Polícia interdita 16 pontos comerciais e dispersa 1.200 pessoas em Curitiba no fim de semana

A Ação Integrada de Fiscalização Urbana  (AIFU), coordenada pela Polícia Militar e que atua para que sejam cumpridas as medidas de combate à pandemia, interditou 16 pontos comerciais de sexta-feira (25) até a madrugada desta segunda-feira (28), em Curitiba. A polícia militar fiscalizou 27 estabelecimentos e, no total, órgãos municipais lavraram 54 autuações administrativas por irregularidades. O balanço divulga que 1.205 pessoas foram dispersadas dos locais abordados e seis acabaram encaminhadas a delegacias.

“Trabalhamos para que sejam cumpridas as determinações das autoridades estaduais e municipais para o enfrentamento da Covid-19. Por isso, pedimos que a população continue colaborando, cumprindo o previsto nos decretos estaduais e municipais, evitando a exposição ao vírus e denunciando aqueles que de modo irresponsável insistem em oferecer riscos para a coletividade”, disse o coordenador da Aifu, capitão Ronaldo Carlos Goulart.

As equipes dispersaram duas grandes aglomerações. No primeiro ponto, no bairro Boqueirão, cerca de 300 pessoas sem máscara foram encontradas em um ponto comercial. O responsável pelo local foi autuado em R$ 55 mil pelos agentes municipais. Já no Cajuru, outra aglomeração de 100 pessoas foi dispersada pelas equipes policiais e aplicada multa de R$ 25 mil ao estabelecimento.

Na área do trânsito, os militares estaduais fizeram abordagens e verificaram a documentação de condutores e veículos nas proximidades dos pontos vistoriados. Nos três dias, 119 autuações de infrações de trânsito foram lavradas, além de 11 veículos recolhidos ao pátio por pendências administrativas.

DESACATO – No domingo, no bairro Cristo Rei, os policiais militares encaminharam um homem de 23 anos, que desacatou a equipe e, juntamente com mais três homens, tentou agredir uma policial militar durante uma fiscalização a um estabelecimento comercial. Os envolvidos foram encaminhados para lavratura de Termo Circunstanciado.

CONTRABANDO – Em alguns estabelecimentos comerciais abordados, itens como cigarros e essências de narguilé contrabandeados foram apreendidos. Ao todo, 104 maços de cigarros e 102 essências líquidas foram apreendidas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Óbitos por Covid-19 reduziram 94% desde março; 199 cidades estão há 2 meses sem mortes

Um levantamento da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), realizado nesta quinta-feira (02), aponta que 344 óbitos ocorreram em novembro em decorrência da Covid-19, número 94,6% menor do que os registros de março deste ano, pico até então, quando 6.453 paranaenses faleceram após contraírem a doença.

Este é o quinto mês consecutivo que o Paraná registra queda nas mortes: foram 2.602 em julho, 1.564 em agosto, 1.326 em setembro, 783 em outubro e 344 em novembro. A última vez que o Estado tinha registrado menos de 400 óbitos em 30 dias tinha sido em maio de 2020 (119).

A redução também foi observada no número de casos confirmados. Em novembro, 12.154 exames detectaram a presença do vírus Sars-CoV-2 no Estado, 93,7% abaixo dos dados de maio, os piores até então, com 195.165 testes positivados. É o terceiro mês consecutivo em número de casos de Covid-19 – foram 60.320 em setembro, 28.515 em outubro e 12.154 em novembro – e o menor número também desde maio do ano passado (5.117).

“Não há dúvidas de que essas reduções estão diretamente ligadas com a vacinação. O Paraná tem feito seu papel neste enfrentamento levando a vacina até o braço das pessoas e contamos com a colaboração da população para que continuem se vacinando e mantendo os cuidados”, disse o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

Segundo a Sesa, 287 municípios não registraram óbitos pela doença em novembro. O número representa quase 73% dentre as 399 cidades do Estado. Destes, 199 (quase 50%) estão há pelo menos 60 dias sem registro de mortes.

VACINAÇÃO – Dados do Vacinômetro nacional mostram que 17.296.176 vacinas contra a Covid-19 foram aplicadas no Paraná. Destas, 8.874.149 primeiras doses (D1), 7.590.315 segundas doses (D2) ou doses únicas (DU), 55.914 doses adicionais (DA) e 775.798 doses reforço (DR).

A população adulta do Estado estimativa pelo Ministério da Saúde ema 8.720.953 de pessoas, já foi integralmente convocada para a D1 e 87% estão completamente imunizados com a D2 ou DU. Já com relação aos adolescentes, estima-se que o Paraná tenha 936.296 jovens de 12 a 17 anos. Destes, pelo menos 690.611 receberam a D1, atingindo mais de 73,7% do público-alvo.

LEITOS – Com o avanço da vacinação e a diminuição no número de casos da Covid-19, a média de ocupação dos leitos exclusivos para atendimento à doença também tem baixado. Somente nos leitos de UTI, a média diária de novembro foi a menor em 19 meses no Paraná.

Segundo a Regulação Estadual de Leitos, nesta quinta-feira (2), 777 pacientes estão internados em leitos de UTI exclusivos e 798 em leitos de enfermaria. A taxa de ocupação é de 31% e 25% respectivamente.

Pensando na retomada de procedimentos cirúrgicos eletivos e continuidade no atendimento de urgência e emergência, o Governo do Estado, em conjunto com gestores municipais e hospitalares, optou por desabilitar parte dos leitos exclusivos para que estas unidades voltem para a Rede. Desde o início da desativação programada em 8 de julho deste ano, 1.230 leitos de UTI e 2.116 de enfermaria foram desabilitados do atendimento exclusivo para a doença.

Confira o balanço completo AQUI .

Com Ômicron, Paraná vai aguardar e manter obrigatoriedade do uso da máscara

Com o monitoramento de seis passageiros, que estavam no mesmo voo do brasileiro que veio da África do Sul e testou positivo para Covid-19, o governador Ratinho Junior anunciou nesta terça-feira (30) que o Paraná vai manter a obrigatoriedade do uso das máscaras. A informação foi confirmada em entrevista concedida ao Meio Dia Paraná, da RPC TV.

Segundo o governador, o estado precisa monitorar a variante e agir com cautela neste fim de ano. “Esse é o presente de Natal que gostaríamos de dar para toda a população do Paraná, ter a diminuição de restrições. Mas, em especial na saúde,  temos que tomar decisões com muita cautela e agora precisamos ver como será a resposta com a variante”, disse.

Na segunda-feira (29), a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) informou que monitora seis passageiros que desembarcaram no Paraná e estavam no mesmo voo do brasileiro que veio da África do Sul e testou positivo para Covid-19, podendo estar com a variante Ômicron.

De acordo com Ratinho Junior, o Paraná vai aguardar para tomar a melhor decisão possível. “A população, de forma voluntária, já tem tido uma atitude responsável de, mesmo ao ar livre, usar máscara. E queremos ter uma análise bem criteriosa para, quando tirar, tirar a máscara com muita confiança”, explicou.

Coronavírus

Até o momento, os dados acumulados do monitoramento da Covid-19 mostram que o Paraná soma 1.572.312 casos confirmados e 40.563 mortos pela doença.

Informações Banda B

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com