Paraná abre vacinação para população acima de 40 anos e trabalhadores da limpeza urbana

O Governo do Estado abrirá oficialmente a vacinação contra a Covid-19 para a população geral acima de 40 anos no Paraná a partir desta semana. A ampliação acontecerá com o envio de 237 mil doses do imunizante AstraZeneca/Fiocruz para os 399 municípios do Estado.

As doses serão destinadas a pessoas de 40 a 59 anos (73.250 doses), trabalhadores da educação básica (18.250), assistência social (16.710), trabalhadores do ensino superior (15.465), trabalhadores do transporte aéreo (2.895), trabalhadores portuários (2.040) e pessoas com comorbidades (108.390).

Além destes, o Paraná iniciará a vacinação do grupo de trabalhadores da limpeza urbana e manejo de resíduos sólidos, estimada em 11.828 pessoas, segundo o Plano Estadual de Vacinação contra a Covid-19.

Para essa imunização, serão disponibilizadas 34 mil doses de CoronaVac que ainda estavam no Cemepar. Este quantitativo deve suprir a primeira e segunda dose deste grupo, considerando a reserva técnica e a possibilidade de que mais pessoas estejam dentro dessa área, superando a estimativa populacional.

Na última sexta-feira (11), a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) enviou 145.080 vacinas da Pfizer/BioNTech. Dentro deste lote, 22.146 vacinas são destinadas a trabalhadores de educação do ensino superior para o início da imunização deste grupo. Agora, com este novo lote de 15.465 doses também para este grupo, o Paraná já terá alcançado 59,04% da estimativa total de 57.912 profissionais desta área. Considerando a porcentagem de reserva técnica, o quantitativo de doses pode alcançar até 64,94% do total.

DISTRIBUIÇÃO 

O Paraná recebeu na última semana mais 238 mil vacinas da AstraZeneca, sendo 237 mil AstraZeneca/Fiocruz e mil AstraZeneca/Covax.

O Estado definiu a distribuição em três fases, sendo a primeira com 128.610 doses de AstraZeneca/Fiocruz para população de 40-59 anos, trabalhadores da educação básica, assistência social, trabalhadores do ensino superior, trabalhadores do transporte aéreo e trabalhadores portuários e a segunda com 108.390 doses também de AstraZeneca/Fiocruz destinadas a comorbidades – nesse caso haverá a compensação e unificação da distribuição entre os municípios.

Além destas, as mil doses da AstraZeneca/Covax ficarão no Cemepar para envio com outro lote maior.

O secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, explicou que a vacinação está avançando em todo o Paraná e que alguns municípios já baixaram a faixa etária, inclusive alcançando 40 anos, possibilitando que o Estado também expanda o atendimento para outras idades, o que vai ocorrer de forma escalonada. A ideia é que a vacinação alcançe mais pessoas conforme as realidades dos municípios.

“A orientação do governador Ratinho Junior é de que as doses cheguem até os braços dos paranaenses. Cada cidade tem uma realidade diferente e alguns municípios estavam com doses paradas, sem procura, por isso, conseguiram avançar a vacinação para faixas etárias menores do que o resto do Estado”, afirmou.

Segundo ele, o envio frequente de mais lotes de vacinas ao Estado possibilitará maior agilidade na aplicação das doses e atendimento aos grupos prioritários. “O Ministério da Saúde tem mantido pelo menos um envio de doses por semana, e isso faz com que possamos avançar na cobertura dos grupos prioritários e expandir ainda mais a vacinação para o público em geral”, acrescentou.

ORIENTAÇÃO 

A Sesa orienta que os municípios que completaram a vacinação de trabalhadores de saúde que atuem propriamente nos serviços de saúde devem ampliar a vacinação 14 profissões de saúde definidas na Resolução 287/1998 do Conselho Nacional de Saúde, conforme Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19 – PNO. São elas: assistentes sociais, biólogos, biomédicos, profissionais de educação física, enfermeiros, farmacêuticos, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, médicos, médicos veterinários, nutricionistas, odontólogos, psicólogos e terapeutas ocupacionais, com comprovação pelo registro profissional em seu respectivo conselho de classe.

