Necropsya e Bad BeBop juntam forças em campanha de financiamento coletivo

Os grupos Necropsya e Bad Bebop, dois importantes nomes da cena da música pesada de Curitiba, uniram forças com o selo Lambrequim para uma campanha de financiamento coletivo. A meta é o lançamento de dois registros das bandas, previamente disponíveis apenas em formato digital.

O álbum Starting Riots, da Bad Bebop, foi inicialmente disponibilizado ao público em 2020 via streaming, e obteve excelente retorno de público e crítica. A edição em CD trará uma bônus track exclusiva, uma música composta e gravada pelos atuais integrantes, chamada “Red Flag”.

Necropsya, nome veterano do thrash metal da cidade, soltou no ano passado o EP Necropsya Live, que conta com faixas gravadas ao vivo no lendário Crossroads. A versão física trará músicas extras em versões exclusivas que revisitam cronologicamente a trajetória da banda : “Skullcrusher” (previamente disponível), “Easy Target”, “Determinación” e “Isolation” (versões inéditas). Além disso, dois shows exclusivos para divulgar o disco estão nos planos do grupo para o mês de outubro.

Para adquirir uma cópia, acesse: https://benfeitoria.com/projeto/lambrequim3

Entenda mais sobre a campanha:

A campanha com as bandas Necropsya e Bad Bebop, viabilizada pelo selo Lambrequim, tem uma meta fixa para que o projeto veja a luz do dia. Portanto, o apoio dos fãs da banda e dos headbangers é fundamental neste momento.

Entre as recompensas disponibilizadas, estão as modalidades que entregam o CD de cada uma das bandas, pelo valor de 35 reais, incluindo envio. No caso da aquisição do combo, o comprador ainda leva dois registros anteriores de cada uma das bandas, a saber: o CD Prime Time Murder, do Bad Bebop, e Distorted, do Necropsya. Portanto, são quatro CDs pelo preço de dois.

Referente ao Necropsya, há também uma opção que engloba o CD e ingresso para um dos shows de lançamento que a banda realizará, nas cidades de Curitiba ou Ponta Grossa, ainda este ano. Neste caso, o apoiador retira o CD diretamente no evento ou direto com a banda.

A campanha também apoia escritores e disponibiliza outros pacotes, assim sendo, é uma oportunidade de apoiar e fomentar o cenário artístico brasileiro.

As bandas:

Com uma formação renovada, o Bad BeBop está pronto para cair na estrada com força total para propagar sua obra nos palcos. Atualmente o grupo conta com os membros fundadores Celso Costa (bateria) e Henrique Bertol (guitarra e vocal), além dos novos integrantes José Trindade nos vocais e Roger Larsen no baixo.

O Bad BeBop surgiu no ano de 2015, em Curitiba/PR, após Henrique Bertol e Celso Costa (remanescentes da extinta Necropsya) se juntarem a Juliano Ribeiro (Semblant). Com uma sonoridade pesada, porém alternativa, que mistura Heavy Metal e outros gêneros, lançaram em 2016 o primeiro single, “Trouble”, que ganhou notoriedade ao ultrapassar a marca de 80 mil visualizações no Youtube.

A formação do Necropsya que registrou o EP conta com Henrique Carvalho (baixo e vocal), Henrique Bertol (guitarra) e Celso Costa (bateria). O baixista e vocalista Henrique Carvalho, além do Necropsya, marcou época ao tocar no Sarx Thanatos  e atualmente toca no Royal Rage. O guitarrista Henrique Bertol desenvolve trabalhos como produtor musical e toca na Bad BeBop, assim como o baterista Celso Costa, que tem em seu currículo turnês internacionais pela Europa.

O grupo se iniciou em 2000 e chegou ao álbum de estreia Roars, divulgado de maneira maciça. Com o EP Fora da Garagem, conquistaram  o prêmio Ivo Rodrigues de melhor banda de metal da cidade, em 2010. Na divulgação do álbum Distorted, dividiram palco com grandes nomes do Metal como Sepultura, Ratos de Porão, Krisiun, Master, Vital Remains, Suicidal Angels e o lendário Overkill. A formação do Necropsya que registrou o EP conta com Henrique Carvalho (baixo e vocal), Henrique Bertol (guitarra) e Celso Costa (bateria).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

DIVAS: evento inédito reúne Pabllo Vittar, Gloria Groove e mais atrações em Curitiba

“DIVAS” reunirá duas grandes musas do pop, com a presença já confirmada de Pabllo Vittar e Gloria Groove. Estas duas ícones da música nacional estarão no Expo Unimed e, pela primeira vez, os fãs poderão presenciar a participação de ambas em um mesmo evento, onde prometem embalar o público com seus shows completos. Essa super produção não para por aí: a noite promete um line-up recheado de atrações, como Siamese, DJ Clementaum, DJ Barbie Plus Size, DJ Jo Ferreira e uma performance especial do grupo Ballroom Paraná. É uma mega festa com mais de 7h de duração para curtir e dançar muito, com decoração exclusiva, bar de drinks, ativações especiais, Área VIP com open bar e open food e muito mais. Os ingressos já estão à venda no site entreseven.com.br/ingressos.

