Paraná registra queda de quase 7 mil ocorrências de furtos e roubos no primeiro semestre

O Paraná registrou 6.886 ocorrências de furtos e roubos a menos no primeiro semestre 2021, em relação ao mesmo período de 2020, segundo dados da Secretaria de Estado da Segurança Pública. Isso representa redução média de 38 ocorrências destes crimes por dia nos seis primeiros meses deste ano. Somadas as modalidades de furtos e de roubos, de janeiro a junho deste ano foram 85.907 ocorrências, contra 92.793 do ano anterior – uma queda de 7,4%.

Os dados, divulgados nesta terça-feira (24), correspondem às 23 Áreas Integradas de Segurança Pública (AISP), forma como o Estado é dividido para análise estatística criminal, e abrangem os 399 municípios do Paraná. O secretário da Segurança Pública, Romulo Marinho Soares, afirma que a integração entre as forças de segurança e as ações estratégicas têm sido fundamentais para a redução destes índices.

“Nosso trabalho com as forças de segurança estaduais é integrado, pautado em muito estudo para entender os principais pontos da criminalidade, aliado ao planejamento estratégico e ações de inteligência para combater diretamente o foco do problema. Não só para reduzir a criminalidade, mas para aumentar a segurança dos paranaenses”, diz o secretário. Ele destaca a presença constante das policias estaduais em todas as regiões, realizando grandes operações que resultam na melhoria dos índices criminais.

NÚMEROS – O balanço aponta que o roubo (geral) teve redução de 29,5% em todo o Paraná no primeiro semestre. Foram 13.433 ocorrências nos primeiros seis meses deste ano contra 19.073 no mesmo período do ano passado – ou seja, 5.640 registros a menos no comparativo semestral. Em todo o Estado, de janeiro a junho de 2021, o mês de abril foi o que teve menor incidência de roubo, com 2.124 registros, e o mês de janeiro o que registrou mais ocorrências (2.464).

No comparativo, a diminuição nas ocorrências de roubo aconteceu em 21 das 23 Áreas Integradas de Segurança Pública. A 1ª AISP (Curitiba) foi a que obteve maior redução nesta modalidade criminal, passando de 7.641 no primeiro semestre de 2020 para 4.777 neste ano, uma queda de 37,4%. Na sequência vem a 3ª AISP (Paranaguá), que também abrange os outros seis municípios do Litoral, com diminuição de 37,3% (de 715 para 448 casos) e a 20ª AISP, de Londrina, que caiu de 1.566 para 1.033 – queda de 34,04%.

Segundo o comandante-geral da Polícia Militar do Paraná, coronel Hudson Leôncio Teixeira, a soma de esforços dos policiais militares, de diversas unidades operacionais, incluindo o planejamento e o policiamento nas ruas, aliado a operações táticas em pontos estratégicos, contribuíram para a diminuição das ocorrências.

“A redução se deve ao empenho de todos os nossos policiais militares, especialmente aos que estão nas ruas, e também aos comandantes de unidades, que têm feito o planejamento das operações, e a toda estrutura administrativa que eles têm para dar suporte ao pessoal de rua. Foram várias operações, com objetivos distintos, que interferiram de forma direta e contribuíram na redução destes índices de criminalidade”, afirmou o coronel.

Outras AISPs que tiveram diminuição nas ocorrências de roubo foram: de São José dos Pinhais (-27,05%); Ponta Grossa (-25,3%); São Mateus do Sul (-16,9%); União da Vitória (-29,2%); Guarapuava (-32,8%); Pato Branco (-31,9%); Francisco Beltrão (-29,4); Cascavel (-20,1%); Foz do Iguaçu (-12,9%); Toledo (-6%); Campo Mourão (-16,9%); Paranavaí (-28,8%); Maringá (-14,8%); Apucarana (-32,3%); Rolândia (-16,04%); Telêmaco Borba (-6,3%) e Jacarezinho (-23,5%).

Também destaca-se na redução de roubo a 8º AISP (Laranjeiras do Sul), que inclui outras nove cidades da região Centro-Sul paranaense, na qual houve apenas 23 ocorrências desta modalidade criminal de janeiro a junho de 2021.

Em apenas duas AISPs houve um pequeno aumento no crime de roubo no comparativo do primeiro semestre de 2020 e 2021 – a 15ª (Umuarama), que abrange outros 29 municípios da região Noroeste do Estado, de 194 subiu para 197, e a 21ª (Cornélio Procópio), que também inclui outros 19 municípios do Norte Pioneiro, passando de 101 para 113.

