Paraná será estado piloto para programa de expansão de Procuradorias Municipais da Mulher

Nesta sexta-feira (19), a Procuradoria da Mulher da Assembleia Legislativa do Paraná deu um importante passo para o a expansão do programa que visa criar mais Procuradorias Municipais da Mulher. Através de um alinhamento entre a Procuradoria, a Defensoria Pública do Paraná e o Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos, o estado será piloto em um projeto que visa intensificar a pulverização destes órgãos não só no Paraná, mas em todo o Brasil. A reunião de alinhamento contou com a participação da secretária nacional de mulheres, Cristiane Rodrigues Britto.

“Trata-se de um trabalho conjunto que terá o Paraná como modelo piloto, através da expansão de um curso que está sendo desenvolvido hoje pela Defensoria e pela Procuradoria e que ocorrerá em abril. O Ministério entrará nesta parceria que nós já temos para envolver o Governo Federal na expansão destes órgãos de defesa que ganham cada vez mais força no legislativo”, detalha a procuradora da mulher da Assembleia Legislativa, deputada estadual Cristina Silvestri (CDN).

Inicialmente, o Ministério atuará como parceiro do curso idealizado pela Procuradoria e Defensoria: “O atendimento, acolhimento e encaminhamento da mulher em situação de violência: a atuação das Procuradorias Municipais da Mulher”. A capacitação é exclusiva para vereadoras e tem como objetivo prepará-las para a condução destes órgãos legislativos. O curso ocorrerá nos dias 9, 16, 23 e 30 de abril.

“Nosso objetivo é transpor o estado do Paraná. Inicialmente faremos este trabalho conjunto aqui, mas funcionando, queremos dar conhecimento ao máximo de defensores gerais possíveis e levar isso para outros estados, fazendo a parceria com as respectivas Casas Legislativas estaduais”, destaca Eduardo Abraão, defensor público geral do Paraná.

O alinhamento entre os órgãos foi realizado na tarde desta sexta (19) em reunião on-line. Além da deputada Cristina, da secretária Cristiane e do defensor Eduardo, participaram também a diretora do Departamento de Políticas de Enfrentamento à Violência Contra as Mulheres do Ministério da Mulher, Grace Justa; e a defensora pública Lívia Salomão Brodbeck, coordenadora do Núcleo de Promoção e Defesa dos Direitos da Mulher (Nudem).

“Fico muito feliz em ver a nossa Procuradoria da Mulher colocando a Assembleia em um patamar de referência para o país no alinhamento do legislativo estatual com as causas da mulher. Nós temos papel importantíssimo na Rede de Enfrentamento e, agora, ganhamos mais força para expandir nossos trabalhos no interior”, finalizou Cristina Silvestri.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Deputado federal Schiavinato morre por complicações da Covid-19

O deputado federal José Carlos Schiavinato (PP) morreu na noite desta terça-feira (13), em Brasília, por complicações da Covid-19. Ele teve falência múltipla dos órgãos e não resistiu após ficar mais de um mês internado em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Sírio Libanês, onde deu entrada no dia 10 de março. As informações são do Boca Maldita.

Schiavinato tinha 66 anos e deu entrada no hospital brasiliense no dia 03 de março. No dia 10 do mesmo mês, foi transferido para uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI), onde seguiu sedado e em ventilação mecânica, recebendo tratamento. Na última semana, foi acometido por uma infecção hospitalar.

Schiavinato tinha 66 anos e foi prefeito por dois mandatos do município de Toledo, no Paraná. Entre 2015 e 2018 exerceu o mandado de deputado estadual na Assembleia Legislativa do Paraná. Foi eleito deputado federal pelo PP em 2018.

Faleceu 1 mês após esposa

Schiavinato veio a falecer um mês após a morte de sua esposa, Marlene, que tratava um câncer e também sofreu complicações da covid19.

