Porta dos Fundos recebe críticas após sátira a vereadora eleita de Curitiba

O canal de humor no YouTube “Porta dos Fundos” postou um vídeo ontem, às 11h, no Twitter, mostrando uma personagem que é a vereadora mais votada em Curitiba pelo Partido Novo. Assista ao vídeo:

A reação foi imediata de Indiara Barbosa, a vereadora mais votada em nossa cidade:

Entre as várias pessoas que se manifestaram, Felipe Neto e Arthur do Val, deputado de SP que se candidatou a Prefeitura da capital paulista, deram seu ponto de vista na rede social. Confira:

CENÁRIO

Indiara Barbosa foi eleita com 12.147 votos em Curitiba, sendo a primeira mulher a ser eleita a mais votada da cidade. A vereadora, nascida em Umuarama, é mãe e formada em Administração e Ciências Contábeis. Além disso, foi a primeira candidata do Partido Novo à Câmara dos Vereadores a ser eleita.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Universidades estaduais do PR ofertam 2.508 vagas pelo Sisu

Estudantes interessados em ingressar no ensino superior pelo Sisu (Sistema de Seleção Unificada) têm até sexta-feira, 9, para se inscrever a uma das vagas

Em todo o Paraná, as universidades estaduais ofertam 2.508 vagas em 195 cursos de graduação pelo Sisu. As inscrições devem ser feitas exclusivamente pela internet no site http://sisu.mec.gov.br/. A Unespar (Universidade Estadual do Paraná) tem a maior oferta de vagas, com 1.050 em 72 cursos de graduação. Na UEL (Universidade Estadual de Londrina) são 581 vagas em 47 cursos. Já a Unicentro tem 570 vagas para 49 cursos.

Para concorrer a uma das vagas o estudante não pode zerar em nenhuma das áreas de conhecimento ou na redação do Enem. As notas de corte disponibilizadas pelas universidades são somente uma referência para os estudantes, pois podem ser diferentes das exigidas para ingresso neste ano.

Caixa diz que calendário do novo auxílio emergencial está pronto

O calendário de pagamento da nova rodada do auxílio emergencial está pronto, anunciou hoje (18) o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães. As datas de pagamento, no entanto, dependem de validação do presidente Jair Bolsonaro, que entregará ao Congresso Nacional as medidas provisórias que autorizam a retomada do benefício social.

Em entrevista coletiva para explicar o lucro de R$ 13,169 bilhões do banco em 2020, Guimarães informou que, desta vez, a instituição financeira está mais preparada tecnologicamente para retomar o pagamento nas agências e por meio do aplicativo Caixa Tem, de modo a evitar aglomerações.

“Do ponto de vista técnico, estamos preparados desde 2020, fazendo esse equilíbrio entre o pagamento nas agências e no digital, tendo como objetivo básico ajudar as pessoas a receber os recursos e evitar aglomeração”, declarou Guimarães.

Ele explicou que o pagamento a 45,6 milhões de beneficiários seguirá o modelo adotado no segundo semestre do ano passado, com calendários escalonados para os trabalhadores informais e com o cronograma habitual do Bolsa Família para os participantes do programa social.

Novas agências

Recentemente, o banco anunciou a contratação de 5.570 empregados e terceirizados para reforçar o atendimento em todo o país e de 87 técnicos em Tecnologia da Informação (TI) para trabalharem no Distrito Federal. O banco também pretende abrir 76 agências neste ano, das quais 52 nas regiões Norte e Nordeste. Para essas novas unidades, o banco contratará 506 profissionais.

Segundo Guimarães, a abertura das unidades deu prioridade às áreas menos desenvolvidas do país. “Além disso, 52 [novas agências] estarão nas regiões Norte e Nordeste, que são regiões mais carentes. E, em especial, Pará e Maranhão, cada um recebendo 16 novas agências”.

Banco digital

O presidente da Caixa também anunciou que a instituição obteve autorização da Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais (Sest) para montar seu banco digital (banco que atende apenas pela internet, sem agências físicas). Ele informou que o pedido à Sest foi feito em dezembro e a abertura do braço digital da instituição agora depende de diversas fases de autorização pelo Banco Central.

De acordo com Guimarães, o banco digital nascerá com 107,2 milhões de clientes e será a maior fonte de pagamentos da Caixa, por causa das transações com débito e do Pix, sistema instantâneo de pagamentos criado pelo Banco Central em novembro.