Paciente de 94 anos recuperada da covid-19 recebe alta do HMCC, em Foz do Iguaçu

Uma idosa de 94 anos, diagnosticada com covid-19 e internada havia 13 dias na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), teve alta nesta segunda-feira (27) do Hospital Ministro Costa Cavalcanti (HMCC), mantido pela Itaipu Binacional, em Foz do Iguaçu (PR). 

Com histórico de cardiopatia, Leonor Zuppardo deu entrada na unidade no dia 14 de julho. Ela apresentava pneumonia causada pelo coronavírus, além de outras comorbidades. Nesta segunda-feira, sua saída foi marcada pela alegria e emoção de seus familiares e de profissionais do HMCC. 

Na porta do HMCC, a filha única de Leonor, Eleonora Zuppardo, aguardava a mãe ansiosa, acompanhada de alguns amigos. Um forte e demorado abraço retratou a saudade e a emoção de mãe e filha.

“Obrigada por tudo que fizeram por ela. Que Deus continue abençoando vocês para salvarem outras vidas”, disse aos integrantes da equipe de saúde, que acompanharam a alta.  “Durante essas quase duas semanas de internação, o que me deu paz foi ver minha mamãe por chamada de vídeo feita diariamente pelos médicos”, completou Eleonora.  

A visita humanizada adotada pelo HMCC ajuda pacientes lúcidos e familiares a conversarem e se verem durante a internação. “[Neste período] mamãe queria ver tudo. Fizemos até um tour pela casa e colocamos nossa cachorrinha na última videoconferência”, disse a filha.

Durante a internação, apesar da gravidade do caso, o quadro de saúde da idosa evoluiu bem, “demonstrando uma grande vontade da paciente de vencer a batalha contra a doença”, segundo nota do hospital.

O diretor técnico do hospital, o médico Rodrigo Romanini, considerou uma grande vitória a recuperação da idosa. “Pela gravidade e intensidade com que ataca o organismo de pacientes longevos, essa alta significou muito para toda equipe. Essa vitória foi, sem sombra de dúvida, fruto da dedicação da brilhante e incansável equipe assistencial do HMCC”, reforçou.

Itaipu realocou recursos na ordem de R$ 24 milhões contra a covid-19. Desse total, R$ 15 milhões foram destinados à criação de uma ala exclusiva para tratamento de pacientes graves da doença no HMCC. Parte dessa verba também foi direcionada para a compra de insumos e medicamentos das regionais de saúde dos 54 municípios de abrangência da usina. A empresa ainda reservou R$ 5,5 milhões a entidades assistenciais da região.

Desde o início da pandemia, 91 pacientes diagnosticados com a covid-19 foram internados e tratados na UTI do Hospital Costa Cavalcanti. As altas chegaram a 54 pessoas, até o momento. 

Com informações da Assessoria do HMCC 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Uma das sete maravilhas do mundo, Cataratas do Iguaçu celebram dez anos desse título

Principal cartão postal de Foz do Iguaçu, no Oeste, as Cataratas celebram nesta quinta-feira (11) dez anos do título que reconhece o atrativo turístico como uma das Sete Maravilhas do Mundo. O complexo possui 275 quedas que se estendem por quase cinco quilômetros do Rio Iguaçu.

O secretário estadual do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, Márcio Nunes, participou da solenidade do #CataratasDay, que reuniu autoridades e moradores do município em visita à beleza natural selecionada para fazer parte dos atrativos com este reconhecimento.

As Cataratas do Iguaçu se unem ao grupo de maravilhas do mundo, que inclui o Grand Canyon (Estados Unidos); a Grande Barreira de Coral (Austrália); o Monte Everest (Nepal e China); a Aurora Boreal (Região Polar); o Vulcão Paricutín (México); e as Cataratas Vitória (Zâmbia e Zimbábue).

Foz do Iguaçãu – Cataratas. Foto: Jonathan Campos/AEN

Márcio Nunes lembrou que, por fazerem parte das Sete Maravilhas do Mundo, as Cataratas do Iguaçu são uma oportunidade para que o turismo se desenvolva em toda a cidade, com visitantes de todo o Brasil e de outros países.

“A cidade é uma grande âncora para o turismo do Brasil, em especial do Paraná”, disse. “Esse título reconhece as nossas Cataratas como um exemplo do que é debatido hoje no mundo inteiro: sustentabilidade, preservação, conservação, e recuperação do meio ambiente”.

Ele destacou, ainda, que o turismo de toda a cidade ganha abrigando uma das sete maravilhas do mundo. “Atrativos do entorno do parque acabam também recebendo esses turistas que querem ver esse cenário exuberante de quedas d’água”, afirmou. Como exemplos, ele citou o Parque Nacional do Iguaçu; a Itaipu Binacional; o Parque das Aves; o Museu de Carros Antigos; o Marco das Três Fronteiras; entre outros.

O prefeito de Foz do Iguaçu, Chico Brasileiro, ressaltou que a comemoração deste ano também representa um avanço devido à pandemia da Covid-19. “É muito gratificante ver os moradores de Foz do Iguaçu voltarem a visitar as Cataratas, e ver o turismo voltando com força”, disse.

04/2019 – Foz do Iguaçu – Cataratas Foto: José Fernando Ogura/ANPr

De acordo com ele, a cidade passará, na próxima semana, pelo quarto feriado consecutivo com algumas categorias de hotéis já com 100% de reservas. “Em novembro e dezembro, estamos tendo o retorno de grandes eventos e isso é resultado da vacinação que já alcançou 100% da população do município, e de todas as medidas de biossegurança adotadas em hotelarias, atrativos e comércio”, afirmou. 

CATARATAS DAY – O #CataratasDay é um evento anual que comemora a escolha das Cataratas do Iguaçu como uma das Sete Maravilhas Mundiais da Natureza.

A data relembra os dez anos do título para o maior conjunto de quedas d’água do mundo e convida todas as pessoas que já visitaram o local pelo menos uma vez na vida a compartilhar fotos e vídeos nas redes sociais utilizando a hashtag #CataratasDay.

Além disso, os moradores dos municípios vizinhos ao Parque Nacional do Iguaçu, contemplados no Passe Comunidade, tiveram entrada gratuita para visitar e registrar fotos.

Onças invadem Parque das Aves durante a madrugada e matam 172 flamingos

Duas onças do Parque Nacional do Iguaçu invadiram o Parque das Aves, em Foz do Iguaçu, e mataram 172 flamingos durante a madrugada desta terça-feira (9). Indira e o filhote Aritana, que está aprendendo a caçar, adentraram o recinto as aves e fizeram o ataque.

Alguns flamingos vieram a óbito pelo estresse da situação (fenômeno chamado de miopatia de captura). Apenas 4 flamingos estão vivos.

O Parque decretou luto de três dias e tem previsão de reabertura ao público na sexta-feira (12).

Neste momento, os colaboradores que criaram a colônia de flamingos desde 1995, quando os 16 primeiros indivíduos resgatados, estão sendo acolhidos. No Parque das Aves, os animais encontraram uma segunda chance de vida, recebendo todos os cuidados e atenção da equipe técnica, posteriormente se reproduzindo e gerando a colônia.

“Essa cicatriz ficará para sempre na história do Parque, porém estamos confiantes de que recomeçaremos a colônia de flamingos e uma nova história. Pedimos a todos que, em respeito ao nosso trabalho, que não divulguem informações, imagens, sobre esse acontecimento, que não venham de nossos canais oficiais”, conclui o parque.

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com