimentar de parte da população”, explicou o secretário de Segurança Alimentar e Nutricional, Luiz Gusi.

A região conta com 23 hortas implantadas, sendo 18 comunitárias, 3 escolares e 2 institucionais. Os hortelões recebem capacitação, acompanhamento técnico e insumos por um determinado período.

Atuam nas 23 hortas, 676 pessoas e 6.180 pessoas estão envolvidas indiretamente, totalizando 6.856 beneficiadas. A produção anual estimada é 980.566 kg de alimentos.

“Aqui eu planto couve, alface, acelga, cebola, cheiro verde, beterraba, repolho e almeirão. Além de abastecer a mesa, isso aqui é uma terapia e tanto. Na época da pandemia foi a nossa salvação”, disse Esther de Aquino da Silva, da Horta Comunitária Monteiro Lobato.

A Prefeitura prevê implantar mais três hortas na Regional Tatuquara. Duas delas serão para atender os moradores do Caximba (hortas comunitárias Caximba II e Bela Vista) e uma terceira que vai atender uma unidade escolar.

146 hortas urbanas na capital

Desde 2017, a Prefeitura tem intensificado o apoio aos produtores das hortas através da Unidade de Agricultura Urbana da SMSAN.

A capital conta com 146 hortas urbanas com apoio da Prefeitura, que garantem alimentação saudável para cerca de 17,9 mil pessoas (entre produtores, familiares e comunidades) em bairros como Caximba, CIC, Pinheirinho, Alto Boqueirão, Cajuru, Rebouças, Santa Felicidade, Sítio Cercado, Uberaba, Guaíra e Tatuquara.

Restaurante Popular

A região também vai ganhar um reforço importante na área de segurança alimentar. Trata-se de um restaurante popular modelo, com autossuficiência energética, áreas para o plantio de hortaliças e projetado para não gerar resíduos, atendendo aos Objetivos de Desenvolvimento Sunstentáveis (ODS).

No novo restaurante popular a comida chegará pronta para ser servida, nos moldes das demais unidades. A previsão inicial é a de servir 500 refeições por dia. A nova unidade terá 580 m² de área construída em um terreno de 2.600m² anexo à Rua da Cidadania.

Curitiba Viva Bem

A implantação de hortas urbanas na capital integra as ações do Curitiba Viva Bem, política pública de saúde e bem-estar do município. Curitiba Viva Bem é uma política pública e uma das principais agendas da gestão do prefeito Rafael Greca, assim como a mobilidade urbana, sustentabilidade, empreendedorismo de impacto, cultura da inovação como processo social e cidade educadora. A importância da saúde e bem-estar para os curitibanos motivou a Prefeitura a mobilizar todas as áreas da gestão pública, que estão ampliando as ações de forma conjunta através do Curitiba Viva Bem.

Veja a matéria no site da Prefeitura de Curitiba

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com