Natiruts traz turnê inédita para Curitiba

Com um show repleto de amor e mensagens positivas, a banda Natiruts, grande expoente do reggae nacional, retorna a Curitiba para apresentar a turnê de seu novo álbum: “I Love”. Com produção da Planeta Brasil Entretenimento, Zeroneutro e CWB Brasil, a apresentação será o grande destaque do Usina Sunset, que acontece no dia 14 de dezembro, na ReConcert, espaço localizado na Usina 5, antigo complexo industrial que se tornou expoente em eventos multiculturais na cidade.

“I Love” é o oitavo disco de canções inéditas do Natiruts, que apresenta novidades sonoras nunca exploradas pelo grupo. Na obra, destaque para canções como “Xaxado do Amor”, com batidas eletrônicas; “Verde do Mar de Angola”, que traz uma mistura de reggae com música africana; “O Silêncio Virou Som”, com uma pegada latina; e a música de trabalho “I Love”, com uma união incrível de música brasileira com R&B.

Além do trabalho recente, lançado oficialmente no final de 2018, o show na cidade de Curitiba contará com grandes hits dos mais de 20 anos de história da banda brasiliense, que se transformou na grande referência do reggae brasileiro. No repertório da apresentação não vai faltar músicas inesquecíveis do Natiruts, entre elas “Na Positiva”, “Dois Planetas”, “Andei Só”, “Presente de um beija-flor” e “Meu Reggae é Roots”.

Abertura

Como todo grande show precisa de uma grande abertura, o evento contará com diversas outras atrações musicais, entre elas a banda curitibana Djambi, um dos grandes alicerces do reggae brasileiro. Formada em 1995, a Djambi é uma das pioneiras do estilo musical no Sul do Brasil, e construiu uma carreira sólida com sete álbuns gravados e muitos hits que ganharam o país, entre eles a música “Barca Pra Ilha”, de 2002.

O Usina Sunset com a banda Natiruts será realizado no dia 14 de dezembro, na Reconcert – Usina 5 (Rua Constantino Bordignon, 05 – Prado Velho), com portões abertos a partir das 15h. Os ingressos custam a partir de R$ 40 e estão disponíveis no site www.eventim.com.br. Mais informações nas redes sociais oficiais da Planeta Brasil Entretenimento, da Zeroneutro e da CWB Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Em 120 dias Curitiba dobra número de UTIs do SUS

Curitiba dobrou o número de leitos de UTIs para pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) nos últimos 128 dias. De 324 unidades no início de março, a Secretaria Municipal da Saúde abriu outras 325 novas vagas exclusivas para tratamento da covid-19, totalizando hoje 649 UTIs SUS na cidade.

As ativações das UTIs foram feitas de forma programada, atendendo a demanda de pacientes gerada pela pandemia. Os leitos foram ativados dentro da rede hospitalar já existente na cidade, e também em dois novos hospitais abertos nesse período: um no Alto da XV e outro na CIC. Os dois novos hospitais foram abertos nos últimos 30 dias.

Nesta sexta-feira (17/7) foram abertos mais 12 leitos de UTIs para covid-19 no complexo Hospital do Idoso-Vitória. Outras 20 serão ativadas ainda neste mês, no Instituto de Medicina, no Alto da XV, ampliando para 345 o número de UTI do SUS para covid-19.

“Não são leitos transformados, são 325 novas vagas até agora exclusivamente para pacientes graves de covid-19, ou seja, são leitos extras na rede”, explica Márcia Huçulak, secretária municipal da Saúde de Curitiba.  

Os novos leitos fazem parte do plano de contingência de enfrentamento à pandemia do município e integram os 1.088 leitos de UTI da rede hospitalar pública e privada da cidade.

Além das novas UTIs, Curitiba conta ainda com 393 enfermarias totalizando 649 leitos na capital exclusivamente para covid-19, que recebem pacientes SUS.

Feira do Água Verde registra movimentação nesta sexta-feira (17) e reforça medidas de segurança

Movimentação na feira livre do bairro Água Verde em Curitiba (PR), nesta sexta-feira (17). Com o aumento no número de casos de Covid-19, as medidas sanitárias foram reforçadas na feira, como adoção de totens com distribuição de álcool em gel.

Pauta: PARANÁ/Feira do bairro Água Verde/movimentação

(Eduardo Matysiak/Futura Press)