Foto: AEN PR

FURTOS – No caso de furtos, os dados apontam 1.246 ocorrências a menos em todo Estado no primeiro semestre de 2021, se comparado ao mesmo período do ano anterior. No geral, de janeiro a junho deste ano, foram 72.474 ocorrências contra 73.720 no ano passado, uma queda de 1,69%. Dos primeiros meses de 2021, em todo Estado, junho foi o mês que teve menor incidência, com 11.702 registros. Já no mês de janeiro houve maior número de ocorrências deste crime (12.725).

O trabalho da Polícia Civil, atuando na coleta de informações e intensificando as investigações, tem resultado no aumento das elucidações destes crimes e em prisões dos criminosos, conforme destacou o delegado-geral da Polícia Civil do Paraná, Silvio Jacob Rockembach.

“A Polícia Civil investiu muito em tecnologia e isso contribui para melhoria dos índices de solução dos crimes. A medida que melhoramos esses índices de solução, a certeza de impunidade também deixa de existir e, com isso, vamos efetivamente produzir provas de qualidade para que o criminoso seja condenado pelos seus atos”, destacou Rockembach.

A redução nos índices de furtos ocorreu nas AISPs de Curitiba (1,92%); Paranaguá (-11,6%); União da Vitória (-4,5%); Guarapuava (-7,8%); Pato Branco (-4,4%); Francisco Beltrão (-1,3%); Foz do Iguaçu (-5,8%); Campo Mourão (-11,7%); Umuarama (-1,7%); Paranavaí (-4,6%); Rolândia (-3,01%); Londrina (-7,8%); Cornélio Procópio (-3,18%); Telêmaco Borba (-1,7%) e Jacarezinho (-16,4%).

Algumas AISPs tiveram aumento nesta modalidade. É o caso de São José dos Pinhais (3,2%); de Ponta Grossa (0,97%); São Mateus do Sul (9,6%); Laranjeiras do Sul (14,6%); Cascavel (5,9%); Toledo (4,3%); Maringá (5,3%) e Apucarana (+2,7%).

“A palavra de ordem da Secretaria é ação e isso inclui reuniões constantes com nossos pontos focais das forças de segurança em todo Estado, que estão em alerta, monitorando e atuando de forma estratégica, identificando onde está o problema e intensificando as ações para combater a criminalidade”, afirma o secretário Romulo Marinho. “A Polícia Militar tem trabalhado de forma intensa nas ruas e a Polícia Civil expande suas operações de repressão qualificada. Essas ações são necessárias para alcançarmos resultado positivo”, ressaltou.

AMBIENTE PÚBLICO – De acordo com o relatório estatístico do semestre, a maior redução no Paraná é de roubos em ambiente público (-31,5%). De janeiro a junho de 2021 foram 8.729 ocorrências, contra 12.758 no mesmo período de 2020. Nessa categoria, a 1ª AISP (Curitiba) foi a que apresentou maior redução (-38,2%), com queda de 5.308 para 3.278 ocorrências.

COMÉRCIO – Os registros de furtos e roubos em comércios também caíram no Paraná no primeiro semestre de 2021. Nesta categoria, a redução foi de 19,1% (nos primeiros seis meses de 2020 foram 8.580 e neste ano 6.940). Já em relação às ocorrências de roubo a comércio, foram registradas 2.301 ocorrências de janeiro a junho de 2021, contra 3.069 no mesmo período de 2020, o que representa uma diminuição de 25%.

“Também estamos utilizando a diária extrajornada, um apoio do Governo, que possibilita o aumento de efetivo e a aplicação de policiais militares em municípios que não contavam com policiamento. Essa medida vem contribuindo também para a redução destes crimes”, destacou o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Hudson.

RESIDÊNCIA – O relatório também apontou diminuição de furtos e roubos em residências no Paraná. De janeiro a junho de 2021 houve 14.875 casos de furtos e 1.461 de roubos a residências do Estado. No ano passado, neste mesmo período, foram 16.211 ocorrências de furtos e 1.756 de roubos à residência – redução de 8,2% e 16,8%, respectivamente.

VEÍCULOS – Também houve queda nas ocorrências de furtos e roubos de veículos no total geral do Estado. Foram 1.269 ocorrências a menos de veículos furtados de janeiro a junho deste ano. Caíram de 6.775 para 5.506, uma redução de 18,7%. Nos casos de roubos a veículos, a diminuição foi de 17,2% – de 2.528 para 2.093 casos em todo o Estado.

“A Polícia Civil está se tornando cada dia mais técnica, com investigações cada vez mais qualificadas, investindo no desbaratamento de organizações criminosas que atuavam no Paraná nestes crimes de furtos e roubos”, explicou o delegado Rockembach. “É, também, um trabalho integrado das forças de segurança do Paraná”, acrescentou.