A cantora Pabllo Vittar, que completará seis anos de carreira em 2022, desembarca em Curitiba para apresentar o show I Am Pabllo Global Tour”, turnê que, além do Brasil, tem visitado países da América Latina, América do Sul, América do Norte e Europa. No set list estarão grandes sucessos da sua carreira, alguns feats e músicas do seu último álbum de estúdio, “Batidão Tropical”. A tour é inspirada no seu último lançamento, o projeto audiovisual “I AM PABLLO”, que já conta com mais de 8 bilhões de visualizações no Youtube, sendo background para este grande show tão aguardado pelo público. Atualmente, Pabllo é a drag queen mais seguida do mundo nas redes sociais.

Outro grande destaque da noite será a cantora Gloria Groove, que estará com um show dançante completo e cheio de ritmo com a nova turnê “Lady Leste Tour”, baseada no seu último álbum lançado, o segundo gravado em estúdio e que já é sucesso nas plataformas digitais. No repertório, composições queridas pelos fãs , além dos lançamentos que já estão quebrando as estruturas da internet, como os singles “Bonekinha”, “A Queda” e “Leilão”.

Bandolinista Daniel Migliavacca circula por 15 cidades paranaenses com dois projetos dedicados à música instrumental brasileira

Entre os meses de julho e dezembro, o bandolinista Daniel Migliavacca se apresenta em Curitiba e em mais 15 cidades do interior do Paraná. Ao todo, serão 27 apresentações, sendo 12 em Curitiba, com a série “Duos”, no Teatro Barracão Encena, e 15 shows em outras regiões do Estado, com a circulação do já consagrado projeto “História do Choro”.

Série de shows inédita “Duos” destaca a sonoridade do bandolim

Para este projeto, que acontece uma vez por mês no Teatro Barracão Encena, em Curitiba, sempre às 20h, Daniel Migliavacca convida seis instrumentistas brasileiros para uma série de duos inusitados com o intuito de explorar a sonoridade do bandolim e mostrar o instrumento em formações pouco usuais.

Na estreia dos concertos, prevista para os dias 13 e 14 de julho, o músico recebe o percussionista paulistano Caíto Marcondes. Nesta primeira combinação, os curitibanos podem esperar um repertório eclético, valorizando a mistura de timbres e explorando todas as possibilidades possíveis dos instrumentos individualmente e, principalmente, juntos.

No total, serão 12 shows até dezembro, sendo dois concertos seguidos por mês. Os próximos convidados são o violinista Gabriel Vieira (10 e 11 de agosto); o baixista Glauco Sölter (14 e 15 de setembro); a cantora Izabel Padovani (19 e 20 de outubro); o guitarrista Mário Conde (23 e 24 de novembro) e o clarinetista Sérgio Albach (14 e 15 de dezembro). Todas as apresentações acontecem às 20h. Os ingressos são vendidos a preços populares, custam R$10 (inteira) e R$5 (meia entrada) e ficam disponíveis uma hora antes na bilheteria do próprio Teatro Barracão Encena (R. Treze de Maio, 160 – Centro).

Para este lançamento, Daniel Migliavacca busca levar ao público um pouco da produção musical de Curitiba e do Brasil, promovendo um rico intercâmbio artístico e cultural. “Me sinto muito feliz de estar realizando um projeto tão rico musicalmente e com tantos músicos incríveis que eu admiro. Além de ser um projeto de longa duração, com muitos concertos, o que é raro no meio musical. O público poderá curtir vários encontros especiais e únicos.”, complementa.

O projeto, que conta com o incentivo do CEDIP, da Bosch e da Celepar, através da Lei de Incentivo à Cultura da cidade de Curitiba, também prevê a realização de seis concertos didáticos em regiões descentralizadas, com o objetivo de ampliar o alcance do projeto e fomentar a formação de plateia nos bairros.

Cidades paranaenses recebem apresentações de “História do Choro”

Também entre os meses de julho e dezembro, Daniel Migliavacca viaja para 15 cidades com a circulação do concerto “História do Choro”, que conta também com a participação dos músicos Lucas Melo (violão 7 cordas) e Luis Rolim (percussão). O concerto apresenta um panorama da história do Choro através de um repertório repleto de clássicos de seus principais compositores. Apesar de ser um gênero genuinamente brasileiro e a primeira música urbana brasileira, o Choro ainda é pouco difundido e conhecido do grande público.

O repertório, com arranjos e direção musical de Daniel Migliavacca, homenageia compositores fundamentais do gênero como: Chiquinha Gonzaga, Joaquim Callado, Anacleto de Medeiros, Chiquinha Gonzaga, Ernesto Nazareth, Garoto, Waldir Azevedo, Pixinguinha, Luperce Miranda, Jacob do Bandolim e chorões paranaenses como o bandolinista Walter Scheibel.

