O friozinho está chegando? Conheça plantas fáceis de cultivar que rendem ótimos chás

– Cultivar plantas dentro de casa é uma ótima opção para trazer um pouco da natureza para o dia a dia e deixar o ambiente mais leve e aconchegante. Seja em vasos, canteiros ou uma horta particular, a prática de criar espécies no conforto do lar é divertida, relaxante e pode ser também bastante útil e conveniente. Com a chegada do outono e a queda nas temperaturas, nada mais satisfatório e relaxante do que aquecer o corpo saboreando uma deliciosa xícara de chá. Melhor ainda se for possível colher os ingredientes para a bebida diretamente dos jardins ou vasos de casa.

Além de serem naturais, saudáveis e práticos, os chás podem trazer diversos benefícios, entre eles o fortalecimento da imunidade. Elizeu de Almeida, florista da Esalflores, maior rede de floriculturas do país, preparou uma lista especial com sugestões de plantas fáceis de cultivar em casa, ideais para o preparo de diversos chás.

Hortelã: muito comum e podendo ser cultivada até mesmo em pequenos vasos, a hortelã melhora a digestão e alivia dor e náusea. Além disso, pode minimizar coceiras e sintomas de gripe, sendo eficiente também para a melhora da saúde bucal.  

Menta: possui efeito analgésico, reduz enjoo, diminui os efeitos de tosses e dores de garganta, ajuda a reduzir o estresse e é indicada, também, para auxiliar em dietas de emagrecimento.

Erva Cidreira: bastante comum em todas as regiões do Brasil, tem propriedades tranquilizantes que colaboram com a melhora na qualidade do sono, alívio da dor de cabeça, além de combater gases e ser muito benéfica para o sistema digestivo.

Boldo: uma das principais ervas medicinais para tratamento de problemas estomacais. Ajuda na digestão, melhora o funcionamento do fígado, reduz azia e auxilia na minimização dos efeitos da gastrite.

Camomila: muito usada como um calmante natural, também traz benefícios para a digestão, diminui cólicas e alivia enjoos.  

Losna: com ação anti-inflamatória, benéfica para o fígado, melhora a digestão, além de ser indicada para combater vermes.

Malva: recomendada para o alívio de dor de garganta, faringite e gastrite. Auxilia no tratamento de infecções e prisão de ventre, além de possuir efeitos contra aftas.

Salvia: eficaz na diminuição de azia e cólicas menstruais e no tratamento de tosse e garganta inflamada. Pode colaborar, também, com redução da insônia e perda de memória.

Melissa: com propriedades desintoxicantes, é indicada para baixar a febre, além de ajudar com a redução dos efeitos de estresse e depressão.

Erva-Doce: ajuda no combate a problemas estomacais, reduz gases e diminui inchaço, além de fortalecer a imunidade.

Cavalinha: traz benefícios para funcionamento dos rins, diminui retenção de líquido e ajuda no combate das doloridas aftas. Pode ajudar, também, no controle da oleosidade da pele.

Manjericão: alivia dores, combate o mal hálito e ajuda no tratamento de problemas estomacais e respiratórios.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Conheça o moderno método de remoção a laser de micropigmentação e tatuagem

O que parecia impossível alguns anos atrás não é mais um problema nos dias de hoje.  Tatuagens e pigmentações (maquiagem permanente, microblading) podem ser removidas. A LIVIA FIRST – Clinique é especialista no moderno método de despigmentação a laser. Com esse tratamento, os pigmentos armazenados na pele são quebrados em pequenos fragmentos pela energia do laser, de modo a facilitar a absorção pelas próprias células do corpo e acelerar sua eliminação através do sistema linfático.

Para que o procedimento seja seguro, a remoção a laser sempre se inicia em uma potência baixa. “Conforme vamos avançando com as sessões, nós subimos um pouco a potência da máquina, sempre garantindo a segurança e a integridade da pele. É importante ressaltar que a despigmentação é um processo, ou seja, normalmente não se conclui em uma única sessão”, explica Livia First.

Ela enfatiza ainda que “os comprimentos de onda do sistema a laser, assim como o meio condutor, devem corresponder à cor do pigmento para que o procedimento seja eficaz e é necessário respeitar o intervalo de pelo menos 30 dias entre as sessões. Em alguns casos é recomendado um intervalo até maior, porque a pele ainda está eliminando as partículas fragmentadas”, afirma.

Outro fator importantíssimo no quesito segurança é sempre buscar profissionais capacitados e que utilizem equipamentos de remoção devidamente registrados na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Além disso os equipamentos devem atender a padrões de qualidade já reconhecidos internacionalmente, como é o caso na LIVIA FIRST – Clinique.

