Porkspoca! Novo e delicioso aperitivo do Porks chega às lojas

Os fãs de carne da carne de porco já podem comemorar. Já disponível no cardápio, o Porks acaba de lançar o mais novo aperitivo do bar: o Porkspoca. Temperada com lemon peppera pururuca é servida em uma porção de 180 gramas a um preço fixo de R$ 10. 

 

“A carne de porco e, mais especificamente a pele frita dos suínos, é um prato já tradicional há anos, mas que vem tendo cada vez mais procura, principalmente como uma entrada. É um produto fácil de lidar e que, se bem feito, tem uma qualidade e sabor extraordinários. Por isso resolvemos trazer para nosso cardápio, sempre mantendo a qualidade na preparação”, destaca José Araújo Netto, proprietário da marca. 

A fritura é realizada, sempre, a uma temperatura de 180 graus e em seguida a pururuca fica em descanso no lemon pepper. Como fazemos a fritura na hora, a porção chega para o cliente ainda com alguns ‘estalos’ da gordura, o que realçam ainda mais o sabor”, diz Netto. 

 

Porkspoca está disponível em todas as unidades da marca. Caso tenha grande adesão por parte dos clientes, o novo prato pode permanecer fixo no cardápio. 

 

Sobre o Porks 

Porks nasceu em agosto de 2017, com a proposta de oferecer em Belo Horizonte e Curitiba uma casa especializada em carne suína, destacando os diferentes preparos com porco como petiscos e porções, além de contar com chopes artesanais. 

Com cinco unidades em Curitiba e duas em Belo Horizonte, o Porks prepara sua expansão nacional para 2019 no modelo de franquias, com previsão de fechar o ano em 15 unidades. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Baba Pizza abre em Curitiba com as mais tradicionais receitas árabes do prato

Após se consolidar em Curitiba como uma das principais referências em culinária árabe de origem, o restaurante Baba inova e traz à cidade as pizzas que, ao contrário do que muitos podem pensar, também é um prato desta cultura gastronômica.

No novo Baba Pizza, colado ao restaurante Baba Culinária Árabe, no bairro do Batel, as redondas são servidas em um formato semelhante a uma esfiha aberta em tamanho maior, com uma massa mais leve e os mesmos ingredientes tradicionais.

Yousra Ghandour, que toca o restaurante com a mãe Asma e a irmã Maha, conta que assim como nós brasileiros adotamos as pizzas no nosso dia a dia, os árabes também a tem na sua culinária típica.

“É aquela ‘comfort food’ prática para o jantar em família ou com amigos tal qual aqui no Brasil. A origem da culinária árabe tem disso, de reunir as pessoas ao redor da mesa, de todos se servirem, e a pizza faz par com as esfihas”, conta lembrando que as receitas vêm do caderninho da mãe, que prepara cada prato como faz em casa com as filhas.

Deste caderninho de receitas preparadas em casa saem as 11 opções de pizzas servidas, sendo nove salgadas e duas doces. Cada uma é inspirada nos povos árabes, como a Libanesa de mussarela com azeitonas pretas e verdes com tomate e palmito; a Palestina de mussarela e zaatar; a Marroquina de mussarela com frango desfiado na manteiga e amêndoas em lascas, entre outras.

Já as pizzas doces ganharam os sugestivos nomes de Dubai e Qatar, em que o saboroso creme do Baba à base de ricota é servido com pistache ou nozes.

As pizzas do Baba são servidas em um ambiente totalmente novo que remete às ruas de Beirute e Casablanca, com uma decoração típica árabe a meia luz e trilha sonora envolvente e aconchegante. Isso tudo é somado ao atendimento de Yousra e sua equipe, mantendo a tradição de receber cada cliente como um convidado da própria família.

O Baba Pizza abre de segunda a sábado, a partir das 17h, e eventos com reservas antecipadas.

