Mulheres de Óculos

O Wakko, o maloqueiro digital, o tatuado mais querido da web, o webstar da galera está de novo! Neste vídeo ele fala sobre MULHERES DE ÓCULOS! AHHHHHHHHHHHHH, mulher de óculos é demais, né? Então, assista o vídeo:

Mulheres de Óculos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Inovação curitibana que ganhou o mundo, ônibus biarticulado completa 30 anos

Inovação curitibana que ganhou o mundo, ônibus biarticulado completa 30 anos

Ônibus que mudou o modo de deslocamento no transporte coletivo em Curitiba e projetou o sistema de canaletas exclusivas BRT (Bus Rapid Transport) para o mundo, o biarticulado completa 30 anos em 2022.

Curitiba foi a primeira cidade do País a adotar o biarticulado no sistema de transporte público. Após três décadas, o ônibus com quatro eixos, duas articulações e capaz de transportar 250 passageiros – mais que o dobro de um veículo convencional – está consolidado no dia a dia da população e virou um dos ícones da cidade.

“O biarticulado é uma inovação que faz parte da história da nossa cidade, que sempre foi referência em transporte coletivo de qualidade e cujo sistema, de canaletas exclusivas, já foi replicado em centenas de cidades no Brasil e no mundo”, diz o prefeito Rafael Greca.

Curitiba continua essa evolução, com a renovação recorde da sua frota nos últimos anos, com 535 novos veículos, 64 deles articulados. “Nos próximos anos teremos o projeto do Inter 2 e do Ligerirão Leste-Oeste, que fará a transição do sistema para a eletromobilidade”, ressalta o prefeito.

Capacidade e agilidade

O presidente da Urbanização de Curitiba (Urbs), Ogeny Pedro Maia Neto, lembra que os biarticulados permitem dar agilidade no transporte em linhas de grande demanda.

Atualmente são 131 biarticulados em circulação na capital, em dez linhas, todas de grande circulação de passageiros: 203 Sta Cândida/C.Raso; 303 Centenário/C. Comprido; 503 Boqueirão; 502 Circular Sul (Horário); 602 Circular Sul (Anti-horário); 350 Fagundes Varela/Pinheirinho; 603 Pinheirinho; 500 Ligeirão Boqueirão; 200 Ligeirão Sta Cândida/Pça do Japão; e 550 Ligeirão Pinheirinho/Carlos Gomes.

Os biarticulados também farão parte do projeto de ampliação do Ligeirão Norte-Sul – 200 Sta.Cândida/Pça do Japão. A linha vai ser estendida até o Pinheirinho e permitirá que o trajeto de ponta a ponta, atualmente percorrido em 66 minutos, possa ser realizado em 55 minutos.

História

Os primeiros biarticulados começaram a circular em canaletas exclusivas do eixo Centro-Boqueirão, na linha 503 Boqueirão, no segundo semestre de 1992. Foram 30 biarticulados, na cor prata, com capacidade para 200 passageiros cada e com 24,5 metros de comprimento e 2,50 metros de largura.

O biarticulado começou a ser desenvolvido, no entanto, no fim da década de 1980, por meio de uma parceria entre a Prefeitura e a montadora sueca Volvo, que tem fábrica na CIC.

O objetivo era criar um modelo com grande capacidade de passageiros, de menor custo que o metrô, rápido e confortável para o passageiro. Junto com o biarticulado, Curitiba virou referência em BRT, e exportou a solução para o mundo.

O sistema BRT foi adotado, segundo dados do BRTData, por mais de 182 cidades em todos os continentes, que juntas transportam 31,6 milhões de passageiros/dia em 5.539 quilômetros de canaletas exclusivas.

Os primeiros veículos biarticulados de Curitiba já vieram equipados com inovações, como sistema de segurança de portas, de anúncio de mensagens operacionais e de paradas, lembra Celso Ferreira Lucio, gestor da área de Especificação e Inspeção de Frota da Urbs. Os veículos eram de chassi Volvo/B58, sendo 12 de carroceria Ciferal Megabus e 18 de carroceria Marcopolo Torino.

Ao longo dos anos, mais biarticulados entraram no sistema, com destaque para o ano de 1995, com a implementação de biarticulado no Eixo Norte/Sul, e 2000, no Eixo Leste/Oeste.