A resposta de cada organismo ao laser é individual, assim como a percepção da dor ao realizar o procedimento. Sendo assim, não há como prever a quantidade exata de sessões necessárias e nem o grau de desconforto que cada um irá sentir.  “Não se preocupe, muitos clientes relatam que sentiram apenas um pequeno incômodo durante o procedimento a laser, que é descrito como um pouco desconfortável, mas tolerável. Outros relatam a percepção de calor na região atingida”, ressalta a profissional. “Oferecemos um gelo artificial para aliviar essa sensação e também finalizamos o procedimento com um cosmético que atua na sensação de resfriamento da pele”.

Após o procedimento de remoção a laser, é importante seguir alguns cuidados. O principal deles é o uso indispensável de filtro solar com alto fator de proteção na região despigmentada. Além disso, recomenda-se uma boa ingestão de água para otimizar a eliminação do pigmento pelo organismo.

Este conteúdo é apenas para fins informativos. Procedimentos de remoção a laser, se não realizados da forma correta, podem ter efeitos colaterais relevantes na pele durante e após o tratamento. Para minimizar esses riscos, procure sempre o aconselhamento de um profissional capacitado e tire todas as suas dúvidas antes de se submeter ao tratamento. As informações aqui não se destinam a substituir uma consulta médica, diagnóstico ou tratamento profissional especializado.

Serviço:

Remoção a Laser

LIVIA FIRST – Clinique

Curitiba: Rua Padre Anchieta, 2050, Sala 812 – Edifício Helbor Offices

Campo Largo: Rua Domingos Cordeiro, 400

Horários de atendimento:

De segunda a sexta das 13h às 18h.

Sábado, das 9h às 13h.

contato@liviafirst.com.br

Fone/WhatsApp: (41) 99938-8495

https://www.liviafirst.com.br/remocao-a-laser

Siga-nos nas redes sociais:

https://www.instagram.com/liviafirst/
https://www.facebook.com/liviafirst.clinique

Natal com flores: Dicas para criar arranjos de mesa especiais para a data

Uma das tradições mais populares durante o período de festas de final de ano, é sem dúvida decorar a casa com temas natalinos. As luzes e itens que remetem ao Papai Noel são as atrações principais, mas para complementar o ambiente e criar uma composição elegante e acolhedora, uma boa opção é incluir arranjos florais na decoração.

Para dar um toque especial na ornamentação de natal, o ideal é explorar as cores das flores da estação. “As cores clássicas do Natal são o vermelho e verde, então pode-se apostar sem medo nas folhagens e flores nessas cores,  mas a data também é muito representada por elementos típicos e tons de dourado e brilhos, portanto, uma ideia legal é montar arranjos mesclando plantas com os próprios adornos de natal, como as bolas e fitas”, sugere Creuza dos Santos, florista da curitibana Esalflores, uma das principais rede de floriculturas do país. “Uma boa opção é incluir também flores brancas junto as vermelhas, como lírios e astromélias mescladas com rosas, criando um contraste bem elegante”, acrescenta a profissional.

Para a mesa da ceia, a dica é incorporar também pinhas e ramos de trigo entre as flores para incrementar o arranjo. “Você pode montar um arranjo, e uma travessa de prata ou vidro, com flores, folhas e pinhas por exemplo”, sugere a florista. “Pequenos raminhos de flor junto ao guardanapo sobre o prato também combinam bem e criam um visual bem natalino”, completa. Criar combinações com os outros elementos da decoração também é uma alternativa. “Se a toalha for vermelha, pode-se espalhar folhas verdes sobre a mesa, ou optar por um arranjo comprido só com folhagens verdes. Ou o contrário, espalhar flores vermelhas em uma toalha verde”, propõe a profissional.

A tradicional Poinséttia, conhecida como Espírito Santo ou  Flor do Natal é uma alternativa que não tem erro. Além de chamar a atenção pela beleza com folhas  largas e um  vermelho característico, é ideal para dar um toque elegante ao ambiente, mas exige cuidados específicos. “A Espirito Santo dura cerca de 2 a 3 meses no vaso, mas é preciso mantê-la em um espaço com claridade e realizar a rega uma vez por semana. Lembrando que o ideal é observar a umidade da terra, pois as condições do ambiente variam muito a necessidade de rega, já que a presença de ar condicionado ou espaço fechado sem muita circulação de ar podem exigir mais ou menos água”, orienta a florista.

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com