Quitutes árabes originaisJá no vizinho Baba Culinária Árabe, o atendimento começa mais cedo, às 12h, com almoço executivo de pratos típicos e uma seleção de quitutes preparados com as suas receitas originais libanesas. Entre eles estão as esfihas abertas, os quibes e as shawarmas, para o consumo no local ou para levar.

As esfihas, por exemplo, estão disponíveis nas versões de carne, queijo, Zaatar (mistura de especiarias) e verduras. Já as shawarmas são servidas com recheios de falafel (grão-de-bico), carne, frango e kafta, também disponível assada.

E, ainda, os pratos frios de quibe cru, homus, coalhada, mix de pastas, Fatuch (salada verde), Tabule, entre outros.

Serviço:O Baba Culinária Árabe está localizado na Alameda Augusto Stelfeld, 873, esquina com a Prudente de Moraes, no Centro. Os pratos e demais itens do cardápio podem ser pedidos também pelo iFood ou no telefone/WhatsApp (41) 3503-9820. Outras informações no Instagram @baba_culinaria_arabe .

Com IPVA mais caro em 2023, modelo de negócio de carro por assinatura é alternativa para brasileiros que priorizam uso

O começo do ano é caracterizado por relevantes despesas fixas como renovação de seguro, matrícula escolar e impostos, em especial aqueles cobrados sobre propriedades, como o IPTU, DPVAT e IPVA. O Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) é recolhido pelos Estados e Distrito Federal e calculado de acordo com cada veículo, podendo variar pelo modelo e ano de fabricação. Com a valorização dos carros novos e usados no Brasil, o IPVA aumentou nos últimos anos e será ainda mais caro em 2023. Corroborando ainda mais o entendimento de que adquirir um carro é custoso, um estudo inédito sobre a relação do brasileiro com o automóvel, realizado pela Serasa em parceria com o instituto Opinion Box em dezembro de 2022, revelou que os custos que envolvem a aquisição e manutenção de um carro estão entre os três maiores gastos anuais em 63% dos lares brasileiros. Ainda, 40% dos brasileiros consideram complexo realizar contas sobre os custos para manter o automóvel. Todavia, existe um novo modelo de locação mais prático, menos burocrático e que dispensa as despesas de manutenção e compra do carro.

Os carros por assinatura são uma modalidade relativamente nova no setor de locação de veículos e com ótima aceitação. Dados da Associação Brasileira das Locadoras de Automóveis (ABLA) revelaram que a frota das empresas de locação destinada ao carro por assinatura cresceu 20,8%, entre janeiro e outubro de 2022. Uma das empresas associadas à ABLA é o V1, uma plataforma de mobilidade urbana que atua em locação e assinatura de carros 100% digital, gestão de frotas terceirizadas para empresas, fleet service, translado de pessoas e outras soluções. Considerado um dos maiores players do setor no país, o V1 faz parte do Grupo Águia Branca.

O aplicativo V1 oferece dois tipos de serviço: aluguel de carros 100% digital e veículos por assinatura, pagando apenas a mensalidade. Ambos os serviços propostos funcionam via aplicativo em um formato 100% digital. No ano passado, o V1 disponibilizou 1.650 veículos para a modalidade por assinatura. “Como uma espécie de streaming, você assina o veículo por tempo determinado, sem se preocupar com revisões, seguro, documentação, tributos, manutenção, financiamento e possíveis desafios na hora de revender o automóvel”, explica o diretor de negócios do V1, Leonardo Balestrassi.