Os veículos foram evoluindo, tanto na carroceria quanto no chassi, esse último especialmente em relação às emissões de poluentes. Na carroceria, os avanços se concentraram na tecnologia de iluminação interna, itinerários eletrônicos e em sistemas eletrônicos agregados. É o caso do sistema anunciador de paradas que, a partir de 2006, passou a ser por posicionamento georeferenciado, fazendo os disparos das mensagens operacionais a partir de coordenadas previamente demarcadas para tal.

Maior do mundo

A partir de 2011, como um novo marco de inovação, Curitiba apresentou ao mundo o biarticulado de carroceria Neobus BRT, que foi lançado com um design futurista, de formato curvo/arredondado em suas extremidades, remetendo-o a um trem bala. O veículo, com três metros a mais de comprimento, totalizando 28 metros, foi considerado o maior biarticulado do mundo na época.

Com o novo ciclo de renovação, os veículos vieram equipados, a partir de 2018, com novas tecnologias de segurança, como a que garante a redução automática da velocidade dos biarticulados nas canaletas quando próximos a locais de grande fluxo, como shoppings, praças e escolas. Os ônibus novos também possuem câmeras internas no salão de passageiros e externa para apoio ao motorista, bem como sistemas de suspensão e frenagem mais eficientes.

Os novos veículos trouxeram itens de acessibilidade adicionais, como dois espaços para cadeirantes e o dobro de bancos preferenciais em relação ao especificado pela norma nacional, para proporcionar melhor atendimento e conforto a toda a população.

Segundo Celso Lucio, novas tecnologias serão incorporadas e Curitiba aposta na busca contínua pela inovação e por soluções de mobilidade urbana. “O objetivo é promover o deslocamento fácil, ambientalmente correto e seguro, proporcionando mais qualidade de vida aos cidadãos”, diz Celso Lucio.

Veja a matéria no site da Prefeitura de Curitiba

Caravana Étnico-Cultural estreia com sucesso; veja as datas das próximas edições

Apresentação de capoeira na Caravana Étnico Cultural, no Teatro da Vila, na CIC. Curitiba, 13/08/2022. Foto: Pedro Ribas/SMCS

A primeira Caravana Étnico-Cultural, realizada no sábado (13/8) na CIC, superou as expectativas dos organizadores, reunindo moradores da região em torno das apresentações culturais, oficinas e feira de empreendedorismo negro, indígena e cigano no Teatro da Vila.

“Temos o bom propósito de multiplicar cultura por toda a cidade, em todos os seus matizes”, destacou o prefeito Rafael Greca sobre o evento. Ele criou o programa a fim de reforçar ações afirmativas no município.

Outros nove encontros serão realizados nas regionais da capital, sob coordenação da Assessoria de Políticas para Promoção da Igualdade Racial. A próxima acontece na Rua da Cidadania do Cajuru, em 17 de setembro.

“As caravanas nos permitem levar a promoção da Igualdade Racial para os bairros, contribuindo para diminuir preconceitos e melhorando a exposição da cultura de negros, indígenas e ciganos”, afirma Marli Teixeira Leite, responsável pela assessoria. “Todo o movimento na CIC foi muito positivo.”

Empreendedorismo

A feira da CIC reuniu dez expositores e artesãos, além de duas barracas da Feirinha Fundo de Quintal (da Regional CIC).

Artesão indígena, o caingangue Suélio Fàg Fy comercializou nas quatro horas do evento o equivalente a duas semanas de comércio normal (que faz pela internet) de suas carrancas, cocares, pulseiras e outros itens.

Fàg Fy vendeu cerca de 15 peças relacionadas à cultura indígena, com preços entre R$ 5 e R$ 100. “O movimento estava muito bom, para todo mundo”, disse ele, que vive na aldeia Kakané Porã, no bairro Campo de Santana. Foi a primeira feira de que o caingangue participou.

Público

Segundo Maria Tereza Rosa, gestora pública da assessoria, a mobilização da regional em torno da caravana gerou boa participação do público também nas atividades culturais. “Estava todo mundo muito participativo”, disse.

A produtora Eliane Regina Graciano, que apresentou a Oficina de Coco, atesta: “A interatividade do público estava muito boa, tanto de adultos quanto de crianças”, diz ela, que elogiou a estrutura e organização do evento.

Próximas Caravanas de 2022

    • Cajuru – 17 de setembro
    • Bairro Novo – 8 de outubro
    • Santa Felicidade – 5 de novembro
    • Tatuquara – 19 de novembro

Veja a matéria no site da Prefeitura de Curitiba