Os trabalhadores com atividades na coleta de resíduos de serviços de saúde, entregadores de oxigênio que realizam troca de válvulas e cilindros em serviços de saúde e trabalhadores das empresas que realizam esterilização de material hospitalar devem ser vacinados utilizando as doses enviadas anteriormente para o grupo de pessoas com comorbidades e ou pessoas com deficiência permanente.

Confira a distribuição por Regional de Saúde:

1ª RS – Paranaguá – 7.185 doses 

2ª RS – Metropolitana – 64.375 doses

3ª RS – Ponta Grossa – 10.970 doses 

4ª RS – Irati – 3.160 doses   

5ª RS – Guarapuava – 9.470 doses   

6ª RS – União da Vitória – 4.595 doses  

7ª RS – Pato Branco – 4.735 doses   

8ª RS – Francisco Beltrão – 7.075 doses   

9ª RS – Foz do Iguaçu – 8.365 doses 

10ª RS – Cascavel – 15.640 doses   

11ª RS – Campo Mourão – 10.060 doses   

12ª RS – Umuarama – 6.555 doses   

13ª RS – Cianorte – 4.660 doses   

14ª RS – Paranavaí – 5.990 doses   

15ª RS – Maringá – 23.300 doses   

16ª RS – Apucarana – 7.290 doses  

17ª RS – Londrina – 16.725 doses  

18ª RS – Cornélio Procópio – 6.040 doses 

19ª RS – Jacarezinho – 6.605 doses  

20ª RS – Toledo – 7.605 doses  

21ª RS – Telêmaco Borba – 3.725 doses 

22ª RS – Ivaiporã – 2.875 doses  

Total – 237.000 doses

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Curitiba tem menor número de casos ativos de covid-19 em 538 dias

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) de Curitiba registrou, nesta terça-feira (7/12), 996 casos ativos de covid-19, correspondentes ao número de pessoas com potencial de transmissão do vírus. A última vez que a cidade registrou índice menor foi em 18 de junho de 2020, há 538 dias atrás. 

A SMS também confirmou 44 novos casos da doença e o óbito de um homem de 65 anos, que aconteceu nas últimas 48 horas.

Até o momento foram contabilizadas 7.803 mortes na cidade provocadas pela doença neste período de pandemia.

Novos casos

Com os novos casos confirmados, 298.774 moradores de Curitiba testaram positivo para a covid-19 desde o início da pandemia, dos quais 289.975 estão liberados do isolamento e sem sintomas da doença.

Leitos do SUS

Nesta terça-feira (7/12), a taxa de ocupação dos 120 leitos de UTI SUS exclusivos para covid-19 está em 28%. Restam 87 leitos livres.

A taxa de ocupação dos 114 leitos de enfermarias SUS covid-19 está em 25%. Há 86 leitos vagos. 

A SMS esclarece que os dados da ocupação de leitos em Curitiba são dinâmicos, com alterações ao longo do dia.

Números da covid-19 em 7 de dezembro

44 novos casos confirmados
1 novo óbito nas últimas 48h

Números totais

Confirmados – 298.774
Casos ativos – 996
Recuperados – 289.975
Óbitos – 7.803

Barroso pede manifestação do governo sobre passaporte da vacina

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Barroso concedeu nesta segunda-feira (6) prazo de 48 horas para que o governo federal se manifeste sobre uma ação judicial que pede a obrigatoriedade de quarentena e comprovação de vacinação contra a covid-19 para quem entra no país.

A ação, protocolada pela Rede Sustentabilidade, chegou ao Supremo no dia 26 de novembro e foi distribuída para o ministro, que é o relator do caso. A legenda pretende tornar obrigatória a adoção de recomendações feitas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

“Determino a oitiva das autoridades das quais emanou a Portaria nº 658/2021, no prazo de 48 (quarenta e oito) horas, tendo em vista a aproximação do recesso. Transcorrido o prazo, os autos devem retornar à conclusão, para apreciação das cautelares”, despachou Barroso.

De acordo com a Anvisa, a política brasileira para fronteiras deveria ser revista, com o estabelecimento da cobrança de prova de vacinação para turistas e outros viajantes que desejam entrar no país de avião ou por via terrestre, em combinação com protocolos de testagem.