Nova rodada do auxílio emergencial começa a ser paga hoje

Cerca de 45,6 milhões de brasileiros começam a receber hoje (6) a nova rodada do auxílio emergencial. O benefício terá parcelas de R$ 150 a R$ 375, dependendo da família.

O auxílio será pago a quem recebia o benefício em dezembro de 2020. Também é necessário cumprir outros requisitos para ter direito à nova rodada.

Calendário de pagamento das parcelas do auxílio emergencial.

Calendário de pagamento das parcelas do auxílio emergencial. – Arte/Agência Brasil

Calendário de pagamento das parcelas do auxílio emergencial.

Calendário de pagamento das parcelas do auxílio emergencial. – Arte/Agência Brasil

Calendário de pagamento das parcelas do auxílio emergencial.

Calendário de pagamento das parcelas do auxílio emergencial. – Arte/Agência Brasil

O calendário de pagamentos foi divulgado pelo governo na semana passada. Hoje começam a receber os trabalhadores informais e inscritos no Cadastro Único de Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) nascidos em janeiro. O dinheiro será depositado nas contas poupança digitais e poderá ser movimentado pelo aplicativo Caixa Tem. Somente de duas a quatro semanas após o depósito, o dinheiro poderá ser sacado em espécie ou transferido para uma conta corrente.

Para os beneficiários do Bolsa Família, o pagamento ocorre de forma distinta. Os inscritos podem sacar diretamente o dinheiro nos dez últimos dias úteis de cada mês, com base no dígito final do Número de Inscrição Social (NIS). O auxílio emergencial somente será pago quando o valor for superior ao benefício do programa social.

A Agência Brasil elaborou um guia de perguntas e respostas sobre o auxílio emergencial. Entre as dúvidas que o beneficiário pode tirar estão os critérios para receber o benefício, a regularização do CPF e os critérios de desempate dentro da mesma família para ter acesso ao auxílio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Caixa anuncia antecipação de saques da primeira parcela do auxílio emergencial

O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, anunciou nesta quinta-feira (15) que o banco vai antecipar o calendário de saques do auxílio emergencial. Guimarães disse que a possibilidade de saque em dinheiro será antecipada em “duas semanas” – mas depois a divulgação oficial mostrou que a antecipação é menor para a maioria dos contemplados. A informação foi citada em transmissão ao vivo nas redes sociais com o presidente Jair Bolsonaro nesta noite.

“Logo após a live, no site auxilio.caixa.gov.br, nós teremos todo o calendário. Mas chega a antecipar em duas semanas. Já neste mês agora, no dia 30 de abril, a gente já começa a realizar também o pagamento, ou seja, permitir o saque nas lotéricas e nos ATMs, que era só em maio”, informou Pedro Guimarães.

De acordo com o novo calendário, já disponível no site da Caixa, os saques da primeira parcela serão liberados a partir do dia 30 de abril, de acordo com a data de nascimento do beneficiário. Antes, o saque em espécie do benefício seria liberado a partir do dia 4 de maio. O novo calendário foi acordado com o ministro da Cidadania, João Roma, segundo o presidente da Caixa.

“Nós antecipamos ao redor de 15 dias porque nós percebemos que conseguimos realizar pagamento com segurança seja do ponto de vista do Caixa Tem (aplicativo) operacional quanto do ponto de vista de minimização de filas”, reforçou Guimarães.

Com a alteração, a liberação dos saques será feita no intervalo entre 30 de abril e 17 de maio, a depender da data de nascimento do beneficiário. No calendário anterior, esse intervalo ia de 4 de maio a 4 de junho.

Veja como fica o novo calendário de saques da primeira parcela, com base na data de nascimento do beneficiário:

Nascidos em janeiro: 30 de abril (era 4 de maio)

Nascidos em fevereiro: 3 de maio (era 6 de maio)

Nascidos em março: 4 de maio (era 10 de maio)

Nascidos em abril: 5 de maio (era 12 de maio)

Nascidos em maio: 6 de maio (era 14 de maio)

Nascidos em junho: 7 de maio (era 18 de maio)

Nascidos em julho: 10 de maio (era 20 de maio)

Nascidos em agosto: 11 de maio (era 21 de maio)

Nascidos em setembro: 12 de maio (era 25 de maio)

Nascidos em outubro: 13 de maio (era 27 de maio)

Nascidos em novembro: 14 de maio (era 1º de junho)

Nascidos em dezembro: 17 de maio (era 4 de junho)

Contas de luz, mercado e gás aumentam mais de 60% na pandemia e preocupam consumidores

Pesquisa aponta que uma das principais preocupações é de não conseguir prover o básico; ferramentas online ajudam a buscar menores preços

Para muitos brasileiros, o orçamento financeiro foi diretamente atingido de forma negativa pela pandemia. Tanto pela redução de ganhos ou até desemprego, quanto pelo aumento dos gastos. Uma pesquisa realizada pela Acordo Certo, empresa de renegociação on-line de dívidas, mostrou que os gastos que mais aumentaram nesse período foram os fixos, como contas de luz (71%), compras de mercado (65%), gás (62%) e água (56%), além das despesas médicas (42%). Com esse crescimento, 35% dos entrevistados revelaram medo de não conseguir prover o básico para a família. 

Nesse cenário, se a tecnologia virou a grande aliada para fazer as compras sem sair de casa, também pode ser utilizada para descobrir como gastar menos. Em Curitiba, o portal Clique Economia foi desenvolvido com o objetivo de auxiliar no planejamento de compras. O projeto, concebido pela Prefeitura de Curitiba e desenvolvido pelo Instituto das Cidades Inteligentes (ICI), traz informações sobre preços de itens pesquisados diariamente nos supermercados da capital paranaense. O coordenador de portais do ICI, Luciano Cardoso, afirma que a equipe buscou pela modernização da plataforma para fornecer os dados para os consumidores. “Adotamos novas tecnologias e layout responsivo, além de focar na utilização da aplicação em dispositivos móveis”, explica.

Foto: Pedro Ribas/SMCS

No Clique Economia, é possível criar uma lista de compras que será montada a partir dos melhores preços encontrados nos supermercados de Curitiba. Além disso, as informações no portal foram otimizadas para facilitar a navegação e a visualização dos conteúdos, principalmente com as pesquisas de preços por categorias e produtos. Segundo o líder de desenvolvimento da solução, Evandro Gayer Gomes, o site é totalmente responsivo. “Deixamos a navegação simplificada, considerando poucos cliques para pesquisa e visualização das informações, bem como botões que lembram um aplicativo para celular. Utilizamos aplicativos como iFood e Uber Eats como referência”, conta.

Para Evandro, além de ajudar no planejamento das compras, o Clique Economia também auxilia na diminuição das despesas. “Houve aumento na compra de produtos em supermercados devido à pandemia e, ao mesmo tempo, um momento de alta nos preços. Com a ferramenta, o cidadão pode se organizar financeiramente na hora de montar sua lista de compras. Também é ótimo para os mercados, que têm a possibilidade de garantir melhores preços em meio à concorrência. É uma via de mão dupla”, destaca Evandro.

O Clique Economia está disponível pelo site cliqueeconomia.curitiba.pr.gov.br.