Assinatura difere do aluguel: carro 0 km sem depreciação

Neste formato de negócio de carro por assinatura, ao invés de adquirir um veículo próprio, o cliente assina o carro por até 24 meses. A modalidade é baseada no conceito de “uso” e não de “posse”, com a vantagem de dirigir apenas carros 0km. “Diferente da modalidade de locação, o carro contratado na assinatura será sempre zero quilômetro”, explica Leonardo

“Entendemos que essa é uma das principais diferenças da assinatura: garantir um veículo zero-quilômetro, já que é possível trocar e circular com um novo modelo”, destaca Leonardo. Além da possibilidade de garantir um modelo mais atual, o cliente não precisará se preocupar em investir em um veículo próprio que irá depreciar com o passar do tempo. “O índice de desvalorização é o ritmo no qual um automóvel perde valor com o tempo. Existem duas formas de cálculo para avaliar a depreciação do carro: a primeira, com base na média de mercado do automóvel, por meio da Tabela Fipe. Neste caso, basta analisar os valores ano a ano a fim de chegar ao índice de desvalorização. Ou é possível usar o sistema da Receita Federal, que divulga um método para calcular o índice de depreciação contábil de um carro”, complementa.

Vale ponderar antes de adquirir um automóvel próprio que o carro é um bem patrimonial de uso contínuo e, consequentemente, apresenta um índice depreciativo. “No caso dos automóveis, estima-se que eles perdem cerca de 20% de seu valor no momento em que saem da concessionária”, alerta o diretor.

Na ponta do lápis: investir o dinheiro é financeiramente mais benéfico

Em termos de precificação, o valor pago mensalmente pelo cliente é único, sem arcar com IPVA, licenciamento, seguro, depreciação, custo de manutenção e troca de pneus, revenda, etc. O V1 ainda garante assistência 24 horas, caso o carro precise de qualquer reparo, seguro, emplacamento e impostos.

Na compra de um carro, é importante salientar que o valor anunciado pela concessionária ou proprietário é apenas a primeira despesa a ser considerada. Outros custos como manutenção, estacionamento, impostos, seguro, revisões, emplacamento e licenciamento também incidem sobre o bem. “Além dos custos habituais na compra e preservação de um automóvel, vale lembrar que um item que preocupa quem decide comprar carros 0 km é a desvalorização. A desvalorização se refere à redução do valor de um veículo com o passar do tempo, principalmente nos três primeiros anos após a fabricação. Exemplificando, com uma SUV como o T-Cross, que é um modelo visado atualmente e, estimando uma desvalorização média de 15% ao ano, podemos calcular uma depreciação anual de R$ 21 mil. Já o Mobi, modelo da Fiat mais acessível que custa em torno de R$ 67 mil, desvaloriza, em média, R$ 10 mil ao ano”, calcula Guilherme Marques Moura, doutor em Desenvolvimento Econômico e professor da Escola de Negócios da Universidade Positivo.

O modelo de negócios por assinatura é mais benéfico, especialmente quando se considera o dinheiro gasto na compra do automóvel, que poderia ser investido. “No caso da compra do carro zero km, custo de oportunidade indica outras coisas que poderíamos fazer com o dinheiro. Por exemplo, o consumidor poderia utilizar o capital para dar entrada em uma casa, realizar uma viagem, reformar a casa, dentre outros. Seja o caso do modelo T-Cross que está hoje R$ 141.810 (valor da montadora), o cliente pode optar por um carro por assinatura e investir o valor em algum produto financeiro. Admitindo um investimento em um Certificado de Depósito Bancário (CDB) de 14% a.a., taxa pouco arriscada e com retorno bem comum, poderia ser obtido um retorno de R$ 1.364,92/mês, ou R$ 16.379,06/ano”, complementa.

“O mercado de assinatura de veículos tem especulação de crescimento para 2023, visto que a compra de carros no Brasil envolve hoje uma consciência de arcar com juros altos para garantir a posse do veículo. O V1 está comprando novos modelos de veículos neste ano, para atender todas essas necessidades. Apenas no primeiro trimestre, iremos investir R$ 36 milhões no aumento e na renovação da frota, com a compra de carros novos que chegam para substituir modelos já usados em final de contrato e devolvidos por clientes”, finaliza Leonardo.

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com