Os concertos serão em Quatro Barras (22/07), Ampére (16/08), Salto do Lontra (17/08), Chopinzinho (18/08), Itapejara d’Oeste (20/09), Clevelândia (21/09), Honório Serpa (22/09), Contenda (30/09), Tijucas do Sul (07/10), Antonina (29/10), Morretes (30/10), além de Ipiranga, Bocaiúva do Sul, Guaraqueçaba e Balsa Nova, em datas a serem confirmadas. Os shows serão gratuitos em todas as cidades.

A circulação é um desdobramento do projeto homônimo que, em 2019, promoveu uma série de doze concertos temáticos no Teatro Paiol, em Curitiba, com direção musical de Daniel Migliavacca e participações especiais de músicos de destaque no cenário nacional dedicados à produção e divulgação do Choro pelo Brasil e pelo mundo. A cada edição, uma parte da história do Choro era contada através das principais obras do gênero e seus compositores. Na época, o projeto se tornou um programa de televisão, com transmissão dos concertos na íntegra pela TV Paraná Turismo.

O “História do Choro” é um projeto incentivado pelo Programa Estadual de Fomento e Incentivo à Cultura – PROFICE da Secretaria de Estado da Comunicação Social e da Cultura do Governo do Estado do Paraná, com apoio da Copel. Além das 15 apresentações gratuitas para a população, os músicos passarão por 15 escolas antes dos concertos para tocar e contar um pouco da história do Choro, criando um espaço aberto aos estudantes de escolas públicas do ensino fundamental.

Sobre Daniel Migliavacca

O bandolinista Daniel Migliavacca é um dos jovens representantes do Choro e do bandolim no Brasil. Tem se destacado em diversos projetos como instrumentista, compositor, arranjador e diretor musical. Já conquistou prêmios pelo Brasil como instrumentista e compositor e possui 7 CDs lançados. É bacharel em Música Popular pela UNESPAR (2011) e mestre em Música pela UFRJ (2019) tendo lançado uma série de Dez Estudos para Bandolim Solo contribuindo para o desenvolvimento técnico do instrumento no Brasil.
Atualmente, prepara o lançamento de dois álbuns com o seu quarteto, um em parceria com a cantora Rogéria Holtz e outro dedicado ao trombonista Raul de Souza em parceria com o flautista e saxofonista Eduardo Neves. 

SERVIÇO DUOS 

13 e 14 de Julho, às 20h – Daniel Migliavacca convida Caíto Marcondes (percussão/SP)

10 e 11 de Agosto, às 20h – Daniel Migliavacca convida Gabriel Vieira (violino/SC)

14 e 15 de Setembro, às 20h – Daniel Migliavacca convida Glauco Sölter (baixo elétrico/PR)

19 e 20 de Outubro, às 20h – Daniel Migliavacca convida Izabel Padovani (voz/SP)

23 e 24 de Novembro, às 20h – Daniel Migliavacca convida Mário Conde (guitarra/PR)

14 e 15 de Dezembro, às 20h – Daniel Migliavacca convida Sérgio Albach (clarone e clarinete/PR)

Local: Teatro Barracão Encena

(R. Treze de Maio, 160 – Centro, Curitiba – PR, 80020-270)

Ingressos: R$10 (inteira) / R$5 (meia entrada)

Vendas no local, uma hora antes das apresentações

SERVIÇO HISTÓRIA DO CHORO
Quatro Barras

22 de julho às 20h – Auditório da Secretaria de Educação

Rua Nilo Fávaro, 100 – Centro, Quatro Barras

Ampére

16 de agosto às  20h  

Anfiteatro Municipal Ana Maria Basso

Esperança, Ampére

Salto do Lontra

17 de agosto às  20h – Auditório do Centro de Eventos

Rua Dona Rosa Oening – Parque Industrial II, Salto do Lontra

Chopinzinho

18 de agosto às 20h -Anfiteatro David Rogos Schmitz

Rua Frei Everaldo, 399-441 – Centro, Chopinzinho

Itapejara d’Oeste

20 de setembro às 20h – Casa da Cultura

Rua Santos Dumont, 80 – Centro, Itapejara d”Oeste

Clevelândia

21 de setembro às 20h – Centro Cultural Cigarra

Rua Major Diogo Ribeiro, nº 645 – São Sebastião, Clevelândia

Honório Serpa

22 de setembro às 20h – Centro Cultural de Honório Serpa

Avenida Júlio Henrique Scheib, 1009 – Centro, Honório Serpa

Contenda

30 de setembro às 20h – Salão Contendinha

Rua Projetada, 30 – Centro, Contenda

Tijucas do Sul

07 de outubro às 20h – Praça Padre Antonio Koremann
Centro, Tijucas do Sul

Antonina

2 de outubro às 20h – Theatro Municipal

Rua Dr. Carlos Gomes da Costa, 266 – Centro, Antonina

Morretes

30 de outubro 15h – Coreto Sinibaldo Trombini

Largo Lamenha Lins – Centro Histórico, Morretes

Ipiranga, Bocaiúva do Sul, Guaraqueçaba e Balsa Nova: mais informações em breve.

Entrada gratuita