Dadas as circunstâncias, Schiavinato não soube do falecimento da esposa. O filho do casal também esteve internado com Covid19, mas se recuperou.

Quem foi Schiavinato

José Carlos Schiavinato nasceu em Iguaraçu, na região Noroeste, em 12 de setembro de 1954. Era Engenheiro Civil formado na turma de 1977 da Universidade Estadual de Maringá (UEM).

Foi prefeito por dois mandatos do município de Toledo, no Oeste do Paraná. Entre 2015-2018 exerceu seu primeiro mandado como deputado estadual na Assembleia Legislativa do Paraná, para o qual foi eleito com 61.507 votos.

Em 2018, foi eleito deputado federal com 75.540 votos.

Funcionários param e interrompem circulação de 17 linhas de ônibus em São José dos Pinhais

Uma greve de funcionários da empresa Sanjotur, que opera 17 linhas em São José dos Pinhais, região metropolitana de Curitiba, afeta o transporte coletivo na cidade. A greve começou na madrugada desta terça-feira (13) devido à falta de pagamento integral do salário dos trabalhadores.

Os funcionários, com o apoio do Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Curitiba e Região (SINDIMOC), cobram da empresa o pagamento dos atrasados. Por volta das 4h, um ônibus foi deixado na frente da garagem, para impedir a saída dos veículos. A Sanjotur tem 120 funcionários e 38 ônibus e a greve é por tempo indeterminado.

De acordo com Anderson Texeira, presidente do Sindimoc, os problemas com a Sanjotur são recorrentes. “No mês passado o pagamento foi parcelado em vários dias e na semana passada eles deram indicativo do não pagamento do salário, então nós abrimos indicativo de greve, avisando empresa e prefeitura. Infelizmente, não houve o pagamento de forma integral e por isso começamos essa greve”, disse à Banda B.

As seguintes linhas não operam devido à manifestação:

Cachoeira
Campo Largo (Direto)
Colônia Rio Grande
Colônia Marcelino
Contenda (Direto)
Campina
Cotia
Cotia (Via Campo Largo)
Faxina
Jardim Carmem (Parador)
Jardim Itália
Jardim Eldorado
Malhada/Roça Velha
Malhada
São Marcos (Rápido)
São Marcos (Parador)
São Domingos/Aristocrata

Banda B entrou em contato com a Prefeitura de São José dos Pinhais que enviou a seguinte nota sobre a manifestação:

A Prefeitura de São José dos Pinhais tomou conhecimento na última semana sobre a falta de pagamento dos funcionários da Auto Viação Sanjotur, concessionária do Lote 02 no município, a qual opera na área urbana e rural.

A Auto Viação Sanjotur está com uma ação na justiça contra a Prefeitura, visando a possibilidade de recursos referentes a pandemia. Informamos que, também na última semana, a Prefeitura fez uma proposta, a qual não foi aceita pela concessionária. Sendo assim, uma perícia judicial está sendo deferida e a empresa optou por aguardar.

A fim de evitar transtornos aos munícipes nesta paralisação, a Prefeitura de São José dos Pinhais promoveu o chamamento emergencial para veículos escolares, vans, operadores de fretamento e veículos de aplicativos/particulares, com o objetivo de suprir a demanda.

Por se tratar de lotação emergencial e com trajetos longos de muitas linhas em operação, há um teto máximo no valor da passagem, estipulado em 10 reais.

Esclarecemos ainda que a Auto Viação Sanjotur não está cumprindo a obrigatoriedade de operar com o mínimo da frota, conforme consta no documento de indicativo de greve. Sendo assim, a Procuradoria Geral do Município está tomando as medidas cabíveis para que seja cumprida a frota mínima.

Finalizamos a nota ressaltando que a Auto Viação Sanjotur não conta com subsídio da Prefeitura de São José dos Pinhais. É inverdade quando a empresa diz isso, uma vez que tem um processo judicial em andamento, sob alegação de reequilíbrio de valor.

Informações Banda B