CAPITAL – Ainda de acordo com o relatório divulgado pela Secretaria da Segurança, a AISP de Curitiba, além de apresentar maior redução nas ocorrências de roubo geral (-37,4%) e de roubos em ambiente público (-38,2%), também teve expressiva queda nos casos de roubos a veículos (-33,3%), de furtos em ambiente público (-35,4%) e de furtos a comércios (-30,3%).

Confira o Relatório Estatístico Criminal da Secretaria da Segurança Pública.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Gaeco e PM prendem 16 pessoas suspeitas de tráfico de drogas em esquema no Centro de Curitiba

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público do Paraná (MPPR), e o 12º Batalhão de Polícia Militar do Paraná cumprem nesta terça-feira (19) 16 mandados de prisão preventiva e dez mandados de busca e apreensão em Curitiba e também em Piraquara e Pinhais, na Região Metropolitana. A ação faz parte da operação denominada Marco Zero, que investiga possíveis crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico de drogas no centro da capital.

As ordens judiciais foram expedidas pelo Juízo da 5ª Vara Criminal de Curitiba e são cumpridas em diversas residências, uma pousada e um estacionamento. O coordenador estadual do Gaeco do MPPR, Leonir Batisti, afirma que entre os alvos dos mandados de prisão, sete já têm sentença condenatória e quatro foram recentemente denunciados pelo MPPR.

“Desses 16, pelo menos 11 pessoas estão continuamente traficando e portanto são criminosos habituais infelizmente. Isso que levou à necessidade de uma ação mais organizada com a finalidade de fazer cessar, pelo menos momentaneamente, essa situação de tráfico no centro de Curitiba”, explicou Batisti.

Ainda segundo o coordenador estadual do Gaeco, acredita-se que alguns dos alvos da operação escondiam as drogas em casa, outros em carros dentro de estacionamentos ou em quartos de hotel.

“Essa estrutura ela se compunha de uma pessoa que era a atacadista, por assim dizer, e demais seis pessoas que gerenciavam e vendiam as drogas. Depois havia mais oito pessoas que vendiam drogas no varejo, como se diz, e tinha uma espécie de supervisor que supõem-se seja ligado à facção criminosa também”, concluiu Batisti.

Universidades estaduais estão com inscrições abertas para o vestibular 2022

As universidades estaduais de Londrina (UEL), Maringá (UEM) e do Paraná (Unespar) estão com inscrições abertas para os vestibulares. Ao todo, são 7.948 vagas para 191 cursos em diferentes cidades. O ingresso dos estudantes está programado para 2022.

Na UEL, as inscrições do Vestibular 2022 vão até 3 de novembro e as provas serão aplicadas em 6 de março do ano que vem, somente em Londrina. São 2.509 vagas em 52 cursos de graduação. Já outras 616 vagas serão ofertadas por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu).

Aplicado em fase única, como na última edição, o vestibular terá duas provas: Prova de Conhecimentos, contendo 50 questões, e Prova de Redação, constituída pela proposta de um único tema.

Segundo a coordenadora de Processos Seletivos da UEL, Sandra Garcia, a expectativa é repetir a mesma quantidade de candidatos registrada este ano, ou seja, mais de 27 mil inscritos. “O otimismo está relacionado ao bom desempenho da UEL nos rankings que atestam a qualidade do ensino e no trabalho realizado pela equipe de aplicação e fiscalização do último vestibular”, disse.

Na UEM, o vestibular 2021 segue com inscrições abertas até 20 de outubro, com ingresso dos estudantes programado para 2022. Devido à pandemia, a universidade teve que readequar o calendário acadêmico. São ofertadas 2.367 vagas, das quais 1.032 universais e 1.335 para cotistas (sociais e negros).

As provas serão aplicadas em 20 de fevereiro de 2022 nas cidades de Maringá, Apucarana, Campo Mourão, Cascavel, Cianorte, Cidade Gaúcha, Curitiba, Goioerê, Ivaiporã, Paranavaí e Umuarama.

NOVO MODELO – Para o próximo ano, a Unespar oferece 3.072 vagas para ingresso em 71 cursos de graduação, por meio de dois processos seletivos. O primeiro se dará com a utilização das médias finais (notas) dos vestibulares da instituição (edições de 2018, ou 2019, ou 2020), ou a média final (nota) do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) das edições entre 2015 e 2020.

O segundo acontecerá por meio das vagas do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) – Enem 2021. As inscrições devem ser feitas exclusivamente pela internet (AQUI).

OUTRAS INSTITUIÇÕES – As universidade estaduais de Ponta Grossa (UEPG), do Centro-Oeste (Unicentro), do Oeste do Paraná (Unioeste) e do Norte do Paraná (Uenp) devem divulgar os calendários dos próximos vestibulares nos meses de novembro e dezembro.