New York Cafe anuncia o fechamento de sua última loja física em Curitiba, a unidade do Batel

A marca que revolucionou o consumo de cafés especiais na cidade, contribuindo diretamente para o fortalecimento do mercado gastronômico, vai focar sua atuação no serviço de entrega e encomendas personalizadas

Se hoje Curitiba é conhecida nacionalmente como a cidade dos cafés especiais e das cafeterias, muito se deve ao New York Cafe (NYC). Empreendimento gastronômico que surgiu em 2012, no bairro Alto da XV, com o objetivo de disseminar o consumo da bebida no Paraná, além de oferecer o melhor da cozinha e da cultura nova-iorquina. Comandado pelo chef Luiz Santo, a marca conquistou o mercado com um cardápio que atende todos os públicos, como vegetarianos, veganos e intolerantes a lactose, e revolucionou um mercado até então pouco difundido na capital paranaense.

Mesmo com toda essa história de sucesso, o New York Cafe é mais um empreendimento gastronômico atingido diretamente pela pandemia do coronavírus, que há mais de 1 ano tira o sono dos empresários de todo o mundo. Nesta segunda-feira (10), a marca anunciou o fechamento de sua última unidade franqueada em Curitiba, no bairro Batel, e vai focar sua atuação no projetoNew York Cafe ‘at home’, com entrega em domicílio.

“O New York Cafe existe no coração de cada um que enfrentou filas de horas e horas para sentar-se no Alto da XV. Ele existe no seu amigo que veio de outra cidade que você levou lá para conhecer. Ele existe nas 500 pessoas que enfrentaram a fila da inauguração do NYC Batel. O NYC está em muitos romances e pedidos de casamento. Nas surpresas, nos encontros, nos sorrisos, no copinho que você levou para casa e usa há anos com tanto carinho”, comenta Luiz Santo.

Segundo o empresário, com a necessidade do fechamento durante a pandemia, a marca precisou se reinventar, se reencontrando ao adotar soluções para levar seus produtos até os clientes, mostrando que todo o conceito construído ao longo dos anos era tão forte que existia além de um endereço físico. “O serviço de encomendas nos fez voltar à essência daquilo que mais amamos fazer: servir, do início ao fim. A sensação era como se estivéssemos lá em 2012, no início do NYC. Da escolha do cliente até a entrega”, destaca o chef e empresário.

Com o projetoNew York Cafe ‘at home’, o público fiel da marca poderá saborear em casa, com entregas em Curitiba e região, os preparos clássicos do NYC, entre eles Bagels, bialys, panquecas, a sagrada Challah e a incrível cheesecake, todos eles com produção artesanal e insumos de altíssima qualidade. A marca está em fase final de testes para o lançamento de novos produtos que poderão ser enviados para todo Brasil.  “São clássicos nova-iorquinos que demoramos anos para firmar no mercado curitibano. Agora, eles estão disponíveis para consumo em casa, com todo o conforto e segurança”, detalha o chef.

Como lançamento do New York Café ‘at home’, neste sábado, dia 15 de maio, a marca começa a receber pedidos agendados do clássico American Breakfast. “Quem não quer acordar pela manhã se sentindo em NY, com bagels, ovos, bacon e aquela pilha de panquecas que só o NYC sabe fazer?”, completa Santo.

As encomendas do New York Cafe ‘at home’ podem ser feitas diretamente pelo WhatsApp (41) 98766-3886. Para mais informações, acesse o site www.newyorkcafe.com.br ou o perfil oficial da marca no Instagram (@newyorkcafebr).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Feiras, mercados e sacolões voltam a funcionar aos domingos

Considerados serviços essenciais, Sacolões da Família, feiras livres e Mercados (Municipal e Cajuru) voltam a funcionar no próximo domingo (20). Nas semanas passadas, os pontos da Prefeitura de Curitiba estavam abertos apenas de segunda a sábado.

O decreto nº 990 de 2021, que prorrogou a bandeira laranja até o dia 23 de junho, permite agora que os locais, incluindo as nove feiras de domingo (Prado Velho, Praça 29 de Março, Bacacheri, Jardim Saturno, Fazendinha, Barreirinha, Campo Comprido, Cajuru e Vista Alegre), reabram para a população.

Os estabelecimentos precisam seguir rigorosamente os protocolos estabelecidos pela Secretaria Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional. Todos os espaços devem dispor álcool em gel 70% e são obrigatórios o distanciamento social e o uso de máscara.

Se tiver vacina, Curitiba consegue imunizar público-alvo em 30 dias, diz prefeitura

Se recebesse a quantidade necessária de vacinas anticovid-19 para seu potencial de atendimento, em menos de 30 dias Curitiba terminaria de imunizar com a primeira dose toda a população acima de 18 anos (1.453.329 pessoas) – considerando um plano de vacinação de domingo a domingo. A cidade tem capacidade para vacinar até 30 mil pessoas por dia.

No entanto, com a atual quantidade de vacinas recebidas desde 20 de janeiro, início da campanha de vacinação, Curitiba conseguiu imunizar com a primeira dose 650.472 pessoas – pouco mais de um terço do público-alvo (população até 18 anos). 

Outro fator que dificulta acelerar a imunização é a quantidade de grupos prioritários inseridos nos planos Nacional e Estadual de Vacinação Contra a Covid-19, e que precisam ser atendidos pelo município, responsável por colocar o plano em prática.

Foto: SMCS

Atualmente, Curitiba tem mais de dez grupos prioritários com cronograma de vacina aberto. As doses entregues pelo Governo do Estado vêm “carimbadas”, ou seja, com as quantidades já definidas para cada um desses grupos. 

“Se pudéssemos vacinar a população apenas por critério de idade, como fizeram países como Inglaterra e Israel, por exemplo, seria muito mais rápido, menos burocrático e atenderíamos a população indistintamente de categorias”, avalia Márcia Huçulak, secretária municipal de Saúde de Curitiba.

Estoque de doses em Curitiba

Nesta quinta-feira (17), Curitiba abriu as salas de vacinação contra a covid-19 com um estoque de 41.758 doses para a primeira aplicação, já descontado as perdas eventuais que ocorrem no processo de aplicação, que hoje é de cerca de 1,9%, índice bem abaixo dos 5% previstos pelo Plano Nacional de Imunização.

O público estimado até o fim da semana é de 43.012 pessoas dos seguintes grupos agendados ou com doses já definidas para atendimento:

Forças de segurança – 4.200 doses 
Educação Superior – 14.132 doses 
Educação básica – 2.500 doses 
Trabalhadores da limpeza – 3.200 doses 
Gestantes, puérperas e comorbidades – 5.000 doses (média de 1.800/dia) 
Trabalhadores de saúde – 12.900 doses (agendados pelo aplicativo Saúde Já) 
Pessoas privadas de liberdade – 1.080

Além desses grupos, Curitiba segue atendendo a população com 53 anos completos e mais que ainda não tomaram a primeira dose