quinta-feira, fevereiro 22, 2024
spot_img
InícioParanáPequenos negócios registram 70% de empregos gerados em agosto, no Paraná |...

Pequenos negócios registram 70% de empregos gerados em agosto, no Paraná | ASN Paraná


O Paraná alcançou o saldo de 91.900 saldos de empregos gerados entre janeiro e agosto de 2023. Os dados são da pesquisa do Sebrae feita a partir de dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado nesta quinta-feira (5). Do total do ano, são 68.325 vindas as MPE, que representa 74%. Já em agosto, foram 9.609 novos postos com origem nas MPE, do total de 13.568.

No Brasil, as MPE registraram o maior volume gerado no ano, onde foram responsáveis por 73% do total de vagas de trabalho criadas nesse período. Ao todo, o Brasil registrou 220,8 mil novas contratações, a segunda melhor do ano, sendo 161 mil somente nas micro e pequenas empresas. No acumulado do ano, o País contabiliza, aproximadamente 1,4 milhão de novos empregos.

Em números gerais, o resultado mensal do Paraná (13.568) foi o segundo melhor de 2023 atrás, apenas, de fevereiro (24.122). O presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae/PR, Ercílio Santinoni, destaca o resultado divulgado, justamente, no Dia da Micro e Pequena Empresa.

“A criatividade, a agilidade, o poder de mudanças das micro e pequenas empresas é fundamental para seguir com o movimento de retomada na economia e, acima de tudo, demonstra o impacto do segmento na geração de emprego e renda”, destaca Ercílio.

Ercílio Santinoni, presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae/PR. Foto: Inove.

O setor de Serviços é o principal nos saldos ajustados nas micro e pequenas empresas, com 34.030 postos. Na sequência está Indústria da Transformação (11.239), Construção (11.009), Comércio (9.698) e Agropecuária (1.981).

O cenário se repete em agosto, com Serviços na liderança (4.378 novas vagas), seguido por Comércio (2.890), Indústria da Transformação (1.426) e Construção (774).

Nos primeiros oito meses do ano, a Classificação Nacional por Atividades Econômicas (CNAE) aponta que as atividades que geraram empregos foram: “Locação de mão−de−obra Temporária” (4.639 empregos); Construção de edifícios (4.220); Restaurantes e outros estabelecimentos de serviços de alimentação e bebidas (4.013); Transporte rodoviário de Carga (3.515); Serviços combinados de escritório e apoio administrativo (2.868).

Cenário nacional

No Brasil, as MPE contribuíram com o saldo de 988 mil postos de trabalho, o que representa 71,2% do total. O diretor-presidente do Sebrae, Décio Lima, comemora o resultado.

“Esse está sendo um ano fenomenal para as micro e pequenas empresas. Mantivemos um patamar positivo de empregos gerados ao longo do ano e a tendência para os últimos meses é de um crescimento ainda maior com as vagas de trabalho temporário”, comenta.

Os setores que mais contribuíram para a geração de empregos em agosto de 2023, considerando as MPE, foram Serviços (78.904), Comércio (38.544) e Construção (25.296). Entre as Médias e Grandes empresas, os setores de Serviços (29.951), Indústria da Transformação (12.714) e Agropecuária (7.415) se destacaram. Em agosto, nenhum desses setores apresentou saldo negativo de empregos.

No acumulado de 2023, os destaques entre as micro e pequenas empresas continuam sendo os setores de Serviços (521.750), Construção (198.825), Comércio (124.967) e Indústria da Transformação (100.166). Já entre as MGE, os setores que mais se empregaram foram Serviços (152.601), Indústria da Transformação (65.716), Construção (24.983) e Agropecuária (16.537).



Leia a matéria no site do Sebrae

MATÉRIAS RELACIONADAS
- Publi -spot_img
- Publi -spot_img
- Publi -spot_img

As últimas do Busão